Cristo salva até no inferno

Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus;

mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito;

No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão;

Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca;

na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água;(1ª Pedro 3:18:20)

The Gate To Hell

The Gate To Hell por inottawa, no Flickr

Até algum tempo atrás essa passagem bíblica me parecia algo desconexo, algo que devia ter acontecido apenas uma vez e que não acrescentava nada para nossas vidas.

Porém hoje em dia ela faz mais sentido para mim, principalmente depois que eu ouvi a pregação de Caio Fábio baseado na primeira epístola de Pedro capítulos 3 e 4.

A passagem diz que Cristo foi pregar a espíritos que estavam presos, provavelmente no inferno, por terem sido rebeldes mesmo Deus sendo benigno com eles e lhes dando chance de se salvar enquanto vivos.

Isso mesmo: Cristo pregando a pessoas rebeldes que haviam morrido no dilúvio(e portanto já haviam passado pelo juízo segundo Hebreus 9:27).

Isso demonstra que o inferno não tem de ser o fim das oportunidades de salvação, pois mesmo ali Jesus ainda prega e pessoas podem ser salvas.

É claro que é melhor escolher o caminho mais fácil(os versos anteriores de 1ª Pedro capítulo 3 afirmam isso insistentemente) e andar pela fé,evitando ter de passar por tantas dores que a rebeldia traz consigo(no caso dos rebeldes dos tempos de Noé, eles tiveram de passar pelo afogamento e por um tempo no inferno) mas é maravilhoso saber que mesmo no inferno ainda há esperança.

“Porque por isto foi pregado o evangelho também aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito;”  (I Pedro 4 : 6)

Sobre Roberto Donizeti Soares

Moro em Catiguá, interior de São Paulo.Estudo Psicologia no Instituto de Ensino Superior de Catanduva (FAFICA) e trabalho em Catanduva, na Superintendência de Água e Esgoto de Catanduva.Li a Bíblia algumas vezes e continuo relendo e buscando um maior entendimento.Simpatizo com o movimento Caminho da Graça do pastor Caio Fábio de Araújo Filho.Gosto de livros, filmes, gibis, jogos e brinquedos.
Marcado , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

90 Responses to Cristo salva até no inferno

  1. Uai!!! Pregar nem sempre significa dar Esperança.
    O termo grego ke•rýs•so, traduzido por “pregar”, significa ‘fazer proclamação como arauto, ser um arauto, oficiar como arauto, proclamar (como conquistador)’.
    O substantivo aparentado é ké•ryx e significa ‘arauto, mensageiro público, enviado, pregoeiro (que fazia proclamação e mantinha a ordem nas assembléias, etc.)’.
    Outro substantivo aparentado é ké•ryg•ma, que significa ‘aquilo que é bradado por um arauto, proclamação, anúncio (de vitória nos jogos), mandado, intimação’.
    De modo que ke•rýs•so não transmite a idéia de se proferir um sermão para um grupo restrito de discípulos, mas sim a de uma proclamação aberta e pública. Isto é ilustrado pelo uso dessa palavra para descrever o “forte anjo [a] proclamar [ke•rýs•son•ta] com voz alta: ‘Quem é digno de abrir o rolo e de soltar os seus selos? ’”.
    A palavra eu•ag•ge•lí•zo•mai significa “declarar boas novas”.Palavras aparentadas são: di•ag•gél•lo, “divulgar; notificar; declarar” e ka•tag•gél•lo, “publicar; falar a respeito; proclamar; propalar”.
    Não seria apenas Cristo se proclamando como conquistador??? Pois se Ele da essa chance hoje, qual o objetivo da fidelidade? Afinal, temos a chance de um purgatorio… e claro que não te excomungo!!!
    Abçs fraternos!

    Último post de Miriã Soares:Anjos

    • Olá querida.Que honra sua presença por aqui. 🙂
      Gostei de sua pesquisa, comparei com meu dicionário grego e vi que ela tem muito de verdadeira mesmo.
      O termo utilizado no primeiro contexto é o ke•rýs•so e embora seja um termo meio vago podendo significar isso que você disse, na Bíblia quase sempre está associado a pregar o evangelho, não outra coisa.
      De modo que no contexto da Bíblia ele parece sempre significar pregação do evangelho, assim como entre nós que cremos em Cristo qualquer um entenderá o termo “pregar” como se referindo à pregação do evangelho e não a alguma proclamação(embora saibamos que pregar possa ter a ver com pregos).
      Já o segundo verso usa o termo eu•ag•ge•lí•zo•mai mesmo e como falar de pregação a mortos, creio que complementa o primeiro verso, confirmando qual o seu significado nesse contexto.
      Quando ao objetivo da fidelidade, creio que quanto mais cedo se aceitar a Jesus melhor, independente se haveria ou não chances de se o aceitar mais tarde.
      Se irar com isso é cair no mesmo erro dos trabalhadores que trabalharam o dia todo e reclamaram porque aqueles que só trabalharam uma hora receberam o mesmo salário(Mateus 20:1-15)
      Obrigado por não me excomungar. 😀
      Abraços.
  2. Marco diz:
    CRISTO SALVA, mas não no inferno

    Eu também gostaria que essa idéia fosse verdade, afinal temos muitos amigos e parentes que morreram sem ter aceitado que JESUS é o único salvador e assim ter vivido uma vida de desobediencia.

    A BIBLIA AFIRMA :´´ PORQUE DEUS AMOU O MUNDO DE TAL MANEIRA QUE DEU SEU FILHO UNIGENITO PARA QUE TODO AQUELE QUE NELE CRER NÃO PEREÇA MAS TENHA A VIDA ETERNA´´.

    Esse verso foi declarado por JESUS CRISTO em João 3:16 mostrando a necessidade de crer e posteriormente ELE nos ensina a obedecer a sua palavra.
    No livro de Daniel temos uma passagem da biblia que afirma :´´ Sê fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida´´.Essa passagem se repete em apocalipse 2:10
    Outra passagem biblica afirma : Ao homem está determinado morrer uma só vez, vindo depois disto o juizo.

    Não quero que as pessoas sejam enganadas, por isso declaro:

    LEIAM A BÍBLIA … ESTUDE-A . ..AME-A … OBEDEÇA-A….

    E TERÁS A VIDA ETERNA.
    DEUS os abençõe.

  3. Ailton diz:
    Desculpe mais isto não tem ser verdade,a pessoa tem que fazer a escolha a enquanto esta viva,seria muito facil se foçe assim, mas Deus deixa bem claro que uma vez no inferno não tem mais jeito.
    • Deixa claro onde?
      Será que realmente deixa claro ou nos disseram até hoje que ele deixa claro, quando na verdade é tudo muito obscuro?
      E quanto aos versos que apresentei, o que faremos com eles?Ignorá-los?
      E qual é o problema em ser “fácil”?Ser salvo pela graça mediante a fé não é fácil de qualquer forma?
  4. Paz do Senhor meu irmão!

