Obedeça aos seus pastores

Return to origins

Creative Commons License photo credit: Jsome1

“Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.”  (Hebreus 13 : 17)

Houve um tempo em que eu evitava esse verso pois a interpretação que eu sempre ouvia acerca dele era de que se devia obedecer cegamente a qualquer homem que carregasse o título/cargo/dom de pastor ainda que ele se corrompesse e mandasse todos fazerem coisas que contrariavam o Evangelho.
Hoje, no entanto, vejo que não foi isso que o escritor quis dizer, não de acordo com o contexto do Novo Testamento.
A gente deve obedecer a pastores que, como diz o verso, “velam por vossas almas” e enquanto nos ensinam algo que tenha esse propósito.
O primeiro exemplo bíblico de pastores que devem ser obedecido são os pais:

“VÓS, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.”  (Efésios 6 : 1)

Sendo que aos pais se diz:

“… não irriteis a vossos filhos, para que não percam o ânimo.”  (Colossenses 3 : 21)

O ensinamento que faz o bem a nossas almas é o ensinamento do Evangelho e quem ensina o Evangelho deve sempre ser obedecido, enquanto o estiver ensinando.
O verso 7 diz que os pastores que devem ser obedecidos pregam a Palavra de Deus:

“Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver.”  (Hebreus 13 : 7)

Isso não quer dizer que quem ensine o evangelho em alguns momentos deva ser obedecido em tudo o que mandar (em seus caprichos, por exemplo).
Devemos obedecer a quem nos ensina o Evangelho porque ao o fazermos estaremos obedecendo ao Evangelho e, consequentemente, a Deus.
Paulo diz que quando alguém nos ensina algo que seja diferente do Evangelho não deve ser obedecido, ainda que seja visto como pastor:

“…ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.”  (Gálatas 1 : 8 )

Por outro lado, quem prega o evangelho, mesmo sem carregar títulos, deve ser sempre obedecido:

“A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao SENHOR com graça em vosso coração.”  (Colossenses 3 : 16)

“Antes, exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado;”  (Hebreus 3 : 13)

Você tem obedecido aos verdadeiros pastores que aparecem em seu caminho?

Tem desobedecido aqueles que ordenam o que não deveriam ordenar e por isso, naquele momento, se tornam falsos pastores?
Pense nisso.

Silas Malafaia e Marco Feliciano contra os blogs cristãos

Visitas. Visitantes

Silas Malafaia e Marco Feliciano recentemente atacaram blogs cristãos que os tem contrariado, conforme noticiado nos links abaixo:

Silas Malafaia critica Gospel+ e blogs evangélicos: “mediocres, caluniadores, invejosos, bandidos!”

Não conheço muito bem o Marco Feliciano, mas acompanhei algum tempo ao Silas Malafaia para saber que antes ele costumava dizer que não respondia a críticos.

Agora ambos estão respondendo.Por que será?

Não creio que ambos não falassem de seus críticos da internet antes porque tivessem plena convicção do que diziam, mas apenas porque realmente achavam que responder a tais críticos (que grande parte das vezes postavam críticas justas) acabaria chamando a atenção dos seus admiradores para os críticos e isso poderia piorar as coisas, já que as críticas da blogosfera por si só não chamavam tanto a atenção quanto hoje.

Creio que hoje eles resolveram atacar os blogs(assim como antes Silas atacou Caio, assim que os vídeos do Caio conta tudo causaram toda aquela repercussão) porque sentiram que estão perdendo poder e, no desespero, fizeram o que puderam para ver se afastavam seus fãs da internet.

Mas agora é tarde, a revolução dos blogs também chegou ao cristianismo e vai revolucionar tudo.

Não estou dizendo que a blogosfera vá purificar o cristianismo (não creio que isso seja possível) mas com certeza a blogosfera cristã causará um revolução, retirando muito do poder dos telepregadores assim como os blogs seculares tomaram parte do poder dos jornais e revistas.

A palavra final sobre este ou aquele assunto bíblico não será mais de um daqueles pregadores da TV aberta, as pessoas poderão sempre ver as coisas sobre outro ângulo através dos blogs.

Para quem queria uma nova reforma, aí está ela: há teses de novos Luteros pregadas por todos os lados e os papas “evangélicos” estão raivosos.

Você ainda quer participar?

Então escreva as suas ou ajude a divulgar as que já estão escritas.

Qual foi o pecado de Onã?


Ele

Há diversas interpretações erradas acerca do pecado de Onã, a mais popular dela talvez seja a de que o pecado de Onã tenha sido a masturbação, daí terem criado a palavra onanismo para se referir à ela (embora uma leitura superficial da passagem já dê a entender que o que Genesis narra que ele fazia era coito interrompido, não masturbação ).
Há também quem pareça pensar que o esperma é sagrado e por isso Deus ficaria incomodado quando ele toca a terra ou outro lugar “profano”, como se pode observar num dos comentários feitos no meu texto sobre sodomia:

“…Deus matou Omã,por se recusar a cumprir o ato sexual na sua plenitude(derramava o semem na terra)Gênesis38:9.O que ELE pensaria se em vez da terra fosse «derramado» no orgão excretor,o anûs?”

Outros podem achar que o pecado seria o desperdício de esperma, mas, se Deus realmente ficasse incomodado com isso, imagino que ele faria com que a mulher fosse sempre fértil(para que jamais houvesse desperdício algum) e não existiria nem mesmo a polução noturna.

Olhando o contexto vemos que o pecado de Onã foi não querer dar descendência ao seu irmão, deixando assim de cumprir as leis da época (de que sempre que um homem morresse sem ter filhos seu irmão lhe desse descendentes).

Então disse Judá a Onã:

Toma a mulher do teu irmão, e casa-te com ela, e suscita descendência a teu irmão.

Onã, porém, soube que esta descendência não havia de ser para ele; e aconteceu que, quando possuía a mulher de seu irmão, derramava o sêmen na terra, para não dar descendência a seu irmão.

E o que fazia era mau aos olhos do SENHOR, pelo que também o matou.

(Genesis 38:8-10)

O pecado de Onã foi o egoísmo de não querer gerar um filho que não fosse carregar seu próprio nome, mas sim o do irmão; o esperma no chão é só um detalhe.

Qual a sua interpretação?Deixe ela nos comentários e ajude a divulgar o post, se acha que ele é importante.
Obs: Não é minha intenção nesse post discutir sobre a relevância de tais leis antigas e nem sobre a forma como Deus castigou Onã (embora eu não veja problema em discutir tais coisas também), apenas quis chamar a atenção para as interpretações bizarras que surgem quando a pessoa lê apenas versos isolados juntamente com interpretações de tolos.

Creative Commons License photo credit: Evil Preacher