Por que nos vestimos?

photo: bengal*foam

“E ambos estavam nus, o homem e a sua mulher; e não se envergonhavam.”  (Gênesis 2 : 25)

“Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais.”  (Gênesis 3 : 7)

“E ele disse: Ouvi a tua voz soar no jardim, e temi, porque estava nu, e escondi-me.

E Deus disse: Quem te mostrou que estavas nu? Comeste tu da árvore de que te ordenei que não comesses?”  (Gênesis 3 : 10,11)

“E fez o SENHOR Deus a Adão e à sua mulher túnicas de peles, e os vestiu.”  (Gênesis 3 : 21)

Muitas pessoas afirmam que o fato de Deus ter feito roupas para Adão e Eva seja uma prova bíblica de que as pessoas devam se vestir e que não se vestir seria um pecado, mas esse assunto não é tão simples.

Em primeiro lugar, devemos lembrar que Deus criou Adão e Eva nus e nunca disse que deveriam se vestir antes que pecassem.Não há referência bíblica que diga que a nudez em si seja pecado.

É um erro achar também que a nudez não fosse pecado porque o homem e a mulher ainda fossem “inocentes como crianças”(hoje em dia sabemos que crianças não são tão inocentes assim) e não viam maldade na nudez por não conhecerem o sexo.

Antes do pecado, Deus manda que eles se reproduzam e não seria por clonagem…

“E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.”  (Gênesis 1 : 28)

Logo, Adão e Eva conheciam o sexo, mas não conheciam a tal “nudez”…

Ao comer do fruto, o texto diz que perceberam que estavam nus.Mas o que isso quer dizer?Que diferença faz saber isso?E por que, ao perceber que estavam nus, tentaram se cobrir?Quem lhes disse que deviam cubrir a nudez a partir do momento em que a notassem?

Creio que o que aconteceu foi que o homem e a mulher se sentiram culpados após desobedecer ao mandamento divino e, não sabendo como lidar com isso, acharam que o problema estava na nudez.

O problema não era a nudez, nunca foi.Apenas foi uma confusão.

Eles perceberam estar em pecado mas traduziram como “estamos nus”.
Tentaram se esconder de Deus fazendo para si roupas de folhas, como quem tenta se redimir de um erro, fazendo uma boa ação que esconda a má.

Sabendo Deus que a única forma deles se sentirem mais tranquilos novamente, seria falar segundo a simbologia que a mente deles havia criado, matou um animal e os cobriu com uma roupa de peles, já simbolizando também que para o pecado deles ser realmente apagado diante de Deus seria necessário a morte de um inocente no lugar deles.

Talvez tenha sido isso o que originalmente aconteceu, mas aí o tempo passou, a tradição das roupas continuou na maioria dos lugares e as pessoas se acostumaram a andar sempre vestidas, mesmo quando não haja utilidade nisso.

Acostumadas a andar sempre vestidas, acostumaram-se a associar nudez a vulgaridade, erotismo e sensualidade e a achar que é impossível o mundo viver nu sem se tornar uma orgia global.

Alguns escaparam desse pensamento e hoje temos a chance de ver que as coisas podem ser diferentes, que pessoas podem estar nuas e juntas sem desrespeitarem umas às outras conhecendo locais naturistas e seus praticantes.

Masturbação é pecado?

Masturbação é um tema muito importante de ser discutido entre cristãos, já que a maioria dos solteiros (se não todos) pratica e, como acha pecado, acaba considerando um fardo a ser carregado, um verdadeiro “espinho na carne”.

Os principais argumentos dos que dizem que masturbação é pecado são que para se masturbar a pessoa precisa pensar em sexo(e isso supostamente seria pecado) ,que depois da masturbação sente-se culpa (o que, segundo eles, prova que Deus não acha certo) e que a masturbação vicia e não devemos ter vício algum.

É pecado pensar em sexo?

A Bíblia não fala diretamente sobre masturbação, mas algumas pessoas tentam(forçosamente) a encaixar em alguns versos, como esse:

Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.(Mateus 5:28)

A argumentação é de que Jesus tenha declarado toda fantasia sexual(que, segundo tal pessoa, é sempre necessária na masturbação) como sendo “adultério”, quando qualquer um que tenha lido o contexto percebe que ele estava ampliando o significado do mandamento “não cometerás adultério” e não dando um mandamento sobre um solteiro que desejo uma solteira.

Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério.(Mateus 5:27)

Jesus falava que o adultério começava no coração e não que todo desejo de um homem por uma mulher (ou vice versa) fosse realmente “adultério”.

Um homem livre desejar uma mulher livre ou vice versa não aparece nunca na Bíblia como pecado.

Além do mais, contrariando o chavão que diz:”ninguém se masturba pensando em cachoeiras”, nem sempre é necessário pensar em algo sexual no momento do ato para conseguir(principalmente se a pessoa está se abstendo a algum tempo).

A culpa que alguns sentem após o ato não prova que é pecado?

Nossas culpas nem sempre são racionais, as vezes são baseadas na cultura onde a gente vive e na educação que recebeu, de modo que só o sentimento de culpa não prova que masturbação seja pecado, é preciso buscar na Palavra a resposta e não se deixar guiar apenas pelo sentimento de culpa.

Masturbação vicia?

Masturbação como qualquer outra coisa pode viciar sim, mas nem sempre que alguém gosta muito de algo quer dizer que ela esteja viciada.
O fato de alguém querer se masturbar sempre também não quer dizer que ela esteja viciada, assim como um casal que faz sexo diariamente não está necessariamente viciado em sexo.

Procure o equilíbrio

O importante é ter em mente que a masturbação é apenas uma fase, não é o ideal.

O ideal é que cada pessoa(que não seja eunuco) tenha seu parceiro(a), masturbação é só uma alternativa enquanto não se tem esse parceiro(a).
E você o que acha? Comente!
Outros bons textos sobre o assunto:
Masturbação e culpa (Ricardo Gondim)

Sentir culpa prova que cometemos algum pecado?


culpa, upload feito originalmente por ridolfi13.

“Tens tu fé? Tem-na em ti mesmo diante de Deus. Bem-aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova.” (Romanos 14 : 22)

Grande parte dos evangélicos ainda se guia em grande parte por emoções ao invés de se guiar somente pela lógica do Evangelho.

Um das emoções que mais guia alguns é a culpa. Continue reading