    Parabéns pelo blog!

    Quanto à postagem eu vejo que a ideia defendida por você não tem amparo bíblico-teológico, Cristo não pregou a ninguém no inferno com intuito de salvar alguém, o que aconteceu foi a anunciação de Sua vitória.
    Onde constaria que alguém foi salvo? Que alguém teve a oportunidade de sair do inferno para o céu?
    Em lucas 16 está claro que há separação entre o inferno e o lugar de descanso, que após a ressurreição de Cristo foi tirado do Hades.

    Embora o irmão tenha tido boa intenção na postagem ela não reflete a verdade bíblica, o pensamento que há salvação mesmo após a morte é perigoso e vai contra os preceitos bíblicos, é antibíblico.

    “Isso demonstra que o inferno não tem de ser o fim das oportuniades de salvação, pois mesmo ali Jesus ainda prega e pessoas podem ser salvas”

    A frase acima ampara um estilo de vida hedonista e vivido distante da cruz que Cristo nos disse que devemos carregar, crer que há esperança para salvação além da vida terrena é dizer que não há lógica em se viver uma vida de santidade e dedicação ao Senhor.

    Que o irmão possa pesquisar e refletir sobre a postagem que não está de acordo com as verdades bíblicas, e ainda se retratar quanto a isso.

    ” E, como aos homens está destinado morrer uma só vez, vindo despois disso o juízo” HB 9.27

    Com amor, no Senhor!

    João Paulo

    Último post de João Paulo:EM MEIO À TEMPESTADE ELE DIZ: SOSSEGAI

    • Paz esteja contigo, meu mano!

      Fico feliz que tenha gostado do blog. 🙂

      Não sei se minha opinião se encaixa ou não na teologia(não conferi e não acho que qualquer verdade tenha de se encaixar em lógica alguma) mas sei que ela tem base bíblica.

      Eu sei muito bem da separação do inferno e do lugar de descanso, só creio que Cristo pode ser a ponte que leva de um lugar a outro, desde que haja arrependimento real(o que não houve no episódio do rico e Lázaro).

      E quanto a não haver lógica de se carregar a cruz, nunca disse isso, apenas disse que mesmo para quem for teimoso até o fim ainda assim haverá alguma esperança(embora não seja o ideal).

      Respeito a sua opinião que, inclusive, seria a minha de algum tempo atrás, mas gostaria de deixar alguns versos para que o irmão meditasse também:

      “Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia; e a misericórdia triunfa do juízo.” (Tiago 2 : 13)

      “Ou não me é lícito fazer o que quiser do que é meu? Ou é mau o teu olho porque eu sou bom?” (Mateus 20 : 15)

      Um abraço. 🙂

  5. Olá irmão Roberto,

    Obrigado pela resposta, mas ainda sim gostaria de insistir em alguns pontos:

    A misericórdia de Deus está sendo manifesta desde o advento de Cristo e durante todos os dias de nossa vida, não é falta de misericórdia afirmar que alguém que esteja no inferno não poderá sair de lá jamais. É uma verdade bíblica, isso sim.

    ” E, como aos homens está destinado morrer uma só vez, vindo despois disso o juízo” HB 9.27´

    O irmão teceu o seguinte comentário:

    [i]”Não sei se minha opinião se encaixa ou não na teologia(não conferi e não acho que qualquer verdade tenha de se encaixar em lógica alguma) mas sei que ela tem base bíblica.”[/i]

    1. A opinião não do irmão realmente não se encaixa em nenhuma padrão teológico que eu conheça.
    2. Toda verdade é verdade de Deus, senão não é verdade, e a Verdade de Deus se encaixa em uma lógica, com certeza. A questão que estamos falando, por exemplo, encaixa-se na lógica da revelação contida na Bíblia, nas Palavras de Jesus e de seus discípulos.
    3. Gostaria que o irmão apresentasse a base bíblica para tal pensamento, certamente ela ( se existe) também constará em comentários bíblicos, notas de estudos ou coisas do tipo.

    Agradeço por publicar os comentários e se abrir a um debate para o nosso crescimento e esclarecimentos dos leitores.

    Abraço.

    Último post de João Paulo:A TELEVISÃO E OS EVANGÉLICOS – DEBATE ENTRE BLOGUEIROS

    • Olá irmão João.
      Eu concordo que a Verdade de Deus se encaixa em uma lógica:a dEle.
      No entanto penso que a teologia não usa a lógica dele e sim a hermeneutica dos gregos que é humana e portanto não pode aceitar toda a sabedoria de Deus, pois a sabedoria de Deus é loucura aos olhos humanos.
      Eu não citei o verso que fala da misericórdia para fazê-lo ter dó de quem supostamente mereceria ser assado para sempre numa churrasqueira divina, apenas citei-a pois o verso que você citou fala do juízo.
      Tiago diz que a misericórdia triunfa sobre o juízo.
      A menos que pensemos que Tiago apenas queria dizer que a misericórdia triunfa sobre o juízo por enquanto e não sempre.
      Quanto as bases bíblicas, são essas do texto mesmo que acredito que se forem literalmente cridas são suficientes.
      Mas há ainda mais alguns versos que podem lhe ajudar a entender melhor:

      Provérbios 3:12 Porque o SENHOR repreende aquele a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem.

      Hebreus 12:6 Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho.

      João 3:16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

      O inferno é um castigo, certo? 🙂

      Abraço.

  6. Caro irmão Roberto,

    Obrigado pela visita ao meu blog e pela dica acerca do título das postagens, acatei sua oservação.

    Pelo que vejo o assunto aqui pode se estender sem limites e não chegaremos a uma conclusão.
    Você disse que Deus trabalha dentro da lógica dele, correto, mas então não podemos ir além do que Ele nos deixou para entendermos como lógico ou coerente dentro de Sua Palavra. A Bíblia alerta-nos para não irmos além do que está escrito, mas no caso que você tem defendido não há nem a possibilidade de cogitarmos que a salvação pode se estender aos que estão no inferno, é completamente incoerente meu irmão. O Senhor nos deixou Sua Palavra para não sermos enganados nem tentados a crermos de outra forma a não ser a que está escrita, cristãos exemplares como os de Beréia conferem tudo com as Escrituras, “Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim.” (Atos 17 : 11), e creem no que nela está registrado, não em particulares interpretações: “Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação.” (II Pedro 1 : 20).

    Acho que o conteúdo bíblico não ampara a visão do amado que é nova e prejudicial à propagação do Evangelho, pois não exige renuncia e real conversão por parte dos ouvintes. Em virtude desse e de outro ponto abordado por alguém em meu blog sobre a veracidade do inferno, vou procurar escrever algo sobre o assunto e espero que o irmão aprecie também.

    Abraço.

    Último post de João Paulo:A RESSURREIÇÃO DE CRISTO – LIÇÃO (11)

    • Fico feliz que tenha acatado meu conselho, creio que isso lhe trará benefícios. 🙂

      Eu acredito que esse assunto só se estenderia sem limites caso alguém começasse a repetir argumentos e creio que ainda não é o caso, o debate ainda está interessante.

