A igreja pode expulsar membros?


UP Turns 100

Excluir membros de igrejas é uma prática real e nem sempre há a preocupação de saber se a Bíblia aprova ou não tal prática.

Como muitas vezes se crê que Deus quer de sua igreja obediência a diversas ordens, se não há obediência a essas ordens, então se considera natural que tal pessoa receba punições e possa até mesmo vir a ser excluída da igreja em algum momento.

Existe base bíblica?

A base bíblica que alguns usam é um trecho de carta onde Paulo fala de um membro que havia cometido incesto (feito sexo com a mulher do seu pai) e manda que ele seja expulso da comunhão ou “entregue a Satanás”:

Por toda parte se ouve que há imoralidade entre vocês, […], a ponto de alguém de vocês possuir a mulher de seu pai. […] Não deviam[…] expulsar da comunhão aquele que fez isso?

Quando vocês estiverem reunidos em nome de nosso Senhor Jesus, estando eu com vocês em espírito, estando presente também o poder de nosso Senhor Jesus Cristo, entreguem esse homem a Satanás, para que o corpo seja destruído, e seu espírito seja salvo no dia do Senhor.[…]

Já lhes disse por carta que vocês não devem associar-se com pessoas imorais.Com isso não me refiro aos imorais deste mundo, nem aos avarentos, aos ladrões ou aos idólatras. Se assim fosse, vocês precisariam sair deste mundo.Mas agora estou lhes escrevendo que não devem associar-se com qualquer que, dizendo-se irmão, seja imoral, avarento, idólatra, caluniador, alcoólatra ou ladrão. Com tais pessoas vocês nem devem comer. Pois, como haveria eu de julgar os de fora da igreja? Não devem vocês julgar os que estão dentro? Deus julgará os de fora. “Expulsem esse perverso do meio de vocês”.

1 Coríntios 5:1, 2, 4, 5; 9-13

Essa passagem provavelmente é a única no novo testamento que fala de excluir um membro. Não há outra similar, exceto talvez passagens do antigo testamento em que poderia haver exclusão ou morte por causa de alguma transgressão. Eu acredito que essa passagem apenas exemplifique uma prática humana que foi praticada por Paulo, mas que não necessariamente são um bom exemplo do que a igreja deva praticar. Suspeito até que Paulo tenha feito isso de cabeça quente e depois tenha se arrependido ao saber das consequências do que sugeriu e por isso tenha escrito isso na carta seguinte:

Se alguém tem causado tristeza, não o tem causado apenas a mim, mas também, em parte, para eu não ser demasiadamente severo, a todos vocês. A punição que lhe foi imposta pela maioria é suficiente. Agora, pelo contrário, vocês devem perdoar-lhe e consolá-lo, para que ele não seja dominado por excessiva tristeza. Portanto, eu lhes recomendo que reafirmem o amor que têm por ele.Eu lhes escrevi com o propósito de saber se vocês seriam aprovados, isto é, se seriam obedientes em tudo.Se vocês perdoam a alguém, eu também perdôo; e aquilo que perdoei, se é que havia alguma coisa para perdoar, perdoei na presença de Cristo, por amor a vocês,a fim de que Satanás não tivesse vantagem sobre nós; pois não ignoramos as suas intenções.

2 Coríntios 2:5-11

Você acredita que Paulo tenha se arrependido? Deixe seu comentário.

Samurai X e o Deus retalhador

Não matarás. Êxodo 20:13

 

E disse-lhe o Senhor: Passa pelo meio da cidade, pelo meio de Jerusalém, e marca com um sinal as testas dos homens que suspiram e que gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio dela.

E aos outros disse ele, ouvindo eu: Passai pela cidade após ele, e feri; não poupe o vosso olho, nem vos compadeçais.

Matai velhos, jovens, virgens, meninos e mulheres, até exterminá-los; mas a todo o homem que tiver o sinal não vos chegueis; e começai pelo meu santuário. E começaram pelos homens mais velhos que estavam diante da casa.

 

Ezequiel 9:4-6

E quanto àqueles meus inimigos que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui, e matai-os diante de mim. Lucas 19:27

 

Nós não deveríamos nos culpar pelas coisas ruins que aconteceram conosco. Algumas vezes, não importa o que façamos, nós somos vítimas das circunstâncias. A gente só deveria ter que sair dessas situações

Kenshin Himura – Rurouni Kenshin (Samurai X)

 

Conheci Rurouni Kenshin(ou andarilho Kenshin, mais conhecido como Samurai X) esse ano através de meu amigo Everton Nucci Fernandes e gostei muito do personagem.Recentemente notei como alguns aspectos de Kenshin Himura ilustram alguns aspectos de Deus.

 

Kenshin Himura é um ex retalhador, alguém que matou muita gente numa guerra(era conhecido como Batousai, o retalhador).Após esse guerra, o Japão ficou em relativa paz e ele decidiu não mais matar, apenas se tornar um andarilho que ajuda pessoas.Ele costuma se chamar a si mesmo de “servo” diversas vezes.

 

Kenshin matava antes por achar que era necessário para que a era onde vive atualmente(a era Meiji) pudesse chegar.Para alcançar essa relativa paz era preciso matar, era preciso guerrear antes.Na era Meiji, muitos remanescentes da era anterior sentiam saudades dos métodos antigos e incitavam Kenshin a continuar a ser um retalhador.

