Ame-se

 

Jesus nos manda amarmos ao próximo como amamos a nós mesmos, logo é preciso que tenhamos amor próprio, não podemos deixar isso de lado.

No entanto, o amor que devemos ter, tanto por nós mesmos quanto pelos outros, não é o amor conforme o mundo, mas o amor segundo Deus.

Para saber como é o amor segundo Deus temos de conhece-Lo (pois Deus é amor), observar o Seu amor por nós e imitá-lo.

“Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.”  (I João 4 : 8 )

A forma correta de amarmos a nós mesmos é amarmo-nos da forma mais próxima da forma como Deus nos ama.

Só depois de entendermos o amor que Deus tem por nós é que poderemos amarmo-nos de forma correta e consequentemente ao nosso próximo.

Um exemplo de como Deus nos ama é mostrado pelo autor da Carta aos Hebreus:

“Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho.”  (Hebreus 12 : 6)

O que aprendemos com isso?Que Deus nos corrige por amor para nosso bem; logo se temos amor próprio também temos de nos corrigir e, se amamos ao próximo, devemos corrigi-lo também.

Percebe como isso contraria a visão do amor próprio segundo o mundo?Se não levarmos em conta o amor de Deus fugiremos das correções e não corrigiremos o nosso próximo, só porque a correção causa um incomodo temporário(basicamente um problema de orgulho).

“E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela.”  (Hebreus 12 : 11)

Como anda seu amor próprio?Ele se parece com o amor que Deus tem por ti?

Esse post faz parte da blogagem coletiva para incentivar o amor próprio e ganhar o livro Você é linda da Jenna Lucado pela editora Thomas Nelson Brasil.

 

Aprenda com os lírios a não trabalhar demais

“Considerai os lírios, como eles crescem; não trabalham, nem fiam; e digo-vos que nem ainda Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles.”  (Lucas 12 : 27)

E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam;

Assim como o post das formigas, criei este para ilustrar o conselho bíblico de olhar para  natureza para extrair lições para a vida. Nesse caso, não é algo para estimular o trabalho, como era a observação das formigas, mas algo para evitar o excesso de trabalho, mesmo que mental. É um conselho de que se creia que Deus cuida de nós e que basta a nós cumprirmos nosso papel e teremos o necessário para a vida, pois naturalmente na natureza isso já acontece. Com as formigas aprendemos que é necessário se ocupar e com os lírios que não é necessário se preocupar, pois Deus sabe do que precisamos e cuidará de nós, assim como cuida da natureza. Claro que mesmo na natureza podem haver dificuldades, mas não adianta sofrer por antecipação.

se Deus assim veste a erva que hoje está no campo e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé? Não pergunteis, pois, que haveis de comer, ou que haveis de beber, e não andeis inquietos. Porque as nações do mundo buscam todas essas coisas; mas vosso Pai sabe que precisais delas. Buscai antes o reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

Lucas 12:28-31

Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.

Mateus 6:34

Lilium
Creative Commons License photo credit: Anvica

 

Eu serei para Israel como o orvalho. Ele florescerá como o lírio e lançará as suas raízes como o Líbano.


rain lily - lirio de lluvia
Creative Commons License photo credit: Flowery *L*u*z*a*

Aprenda com as formigas, preguiçoso!

“Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio.”  (Provérbios 6 : 6)

“As formigas não são um povo forte; todavia no verão preparam a sua comida;”  (Provérbios 30 : 25)

OecophyllaCreative Commons License photo credit: Axel Rouvin

Quando criei esse post em 2010, a minha intenção era basicamente ilustrar os versos acima citados. Eu sabia que a Bíblia recomenda a observação da natureza em diversos momentos a fim de inspirar o observador. Assim, eu reuniria num post tanto o ensinamento bíblico quando imagens bonitas e isso já seria relevante o suficiente para criar um post. Ainda acredito nisso, porém resolvi escrever algumas palavras para reflexão sobre o significado da importância da imagem da formiga.

A recomendação da observação da formiga é dada inicialmente ao preguiçoso, aquele que não quer trabalhar. A formiga é vista muitas vezes como um animal trabalhador e essa imagem aparece até mesmo na fábula da formiga e da cigarra, onde, numa das versões, a cigarra aparece como representação da pessoa preguiçosa que não trabalha e sofre as consequências disso ao mesmo tempo em que a formiga é recompensada pelo seu trabalho duro.

Eu acredito que a imagem da formiga é importante para motivar uma pessoa desanimada do trabalho ou de enfrentar as dificuldades da vida, porém ela, se mau interpretada, pode também encorajar pessoas a trabalharem em excesso e a desprezar certas formas de trabalho diferentes da sua. A formiga realiza um tipo de trabalho que se parece mais com o trabalho braçal, de modo que é possível que uma pessoa que trabalhe nessa

Bearded Lady

área se identifique mais com ele do que e considere quem trabalha em algo mais leve como sendo um “preguiçoso”, o que seria um erro. Erro esse que aparece de certa forma numa das versões da fábula da formiga e da cigarra, onde o “cantar da cigarra” é visto como “vagabundagem” e ela não é ajudada no inverno por isso. Numa outra versão da fábula, que considero melhor, a cigarra é reconhecida como tendo realizado também uma espécie de trabalho (alegrar as formigas) e reconhecida por isso, além de ajudada pela formiga.

Creative Commons License photo credit: jurvetson

Isso me faz lembrar da maldição dada por Deus a Adão relacionada a trabalho que dizia que Adão “comeria do suor do rosto”. Isso fez com que eu pensasse durante algum tempo se o trabalho que não causa suor seria alguma coisa contra a natureza das coisas e até mesmo algo contra Deus. Claro que pensei nessas coisas durante minha fase de imaturidade cristã, porém, para quem acha que a Bíblia deva ser interpretada literalmente a qualquer coisa, seria algo para se pensar muito. A vida tem gente exercendo diversas formas diferentes de atividades e todas (ou a maioria) são importantes para o bom funcionamento da sociedade. É preciso que tenhamos ânimo para trabalhar, mas também saibamos conviver com as diferenças de trabalho e sem trabalhar demais. Falarei mais disso em outros posts.

Team WorkCreative Commons License photo credit: Budzlife

Miners
Creative Commons License photo credit: jurvetson

Delicious Dead Bee and Hungry Ants
Creative Commons License photo credit: Hamed Saber