O Céu não tem que ser chato

A muralha era feita de jaspe e a cidade de ouro puro, semelhante ao vidro puro.
Os fundamentos das muros da cidade eram ornamentados com toda sorte de pedras preciosas. O primeiro fundamento era ornamentado com jaspe; o segundo com safira; o terceiro com calcedônia; o quarto com esmeralda;

o quinto com sardônio; o sexto com sárdio; o sétimo com crisólito; o oitavo com berilo; o nono com topázio; o décimo com crisópraso; o décimo primeiro com jacinto; e o décimo segundo com ametista.

As doze portas eram doze pérolas, cada porta feita de uma única pérola. A rua principal da cidade era de ouro puro, como vidro transparente.

Apocalipse 21:18-21

E Deus viu tudo o que havia feito, e tudo havia ficado muito bom.
Gênesis 1:31

Eu nunca tive facilidade para aceitar que o Céu fosse como me diziam que era.

A primeira imagem do Céu que tive e que a maioria das pessoas conhece era a imagem de um lugar branco, cheio de nuvens, com músicas suaves (de preferência tocadas com instrumentos de corda) e sem muita coisa para fazer, senão orar, conversar e cantar.

A segunda imagem (que foi a que me passaram em igrejas evangélicas e que eu tive, também, sozinho ao ler Apocalipse literalmente) era de um lugar todo feito de pedras preciosas onde provavelmente eu teria de cantar o tempo todo e achar isso legal.

A primeira descrição do céu é a que permite que hajam tantas brincadeiras dizendo que o inferno será um lugar mais agradável para ficar, pois todos os prazeres (bons ou ruins) que seriam cortados no céu estariam a disposição no inferno.

Essas três imagens são falsas (estou incluindo a do inferno).São baseadas em interpretações equivocadas que levam a sério interpretações literais de certas passagens bíblicas simbólicas, moral e tradição.

Não é possível que, Deus tendo criado um mundo como o nosso, com todas as belezas que tem, animais e tudo o mais vá achar legal nos recompensar com um Céu inferior à Terra.

O Céu tem que ter no mínimo as cores que aqui temos, as belezas, as formas de vida e tudo o que é bom aos nossos sentidos e aos dEle também.

Deus não tem nenhum interesse especial em pedras preciosas.Ele apenas descreve a Nova Jerusalém mencionando pedras para demonstrar o valor imenso que ela terá.

Ele usou essa linguagem porque é a que muitos de nós entenderíamos devido à nossas limitações.

Deus não pensa como a gente, mas fala de acordo com o que podemos entender.

Se não for assim, então o Milênio acaba sendo mais interessante do que a vida eterna;é por isso que a maioria dos “testemunhas de Jeová” preferem ficar na Terra do que ir “governar no Céu”.

Ou como diria Caio Fábio de Araújo filho: ”o Céu dos crentes é um inferno”

 

Obs: Por incrível que pareça, a primeira imagem menos chata do Céu que tive foi numa revista da Escola Bíblica Dominical da Assembléia de Deus para “juvenis”.

E você?Como imagina o Céu?

 

(Visited 99 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.