Amor aos animais

IMG-20151010-WA0002O amor aos animais é algo belo desde que não coexista com o ódio pelos seres humanos.

Há gente que ama os animais e ama mais aos seres humanos, porque entende que os homens estão acima dos animais. Outros amam a ambos porque creem que todos são animais e há os que amam, com poucas exceções, apenas os animais (ou os animais chamados de “inferiores”) porque estes supostamente são puros, enquanto o ser humano é maldoso e cruel.

Do ponto de vista bíblico o homem é descrito como superior aos animais, chegando ao ponto de ter permissão divina de usá-los para sua sobrevivência:

E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: […] dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra. Gênesis 1:28

Tudo quanto se move, que é vivente, será para vosso mantimento; […] Gênesis 9:3

Isso não quer dizer que o homem possa fazer o que bem entende com os animais mas dá ao homem o direito de fazer com animais o que não tem direito de fazer com outros seres humanos caso haja necessidade. O valor do ser humano não está ligado ao que faz de bom ou ruim mas é um valor estabelecido no momento da Criação.

Além do mais, não sabemos tudo sobre os animais a ponto de poder dizer que eles sejam melhores por não praticar o mal. Há quem pense que eles não tem nada além de instintos, o que não permitiria que fizessem o mal, mesmo que praticando uma ação vista como má, pois não fariam movidos por maldade mas apenas por instintos, não podendo ser julgados por isso. Nesse caso, não haveria superioridade animal, pois os animais não poderiam praticar nem o bem e nem o mal, sendo apenas seres neutros.

Se há sentimentos e escolhas não apenas instintuais nos animais então não temos como saber se os animais são puros ou não, pois, segundo Jesus, a maldade acontece no coração mesmo que não se manifeste em ações. Certas ações incômodas deles como latir, arranhar e morder poderiam até mesmo ser atos maldosos e não apenas reações instintivas.

Independentemente de crermos ou não na inocência dos animais e malignidade dos seres humanos o mandamento de Cristo é que amemos aos seres humanos, mesmo os inimigos:

Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; Mateus 5:44

Não há no evangelho elogio ao amor dedicado apenas a quem nos ama ou nos trata bem; isso é considerado algo natural do ser humano. Não dá ser um verdadeiro amante de Deus amando apenas animais.

Ele nos deu este mandamento: Quem ama a Deus, ame também seu irmão.1 João 4:21

Deus não depende de pregadores para falar

Golden Light

Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.

Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; (Romanos 1:19,20)

“Mas digo: Porventura não ouviram? Sim, por certo, pois Por toda a terra saiu a voz deles, E as suas palavras até aos confins do mundo.”  (Romanos 10 : 18)

Paulo cria que era possível conhecer a Deus e crer nEle sem nunca ter ouvido uma pregação evangélica, apenas através da observação da natureza.

No verso acima ele cita um versículo do Salmo 19 para “basear biblicamente” seu pensamento.

O salmo 19 tem vários versos que falam sobre a pregação da natureza:

Os céus declaram a glória de Deus

e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.

Um dia faz declaração a outro dia,

e uma noite mostra sabedoria a outra noite.

Não há linguagem nem fala onde não se ouça a sua voz.

A sua linha se estende por toda a terra, e as suas palavras até ao fim do mundo.

Neles pôs uma tenda para o sol, o qual é como um noivo que sai do seu tálamo, e se alegra como um herói, a correr o seu caminho.A sua saída é desde uma extremidade dos céus, e o seu curso até à outra extremidade, e nada se esconde ao seu calor.(Salmo 19:1-6)

Podemos ver, então, que não é bíblico o pensamento de que toda pessoa que nunca ouviu uma pregação pela boca de um crente vai para o inferno.

Deus fala de diversas formas e não há quem nunca o tenha ouvido de uma forma ou outra, de modo que a pessoa sempre poderá escolher crer ou não.

É claro que quem conhecer a Deus através da criação não terá os detalhes que nós temos através da Escritura, mas terá o suficiente para ser crer e ser salvo.

Isso não torna inútil o trabalho dos pregadores, apenas mostra que eles tem o privilégio de colaborar com a obra de Deus embora Deus não dependa deles para salvar ninguém.

Aprenda mais sobre esse assunto na mensagem O fenômeno da comunicação divina, do pastor Caio Fábio.

Esse texto serve como introdução à nova categoria imagens que conterá, a principio, imagens da criação citadas em textos bíblicos como sendo imagens que ensinam coisas.

Deixo uma pergunta aos leitores teólogos:Paulo fez bom uso da hermenêutica ao fazer a interpretação que fez sobre o Salmo 19?

Creative Commons License photo credit: Paulo Brandão

O Cordeiro foi imolado antes da fundação do mundo

The Slain Lamb

“O qual, na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós;”  (I Pedro 1 : 20)

“E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.”  (Apocalipse 13 : 8 )

“Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor;”  (Efésios 1 : 4)

A bíblia nos diz que o cordeiro foi imolado antes da fundação do mundo, mostrando nos que a crucificação de Jesus foi apenas uma manifestação daquilo que já havia sido feito antes da criação e portanto, do pecado em si.

O cordeiro já havia morrido no lugar do homem, afim de que o homem não precisasse morrer devido ao seu pecado essencial.

Acaba então o pensamento de que Deus tenha levado sustos com a infidelidade humana no decorrer da história e tentado diferentes formas de salvação até ter a idéia de mandar seu Filho ao mundo (muito menos a patética cena em que se pergunta a todos os seres celestiais quem iria morrer pela humanidade até que Jesus se oferece).

A única forma de salvação sempre foi através do Cordeiro imolado, o resto apenas serviu para apontar essa realidade.

A lei nunca salvou ninguém e nem mesmo poderia salvar, devido a impossibilidade humana de cumpri-la toda, apenas serviu para mostrar mais ainda como o homem era incapaz de se salvar com as suas próprias obras e apontar para a solução do Cordeiro.

“Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado.”  (Romanos 3 : 20)

De modo que a salvação do antigo testamento também foi por fé, ainda que eles pudessem pensar ser pela lei.

Não é necessário citar versículos para provar que homens descumpridores da lei ainda assim recebiam o favor de Deus em sua vida, basta que se observem as vidas de homens como Davi e Moisés e se verá que se fosse por obras nenhum deles seria salvo.Nunca.

Portanto se nem antes da manifestação do Cordeiro imolado a lei funcionou, muito menos agora adiantará que se tente salvar por obras ou por qualquer outra coisa que não seja simplesmente a fé naquele que justifica o ímpio que crê (como nosso mano Abraão).

“Mas, àquele que não pratica, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça.”  (Romanos 4 : 5)

Amém. 🙂

Para aqueles que quiserem se aprofundar no tema, recomendo o texto: O quem vem primeiro: a criação ou a redenção?