      Eu creio na Palavra e também na Escritura e penso que seja coerente sim esse pensamento, mesmo ele não aparecendo tantas vezes na Escritura não vejo ele contradizer nada do resto dela, apenas ampliar o entendimento sobre essa questão do inferno.

      E em nenhum momento eu disse que uma pessoa não precisa se converter verdadeiramente, apenas que ela ainda pode ter a chance no inferno.

      Ela pode ser salva lá, mas ainda assim precisa se converter e aceitar a Cristo como Senhor.

      Li seus dois textos sobre inferno e lerei esse novo também e se eu perceber que estou errado, volto atrás(o que, sinceramente, duvido).

      Abraço.

  7. Deborah diz:
    É incrível como cada um vê o que quer ver. As pessoas se prendem a apenas um pequeno texto Bíblia para fundamentar suas hipóteses totalmente descontextualizadas. Jesus foi ao inferno pregar àquelas pessoas porque elas foram dizimadas antes da vinda de Cristo! Morreram antes do sacrifício do cordeiro de Deus! Uma humanidade destruída da face da terra e que não pertencia à linhagem de Noé, diferentemente de nós. Portanto, caros amigos, não se iludam achando que ainda terão uma chance estando já no inferno!
    • Olá amiga.

      Embora na história humana Cristo tenha morrido há 2000 anos atrás, na eternidade o cordeiro havia sido imolado antes do mundo ser criado, de modo que o sacrifício já valia mesmo no tempo de Noé.

      “O qual, na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós;” (I Pedro 1 : 20)

      “E adoraram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.” (Apocalipse 13 : 8 )

      E o que tem a ver a linhagem de Noé?Acaso Enos também não adorava a Deus?Eles eram da linhagem de Sete(se eu estiver enganado me diga).

      “E a Sete também nasceu um filho; e chamou o seu nome Enos; então se começou a invocar o nome do SENHOR.” (Gênesis 4 : 26)

      Além disso, se fossemos pensar que quem viveu antes da morte histórica do Cristo teria que receber essa pregação então não somente os rebeldes mas o próprio Noé deveria ser visitado seja lá onde estiver, não acha?

      Ou alguém foi salvo sem ser através do sacrifício de Cristo?

  8. Gaspar diz:
    Pra que Deus se humilhar ao ponto de vir a este mundo habitando num corpo limitado, pra que 3 anos e meio de caminhada anunciando a salvação, pra que se entregar e morrer numa cruz, tendo seu sangue vertido nela, sendo que existe uma segunda chance?????????
    Ohhhh Senhor! Não precisava tanto!!!!!!!!
    Baixei a mensagem do Caio Fábio ( Vou fazer um esforço para ouvi-la ), quem sabe mudo de opinioão também?!!!!!
    Por hora, este post é simplesmente lamentável.
  9. Gaspar diz:
    Tendo ouvido a mensagem do referido pregador, cheguei ás seguintes conclusões:

    1 – Ele só fala do assunto deste post a partir dos 42 minutos e meio, antes disto nada fala sobre.

    2 – Não deixa muito claro a enfase sobre alguém que já esteja no inferno tenha a possibilidade de ser salvo. E sim a idéia de quem vive literalmente um inferno de vida e, por causa disto esteja experimentando a morte espiritual, ainda que “carnalmente” pareça vivo, tenha sempre a esperança de resgate e salvação se utilizando da E N O R M E misericórdia de Deus.

    3 – Quero crer que seja isto, do contrário, naõ desmerecendo todos os estudos e pesquisas acima, a Bíblia perde todo o sentido, pois:””Rm 10 9 Porque, se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo;””, em vida, claro!

    • Olá Gaspar.

      Fico feliz que tenha ouvido a mensagem e postado suas impressões. 🙂

      Realmente a mensagem não tem como tema principal o inferno, esse é apenas um dos temas presentes.
      Ele realmente fala do inferno em vida, mas não fala só desse, fala do inferno eterno também (ele não vê tanta diferença de um para outro).

      E a Bíblia não perde o sentido se isso for verdade, pois mesmo no inferno a pessoa teria de crer e confessar.

      Abraço.

  10. Gaspar diz:
    Me perdoe amigo, mas se for assim ninguém irá ficar no inferno e, com isto, a Bíblia perde todo o sentido sim. É inadimissível aceitar a diminuição do sacrifício de Jesus dando as pessoas uma segunda chance, que não seja aceitá-lo como salvador em vida. Ao mesmo tempo que muitas pessoas se convertem na “bica” de ir p/ o inferno, nos últimos momentos de vida, como um dos ladrões na cruz ( ou seria os dois – não sei como foram os ultimos suspiros de vida do outro ). Não nos esquecendo que a vontade do Pai é que nenhuma alma se perca!

    É isso aí, abraços.

  11. @Gaspar
    A bíblia só tem sentido se o inferno tiver alguém o habitando para sempre?

    Ela diz que alguns serão lançados lá, não que necessariamente terá que alguém ficar lá para sempre.

    Além disso o próprio inferno será aniquilado no fim:

    “E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte.” (Apocalipse 20 : 14)

    A chance da salvação no inferno não diminui o sacrifício de Cristo, só mostra que o tempo em que se pode beneficiar dele é maior do que se costuma afirmar.

    Abraço.

  12. Gaspar diz:
    “A bíblia só tem sentido se o inferno tiver alguém o habitando para sempre?”

    Realmente eu coloquei mal, quis dizer que a bíblia perde o sentido se houver uma segunda chance de salvação alem de em vida aceitar a Cristo.

    Respeito sua opinião, mas não concordo. Pra mim, infelizmente, quem está no inferno o seu destino é realmente a segunda morte!

    Abraços.

  13. Irmão Roberto,

    Vejamos se será eterno o sofrifmento infernal; você disse:

    “[Ela (Bíblia) diz que alguns serão lançados lá, não que necessariamente terá que alguém ficar lá para sempre.
    Além disso o próprio inferno será aniquilado no fim:
    “E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte.” (Apocalipse 20 : 14)]”

    Mais alguns vesículos de Apocalipse para esclarecer-nos:

    “E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.” (Apocalipse 20 : 10)

    Entende-se que no lago de fogo e enxofre o sofrimento é eterno, certo?
    E, se o inferno (lugar dos mortos hoje) será lançado no lago de fogo então estarão ali para sempre, não dá pra alegar que só o diabo, o falso profeta e a besta é que sofrerão eternamente. Mas o próximo versículo nos esclarece mais ainda:

    “E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.” (Apocalipse 20 : 15)

    O que podemos enternder? Que o falso profeta, a besta, o anti cristo e os homens que não foram achados no livro da vida serão, todos, lançados no Lago de Fogo, e isso é eterno.

    “Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.” (Isaías 55 : 6)

    O versículo acima mostra que há um tempo dentro do qual deve-se buscar a Deus, esse tempo é enquanto vivemos, pois depois da morte não há mais possibilidades.

