Saul: um exemplo de ungido corrompido

Olive Oil - Over the counter

photo: Flavio~

Então veio a palavra do Senhor a Samuel, dizendo:

Arrependo-me de haver posto a Saul como rei; porquanto deixou de me seguir, e não cumpriu as minhas palavras.

Então Samuel se contristou, e toda a noite clamou ao Senhor.

1 Samuel 15:10-11

 

Saul costuma ser visto como um exemplo de pessoa escolhida por Deus (ungida) que mesmo cometendo muitos erros continua sobre uma proteção especial de Deus de modo que não pode ser atacada, contrariada e nem repreendida.Essa é uma interpretação falsa, visto que o próprio Deus nunca disse que Saul seria alguém que não deveria ter oposição jamais, muito menos depois de sua desobediência, e Davi apenas creu que não poderia ferir ou matar a Saul (não fica claro se essa crença veio de Deus) mas não deixou de repreendê-lo e desobedecê-lo sem receber da parte de Deus repreensão por isso.

Aqueles que tentam se proteger atrás de Saul, grande parte das vezes são como ele em seus defeitos.Saul foi um exemplo de líder corrupto.Os erros de Saul não foram como os de Sansão que não trouxeram sobre ele nenhuma repreensão diretamente da parte de Deus mas foram erros muito piores, chegando ao ponto de Deus repreender-lhe verbalmente e abandoná-lo colocando outro em seu lugar.Davi teve muitos defeitos e recebeu repreensões, mas nunca chegou ao estado em que Saul chegou.

Por que, pois, não deste ouvidos à voz do Senhor, antes te lançaste ao despojo, e fizeste o que parecia mau aos olhos do Senhor?

1 Samuel 15:19

 

Saul, assim como alguns que se denominam ungidos hoje, era ganancioso, populista e mentiroso.Ao executar uma ordem de Deus não a cumpriu totalmente porque cobiçou (ou cedeu à cobiça dos soldados) não destruindo tudo o que devia ser destruído.Ao ser confrontado, afirmou que não obedeceu porque usaria o objeto de cobiça para a “glória de Deus”(para oferecer em sacrifício ).Mais tarde admitiu ter mentido e afirmou tê-lo feito por medo da reação dos soldados.

Saul também não queria o bem de Deus, o bem do povo, ele queria era continuar no poder custasse o que custasse.Tanto é que ele se opôs a Davi (outro “ungido”, embora mais sincero).Opôs-se à vontade de Deus e ao seu novo escolhido para tentar se manter no poder.

Saul não se empenhou na obediência a Deus mas se empenhou em fazer o mal movido por seu egoísmo enorme.Tentou destruir a obra de Deus para estabelecer a sua caricatura de Reino de Deus.Que nunca nos tornemos um Saul moderno.

Sansão, o Hulk da Fé

“Que mais direi? Não tenho tempo para falar de Gideão, Baraque, Sansão, Jefté, Davi, Samuel e os profetas,os quais pela fé conquistaram reinos, praticaram a justiça, alcançaram o cumprimento de promessas, fecharam a boca de leões,apagaram o poder do fogo e escaparam do fio da espada; da fraqueza tiraram força, tornaram-se poderosos na batalha e puseram em fuga exércitos estrangeiros.” Hebreus 11:32-34

“Será que não há mulher entre os seus parentes ou entre todo o seu povo? Você tem que ir aos filisteus incircuncisos para conseguir esposa? “

Sansão, porém, disse ao pai:

“Consiga-a para mim. É ela que me agrada”.

Seus pais não sabiam que isso vinha do Senhor, que buscava ocasião contra os filisteus; pois naquela época eles dominavam Israel.”Juízes 14:3-4

 

Sansão normalmente é visto como um mau exemplo, como alguém que se desviou dos planos que Deus tinha para ele e por isso acabou tendo sua vida destruída, tendo apenas “se arrependido” no fim da vida, o que fez com que Deus lhe ajudasse a fazer um último trabalho para Deus mas não impediu a sua morte.Por esse arrependimento tardio é que teria conseguido aparecer entre os “heróis da fé” de Hebreus 11.Pensam que Sansão poderia ter tido uma vida mais correta e que Deus faria obras ainda maiores com ele caso ele tivesse seguido o caminho certo.Isso, porém, não é o que a Bíblia afirma, a história de Sansão está cheia de referências ao plano de Deus que estava sim relacionado aos “erros” de Sansão.

Sansão nunca é descrito como alguém preocupado com a libertação de Israel do domínio dos filisteus e nem com fazer a vontade de Deus, ele apenas faz a obra movido por impulso: por amor, raiva, vingança e outros sentimentos humanos.Ele é alguém que se preocupa com seus próprios interesses e Deus usa essa passionalidade dele para levá-lo a fazer o obra de destruição dos filisteus e consequente libertação de Israel.Até mesmo no seu momento final, quando foi cegado e preso, Sansão não demonstra arrependimento pelas suas obras passadas ou desejo de fazer a vontade de Deus ou libertar seu povo, ele apenas quer se vingar uma vez mais,dessa vez pela visão perdida.

É aí que está a semelhança de Sansão com Hulk.Sansão é o homem mais forte da Bíblia, enquanto Hulk é um dos mais fortes das histórias em quadrinhos.Hulk é forte, porém não é muito racional e é extremamente passional.Hulk aparece (ao menos na versão atual) quando Bruce Banner (seu alterego) se irrita demais e perde o controle.A força de Sansão vem de forma semelhante, apenas com a diferença de que a força de Hulk vem dos raios Gama e a força de Sansão vem do Espírito Santo que o domina naquele momento (a única exceção é quando Sansão está preso e ora a Deus para que lhe dê mais uma vez forças). Hulk é visto como herói por ajudar a deter (ou deter sozinho) ameaças mas não é como os outros heróis que são quase que totalmente conscientes do que estão fazendo.Hulk irritado pode atacar um vilão mas também um herói, ele não tem uma ética tão complexa quanto os outros.Assim é Sansão também.

Não há como afirmar que Sansão nunca tenha pensado a fundo em Deus ou que não se preocupasse com a situação de seu povo mas isso é algo que o texto não diz, como diria de outros personagens.Sansão, assim como Hulk, é visto como herói por seus feitos e não pelas suas intenções ou pensamentos.Sansão pode não ser o exemplo de judeu mas Deus se agradou dele mesmo assim e é assim que quis o usar.

Como tirar lições de Sansão para nós?Certamente ninguém deve buscar cometer erros a fim de ser usado de forma especial por Deus como Sansão foi, mas creio que o fato de que Deus possa usar alguém que era como Sansão era deve nos alertar para o perigo de julgar o próximo.Se Deus usou Sansão mesmo sendo tão “desligado” e passional, porque é que não poderia usar aquele irmão que conhecemos e que tem defeitos parecidos?Como podemos julgar que eles não tenham a Deus na vida?Lembremos da fala do irmão Paulo:

“Quem é você para julgar o servo alheio? É para o seu senhor que ele está de pé ou cai. E ficará de pé, pois o Senhor é capaz de o sustentar.” Romanos 14:4