Deus não habita em templos

San Bartolomé
Creative Commons License photo credit: sıɐԀ ɹǝıʌɐſ

 

“O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens;”  (Atos 17 : 24)

“Mas o Altíssimo não habita em templos feitos por mãos de homens, como diz o profeta:”  (Atos 7 : 48)

“Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?”  (I Coríntios 3 : 16)

Em primeiro lugar quero dizer que o termo “templos” usado no título do post usa a interpretação comum do que seria templo: um lugar onde Deus habita, lugar de adoração, lugar sagrado, etc.

A Bíblia, porém, nem sempre usa templo com o mesmo sentido que é usado hoje.

Hoje em dia qualquer prédio que tenha um rótulo escrito “igreja alguma coisa” ou então que tenha um formato que a nossa cultura associa a um “templo cristão” (normalmente chamado de igreja) é visto como um templo.

Na Bíblia, porém, havia um templo-prédio em todo o território de Israel, um “santo templo” que provavelmente se referia ao Céu e o Templo formado pelo grupo (Igreja) de Jesus.

O SENHOR está no seu santo templo, o trono do SENHOR está nos céus; os seus olhos estão atentos, e as suas pálpebras provam os filhos dos homens.”  (Salmos 11 : 4)

Embora apareçam todos esses tipos de templos na Bíblia, o templo-prédio não é algo que seja confirmado como algo a ser mantido no Novo Testamento e nem é um lugar onde possa se dizer que Deus em algum momento morou.

No Novo Testamento persiste o Templo Celeste e o Templo-Corpo, o templo é algo apenas mencionado como algo judeu e que vez ou outra foi usada pelos discípulos de Jesus assim como lugares ditos “pagãos” também o foram.

Deus nunca morou em construções humanas mas escolheu morar naquilo que Ele mesmo construiu: o homem.

Até mesmo Salomão, que construiu o primeiro templo para Deus, não cria que Deus fosse habitar ali:

“E eu te tenho edificado uma casa para morada, e um lugar para a tua eterna habitação.”  (II Crônicas 6:2)

“Mas, na verdade, habitaria Deus na terra? Eis que os céus, e até o céu dos céus, não te poderiam conter, quanto menos esta casa que eu tenho edificado.”  (I Reis 8 : 27)

Para que serviam os templos de pedra do Antigo Testamento, então?Serviam apenas como sombra das realidades que nos seria revelado no NT:

“Os quais servem de exemplo e sombra das coisas celestiais, como Moisés divinamente foi avisado, estando já para acabar o tabernáculo; porque foi dito: Olha, faze tudo conforme o modelo que no monte se te mostrou.”  (Hebreus 8 : 5)

Isso não quer dizer que seja errado ter um lugar fixo para reunir um grupo de crentes, apenas demonstra que para a adoração ocorrer não é necessário um local específico e que nenhum lugar tem importância por si mesmo mas só é importante enquanto ali houver pessoas que creiam em Deus.

“[…]crê-me que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai.
Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem.Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.”(João 4:21,23,24)

Quem é de Deus não passa fome?

fome

“Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua semente a mendigar o pão.”  (Salmos 37 : 25)

“O SENHOR não deixa o justo passar fome, mas rechaça a aspiração dos perversos.”  (Provérbios 10 : 3)

Eu creio que a crença mais sútil na teologia da prosperidade seja a que diz que Deus não deixará seus servos passarem fome.
Eu acredito que Davi e Salomão fossem sábios, mas também creio que eles ou quiseram dizer outra coisa ou então erraram nas suas declarações acima(talvez Davi não tenha visto o suficiente em sua vida toda).
Por que creio nisso?Ora, é só observar o restante da Bíblia(para quem ainda não tem discernimento para conseguir enxergar isso na vida) e qualquer um vê que o justo não tem que necessariamente ser poupado  de dificuldade alguma.
Jesus diz que a chuva (torres também) cai sobre justos e injustos.

“Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.”  (Mateus 5 : 45)

“E aqueles dezoito, sobre os quais caiu a torre de Siloé e os matou, cuidais que foram mais culpados do que todos quantos homens habitam em Jerusalém?”  (Lucas 13 : 4)

Jesus também fala de um mendigo que foi levado ao seio de Abraão: Lázaro.

“Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele;

e desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas.

E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão;”  (Lucas 16 : 20-22)

Paulo diz diversas vezes que em alguns momentos passava fome e dava a entender que fome fosse algo que pudesse atingir a qualquer um:

“Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?”  (Romanos 8 : 35)

“Até esta presente hora sofremos fome, e sede, e estamos nus, e recebemos bofetadas, e não temos pousada certa,”  (I Coríntios 4 : 11)

“Em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejum muitas vezes, em frio e nudez.”  (II Coríntios 11 : 27)

E quanto às aves do céu?

Nesse momento alguém poderia perguntar:Como ficam as promessas de Jesus de que Deus cuidaria de nós assim como cuida das aves do céu?

“Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?”  (Mateus 6 : 26)

Ora, ficam como ficam, mas quem te disse que aves nunca passam fome?
Eu acredito que quando Jesus falou que Deus nos alimentaria assim como alimenta as aves ele apenas estava dizendo que, na normalidade da vida, não passaríamos fome mas isso não quer dizer que não haja “dias maus”(ou lugares em que todo dia é mau) em que até aves sofram desse mal.
Só estaremos totalmente livres da fome no fim:

“Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem sol nem calma alguma cairá sobre eles.”  (Apocalipse 7 : 16)

Gosta dos textos?Receba os próximos por e-mail: http://feedburner.google.com/fb/a/mailverify?uri=BlogdoRoberto&loc=pt_BR

Aprenda com os lírios a não trabalhar demais

“Considerai os lírios, como eles crescem; não trabalham, nem fiam; e digo-vos que nem ainda Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles.”  (Lucas 12 : 27)

E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam;

Assim como o post das formigas, criei este para ilustrar o conselho bíblico de olhar para  natureza para extrair lições para a vida. Nesse caso, não é algo para estimular o trabalho, como era a observação das formigas, mas algo para evitar o excesso de trabalho, mesmo que mental. É um conselho de que se creia que Deus cuida de nós e que basta a nós cumprirmos nosso papel e teremos o necessário para a vida, pois naturalmente na natureza isso já acontece. Com as formigas aprendemos que é necessário se ocupar e com os lírios que não é necessário se preocupar, pois Deus sabe do que precisamos e cuidará de nós, assim como cuida da natureza. Claro que mesmo na natureza podem haver dificuldades, mas não adianta sofrer por antecipação.

se Deus assim veste a erva que hoje está no campo e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé? Não pergunteis, pois, que haveis de comer, ou que haveis de beber, e não andeis inquietos. Porque as nações do mundo buscam todas essas coisas; mas vosso Pai sabe que precisais delas. Buscai antes o reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

Lucas 12:28-31

Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.

Mateus 6:34

Lilium
Creative Commons License photo credit: Anvica

 

Eu serei para Israel como o orvalho. Ele florescerá como o lírio e lançará as suas raízes como o Líbano.


rain lily - lirio de lluvia
Creative Commons License photo credit: Flowery *L*u*z*a*