Cristãos contra gays?

Bert and Ernie: Getting Trashed on Pinot Noir / 20090917.10D.53958.SQ / SML
Creative Commons License photo credit: See-ming Lee 李思明 SML

“E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.”  (João 8 : 7)

Não há dúvidas que a Bíblia trate a homossexualidade como algo não natural e não ideal, mas ela não manda a gente prejudicar as pessoas que escolhem ser assim (pelo menos não no Novo Testamento).

Discordar do relacionamento homossexual não significa não amar a quem assim seja, mas se opor a leis que protegem, por acaso, eles, pode ser uma atitude de desamor, ainda que a pessoa não tenha consciência disso.

Jesus falou da prostituição, por exemplo, como algo ruim mas tratava as prostitutas com respeito e carinho e nunca disse que se houvesse alguma lei regularizando a prostituição os seus discípulos deveriam ser contra.

“Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias.”  (Mateus 15 : 19)

A lei que reconhece a união entre gays é apenas uma lei que tenta proteger alguns gays que após terminarem um relacionamento poderiam ser prejudicados mas agora tem como exigir na justiça seus direitos; mas há muitos cristãos se opondo a ela.

O que é essa oposição senão tentar prejudicar os gays?Será que essas pessoas acham que os gays tem mais chance de deixarem de ser gays se continuarem sem direitos assegurados nessa área?

Será que deixaram de crer na ação do Espírito e querem impor a força e a violência para ver se assim eles mudam?

Ser contra a relação entre pessoas do mesmo sexo é uma coisa, ser contra uma lei que as protege em certo aspecto é outra.

Você quer mesmo atirar essa pedra?

Pense nisso.