    Penso que o irmão, apesar de ter dito que não crê que está errado, pode repensar sua posição quanto ao assunto, ou todos os outros pensadores cristãos estão equivocados.

    Abraço.

    Último post de João Paulo:A RESSURREIÇÃO DE JESUS, UMA VISÃO APOLOGÉTICA

  14. virnna diz:
    Gostei muito Deste debate.
  15. @João Paulo
    Em primeiro lugar acho importante dizer que não creio que a palavra eterno tenha de significar “para sempre”, creio que eternidade é algo fora do tempo/espaço e “para sempre”, ao meu ver,tem a ver com tempo.

    Em segundo lugar, agradeço por ter me informado dos versos que falam do sofrimento no lago de fogo, pois havia me esquecido deles.

    Fiquei confuso agora; não com a idéia central de meu texto e sim sobre a aniquilação do inferno.

    Cria que o inferno seria aniquilado pois acreditava que a morte será e como ela será lançada no lago achei que podia ele(o lago) poderia ser um símbolo de extinção.

    Repensarei a questão da aniquilação do inferno e pesquisarei mais sobre o lago de fogo.

    Quanto ao seu último verso, vou meditar nele com mais calma, se eu mudar de idéia lhe aviso.

    Abraço. 🙂

  16. Geórgia diz:
    Belo post Roberto, mais uma discussão que nos leva a reflexão.

    “A passagem diz que Cristo foi pregar a espíritos que estavam presos, provavelmente no inferno, por terem sido rebeldes mesmo Deus sendo benigno com eles e lhes dando chance de se salvar enquanto vivos.”

    Se Cristo nos dá a chance de recomeçar, buscar crescimento e evoluir porque nos abandonaria se fracassarmos?

    “Isso demonstra que o inferno não tem de ser o fim das oportunidades de salvação, pois mesmo ali Jesus ainda prega e pessoas podem ser salvas.”

    Penso no inferno como a nossa própria condenação, nosso próprio sofrimento, aquele que quando olhamos para a ‘verdade da vida’ e olhamos para nossas atitudes sentimos que erramos e nos culpamos e nesse momento não achamos que merecemos a companhia do “bons” e vem todos os tipos de sentimentos e na minha concepção isso é o inferno. E nesse momento, de maior sofrimento e desilusão Cristo jamais nos abandonaria.
    Quantas vezes pré-julgamos alguém ou uma situação e depois de algum tempo percebemos que estávamos errado? E mesmo assim Cristo estava lá e não desiste de nós.
    Os caminhos errados estão na nossa porta todos os dias, o da auto-indulgência parece ser mais confortável, o da irresponsabilidade então é melhor ainda, o da melancolia tem árvores e mais árvores de lenços de papel para que você possa enxugar todas as lágrimas que quiseres derramar, enfim tem caminhos de todos os tipos, só que esses caminhos dão voltas e voltas e às vezes passam de novo pelo início e esse início é o caminho do conhecimento, que é feio(sim, é feio porque vai tocar coisas em você que irão te fazer sofrer) vai fazer você levar um monte de tombos, vai machucar você, terá nas margens um monte de gente lhe incentivando a abandoná-lo, terá outro tanto te xingando, e principalmente neste início pensarás mil vezes em voltar atrás, no entanto este é o caminho mais curto, ele te fortalece e te transforma, e a cada obstáculo que você vencer menos valor dará às pequenas coisas que ocorreram no passado.

    Não concordo com os que dizem que a Bíblia perde o sentido se houver uma chance de salvação, isso me lembra: “Atire a primeira pedra quem nunca pecou” ou “Vá e não peque mais”.

    Nem quando seguimos o caminho errado Deus no abandona, acreditar no contrário é deixar de acreditar na vida!

    Último post de Geórgia:A cidade mais fria do Brasil

    • Jean de Paula diz:
      A Palavra de Deus não dá referencia nenhuma a pregar salvação e arrependimento depois de morto.
      Depois que a pessoa morre o Espírito volta pra Deus, o corpo que veio do pó volta ao pó, e a alma esta destinada a escolha que fez quando era vivo ou seja. “céu” ou “inferno”
      Esta passagem não quer dizer que Jesus pregou salvação, pois a oportunidades de salvação eles já tiveram através de Noé.
      Depois que a pessoa morre só resto o Juízo.
      Note que em Heb 9:28 ele deixa claro que a chance é unica de salvação e nunca de forma alguma 2,3,4…

      Referências:
      ECLESIASTES 12:7
      e o pó volte para a terra como o era, e o espírito volte a Deus que o deu.

      HEBREUS 09:
      27 E, como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois o juízo,
      28 assim também Cristo, oferecendo-se uma só vez para levar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação.

  17. Gaspar diz:
    Caro Roberto.

    Gostaria de parabenizá-lo mais uma vez pela sua atenção em debater com os leitores de seu blog, bem diferente de outros por aí e, mais ainda, pelo fato de analizar bem opiniões contrárias às suas chegando ao ponto de se encontrar em um momento de dúvidas, admitindo que pode inclusive mudar de opinião. Outros donos de blog deveriam se espelhar em você

    A dúvida, quando surge e é sanada, serve para aumentar os argumentos de defesa de nossas teses, concorda?

    Um abraço e que Deus continue te abençoando!

  18. LAIZE diz:
    Caro Irmão: na passagem de 1Pe 4:6 a expressão ‘aos mortos’ deve ser entendida como uma alusão aos que ouviram o evangelho enquanto viviam na terra, porém agora mortos, quando Pedro escreveu.Ouviram o evangelho e creram,e,embora tenham morrido(“julgados,segundo os homens na carne”),agora vivem com Deus.O versiculo pode ser parafraseado assim:”o evangelho foi pregado àqueles que creram e posteriormente morreram, a fim de que tivessem a vida eterna com Deus”Não creio q existe uma chance p/ aqueles q estão no inferno ,afinal a Biblia é categorica em dizer q há separação entre o céu e o inferno(Lucas 16:26),e ao homem está destinado morrer uma so vez,retornar ao pó e comparecer perante o tribunal de Cristo(Hebreus 9:27)(Gênesis 3:19)(2Co 5:10).Quem vai para o inferno morreu espritualmente e fisicamente.A morte eterna é a eterna condenação e separação de Deus como resultado de desobediência do para com Deus.Quem morreu não vai ter uma nova chance,não pode se salvar.Creio q o irmão devesse refletir mais na Biblia não em pregações,nao estou dizendo q nao se deve ouvir pregações é necessário ouvi-las,mas não fazer delas seu ponto de vista.Tenha a Biblia como base se o que foi pregado não está nela,está errado.Em tudo devemos ouvir,analisar e criticar(contestar)Como pode perceber várias pessoas não concordam com vc e te mostram várias passagens da Biblia p/ provar que esse post está errado.Creio na Biblia como verdade absoluta é necessário saber interpreta-lá para q não se engane.Busque a Deus e Ele te dar entendimento p/ler a Biblia.A paz do Senhor.
  19. Daniel Silva diz:
    A Paz do Senhor Beto, desculpe por ontem minha internet estava caindo muito por isso não tive tempo de esclarecer esse assunto polêmico “Cristo salva até no inferno”, mais ai vai o meu estudo sobre isso, iniciando a partir da vinda de Cristo.

