É pecado comer carne de porco?

Two eggs sunny side up, bacon, and home fries with cheddar cheese
Creative Commons License photo credit: @joefoodie

“Também o porco, porque tem unhas fendidas, e a fenda das unhas se divide em duas, mas não rumina; este vos será imundo.”  (Levítico 11 : 7)

“Nem o porco, porque tem unha fendida, mas não rumina; imundo vos será; não comereis da carne destes, e não tocareis nos seus cadáveres.”  (Deuteronômio 14 : 8 )

Muitos se baseiam nos versos acima para afirmar que os cristão não deveriam comer carne de porco, apesar do Novo Testamento nada ensinar sobre isso e de Jesus dizer que nada que comemos nos torna impuros (espiritualmente falando).

“O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem.”  (Mateus 15 : 11)

Quando a lei de Moisés falava que algo era imundo, muitas vezes (senão todas) estava apenas dizendo que era algo sujo do ponto de vista físico.

Como na época as pessoas não tinham o conhecimento científico que temos hoje, Deus colocou leis de higiene dentre as leis de Moisés, para que o povo pudesse viver de forma mais saudável.

Assim, a lei chamava a carne de porco e de outros animais de imunda, ao mesmo tempo em que dizia que uma pessoa ficava imunda após fazer sexo, depois de ejacular,durante a menstruação, entre outros:

“E também se um homem se deitar com a mulher e tiver emissão de sêmen, ambos se banharão com água, e serão imundos até à tarde.”  (Levítico 15 : 18)

“Também o homem, quando sair dele o sêmen da cópula, toda a sua carne banhará com água, e será imundo até à tarde.”  (Levítico 15 : 16)

“Mas a mulher, quando tiver fluxo, e o seu fluxo de sangue estiver na sua carne, estará sete dias na sua separação, e qualquer que a tocar, será imundo até à tarde.”  (Levítico 15 : 19)

Em todas essas leis se dizia que a pessoa deveria tomar banho;provavelmente sem essas leis as pessoas fossem ficar muito tempo sem se lavar e correriam o risco de pegar uma infecção.

Voltando ao porco, creio que a maioria de nós já ouviu falar que a carne do porco deve ser bem cozida para evitar certas doenças.

Creio que talvez seja esse o motivo da carne de porco ter sido vista como imunda na lei, se não for exatamente esse o motivo, deve ser algum outro relacionado à saúde, de acordo com os outros exemplos que observamos acima.

Jesus nunca ensinou nada sobre esse assunto nos evangelhos.Os discípulos também não mencionam isso em Atos, embora tenham mencionado a questão da carne com sangue, dentre as instruções para evitar escandalizar judeus:

“Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da prostituição, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá.”  (Atos 15 : 29)

Resumindo: não há problema em se comer carne de porco desde que se faça com higiene.Deus não tem nada contra (ao menos nada revelado na Bíblia).

Cristãos contra gays?

Bert and Ernie: Getting Trashed on Pinot Noir / 20090917.10D.53958.SQ / SML
Creative Commons License photo credit: See-ming Lee 李思明 SML

“E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.”  (João 8 : 7)

Não há dúvidas que a Bíblia trate a homossexualidade como algo não natural e não ideal, mas ela não manda a gente prejudicar as pessoas que escolhem ser assim (pelo menos não no Novo Testamento).

Discordar do relacionamento homossexual não significa não amar a quem assim seja, mas se opor a leis que protegem, por acaso, eles, pode ser uma atitude de desamor, ainda que a pessoa não tenha consciência disso.

Jesus falou da prostituição, por exemplo, como algo ruim mas tratava as prostitutas com respeito e carinho e nunca disse que se houvesse alguma lei regularizando a prostituição os seus discípulos deveriam ser contra.

“Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias.”  (Mateus 15 : 19)

A lei que reconhece a união entre gays é apenas uma lei que tenta proteger alguns gays que após terminarem um relacionamento poderiam ser prejudicados mas agora tem como exigir na justiça seus direitos; mas há muitos cristãos se opondo a ela.

O que é essa oposição senão tentar prejudicar os gays?Será que essas pessoas acham que os gays tem mais chance de deixarem de ser gays se continuarem sem direitos assegurados nessa área?

Será que deixaram de crer na ação do Espírito e querem impor a força e a violência para ver se assim eles mudam?

Ser contra a relação entre pessoas do mesmo sexo é uma coisa, ser contra uma lei que as protege em certo aspecto é outra.

Você quer mesmo atirar essa pedra?

Pense nisso.

A Bíblia exige o casamento civil?

marriage license

A Bíblia respeita e recomenda o casamento, mas nunca diz que Deus somente o considera válido se for oficializado em algum cartório.

Assim, pessoas que praticam o sexo antes do casamento civil, não estão necessariamente cometendo fornicação e nem outro tipo de pecado.

A lei de Moisés, que continha instruções tanto espirituais e simbólicas quanto de higiene e organização social, não ordenava que se fizesse algum tipo de certidão para comprovar que duas pessoas se casaram, embora houvesse uma certidão de divórcio:

“QUANDO um homem tomar uma mulher e se casar com ela, então será que, se não achar graça em seus olhos, por nela encontrar coisa indecente, far-lhe-á uma carta de repúdio, e lha dará na sua mão, e a despedirá da sua casa.”  (Deuteronômio 24 : 1)

A certidão de divórcio servia para proteger a mulher, para que ela pudesse ter a chance de se casar novamente assim como a certidão de casamento atual brasileira só serve para proteger as partes em caso de divórcio ou desarmonia.

Há quem tente provar biblicamente que devemos nos casar no civil baseado em passagens como essa:

“TODA a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus.”  (Romanos 13 : 1)

“Admoesta-os a que se sujeitem aos principados e potestades, que lhes obedeçam, e estejam preparados para toda a boa obra;”  (Tito 3 : 1)

No entanto, isso só provaria biblicamente a necessidade de casamento civil se o governo ordenasse que todas as pessoas unidas devem obrigatoriamente oficializar sua situação, o que não é o caso no Brasil, por exemplo.

Nem mesmo para proteger as partes no caso de separação o casamento civil é necessário mais, já que a justiça já reconhece as “uniões estáveis” que são “casamentos” na prática e podem ser comprovados por testemunhas, por exemplo.

Creative Commons License photo credit: billaday