O evangelho ensina a ordenação pastoral?

“Porque quem não é contra nós, é por nós.” (Marcos 9 : 40)

Em algumas igrejas, em especial a Assembléia de Deus, algumas pessoas veem a necessidade de ordenação para crerem que alguém que esteja desempenhando uma função seja mesmo escolhida de Deus para isso, porém essa visão não é a bíblica.

A ordenação não é má em si mesma, mas a verdade é que ela não torna ninguém pastor ou presbitero ou diácono ou qualquer outra coisa, mas apenas (na melhor das hipoteses) reconhece o dom que a pessoa já tinha e exercia.

Digo isto porque aquele que recebe o dom de Deus não necessita de aval de homem para fazer aquilo que tem condições de fazer.

Não há hierarquia na igreja, para que, ao fazer algo, se esteja passando por cima da autoridade de outra.

Para embasar biblicamente esses meus pensamentos cito dois casos:

Primeiro caso:

E, respondendo João, disse: Mestre, vimos um que em teu nome expulsava os demônios, e lho proibimos, porque não te segue conosco.
E Jesus lhes disse: Não o proibais, porque quem não é contra nós é por nós. (Lucas 9:49-50)

Aqui João começa argumentando que o homem não seguia com eles, que significava que não fazia parte do grupo, não recebia os mesmos ensinamentos, não frequentava os mesmos eventos e reuniões e não carregava o rótulo de “apóstolo de Jesus”.

Alguns versos antes, vemos que Jesus havia lhes dado autoridade para expulsar demônios, portanto parecia lógico aos discipulos que ele não poderia fazer isso e que somente eles podiam exercer essa função, porém Cristo simplesmente diz para deixá-lo em paz, pois ele estava do lado deles também, ainda que não no mesmo grupo.

Deus não se restringe a grupo algum e dá de graça os dons a quem quer, conforme sua vontade, para o bem de todos.

Aí já vemos que embora ele não fosse reconhecido pelo “ministério”, era reconhecido por Cristo.

Segundo caso:

… quando aprouve a Deus, que desde o ventre de minha mãe me separou, e me chamou pela sua graça, revelar seu Filho em mim, para que o pregasse entre os gentios, não consultei a carne nem o sangue, nem tornei a Jerusalém, a ter com os que já antes de mim eram apóstolos, mas parti para a Arábia, e voltei outra vez a Damasco.
Depois, passados três anos, fui a Jerusalém para ver a Pedro, e fiquei com ele quinze dias. (Galatas 1 :15-19)

O testemunho de Paulo também ilustra essa liberdade cristã de se exercer um dom sem precisar ser reconhecido, pois ele ao receber a revelação só foi se comunicar com os apóstolos três anos depois, sem ter consultado a eles sobre o que devia fazer, mas simplesmente indo fazer o que Deus lhe deu a fazer.

Alguns já veriam isso como passar por cima da autoridade dos outros apóstolos mais velhos, o que de novo entraria na questão da hierarquia

Vemos então que muitos conceitos evangélicos não estão de acordo com a simplicidade do evangelho.

Quem tem ouvidos que ouça. 😀

A guerra civil começou

“Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada;Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra;E assim os inimigos do homem serão os seus familiares.

Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim.E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim.
Quem achar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a sua vida, por amor de mim, achá-la-á.
” (Mateus 10 : 34-39)

Em maio de 2006 começou nos quadrinhos da editora Marvel a minissérie Guerra Civil (Civil War) que conta uma história em que os super heróis se dividem, lutando um contra o outro devido a uma lei, que de uma hora para outra tornou heróis bandidos e bandidos heróis.

Os heróis que se negaram a aceitar a lei que os obrigava a se identificar, passaram a ser perseguidos como bandidos por aqueles que tinham aceitado a lei e por isso acabaram se defendendo e gerando a Guerra Civil, a Guerra de herói contra herói.
A capa pergunta: “de que lado você está?”, mostrando a divisão dos heróis que são liderados por Capitão América (anti-registro, “rebelde”) e Homem de Ferro (pró-registro, conservador).
Essa minissérie agradou muita gente, devido ao grau de realidade maior na história, abordando sentimentos mais humanos do que nunca.

Gostei muito dessa história e desde o começo percebi que havia algo que me fazia lembrar do evangelho, a Guerra Civil que acontece na igreja.

