Você é da igreja de Jesus?

Puerta al cielo
Creative Commons License photo credit: Flowery *L*u*z*a*

“[…]edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;”  (Mateus 16 : 18)

A palavra “igreja”(no grego, ekklesia) não foi inventada por Jesus, ela já era usada antes e significava apenas um ajuntamento de pessoas, um grupo.

Não era uma palavra “sagrada”.

Quando Jesus fala em “minha igreja” ele apenas está falando de “meu grupo”(note que no evangelhos aparecem poucos lugares onde ele mesmo use esse termo).

O grupo de Jesus é um só, ainda que espalhado pelo mundo inteiro nos mais diversos grupos.

Uma igreja evangélica, por exemplo, é um grupo, mas nem todos que fazem parte dela(talvez até nenhum) é da igreja de Cristo.

Diante disso podem concluir que:

  • Mesmo uma pessoa que não se reúna regularmente em algum grupo que se denomine “evangélico” ou “cristão” ainda assim ela pode ser parte do grupo de Jesus.
  • Não há como alguém ser de Deus e não ser da igreja de Deus.
  • Desviado é apenas aquele que se afasta de Deus, não alguém que se afaste de um grupo ou então que decida não frequentar mais grupo algum.
  • Trocar de um grupo para outro não altera em nada o fato de eu estar no grupo de Cristo.
  • A igreja de Jesus nunca acabará, as igrejas podem acabar.
  • O mais importante não é “procurar a igreja evangélica mais próxima de sua casa” e sim procurar a Cristo e assim,automaticamente, se tornar parte de Sua igreja.

Você faz parte da igreja de Jesus ou só de uma igreja qualquer?

Mais informações nesse vídeo:

É errado criticar pastores?

“O SENHOR me guarde, de que eu estenda a mão contra o ungido do SENHOR; agora, porém, toma a lança que está à sua cabeceira e a bilha de água, e vamo-nos.”  (I Samuel 26 : 11)


Sexta feira fui com um amigo fazer uma visita a um irmão e na nossa conversa, ao comentarmos sobre alguns erros que alguns pastores praticam, ele disse que não ia tocar nesse assunto porque “não podia tocar o ungido”.

É impressionante como algumas pessoas são manipuladas por lideres que usam a velha artimanha de dizer que Davi não tocou Saul e então o crente não pode nem mesmo criticar pastor algum, pois esse pastor supostamente é “ungido”, sem nem entender que “tocar” não tem nada  a ver com denunciar ou criticar.

Tocar Saul, para Davi, era algo físico como matar ou pelo menos agredir.

Davi não “tocou” Saul, mas mesmo assim agiu pelas suas costas, desobedeceu-o, formou um grupo próprio e denunciou a injustiça de Saul na frente do seu exercito.

Davi não usou de violência contra Saul, mas nem por isso aceitou tudo o que Saul lhe queria fazer de mal e nem guardou para si a injustiça para manter a imagem de Saul intacta.

De modo que denunciar, repreender ou trabalhar contra um pastor ruim não é errado, antes é um dever, quando esse pastor pratica o mal contra as ovelhas que estão sobre suas mãos.                        

Paulo repreendeu a Pedro na presença de todos num momento em que ele agiu de maneira errada e ainda publicou isso numa de suas cartas:

“Mas, quando vi que não andavam bem e direitamente conforme a verdade do evangelho, disse a Pedro na presença de todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?”  (Gálatas 2 : 14)


Que deixemos de ser omissos e denunciemos aquilo que for preciso denunciar, sem medo de tais maldições.