Pastores merecem o melhor da vida?

flying
Creative Commons License photo credit: albertopveiga

“Porque diz a Escritura: Não ligarás a boca ao boi que debulha. E: Digno é o obreiro do seu salário.”  (I Timóteo 5 : 18)

Estava lendo os comentários de um texto  do blog Púlpito Cristão sobre a suposta compra de um avião de 12 milhões de dólares por Silas Malafaia quando vi isso:

Roberto Vieira disse…Amados, alegro-me com a prosperidade daqueles que trabalham muitas horas por dia.
Nossos pastores têm que ter o melhor.
O avião não é para lazer é para trabalhar mais para o Reino.
Somente quem tem agenda muito lotada e muitos compromissos sabe o que é depender de horários e rotas aéreas que nem sempre atendem as necessidades.

Fonte: http://www.pulpitocristao.com/2009/12/silas-malafaia-compra-aviao-de-12.html?showComment=1261428471151#c8785789311420849690

Esse comentário mostra um pensamento presente na mente de muitos evangélicos:o de que os pastores mereceriam “o melhor” pois são mais merecedores do que os não-pastores.

O Evangelho, porém, não confirma essa idéia, apenas diz que os verdadeiros pastores merecem salário.

Quando digo “verdadeiros” não estou falando de alguém que se diga pastor e só trabalhe 8 horas por semana estando presente e pregando nas reuniões de sua denominação mas de homens que tem o dom pastoral e o exercem a todo momento, dentro e fora das reuniões de tal modo que se tivessem de ter um emprego acabariam tendo seu dom desperdiçado (como o apóstolo Paulo).

Quanto ao valor desse salário, Paulo dá a entender que bastava que fosse o suficiente para suprir as necessidades básicas:

“Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.”  I Timóteo 6 : 8

Cristão devem comemorar o natal?

Dickens Village #1
Creative Commons License photo credit: kevindooley

Quem conhece o Evangelho  já sabe que não há ordem de que se comemore o aniversário de Jesus e que não há registro da data.

A única coisa que Jesus mandou comemorar foi sua morte.

“E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim.”  (Lucas 22 : 19)

Logo, não precisamos, por causa da fé, comemorar o natal.

Mas o fato de não precisarmos não significa que não possamos nos aproveitar da ocasião para festejar também.

Afinal, é uma época agradável onde muitas pessoas aproveitam para estar junto de sua família.

“…se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.”  (Filipenses 4 : 8 )

Quanto às origens pagãs, elas não nos afetam, o que nos afeta é o sentido que nós damos à festa ou a qualquer outra coisa.

Também não há perigo de escandalizar os fracos, já que o sentido pagão da coisa já se perdeu há muito tempo e só persiste na mente daqueles que vivem procurando achar o diabo em tudo.

“Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes o seu entendimento e consciência estão contaminados.”  (Tito 1 : 15)

Texto relacionado: A bruxificação do natal

E você?O que pensa sobre o natal?

Desejo um feliz natal e um bom ano novo a todos meus leitores. 🙂

Há verdades que não devem ser expostas

Mayita baño de tina
Creative Commons License photo credit: Toronja Azul

“O mexeriqueiro revela o segredo, mas o fiel de espírito o mantém em oculto.”  (Provérbios 11 : 13)

Gosto de assistir ao programa Nada Além da Verdade do SBT mas não acho seguro participar dele.

Isso porque o programa acaba sempre revelando algo que aos ouvidos de outros soará mal.

Alguém poderia perguntar:qual é o problema de determinada verdade vir a tona?

O problema é que nem todos estão preparados para ouvir certas verdades.

Um exemplo básico disso é que desde que nascemos recebemos a ordem de esconder uma de nossas verdades essenciais:nossa nudez.

Sim, pois, se fôssemos pessoas que prezássemos a verdade acima de tudo, andaríamos naquela que é a nossa aparência verdadeira; mas não o fazemos porque a maioria das pessoas não está pronta para vê-la.

Vestimo-nos por causa da fraqueza da maioria.

Mas esse texto não é sobre nudismo(no futuro espero escrever algo a respeito).

Só ilustrei como naturalmente cremos que certas verdades devem ser escondidas desde que isso seja para o bem de todos(ou da maioria).

Além disso, o Evangelho diz que devemos nos preocupar em não agir de modo que escandalizemos os fracos, mesmo que sejam minoria.

“Por isso, se a comida escandalizar a meu irmão, nunca mais comerei carne, para que meu irmão não se escandalize.”  (I Coríntios 8 : 13)

Quando eu creio que posso fazer algo mas me privo de fazê-lo, a fim de não escandalizar ao próximo, eu estou automaticamente escondendo determinada verdade minha dele porque ele não a pode suportar ainda.

Falar a verdade pode ser sempre licito, mas nem sempre nos convém.

Ter uma vida que seja como “um livro aberto” pode parecer bonito mas, na prática, traz muitos problemas no convívio com aqueles que não estão prontos para ouvir qualquer coisa.

Acredito que quem atinge certa maturidade na fé pode ouvir e ver de tudo(ou quase tudo) sem se escandalizar, mas a maioria não é assim…

Você se considera sincero?Faça o Teste de Sinceridade e depois comente o seu resultado aqui.