 

Isso se parece com Deus.Deus foi bem violento no Antigo Testamento e isso tudo teve uma razão.Não sei explicar exatamente qual era a razão, mas tudo isso contribuiu para que o homem estivesse evoluído o bastante na época de Cristo para que Ele pudesse vir como servo e ensinar a paz.Não é que Deus tenha mudado, apenas o homem é que mudou e Deus sempre agiu com o homem de acordo com a sua capacidade.

Deus nunca perdeu o controle ou pensou diferente do que foi expresso em Cristo.Apenas Ele age para atingir seus objetivos da forma como é necessária em cada era.Ele não fez compromisso de não matar mais nessa hora, como Kenshin fez, mas não vê mais necessidade de provocar as matanças que provocou outrora.Diferente de Kenshin, que caso causasse uma morte na era Meiji poderia não resistir à tentação de voltar a ser um retalhador,

Deus causou mortes no Novo Testamento (Ananias e Safira, por exemplo) e nem por isso voltou a agir como agia no Antigo Testamento.

 

Esse entendimento é importante, visto que muitos não conseguem conciliar as diferentes atitudes de Deus durante as eras e aí pensam que ou Deus mudou, ou o Deus do Antigo Testamento não era Deus (alguns acham que era o diabo) ou então o Deus do Antigo Testamento era real mas as partes onde ele manda matar foram atribuídas falsamente a Ele e eram apenas ordens de Moisés ou outros personagens.

 

Tais pessoas não percebem que assim como Deus matar ou mandar matar é algo chocante, também deveria ser Ele permitir que se mate ou que se sofra, podendo evitar.

 

É claro que Deus ter matado e mandado matar não nos dá o direito de matar também ou de mandar matar.O ensino que Ele nos dá é diferente da forma como Deus pode agir.A morte para Deus é diferente da morte para nós.A nós cabe viver no amor e obedecer os mandamentos como nos foram dados por Cristo, não cabe a nós querer colocar em Deus os mesmos limites que Ele nos dá nem julgá-lo injusto por não viver nos mesmos padrões.Deus ama mesmo matando ou deixando morrer.

 

Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; mas qualquer que matar será réu de juízo.

Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno.

Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti,

Deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão e, depois, vem e apresenta a tua oferta.

Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele, para que não aconteça que o adversário te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao oficial, e te encerrem na prisão.

Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil.

 

Mateus 5:21-26

 

O que fazer com os ídolos?

Dagdusheth Halwai Ganpati

photo: flickrohit

Mas que digo? Que o ídolo é alguma coisa?
1 Coríntios 10:19

O Antigo Testamento por diversas vezes afirmara que os ídolos nada podem fazer, mas ainda assim incentivava que o povo de Deus destruísse todo ídolo que pudesse, provavelmente por causa da consciência fraca que a humanidade ainda tinha.

expulsem da frente de vocês todos os habitantes da terra. Destruam todas as imagens esculpidas e todos os ídolos fundidos, e derrubem todos os altares idólatras deles.
Números 33:52

No Novo Testamento, quase não há mais menção à ídolos, embora denuncie vários tipos de “idolatria sem ídolos”, como o amor ao dinheiro, amor ao mundo, ao século, etc.

“Nenhum servo pode servir a dois senhores; pois odiará a um e amará ao outro, ou se dedicará a um e desprezará ao outro. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro”.
Lucas 16:13

Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele.
1 João 2:15

A ênfase mudou porque a revelação se aprofundou e a humanidade evoluiu.

Hoje sabemos que nenhum objeto é um ídolo obrigatório, assim como nenhum objeto ou pessoa está livre de se tornar o ídolo de alguém.

Logo, não faz mais sentido exigir que toda estátua que um dia serviu como ídolo (ou que foi criada com esse objetivo) tenha de ser destruída ou não possa pertencer a um cristão.

Quando nos convertemos ao Senhor de todo o coração, os ídolos desaparecem.Mesmo que tenhamos em casa objetos que antes usávamos como ídolos, eles passarão a ser apenas objetos, não mais ídolos.Não nos afetavam antes e não podem nos afetar depois.

Se a pessoa não vê outro sentido no objeto e quer jogá-lo fora, tem todo o direito; mas não tem a obrigação.Se mora com outra pessoa que ainda tem esses objetos não deve mexer neles, pois embora não façam sentido para ela, fazem para a outra e não vale a pena arranjar uma briga por nada.

Não há nada de útil em destruir imagens, estátuas ou outros objetos que servem como ídolos para outras, pois isso não destruirá a crença delas naquele ídolo e ainda fará com que sejamos vistos como pessoas que não respeitam as coisas e crenças alheias.

É verdade que a pregação do Evangelho coloca todas as crenças contrárias como sendo falsas, mas nem por isso devemos desrespeitar as pessoas que crêem diferente, tratá-las sem amor ou forçá-las a crer no mesmo que nós.

Uma mulher que tenha marido adorador de imagens, o ajudará mais sendo uma boa esposa e o respeitando do que quebrando suas imagens e o atormentando o tempo todo com repreensões bíblicas nas quais ele não crê.

mulheres, sujeitem-se a seus maridos, a fim de que, se alguns deles não obedecem à palavra, sejam ganhos sem palavras, pelo procedimento de sua mulher,observando a conduta honesta e respeitosa de vocês.
1 Pedro 3:1-2