    Podemos nomeá-lo como: A VINDA DE CRISTO E A SUBIDA DO ESPÍRITO SANTO

    MATEUS 25.1-13
    1.Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo.
    2.E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas.
    3.As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo.
    4.Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas.
    5.E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram.
    6.Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro.
    7.Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas.
    8.E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam.
    9.Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós.
    10.E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta.
    11.E depois chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos.
    12.E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço.
    13.Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir.

    Explicação de MATEUS 25.1-13

    “Então o Reino dos Céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo.”

    Reino dos Céus = Reino espiritual, superior, eterno, não visto pelos homens naturais, somente pelos espirituais e perdido pelos carnais.

    Semelhante = Não é igual, é semelhante, ou seja, parece-se. Representa.

    Dez = Alguns acreditam ser um número que indica perfeição ou totalidade, porém é apenas um número redondo ou par para ser dividido em dois grupos significativos. Se fosse um número especial os dez mandamento não seriam reduzidos a dois mandamentos por JESUS: “Amar a DEUS sobre todas as coisas e Amar ao próximo com a ti mesmo”. O número de todos os salvos, que formam o corpo de CRISTO na Terra, A Igreja.

    Virgens = Não significam virgindade física, mas sim pureza, santidade, salvação, comunhão com DEUS, separação para DEUS, Salvos em CRISTO que receberam o ESPÍRITO SANTO, a Igreja.

    Tomando = Se preparando, aceitando a JESUS ao ouvir o evangelho.

    Lâmpadas = Lamparinas feitas de barro ou argila, com orifício para se colocar azeite e lugar para se colocar pedaço de linho fino retorcido para queimar. Representa Nosso corpo físico, Templo para receber o SANTO ESPÍRITO. O fio de linho representa nosso espírito e o azeite o ESPÍRITO SANTO, sendo o fogo a representação de JESUS que acende ou religa-nos a DEUS através do Novo Nascimento, ocorrido no momento de nossa conversão e posterior enchimento total no batismo com o ESPÍRITO SANTO.

    Saíram = As virgens que representam a Igreja estão prontas para irem ao encontro do noivo assim como a Igreja está pronta para se encontrar com o noivo JESUS CRISTO nos ares no momento do arrebatamento da Igreja, este desejo de sair ao encontro do noivo deve estar sempre no mais íntimo de nosso ser.

    “E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas.”

    Cinco = A metade, 50%, representa uma quantidade em meio ao total, JESUS não está querendo dizer aqui que só a metade da denominada “Igreja” será arrebatada.

    Eram prudentes = PRUDÊNCIA: Virtude que leva o Homem a prever e a evitar os erros e os perigos; cautela; moderação; precaução; circunspecção; tino. Como vemos a prudência prevê o futuro e se prepara para enfrentá-lo com o devido equipamento necessário. Assim o crente que estuda a Palavra de DEUS sabe que o Senhor virá e isso é imprescindível para que o mesmo esteja pronto e trabalhando, para que seu Senhor ao chegar o ache fazendo assim, ocupado na obra de DEUS. Somente aqueles que têm em si o temor de DEUS acham a sabedoria para se prevenirem para a hora da volta do noivo (Pv.1:2,4,7).

    E cinco loucas = Loucas; que perderam a razão; doidas; alienadas; insensatas; imprudentes; doidivanas; brincalhonas; folgazonas; apaixonadas; indivíduo que perdeu o uso da razão; demente. Assim estas noivas não tinham a verdadeira noção da importância da vinda do noivo, não previam que o noivo poderia demorar, não tomaram as devidas precauções para estarem devidamente munidas de azeite em todo o tempo da espera; para elas era apenas uma brincadeira a vinda do noivo, mais um divertimento, não amavam, estavam apenas apaixonadas. As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo.

    As loucas = As despreparadas, representam os crentes carnais, que vivem sem a comunhão com o ESPÍRITO SANTO, mas com o nome de crentes.

    Tomando = Pensavam que estavam prontas, ficaram surpresas com a falta de azeite, talvez tenham se esquecido do valor que o noivo daria ao azeite. Chegaram a sair ao encontro do noivo, porém notaram que algo estava errado.

    Suas Lâmpadas = Estavam bem vestidas, estavam bem adornadas, estavam bem pintadas, estavam no meio das outras, estavam trabalhando como as outras.

    Não levaram azeite consigo = Deveriam ter levado azeite sobressalente numa vasilha separada, pois não sabiam a que hora o noivo chegaria e não poderiam esperar no escuro; assim também temos que manter-nos na oração e nos estudo da Palavra de DEUS, em abundância pra não ficarmos no escuro e nem desprovidos de desejo de nos encontrar com JESUS. As noivas se esqueceram do mais importante, sem azeite não há fogo e sem fogo não há luz e sem luz não há festa e sem festa não há noivo e nem casamento. Sem o ESPÍRITO SANTO não há salvação, não há encontro com JESUS.

    “Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas.”

    As Prudentes = As sábias, as preparadas, as prevenidas, representam os crentes que estão em constante oração e em constante trabalho para o Senhor, são os crentes verdadeiros e fiéis que não se cansam de esperar, pois sabem que quem fez a promessa, certamente a cumprirá: Ap 22.20 Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Respondamos então: Amém. Ora vem, Senhor JESUS!!!!!!!
    Levaram azeite em suas vasilhas = Pegaram das vasilhas que levavam e tornaram a encher as lâmpadas. Estavam em comunhão com o ESPÍRITO SANTO e sendo assim é fácil ser cheio novamente.

    Com as suas lâmpadas = Lâmpadas providas de azeite e pavio suficientes para esperar o noivo e acompanhá-lo. Representam os crentes que seus corpos são Templo do ESPÍRITO SANTO, são luzes do mundo a iluminar o caminho para CRISTO, pois JESUS disse: Jo 8.12 Falou-lhes, pois, JESUS outra vez, dizendo: Eu sou a [luz do mundo]; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.

    “E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram.”

    E, tardando o esposo = Demorando o noivo, agora chamado esposo, pois o futuro era certo, o casamento era certo, pois o noivo nunca falhava em seus compromissos. Assim JESUS também nos convida a sermos a esposa de CRISTO, sabemos que nossa união com Ele é certa e se aproxima o dia. A demora é vista para os que não estão prontos como algo penoso e que causa desconfiança, porém para os que estão prontos para o encontro a demora é pela misericórdia do noivo pelos que ainda não estão prontos. JESUS está voltando e só não voltou ainda devido ao nosso fracasso na evangelização do mundo, é pela misericórdia de tantos excluídos, de tantos que nem sequer uma vez ouviram o maravilhoso nome de JESUS.

    Tosquenejaram todas, e adormeceram = O cochilo trouxe o adormecimento, é perigoso o sono do despreparado, pois seu sono é o de condenação, porém para os que dormem o sono da paz e segurança em DEUS, o adormecimento é mais uma prova da comunhão com o ESPÍRITO SANTO. Também temos aqui a visão do crente que peca, porém se arrepende e corre aos braços do perdoador.

    1Jo 1. 9 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.

    Infelizmente as outras dormiram o sono da negligência, o sono da condenação eterna, pois não estavam preparadas para o encontro, embora saibamos que em um dia no passado estiveram prontas, pois não é à toa que eram virgens e estavam esperando o noivo.

    “Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro.”

    Mas à meia-noite = Hora da chegada do noivo. Para nós, hora do arrebatamento, o final da espera, o dia da alegria maior no ESPÍRITO, a hora mais desejada do crente. Findou a luta, a batalha foi ganha, ufa! Chegamos, conseguimos JESUS eu quero te ver, eu quero te abraçar!!!!

    Ouviu-se um clamor = O grito do emissário que vinha gritando pela cidade, como o tocar da trombeta, como a voz de muitos anjos.

    Então todas aquelas virgens se levantaram = Todas se levantaram, todas estavam ali reunidas para receberem o noivo, todas caminharam ao encontro do noivo; assim muitos naquele dia vão correr ao encontro do noivo…

    E prepararam as suas lâmpadas = Todas tinham lâmpadas, todas empunharam suas lâmpadas; todas acreditaram estarem prontas

    A diferença agora apareceu 5 tinham azeite e cinco não o tinham, agora foi revelado o segredo, o oculto, até agora eram todas iguais no trabalho, na espera, no sono, porém agora foi descoberta a falta de preparo, a falta de prudência. O apagar das lâmpadas significava falta de azeite e conseqüente perda de direito a participar do cortejo e posterior festa de casamento. Assim também na hora do arrebatamento muitos que tinham nome de crentes, se vestiam como crentes, tinham bíblia com crentes, faziam obras como crentes, falavam como crentes e até faziam milagres como crentes, serão impedidos de serem arrebatados, pois vivem em iniqüidade.

    Aprendemos daí que na hora do arrebatamento quem estiver pronto sobe e quem não estiver fica, pois a Igreja vai ser arrebatada e não haverá mais quem pregue o evangelho cheio do ESPÍRITO SANTO e nem quem imponha as mãos sobre outro para que receba o ESPÍRITO SANTO, pois quem o fazia, agora foi arrebatado. O azeite (ESPÍRITO SANTO) será levado da Terra, subirá junto com as lâmpadas (Os crentes). Não há tempo, é num piscar de olhos.

    1Co 15. 52 Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.

    “E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta.”

    E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo = Por incrível que pareça, as néscias ainda foram procurar quem vendesse o azeite, era muita a falta de conhecimento do horário do comércio e da paciência do noivo com pessoas loucas. O esposo chegou, pegou a noiva e partiu para sua casa, não podia esperar por virgens despreparadas.

    Temos aqui a advertência de não acreditarmos em falsos ensinos que dizem que uns nasceram para serem salvos e outros para serem perdidos. Não, a chance é para todos, portanto, estejamos prontos, pois só sobem os prontos e não os que estão se aprontando. Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir.

    Agora o noivo dá um conselho ou uma advertência para todos os que ouviram a parábola:

    Estejam preparados, com muita unção do ESPÍRITO SANTO, em comunhão estreita com o mesmo e isto significa ter tudo em comum, ter o desejo maior de estar com CRISTO para sempre!!!!!!!!!

    Outra prova que o Espírito Santo deixará a Terra com a Segunda Vinda de Cristo:

    O Espírito Santo é o presente de Deus para nós. Jesus estava com os 12 e disse: eu preciso ir embora. Os discípulos gritaram: não vá Jesus! Ele disse “eu preciso ir para que o Espírito Santo possa vir”. Quando ele foi aos céus, disse que não nos deixaria órfãos, nos enviaria o Espírito Santo. Jesus disse que enviaria o consolador.

    Consolador: o que anda do seu lado para lhe ajudar.

    Dias depois o Espírito Santo foi derramado e até hoje está entre nós. Atos Cap. 1 e 2

    Só Deus conhece pecados. O Espírito Santo é Deus (I João 5:7)

    E a Bíblia diz que o ESPÍRITO SANTO nos convence dos pecados (João 16: 9,10) Se Ele conhece pecado é porque Ele é Deus.
    Mas a Bíblia também diz que Ele guia-nos a Cristo que é a Verdade. Só quem guia é pastor. (João 16:13).
    É penhor do cristão, sua garantia de que subirá para o céu (Efésios 1.13,14)

    Em Atos capitulo 1:8 Jesus cita que deixará o Espírito Santo como Consolador da igreja após sua ascensão. Em Atos 2.8: “mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós;…”

    Há: verbo se encontra no Presente do Indicativo (modo indicativo indica que o falante assume uma atitude de certeza em relação ao fato expresso pelo verbo)
    De: preposição
    Vir: verbo se encontra no Infinitivo Impessoal (quando se diz que um verbo está no infinitivo impessoal, significa que ele apresenta sentido genérico ou indefinido.)

    Há de vir: indica a certeza de algo ainda indefinido, incerto, sem prazo, tempo.

    Mais adiante ainda em Atos 1, exatamente no versículo 12, a Bíblia fala que no momento que Jesus foi elevado as alturas, junto deles se puseram dois homens vestidos de branco e disseram: “Homens galileus, por que estais olhando para o céu? Esse mesmo Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir…” mesma colocação verbal citada no versículo 8 de Atos 1.

    *Verbo há indica tempo e verbo vir indica ação.

    A Bíblia também ensina que o Espírito Santo, de alguma maneira, habita no cristão (1Cor. 6:19) e guia-nos através de sua palavra “a espada do Espírito” (Ef. 6:17).
    Então de acordo com as Escrituras Sagradas, nós a Igreja de Cristo somos a habitação do Espírito Santo na Terra. (Rom 8:9).

    Agora vem a pergunta: como e onde nos baseamos na Bíblia que o Espírito Santo irá deixar a Terra após o arrebatamento da Igreja?

    A resposta é bem simples, vejamos:

    O Espírito Santo habita na igreja que somos nós, cristãos verdadeiramente salvos por intermédio do sacrifício de Jesus na cruz do calvário (1Cor. 6:19), e segundo a palavra de Deus, Jesus irá voltar a Terra para buscar a sua Igreja, qual ele comprou com o seu próprio sangue (Atos 20:28).
    Se o Espírito Santo habita a Igreja, automaticamente com o arrebatamento da mesma, Ele subirá com os salvos, deixando assim esse mundo, que desde ai não terá mais nenhuma chance de salvação.

