Debate: Música pesada na casa de Deus?

Stryper 047

“E a cidade não necessita de sol nem de lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de Deus a tem iluminado, e o Cordeiro é a sua lâmpada.
E as nações dos salvos andarão à sua luz; e os reis da terra trarão para ela a sua glória e honra.”  (Apocalipse 21 : 23,24)

Há 7 meses atrás o Pastor Ciro Sanches Zibordi publicou um post chamado Música no culto ou culto à música? (7) no qual dizia, entre outras coisas, que no céu “não veremos pessoas com cabelos eriçados, braceletes, coturnos, camisetas pretas com a estampa da “banda” preferida, tatuagens e piercing; tampouco louvaremos a Deus em heavy metal ou funk.”

Fiz alguns comentários sobre o post dizendo que esse pensamento relacionado ao heavy e white metal era exagerado e ele defendeu seu ponto de vista, de modo que acabou virando um debate que mais tarde ele compilou e postou no blog dele.

Leia e comente: Música pesada na casa de Deus?

Depois do debate publicado postei um último comentário que pode ser acessado clicando aqui.

(Visited 27 times, 1 visits today)
Tags , , , , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Roberto Donizeti Soares

Moro em Catiguá, interior de São Paulo. Sou psicólogo formado pelo Instituto de Ensino Superior de Catanduva (IMES Catanduva, antiga FAFICA) e trabalho em Catanduva, na Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agricultura. Li a Bíblia algumas vezes e continuo relendo e buscando um maior entendimento. Simpatizo com o movimento Caminho da Graça do pastor Caio Fábio de Araújo Filho. Gosto de teologia, sociologia, psicologia, antropologia, política, livros, filmes, música, gibis, jogos e brinquedos, entre outras coisas.

6 respostas para Debate: Música pesada na casa de Deus?

  1. Marco diz:

    “não veremos pessoas com cabelos eriçados, braceletes, coturnos, camisetas pretas com a estampa da “banda” preferida, tatuagens e piercing; tampouco louvaremos a Deus em heavy metal ou funk.”

    Creio ser propotência demais de alguns pastores definirem quem vai ou não entrar no céu, talvez estes de terno gravata e a bandeira da liturgia estarão boqueabertos se chegarem no céu.

    Último post de Marco:Mc Culto Feliz

  2. E não sei se já comentei aqui, mas uma das músicas mais inspiradoras é “Reach a Little Longer” de Allen & Lande ( http://www.youtube.com/watch?v=2jAYFEkhqEY&feature=related ), creio que o Ciro não ouviu essa..

    O metal pode ser sim bem aproveitado, como faz Virgin Black e Narnia, mas mesmo essas bandas ainda não pegaram o feeling.

    Exemplo, metal fala de dor, de superação, do sofrimento humano, às vezes de poder, de conquista… convenhamos que um vocal gutural soa estranho para louvar e exaltar, mas o estilo bela e a fera (Nightwish, Elis e tantos outros) ficaria legal.

    Creio que com uma letra legal, uma escolha apropriada de vocais, uma letra que não fica elogiando, e sim fala uma linguagem mais apropriada ao ritmo, torne o white metal mais interessante de se ouvir. Ex: Rodox – Olhos Abertos (http://www.youtube.com/watch?v=hHUVeqr15Sc)

    Último post de Charles Fernando:Dogma

  3. Davi diz:

    O verdadeiro louvor esta bem claro no Sl. 100, ali encontramos o verdadeiro significado do Louvor, que por si só já expressa a verdadeira adoração, porque o que Deus quer é adoração, e na minha opinião não tem nada haver com os ritmos que temos visto nos dias de hoje, o perigo desse tipo de “louvor” é que não é para Deus e sim para homens que querem a qualquer preço fazer sucesso, e usam o Gospel para infundir os ritmos ditos Mundanos, na musica sagra. Louvai ao Senhor Todos os moradores da Terra, é isso que Deus deseja de todos nós.

    • Bem, os ritmos de hoje e de ontem, sempre (ou quase sempre) foram retirados da vida secular, sendo que com o passar do tempo o ritmo era abandonado no meio secular e se tinha a impressão de que aquele ritmo era “sacro” mas dificilmente se criava um ritmo novo para se usar na música sacra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.