Me refiro a guerra que acontece quando uma pessoa passa a enxergar as coisas de maneira diferente, quando vira um fora-da-lei para ser um ser da Graça e passa a crer no evangelho mais do que na instituição.

Jesus nos deixou claro que veio ao mundo não para trazer a paz mas sim a espada, pois Ele sabia que a divisão que o Evangelho faria na vida dos que o recebessem.

O próprio Jesus era perseguido por aqueles que deviam amá-lo visto que falava do mesmo Deus que era pregado na sinagoga, de modo que quem o acabou perseguindo foram aqueles que deviam estar ao seu lado, mas que prefereriram ficar ao lado da instituição humana.

Precisamos estar cientes que seguir a Cristo sempre nos trará desprezo, ataques e perseguições, gerando uma Guerra Civil da qual não se escapa sem negar ao evangelho.

Se você vive em paz com todos os outros cristãos, prepare-se pois mais cedo ou mais tarde a guerra estourará e você terá de escolher se ficará ao lado do evangelho ou da instituição, de Jesus ou da sinagoga (algumas vezes a igreja).

De que lado você está?

Por que ainda choramos com a morte?

188
Creative Commons License photo credit: stuff_and_nonsense

“Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;” (João 11 : 25)

Hoje quando entrei nos meus recados do orkut, me deparei com o seguinte recado:

Comunico
que o Iago faleceu
hoje.

Iago era um conhecido da comunidade assembléia de Deus no Brasil, um novo convertido, jovem, brincalhão e curioso sobre as coisas de Deus.
Não o conhecia tão bem e nem mesmo o tinha no meu messenger, mas quando soube me senti chocado, principalmente por não ter idéia de que ele estivesse acidentado a dois dias antes.
Seu amigo Jaime deixou um recado típico de um cristão que crê na ressurreição:

Nao fiquem de luto;
nao chorem, a nao ser de saudades.
Lembrem se que a morte nao e o fim, mas o inicio de uma jornada gloriosa.
Quem tem Jesus, nao contempla a morte, mas passa dessa vida para a verdadeira Vida em Cristo. Nao perguntem ao Eterno Deus a causa, Ele tem seus propósitos.
Meu irmão renunciou ao mundo, aos prazeres que o mundo oferece, por amor a Cristo.
E que se firmar em Jesus um dia vai encontra-lo, abraça-lo. Permaneçam firmes, e lutem, andem, nao saiam do Caminho.
lembrem-se do amigo que queria ser santo, um meninão, um servo, brincalhao, que nao tinha malícia, nem noção do perigo. Que foi preparado pelo Eterno para chegar ao ceu. O Eterno o levou.
Continuem firmes no Senhor, para que possam seguir caminhando ate chegar a terra prometida.
meu carinho a vocês, meus irmãos e amigos que oram por nos nesse momento difícil.Mais perto quero estar Meu Deus de Ti
Inda que seja a dor que me una a Ti…
Sempre hei de suplicar, mais perto quero estar
Mais perto quero estar, meu Deus, de Ti….

Isso causou uma certa contrariedade em mim, porque embora creiamos na ressurreição, ainda assim não conseguimos ficar totalmente serenos diante da morte?
Uma parte de mim tentava explicar isso a mim mesmo, num grande esforço que não terminava, até que Deus me mostrou um dos versos que acho mais bonitos da Escritura:

Jesus chorou.” (João 11 : 35)

Por algum motivo que nem eu sei explicar, sempre achei esse verso belo, comovente e poético.
O que sei porém é que esse verso me consolou nesse momento ao ver que não precisava explicar o porque de me entristecer, pois Jesus fez o mesmo.
Ninguém tinha mais fé na ressurreição do que Jesus, porém isso não o impediu de chorar por uma perda temporária de um amigo.
Um amigo que ele tinha certeza que não ficaria nem mesmo uma semana morto antes de ressuscutar.
Um amigo que para Ele estava apenas dormindo, pois para Deus todos vivem.
Jesus não costumava explicar as coisas que fazia ou deixava de fazer e nesse caso não foi diferente.
Apenas chorou e ponto.
Isso me leva a pensar que por mais que cresçamos em direção a estatura de varão perfeito (que Jesus viveu em carne) não deixaremos ainda de sentir certas fraquezas enquanto estivermos em carne.
Somente na regeneração toda a lágrima será tirada e então nunca mais choraremos.
Oro para que Ele possa consolar os tristes por enquanto.

“E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.” (Apocalipse 21 : 4)