    Como poderá haver chance de salvação no inferno?

    Espero que esse texto, totalmente resumido na palavra de Deus possa esclarecer esse tema, que por sua vez, de acordo com a Verdade que é Cristo, está completamente na contra-mão com a Palavra de Deus.
    Se houvesse outro tipo de salvação seria relatada de forma clara e coerente pela palavra de Deus por que ela não se confunde.

    Quanto no que acreditar e quais teses devemos ouvir ai irão algumas dicas:

    Quando estiver confuso, não confie em si mesmo. A Bíblia diz em Provérbios 2:1-8 “Filho meu, se aceitares as minhas palavras, e esconderes contigo os meus mandamentos, para fazeres atento à sabedoria o teu ouvido, e para inclinares o teu coração ao entendimento; sim, se clamares por discernimento, e por entendimento alçares a tua voz; se o buscares como a prata e o procurares como a tesouros escondidos; então entenderás o temor do Senhor, e acharás o conhecimento de Deus. Porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca procedem o conhecimento e o entendimento; ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos; e escudo para os que caminham em integridade, guardando-lhes as veredas da justiça, e preservando o caminho dos seus santos.”

    A Bíblia diz em Provérbios 3:5-8 “Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal. Isso será saúde para a tua carne; e refrigério para os teus ossos.”

    Quando ouvir algum tipo de pregação não formule uma visão e baseie-se nela. A Bíblia diz em II TIM 3:14-17 “Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido; e que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus; toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.”

    Sem duvidar, peça a Deus que lhe ajude a esclarecer as coisas. A Bíblia diz em Tiago 1:5-8 “Ora, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e não censura, e ser-lhe-á dada. Peça-a, porém, com fé, não duvidando; pois aquele que duvida é semelhante à onda do mar, que é sublevada e agitada pelo vento. Não pense tal homem que receberá do Senhor alguma coisa, homem vacilante que é, e inconstante em todos os seus caminhos.”

    Me desculpe Beto, mais não existe nenhuma hipótese do seu texto haver concordância com a Palavra de Deus.

    Deixo aqui um abraço. A paz do Senhor !!!

  20. Diego diz:
    Discordo do irmão Roberto! Não tem base bíblica essa postagem! O irmão erra em afirmar que todos serão destruídos quando o hades ser lançado no lago de fogo. Vejamos alguns textos que demonstram eternidade no Geena, Apocalipse: 19.20 “E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. ESTES DOS FORAM LANÇADOS VIVOS NO LAGO DE FOGO, QUE ARDE COM ENXOFRE.” Após esse episódio, no capitulo 20, aborda o milênio, terminando-se o milênio, no verso 10 desse mesmo capítulo encontramos: “E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, ONDE ESTÁ a besta e o falso profeta; e de dia e de noite SERÃO ATORMENTADOS PARA TODO O SEMPRE”.
    Observamos que antes do milênio a besta e o falso profeta foram lançados no lago, e depois de mil anos quando o diabo foi lançado no mesmo local, a bíblia afirma que a besta e falso profeta estão lá. Podemos concluir que lá não haverá aniquilação!
    Se o inferno não é eterno, como interpretar o castigo eterno ensinado por Jesus em mateus 25.46: “E irão estes para o castigo eterno, porém os justos, para a vida eterna.”?
    Acreditar nessa idéia do Roberto é crê que a bíblia entra em contradição, pois anula o ensino de Cristo concernente ao inferno.
  21. @Diego
    Já respondi sobre a destruição num comentário acima.
    Acho que lago de fogo é um tema complicado sempre, pois se ele realmente é um sofrimento que dura para sempre, então a morte acabará, apenas será “atormentada” e isso contradiz o próprio apocalipse:

    “E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.” (Apocalipse 21 : 4)

    Quanto ao que Jesus disse, ele fala de um castigo eterno, mas não diz que o castigo eterno é o lago de fogo.
    Abraço.

  22. @Daniel Silva
    Paz seja contigo.
    Legal seu estudo, mas não acho que ele prove que o Espírito será tirado da terra após o arrebatamento.
    É bem verdade que o Espírito Santo habita a igreja, porém isso não quer dizer que ele não possa continuar aqui mesmo após a subida dela.
    Além disso sabemos que haverão as duas testemunhas que pregarão na grande tribulação, será que elas não terão o Espírito?

    “E darei poder às minhas duas testemunhas, e profetizarão por mil duzentos e sessenta dias, vestidas de saco.” (Apocalipse 11 : 3)

    Se encontrar algum outro verso que comprove o que pensa de modo mais claro poste aqui.

    Abraço.

  23. Diego diz:
    Não há nenhuma contradição no texto! Visto que o texto que vc citou se refere ao júbilo dos salvos e a condição de perfeita harmonia e alegria que haverá no céu! Jesus Cristou pregou mais sobre o inferno do que o céu! Ou você tem a mesma linha de pensamento dos Adventistas e Testemunhas de Jeová? Além disso é um grande equívoco pensar que o termo morte se refere a aniquilação! A bíblia diz que estavamos mortos em delitos e pecados, e isso não significa que estavamos aniquilados!
  24. Diego diz:
    “E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, NEM DOR; porque já as primeiras coisas são passadas.” (Apocalipse 21 : 4)
    Se eu for seguir sua lógica de raciocinio tenho que afirmar que é contraditorio, pois sabemos que no inferno há dor, porém o texto supra citado diz que no céu não haverá dor! Quando a bíblia diz aqui no céu não haverá morte é porque estaremos glorificados com Cristo, não haverá morte nem física nem espiritual!
  25. Adriana diz:
    AO HOMEM ESTÁ CONDENADO A MORRER UMA SÓ VEZ, VINDO DEPOIS DISSO O JUIZO Hebreus 9:27,28.

    Meu caro, texto sem contexto é pretexto para heresia.

    Se CONVERTE! ao homem está ordenado morrer uma vez, vindo depois disso o juízo.

  26. @Diego
    Se você for seguir minha linha de raciocínio não haverá contradição, pois se já estiverem aniquilados como sentirão dor?

    Eu não disse que o termo morte se refira a aniquilação, apenas achei que o lago de fogo pudesse ser.

    E que eu saiba não sigo a mesma linha dos adventistas e nem dos testemunhas de Jeová, pois nunca os vi dizer que o antes da aniquilação houvesse um castigo final com chance de salvação.

