Dízimos e ofertas – links úteis

“Na Graça de Deus o dizimo é assim: filho da Lei da Graça, pois, é fruto da gratidão alegre; e não é uma obrigação legal. Todavia, mesmo não sendo uma obrigação legal, é, entretanto, um principio espiritual, o qual carrega em si as bênçãos que correspondem ao significado de um ser um humano ofertar suas posses a Deus, através de bens e serviços aos homens; e fazendo isto com alegria, conforme a Lei da Graça acerca desse assunto, a qual pode ser lida em II Coríntios 8-9.” (Caio Fábio)

Para você que vai falar sobre dízimos e ofertas amanhã na EBD ou para quem só quer saber mais sobre o assunto, alguns links, por ordem de importância:

Dízimos e ofertas (vídeo)

Como fica o dízimo?

AS SOMBRAS DO TEMPLO NO DIZIMO E NA IGREJA – Influências do judaísmo e do paganismo no cristianismo moderno

Creio que os três esclarecem o essencial do assunto.

Sobre a queda de Caio Fábio

Caio Fábio já se pronunciou diversas vezes sobre sua queda no site www.caiofabio.net, em diversos textos e em diversas mensagens, isso há muito tempo (durante o tempo em que o acompanho, pelo menos, e o acompanho pela internet há pelo menos 4 anos).

Ele sempre admitiu suas falhas (não sei dizer se todas, mas muitas), embora também não escondesse quais eram as falhas de outros envolvidos.

Engana-se, portanto, quem pensa que Caio Fábio não assumiu os seus erros passados e tenta disfarçar seus erros jogando a culpa em outras pessoas.
Engana-se também quem acha que ele só assumiu seus erros recentemente nesse trecho de vídeo amplamente divulgado(inclusive por mim) recentemente:

Abaixo alguns links de mensagens em áudio onde ele fala sobre sua queda:

Caio Fábio – Testemunho – Meu trajeto de 1973 a 2007


Nesse vídeo ele fala sobre a tentação da ética na qual ele caiu:

Sabe de mais mensagens ou textos onde Caio fale sobre isso?Deixe nos comentários e eu vou adicionando ao post.  🙂

Siga-me no twitter: http://twitter.com/robertosoares

A parábola do trabalhador doente

Still Sick
Creative Commons License photo credit: spcbrass

“Mas, àquele que não pratica, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça.”  (Romanos 4 : 5)

Estava conversando ontem com alguns amigos sobre a Graça e me veio à mente uma parábola que talvez a explique bem:

A salvação pela Graça é semelhante a um empresário que, encontrando um homem desempregado que por ser doente era incapaz de executar bem qualquer tarefa, o contrata, paga o salário que um trabalhador saudável, eficiente e eficaz receberia e providencia tudo o que é preciso para que esse homem possa ir se curando, demore o quanto demorar.

Sabemos que normalmente um empresário não iria querer um prejuízo desses, assim como muitos crentes não aceitam que Deus possa agir assim, mas é assim que é.

Todos temos a doença do pecado e não poderemos jamais sermos justos por nossa própria capacidade, de modo que Deus nos aceita como somos e vai nos ajudando a melhorar dia a dia.

Se alguém ainda não tiver entendido o que seja a Graça, talvez esse vídeo esclareça: