Deus não depende de pregadores para falar

Golden Light

Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.

Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; (Romanos 1:19,20)

“Mas digo: Porventura não ouviram? Sim, por certo, pois Por toda a terra saiu a voz deles, E as suas palavras até aos confins do mundo.”  (Romanos 10 : 18)

Paulo cria que era possível conhecer a Deus e crer nEle sem nunca ter ouvido uma pregação evangélica, apenas através da observação da natureza.

No verso acima ele cita um versículo do Salmo 19 para “basear biblicamente” seu pensamento.

O salmo 19 tem vários versos que falam sobre a pregação da natureza:

Os céus declaram a glória de Deus

e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.

Um dia faz declaração a outro dia,

e uma noite mostra sabedoria a outra noite.

Não há linguagem nem fala onde não se ouça a sua voz.

A sua linha se estende por toda a terra, e as suas palavras até ao fim do mundo.

Neles pôs uma tenda para o sol, o qual é como um noivo que sai do seu tálamo, e se alegra como um herói, a correr o seu caminho.A sua saída é desde uma extremidade dos céus, e o seu curso até à outra extremidade, e nada se esconde ao seu calor.(Salmo 19:1-6)

Podemos ver, então, que não é bíblico o pensamento de que toda pessoa que nunca ouviu uma pregação pela boca de um crente vai para o inferno.

Deus fala de diversas formas e não há quem nunca o tenha ouvido de uma forma ou outra, de modo que a pessoa sempre poderá escolher crer ou não.

É claro que quem conhecer a Deus através da criação não terá os detalhes que nós temos através da Escritura, mas terá o suficiente para ser crer e ser salvo.

Isso não torna inútil o trabalho dos pregadores, apenas mostra que eles tem o privilégio de colaborar com a obra de Deus embora Deus não dependa deles para salvar ninguém.

Aprenda mais sobre esse assunto na mensagem O fenômeno da comunicação divina, do pastor Caio Fábio.

Esse texto serve como introdução à nova categoria imagens que conterá, a principio, imagens da criação citadas em textos bíblicos como sendo imagens que ensinam coisas.

Deixo uma pergunta aos leitores teólogos:Paulo fez bom uso da hermenêutica ao fazer a interpretação que fez sobre o Salmo 19?

Creative Commons License photo credit: Paulo Brandão

Cristo salva até no inferno

Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus;

mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito;

No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão;

Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca;

na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água;(1ª Pedro 3:18:20)

The Gate To Hell

The Gate To Hell por inottawa, no Flickr

Até algum tempo atrás essa passagem bíblica me parecia algo desconexo, algo que devia ter acontecido apenas uma vez e que não acrescentava nada para nossas vidas.

Porém hoje em dia ela faz mais sentido para mim, principalmente depois que eu ouvi a pregação de Caio Fábio baseado na primeira epístola de Pedro capítulos 3 e 4.

A passagem diz que Cristo foi pregar a espíritos que estavam presos, provavelmente no inferno, por terem sido rebeldes mesmo Deus sendo benigno com eles e lhes dando chance de se salvar enquanto vivos.

Isso mesmo: Cristo pregando a pessoas rebeldes que haviam morrido no dilúvio(e portanto já haviam passado pelo juízo segundo Hebreus 9:27).

Isso demonstra que o inferno não tem de ser o fim das oportunidades de salvação, pois mesmo ali Jesus ainda prega e pessoas podem ser salvas.

É claro que é melhor escolher o caminho mais fácil(os versos anteriores de 1ª Pedro capítulo 3 afirmam isso insistentemente) e andar pela fé,evitando ter de passar por tantas dores que a rebeldia traz consigo(no caso dos rebeldes dos tempos de Noé, eles tiveram de passar pelo afogamento e por um tempo no inferno) mas é maravilhoso saber que mesmo no inferno ainda há esperança.

“Porque por isto foi pregado o evangelho também aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito;”  (I Pedro 4 : 6)

É possível sempre conciliar todos os versos num estudo bíblico?

Bible Study 2

“Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;”  (I Coríntios 13 : 9)

O Carlos Eduardo do extinto blog Ecos do Verbo dizia não concordar com o uso de um versículo em detrimento de outro.

Eu creio que mesmo que certos versos se complementem, pode levar algum tempo para que entendamos como é que eles se encaixam e até lá é normal nos identificar mais com um ou com outro.

Um exemplo disso é que há versos na Bíblia que dão a entender que todos serão salvos, enquanto há muitos que parecem dizer que alguns não serão.

Eu acredito que ambos se complementem mostrando que todos serão salvos, mas alguns dirão que a Bíblia diz que alguns serão condenados a perdição eterna.

Quem diz que alguns serão condenados é obrigado a ignorar ou reinterpretar versos que falam da salvação geral e quem diz que todos serão salvos acaba sendo obrigado a fazer o mesmo com os versos que falam sobre a punição dos ímpios.

E o mesmo acontece com diversas interpretações de diversas passagens bíblicas, por isso há tantos debates cristãos que não acabam nunca, já que ambos tem “bons argumentos bíblicos”.

Acredito então que, enquanto só conhecermos a Verdade em parte, acabaremos vez ou outra usando uma passagem “em detrimento” de outra, embora devamos buscar em Deus a sabedoria para saber como conciliar versos que parecem ter ensinamentos opostos entre si.

Além disso creio que a Palavra é Cristo e que se algum verso da Escritura contradiz o que Ele ensinou ou viveu, esse verso sim deve ser ignorado, pois o que não combina com Cristo não é Palavra.

E você?

Consegue defender todos as suas interpretações da Bíblia conciliando todos os versos de modo que nenhum nem mesmo pareça o contradizer?