Marina Silva, casamento gay e Silas Malafaia

photo:

Em 2010, Silas Malafaia disse apoiar Marina Silva e mais tarde deixou de apoiá-la para apoiar José Serra. Os motivos para deixar de apoiar Marina foram diversos, entre eles o posicionamento dela sobre aborto (permitir que o povo decidisse sobre o assunto, ao invés de simplesmente descriminalizar ou manter descriminalizado) e por ela não ter dado importância a um projeto de lei que pretendia fazer com que toda biblioteca tivesse uma bíblia.

Marina com relação ao casamento gay defendia o mesmo que defende atualmente (não, ela não mudou de posição) e após as declarações de Malafaia não alterou nada em seu programa e nem prometeu dar atenção a lei das Bíblias nas bibliotecas como forma de agradar o falso pastor.

“Em entrevista para o UOL Eleições, a presidenciável Marina Silva (PV) se disse “não favorável” ao casamento gay e afirmou não ter posição fechada sobre a adoção de filhos por casais homossexuais. A senadora revelou que não irá à Parada Gay, que será realizada em São Paulo no próximo fim de semana.”

http://eleicoes.uol.com.br/2010/ultimas-noticias/2010/06/01/marina-se-diz-nao-favoravel-ao-casamento-gay-e-propoe-plebiscito-sobre-maconha.jhtm

 

Em 2014, Silas Malafaia mudou de tática.Não fala mais da lei da Bíblia nas bibliotecas, apenas finge se importar com um ponto do programa de Marina que estava diferente do que ela pensava em 2010, o que, se fosse realmente a posição atual dela, demonstraria uma mudança em relação a 2010.

Provavelmente a ameaça que ele faz a ela de que se não mudasse o ponto do programa, ele faria uma declaração a respeito dela tem a ver com a constatação de que o ponto do programa contrariava o que ela dizia anteriormente.Provavelmente se ela não corrigisse o programa ele fosse dizer que ela se tornou menos cristã ou que estava se contradizendo em relação a 2010, talvez até fazendo essa mudança apenas para agradar aos eleitores gays e conseguir seus votos.

Silas provavelmente imaginava que Marina ao perceber o erro o corrigiria (não deixaria de corrigir só para não ser mal interpretada) e aí passaria mais uma vez a imagem de homem influente que tem poder sobre pessoas.

Se a Marina realmente tivesse mudado de convicção ele aproveitaria para se expor como defensor da coerência política e cristã e dos “bons costumes”.

Marina corrige o programa, deixando-o conforme sua opinião de 2010 e muitos entendem que ela retrocedeu devido ao falso pastor, mesmo ela já tendo apresentado a mesma visão em 2010 e demonstrado que não se importa com a visão do pastor .
Acredito que essa interpretação seja fruto de desinformação e/ou preconceito, em parte por ela ser evangélica e declarar isso abertamente.

Fala Malafaia acaba sem apelação

“Mesmo atingindo altos índices de audiência nas tardes de domingo na Band, o programa Fala Malafaia pode deixar de ser exibido a partir de novembro.

O altíssimo custo para mantê-lo no ar poderia comprometer o orçamento da Associação Vitória em Cristo, que tem como prioridades a pregação do evangelho, através do programa Vitória em Cristo, no Brasil e no exterior, e as obras sociais que estão transformando vidas.

Fonte:http://www.verdadegospel.com/apesar-do-sucesso-fala-malafaia-podera-sair-do-ar/

 

Eu nunca assisti a nenhum episódio do Fala Malafaia, mas li sobre ele e ouvi falar que era um programa estilo “Papo de Graça” do pastor Caio Fábio de Araújo Filho.

 

Pelo que me falavam, parecia ser mais interessante que o Vitória em Cristo, além de contrariar abertamente alguns usos e costumes da Assembléia de Deus e de outras igrejas.

 

Independentemente disso, o programa acabou, supostamente por falta de dinheiro e não se fez nenhum pedido doidão de dinheiro para que se pudesse mantê-lo no ar.

 

Eu imagino que, fazendo sucesso ou não, o Silas não teve interesse em mantê-lo no ar, pois parece ter desistido muito fácil.

 

No vídeo contido no link da notícia, Silas diz que o programa acabaria, a menos que houvesse um milagre.Caso contrário, ele continuaria só com os outros programas, pois teriam prioridade e ele não ia querer manter algo que não teria dinheiro para pagar.

 

Gostei da declaração dele pois é de um realismo raro entre tele-evangelistas.Normalmente se chora, se mente e se faz de tudo para conseguir dinheiro para uma “causa”(isso quando a causa realmente precisa e não é só um meio de pedir dinheiro para algo fora da causa).

 

Ele não diz que o programa não tenha valor mas também não insiste, já que o dinheiro não dá.

 

A mesma lógica todo pregador pode aplicar.Se o dinheiro não dá para manter um templo, um programa de rádio ou de TV, então desista.Nada justifica mentir, inventando bênçãos especiais que Deus daria para quem der um certo valor que não pode dar.

 

Não se justifica falar do dízimo como algo obrigatório na graça apenas porque se precisa do dinheiro para manter as obras.Se naturalmente e sem mentiras o dinheiro não vem, desistamos, oras!

Dinheiro pode ajudar na divulgação do Evangelho, mas é possível pregar o Evangelho mesmo sem dinheiro algum.O alcance é menor, mas é melhor alcançar poucos com honestidade do que muitos usando mentiras.

Silas Malafaia e Marco Feliciano contra os blogs cristãos

Silas Malafaia e Marco Feliciano recentemente atacaram blogs cristãos que os tem contrariado, conforme noticiado nos links abaixo:

Silas Malafaia critica Gospel+ e blogs evangélicos: “mediocres, caluniadores, invejosos, bandidos!”

 

 

 

Não conheço muito bem o Marco Feliciano, mas acompanhei algum tempo ao Silas Malafaia para saber que antes ele costumava dizer que não respondia a críticos.

Agora ambos estão respondendo.Por que será?

Não creio que ambos não falassem de seus críticos da internet antes porque tivessem plena convicção do que diziam, mas apenas porque realmente achavam que responder a tais críticos (que grande parte das vezes postavam críticas justas) acabaria chamando a atenção dos seus admiradores para os críticos e isso poderia piorar as coisas, já que as críticas da blogosfera por si só não chamavam tanto a atenção quanto hoje.

Creio que hoje eles resolveram atacar os blogs(assim como antes Silas atacou Caio, assim que os vídeos do Caio conta tudo causaram toda aquela repercussão) porque sentiram que estão perdendo poder e, no desespero, fizeram o que puderam para ver se afastavam seus fãs da internet.

Mas agora é tarde, a revolução dos blogs também chegou ao cristianismo e vai revolucionar tudo.

Não estou dizendo que a blogosfera vá purificar o cristianismo (não creio que isso seja possível) mas com certeza a blogosfera cristã causará um revolução, retirando muito do poder dos telepregadores assim como os blogs seculares tomaram parte do poder dos jornais e revistas.

A palavra final sobre este ou aquele assunto bíblico não será mais de um daqueles pregadores da TV aberta, as pessoas poderão sempre ver as coisas sobre outro ângulo através dos blogs.

Para quem queria uma nova reforma, aí está ela: há teses de novos Luteros pregadas por todos os lados e os papas “evangélicos” estão raivosos.

Você ainda quer participar?

Então escreva as suas ou ajude a divulgar as que já estão escritas.