Santa Ceia e comunidade


Olive oil presentationE disse-lhes: Desejei muito comer convosco esta páscoa, antes que padeça; Porque vos digo que não a comerei mais até que ela se cumpra no reino de Deus. Lucas 22:15,16

Fazer refeições juntos, é algo que ajuda na união de pessoas. Podemos pensar que a Santa Ceia, além de propiciar um momento de reflexão acerca do sacrifício de Cristo, também possibilita um momento de maior proximidade da comunidade da fé.

O Novo Testamento incentiva a união da igreja, indo contra a ideia do isolamento, de modo que a Santa Ceia pode ser um instrumento para ajudar no congregar e na interação humana, além das outras atividades que já acontecem em reuniões cristãs (oração, canto, profecia, etc.).

Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia. Hebreus 10:25

E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. Atos 2:42

No entanto, não podemos inverter as coisas e pensar que alguém tenha que ser obrigado a conviver com uma comunidade com quem não se sente confortável apenas para poder realizar um rito que o faça refletir ou alimentá-lo espiritualmente. Nesse caso, pode ser mais saudável que a pessoa fique sozinha ou num grupo menor até que consiga encontrar um outro grupo com que se dê melhor.

Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão. Gálatas 5:1

Sabemos que Jesus e os apóstolos, embora vivessem normalmente cercados de pessoas, não estavam juntos com qualquer grupo. Isso evidencia que não precisamos estar presos a uma denominação só por precisarmos de companhia, ou  praticar um ritual que não é um fim em si mesmo.

E foram ter com ele no templo cegos e coxos, e curou-os. Vendo, então, os principais dos sacerdotes e os escribas as maravilhas que fazia, e os meninos clamando no templo: Hosana ao Filho de Davi, indignaram-se, e disseram-lhe: Ouves o que estes dizem? E Jesus lhes disse: Sim; nunca lestes: Pela boca dos meninos e das criancinhas de peito tiraste o perfeito louvor?

E, deixando-os, saiu da cidade para Betânia, e ali passou a noite. Mateus 21:14-17

Então pegaram em pedras para lhe atirarem; mas Jesus ocultou-se, e saiu do templo, passando pelo meio deles, e assim se retirou. João 8:59

E, como ouviram falar da ressurreição dos mortos, uns escarneciam, e outros diziam: Acerca disso te ouviremos outra vez.E assim Paulo saiu do meio deles. Atos 17:32,33

Escola Bíblica e Revolução

Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina.
2 Timóteo 4:2

Ele disse isso quando ensinava na sinagoga de Cafarnaum.
João 6:59

Todos os sábados ele debatia na sinagoga, e convencia judeus e gregos.
Atos 18:4

A Escola Bíblica é o meu tipo de reunião favorito em igrejas pentecostais há um bom tempo, por alguns motivos:

  • Não há a bagunça dos cultos públicos onde todos começam a falar em línguas e ninguém entende nada.
  • Há um mínimo de qualidade no ensino, coisa que nem sempre há nas pregações em cultos públicos
  • Há variedade de temas que talvez jamais seriam abordados nem em cultos públicos nem em cultos de ensino
  • Há a possibilidade de que os alunos tenham acesso a ensinos mais elevados do que os obreiros de sua igreja ensinam
  • Há a possibilidade de que mais pessoas participem, mesmo que não sejam obreiros nomeados
  • Em algumas igrejas há classes separadas, o que pode ajudar pessoas de diferentes idades a entender melhor o assunto do que se estivessem todas juntas, além de dar mais liberdade ao professor que não é tão vigiado

Como usar a Escola Bíblica para uma revolução do Evangelho?Basta aproveitar as oportunidades para dizer o que o Evangelho realmente diz, usando como gancho os temas propostos nas lições.

Se você é professor, pode procurar por conteúdos que estejam relacionados com os temas da lição, ainda que não tenham sido preparados para esse fim.Não é necessário procurar só subsídios feitos por pessoas da sua igreja ou da editora que produziu a revista.

Pode-se instruir os alunos a que leiam a revista em casa e assim não perder tempo da aula com a leitura dela mas apenas estudando os temas dela muito além do que a lição aborda, numa aula que pode ser aproveitada tanto pelos que tem a revista quanto pelos que ainda não a tem.

Se você é aluno, pode aproveitar as várias oportunidades dadas na aula para participações para fazer comentários que enriqueçam a aula, provoquem polêmica, questionamentos e que forçem professores e alunos a irem além no assunto e no Evangelho.

Esse tipo de abordagem usada na Escola Bíblica pode afetar a igreja inteira, tornando os membros mais maduros, menos suscetíveis a heresias e modismos modernos, mesmo que os obreiros em si não colaborem para isso.

É a chance para todo aquele que tem coisas a dizer mas se sente impedido de fazê-lo no púlpito.É a sinagoga moderna.

Deus não tem que restaurar seu casamento

He is leaving

“Porque, de onde sabes, ó mulher, se salvarás teu marido? ou, de onde sabes, ó marido, se salvarás tua mulher?”  (I Coríntios 7 : 16)

Um dos temas mais populares desse blog é divórcio e recasamento.Muita gente acha divórcio inaceitável, alegando que quem se divorcia não confia que Deus tenha poder de restaurar o casamento ruim.

Ora, eu acredito que o divórcio (seguido, na maioria das vezes, de outro casamento) seja necessário em muitos casos e acredito também que Deus poderia restaurar qualquer casamento, caso fosse essa sua vontade.

Mas não é.

Não que não fosse a vontade de Deus que todo homem e toda mulher se casassem apenas uma vez e fossem felizes.Ele apenas não força ninguém a isso.

Deus nos dá muitas coisas, entre elas a liberdade.E não dá para nos deixar livres e ao mesmo tempo impor sua Vontade em todo casamento.

Deus pode trabalhar na vida dos envolvidos para que ambos cheguem a conclusão de que devem buscar a cura do relacionamento mas para isso há um limite, que Deus não ultrapassará.

A Bíblia apresenta vários passagens que nos mostram que Deus não restaura todo casamento ruim:

“Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério.”  (Mateus 5 : 32)

“Mas, se o descrente se apartar, aparte-se; porque neste caso o irmão, ou irmã, não esta sujeito à servidão; mas Deus chamou-nos para a paz.”  (I Coríntios 7 : 15)

Jesus diz que em caso de infidelidade (ou seja qual for a outra tradução melhor para o termo) a pessoa não adulterava se se separasse e casasse de novo.Se Deus realmente estivesse interessado em restaurar todo casamento, porque é que Ele diria isso?Não deveria ele dizer que, mesmo em caso de infidelidade, os dois deveriam ficar juntos à espera da restauração?

Paulo diz que se uma irmã casada com alguém descrente, caso este não a queira mais devido à sua fé, está livre do casamento.Não deveria ele dizer que a irmã deveria permanecer em oração até Deus restaurar seu casamento, salvar seu marido e etc?

Não!A Bíblia não dá essas respostas fantasiosas e ilusórias.
Se você está num casamento ruim, deve se esforçar para salvá-lo e pode pedir ajuda a Deus nisso, mas não deve achar que Deus tem de fazer isso (mesmo que você tenha muita fé).

Casamentos são restaurados muitas vezes, mas nem todas.

Creative Commons License photo credit: h.koppdelaney