Vale tudo para sustentar um ministério?

Day 187
Creative Commons License photo credit: pasukaru76 (catching up)

“Por isso deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros.”  (Efésios 4 : 25)

“Porque a nossa exortação não foi com engano, nem com imundícia, nem com fraudulência;”  (I Tessalonicenses 2 : 3)

Muita gente, quando vê que alguém está criticando as pregações que normalmente são feitas sobre  dízimo ou a teologia da prosperidade tenta defender tais ensinos dizendo que se as ofertas não forem acompanhadas de tais ensinos não é possível pagar as contas das instituições, pois ninguém (ou quase ninguém) doará.

Para tais pessoas, Deus autoriza que se minta e manipule desde que seja por um “bom motivo”: sustentar o ministério.

Sim!Para tais pessoas certa “obra de Deus” é algo que Deus considera imprescindível mas ao mesmo tempo ele não dá condições para que a obra seja sustentada de maneira correta e limpa.

É como se Ele dissesse:

”Isso é importante mas eu não vou ajudar em nada,deem um jeito de manter, custe o que custar.Vocês tem carta branca.”

Eu não sou contra quem queira dar 10% ou mais do que ganha e nem acho que dar essa quantia seja um erro ou exagero, creio que ofertar (sendo por amor e se tendo plena consciência do que está fazendo) é algo bom e também creio que não dar nada ou quase nada (havendo condições reais de se dar mais que isso) seja ruim.

“Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.”  (Atos 20 : 35)

Mas é preciso que haja sinceridade no pedir.

Não se pode mentir dizendo que Deus será obrigado a dar uma condição de vida melhor para a pessoa caso ela oferte e nem dizer que se ela não dizimar irá para o inferno.

Se pregando de forma honesta não for possível sustentar uma suposta “obra de Deus” é porque Deus mesmo não está tão preocupado com tal “obra” e é melhor deixar que a coisa termine ou pelo menos diminua até um ponto em que possa ser sustentada de maneira limpa.

É o que eu creio que o Evangelho ensina.

Não vemos em lugar algum Jesus usando de mentiras para conseguir ofertas.

Paulo, embora preferisse ter condições de se dedicar somente à pregação, quando via que não conseguiria ser sustentado ou que ser sustentado causaria escândalo trabalhava para poder se sustentar.

Alguém tem dúvidas de que em qualquer tempo seria útil Paulo pregando o tempo todo?Aparentemente Deus não fez questão disso e Paulo também não usou de mentiras para que as coisas fossem assim.

Não dá para manter de forma honesta?Deixe falir.

Deus mantém o que é imprescindível.

“Buscai antes o reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”  (Lucas 12 : 31)