A cabana e o problema do sofrimento

Remembering The Past
Creative Commons License photo credit: Ian Sane

“E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.”  (Apocalipse 21 : 4)

“ …A confiança é fruto de um relacionamento em que você sabe que é amado. Como não sabe que eu o amo, não pode confiar em mim…”(trecho do livro)

Gostei muito do livro A Cabana, tanto pela história quanto pela forma como ensina verdades profundas de uma forma mais fácil de ser lida.

A Cabana não acerta em tudo o que diz (discordo em pelo menos dois pontos e tenho textos no blog que mostram minha forma de ver esses pontos) e nem é o livro mais profundo sobre o problema do sofrimento, mas é um livro que recomendo a qualquer pessoa que esteja sofrendo algum sofrimento muito grande.

Para quem quer se aprofundar mais no assunto do sofrimento, eu recomendo O Problema do Sofrimento, de CS Lewis. Não recomendo que se comece por esse porque sei que a maioria das pessoas acharia dificil ler um livro desse tipo.

Alguns não gostariam de ler um livro que falasse sobre sofrimento de maneira (aparentemente) distante e fria e por isso acho que  A Cabana ou Anatomia de uma dor: Um luto em observação (de CS Lewis também) são mais recomendados nesses casos (Lewis é mencionado no fim do livro A Cabana como um dos que deram ao autor estimulo criativo).

Há quem diga que A Cabana tenda ao Espiritismo mas eu não vi nada no livro que não seja cristão ou apenas ilustração da fé cristã.

E você? Já leu? O que achou?

Links relacionados:
Trechos do Livro:”A Cabana”

Atualização de 2016 : Saiu o trailer do filme que você pode conferir abaixo

 

Masturbação é pecado?

Masturbação é um tema muito importante de ser discutido entre cristãos, já que a maioria dos solteiros (se não todos) pratica e, como acha pecado, acaba considerando um fardo a ser carregado, um verdadeiro “espinho na carne”.

Os principais argumentos dos que dizem que masturbação é pecado são que para se masturbar a pessoa precisa pensar em sexo(e isso supostamente seria pecado) ,que depois da masturbação sente-se culpa (o que, segundo eles, prova que Deus não acha certo) e que a masturbação vicia e não devemos ter vício algum.

É pecado pensar em sexo?

A Bíblia não fala diretamente sobre masturbação, mas algumas pessoas tentam(forçosamente) a encaixar em alguns versos, como esse:

Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.(Mateus 5:28)

A argumentação é de que Jesus tenha declarado toda fantasia sexual(que, segundo tal pessoa, é sempre necessária na masturbação) como sendo “adultério”, quando qualquer um que tenha lido o contexto percebe que ele estava ampliando o significado do mandamento “não cometerás adultério” e não dando um mandamento sobre um solteiro que desejo uma solteira.

Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério.(Mateus 5:27)

Jesus falava que o adultério começava no coração e não que todo desejo de um homem por uma mulher (ou vice versa) fosse realmente “adultério”.

Um homem livre desejar uma mulher livre ou vice versa não aparece nunca na Bíblia como pecado.

Além do mais, contrariando o chavão que diz:”ninguém se masturba pensando em cachoeiras”, nem sempre é necessário pensar em algo sexual no momento do ato para conseguir(principalmente se a pessoa está se abstendo a algum tempo).

A culpa que alguns sentem após o ato não prova que é pecado?

Nossas culpas nem sempre são racionais, as vezes são baseadas na cultura onde a gente vive e na educação que recebeu, de modo que só o sentimento de culpa não prova que masturbação seja pecado, é preciso buscar na Palavra a resposta e não se deixar guiar apenas pelo sentimento de culpa.

Masturbação vicia?

Masturbação como qualquer outra coisa pode viciar sim, mas nem sempre que alguém gosta muito de algo quer dizer que ela esteja viciada.
O fato de alguém querer se masturbar sempre também não quer dizer que ela esteja viciada, assim como um casal que faz sexo diariamente não está necessariamente viciado em sexo.

Procure o equilíbrio

O importante é ter em mente que a masturbação é apenas uma fase, não é o ideal.

O ideal é que cada pessoa(que não seja eunuco) tenha seu parceiro(a), masturbação é só uma alternativa enquanto não se tem esse parceiro(a).
E você o que acha? Comente!
Outros bons textos sobre o assunto:
Masturbação e culpa (Ricardo Gondim)

Como disciplinar filhos

 

“Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.”  (Provérbios 22 : 6)

É inegável a importância da educação dos filhos, porém devido a dificuldade de se fazê-la muitos a deixam de lado ou exageram naquilo que pensam ser a forma correta de corrigir, outros apenas usam a fachada de correção para poderem se vingar dos filhos ou para descontar em cima deles alguns de seus problemas pessoais.

Abaixo uma lista de princípios que creio que sejam importantes para os pais:

  • Deixar de corrigir causa diversos problemas, visto que ninguém nasce já educado, e, não sendo educado em casa, o filho sempre acaba sendo educada em fontes duvidosas, pois de algum lugar a pessoa vai tirar alguma educação, boa ou má.

“A estultícia está ligada ao coração da criança, mas a vara da correção a afugentará dela.”  (Provérbios 22 : 15)

  • A rigidez demasiada na educação dos filhos também não é algo bom, isso pode irritar os filhos e dificultar seu aprendizado; o filho não deve obedecer por medo dos pais e nem só para evitar a chatice deles, mas sim por crer que aquilo que lhe é ensinado é bom.

“Vós, pais, não irriteis a vossos filhos, para que não percam o ânimo.”  (Colossenses 3 : 21)

  • Não se deve querer corrigir os filhos da mesma forma como os pais nos corrigiram um dia, devemos analisar friamente e ver o que realmente funciona e o que era apenas bobagem de nossos pais e assim criar uma forma de educar própria, de acordo com o que achar importante para uma boa educação.
  • Nunca se deve disciplinar de forma impulsiva, deve-se buscar o auto domínio a fim de não exagerar nos momentos de raiva.
  • Também deve-se evitar vingar-se do filho quando ele desobedece algo, a disciplina deve ser aplicada com intenção de educar, não de se vingar ou aterrorizar.

“Vede que ninguém dê a outrem mal por mal, mas segui sempre o bem, tanto uns para com os outros, como para com todos.”  (I Tessalonicenses 5 : 15)

  • O filho não deve entender a disciplina como capricho ou vingança de um cara mais forte com quem ele mexeu, por isso todo excesso deve ser assumido e se deve pedir perdão pelos excessos.

“Castiga o teu filho enquanto há esperança, mas não deixes que o teu ânimo se exalte até o matar.”  (Provérbios 19 : 18)

Como disciplinar?

Embora a Bíblia cite a “vara” como exemplo de correção, nem toda correção tem de causar dor física, há diversas formas de se corrigir uma criança, deve-se pesquisar e procurar a melhor opção.

Um bom programa de TV para quem quer exemplos de como disciplinar seu filho é a Supernanny do SBT.

Educação influenciada por traumas

Muitas pessoas guardam traumas de seus pais e acabam agindo da mesma forma com os filhos; é importante que pessoas com tais traumas busquem ajuda psicológica afim de se curarem e poderem ser melhores pais.

Um livro que pode ajudar nesse tratamento de traumas é Curando as feridas que afligem a alma de Curt Grayson & Jan Johnson .

Bom, isso é o que eu consegui juntar, se alguém mais tiver dicas poste nos comentários. 😉