    Abraço. 🙂

  27. Diego diz:
    @Roberto Donizeti Soares
    Bom dia Roberto, meu irmão, é triste, mas você segue sim a forma de pensar dos adventistas e testemunhas de Jeová quando afirma que o lago de fogo que é tão explícito nas sagradas escrituras não é eterno! Essa sua exegese é antibíblica, equivocada; Querido irmão Roberto, cuidado com a influência da Teologia Liberal,(em diversos artigos aqui observei pensamentos de tal teologia), persevere na sã doutrina, afinal quais foram os frutos que os ensinos dela deixaram na Europa? Igrejas frias, cristãos desviados e incrédulos… Reflita meu irmão, grande estrago pode ocorrer na vida cristã de um novo decidido lendo o artigo em apreço que em nada edifica. Persevere na sã doutrina e pare de ensinar o que Cristo nem os apóstolos não ensinaram! “Todo aquele que prevarica, e não PERSEVERA NA DOUTRINA DE CRISTO, não tem a Deus… (1 Coríntios 11:19)
  28. Rodrigo diz:
    Não irmão Duego deixe o Senhor Roberto Donizeti com essa linha de Raciocíno. Jesus sempre pregava sobre inferno para termos cuidados em guarda a nossa Alma “E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo.” (Mateus 10 : 28). O Roberto que sente a dor nosso corpo e a nossa alma vc vai em um velorio e espeta um defunto pra ver se ele vai gritar
  29. Rodrigo diz:
    Senhor Roberto vc vai ser cobrado no dia do Juizo sobre essas almas a quem tem seguido sua teoria “Cristã” o Reino dos Ceus e conquistado co renuncias não em agradar as nossas vontades os nossos desejos e sim as de DEUS. DEUs sabe todos as nossos desejos do coração e tem suprido em todos os sentidos”Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”
    (Mateus 6:33)
  30. Rodrigo diz:
    “BEM-AVENTURADO o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.”
    (Salmos 1:1)
  31. odenir diz:
    Gostei muito desdte debate
    principalmente o que a Geórgia comentou, sabias palavras.

    mas ofereco recomendo a todos vcs o livro com o titulo:

    “O dano da segunda morte”:
    este livro traz reflexões sobre o milênio
    como salvação, punição,santificação,perdição, vida eterna etx,

    (ob:) estou passando a vcs porque eu tenho e acho que sera util para a vida espiritual de todos ok.
    abraços a todos

  32. Eu estava lá no dia da pregação, como já lhe disse, e foi provavelmente uma das melhores que já ouvi do Caio.

    Acho que já lhe sugeri a leitura do livro O Grande Abismo de C.S. Lewis não? Trata desse mesmo tema.

    Rubem Alves já falou do inferno como o parafuso que sustenta a religião. E pelo visto, é um parafuso que muitos gostam que permaneça.

    Interessante que alguém propôs o inferno como força motriz para ‘guardarmos a alma’, esquecendo que João diz que a nossa única possibilidade de sermos aperfeiçoados em qualquer coisa é o amor, não o medo.

    Muito mais teria a dizer sobre isso, mas por enquanto, isso basta.

    Abraço!
    .-= Meu último post blog : Vinte e dois =-.

  33. Henrique diz:
    Este é um bom debate, mas é um texto sem o contexto, mas tem uma parábola na Bíblia que explica, veja Lucas 16 vr 19 ao 31, lá está bem claro, o arrependimento é na terra atravéz da pregação dos profetas, e no vr 26 diz: Além disso, há um grande abismo entre nós, de modo que os que querem atravessar daqui até vocês não podem, como também os dai não podem passar para cá. Esta coisa de salvacao no inferno é eresia, como a maioria das coisas que o Caio Fábio tem pregado.
  34. Irmão Roberto,

    Realmente não dá pra levar os crente da igreja evangélica a sério! Eles são como aqueles sobre os quais profetizou Isaías que “viram e ouviram, mas não creram” (sobre os quais Jesus também fez citação nos evangelhos).

    Os evangélicos sempre serão como o irmão do filho pródigo que nunca se alegraram em Deus, e na vida, e por isso sentem inveja e ódio homicida daqueles com os quais o Senhor manifesta Graça.

    Citam a bíblia, mas não crêem nela. Bíblia para essas pessoas é apenas uma “crendice sem-vergonha” em uns textinhos esporádicos aqui e ali, usados apenas como álibe para cometerem toda sorte de injustiças e maldades.

    Quando mencionam “teologia” nem ao menos sabem do que estão falando. Mal sabem “escrever o ‘O’ com o fundo de uma garrafa”.

    Quanto a “teologia”, o único teólogo de peso que negou que houvesse essa salvação foi Sto. Agostinho no século V! Antes do século V nenhum teólogo havia questinado que isso seria possível e, além disso, nenhum dos “pais sa igreja” negou esse fato.

    A maioria dos grandes teólogos crêem que é possível essa salvação sim! Os poucos teólogos que não acreditaram nisso acreditam em algo ridículo: de que este texto fala sobre Enoque!

    Ou seja, isso é apenas um problema pra “crente”. Nunca foi problema pra Deus e pasmem, nem pra “teologia”.
    .-= Meu último post blog : A polêmica exposição de Ghunter von Hagens =-.

  35. Alexandre diz:
    Roberto Soares, gosto muito do seu blog, mas esse artigo seu é totalmente anti-bíblico. Hebreus 9:27 já diz tudo: o homem vive uma só vez, vindo depois disto o juízo. Isaías 55:6: “Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto”. ‘Enquanto se pode achar’ é nesta vida. A parábola do rico e de Lázaro em Lucas 16 revela que os que estão de um lado não podem passar para o outro. Não existe e nem existirá outra oportunidade depois da morte. “É um texto difícil, mas deve-se interpretá-lo á luz dos que são claros, e não pelos que não.” Fonte: Manual Popular de Dúvidas, Enigmas e “Contradições” da Bíblia, por Norman Geisler e Thomas Howe. Editora Mundo Cristão, páginas 539-541.
  36. Alexandre diz:
    Quero também tecer meus elogios da mesma maneira que fez o Gaspar em 24/06. O seu blog é muito bom, e você se mostra totalmente democrático e aberto às opiniões de quem expressa um comentário.PARABÉNS!!!!!!!!!!!!1
  37. Há uma antiga lenda cristã que conta: “Quando o Filho de Deus foi pregado à cruz e entregou o espírito, foi diretamente da cruz ao inferno para libertar todos os pecadores que estavam sendo atormentados ali. O Diabo então chorou e lamentou porque achava que não conseguiria mais pecadores para o inferno. Deus então disse a ele: ‘Não chore, porque vou mandar até você toda aquela gente santa que se tornou complacente com a consciência de sua bondade e cheia de justiça própria na sua condenação dos pecadores. E o inferno ficará repleto mais uma vez por gerações, até que eu venha novamente”
    -> Anthony de Mello, citado por Brennan Manning em O evangelho maltrapilho

    Enfim, é apenas uma história 😉
    .-= Meu último post blog : Paradoxo é… =-.

  38. Não ficou explícito o que ele pensa, mas me dá a entender que sim..
    .-= Meu último post blog : Paradoxo é… =-.
  39. Mas lembremos que a descida de Cristo aos infernos consta até mesmo do Credo Apostólico, que é um credo Universal 😉
    .-= Meu último post blog : Paradoxo é… =-.
  40. Gostei do blog
    Queria dizer primeiramente que Jesus não desceu no inferno e sim no hades (que antes tinha 2 compartimentos) Ele foi ao paraíso como disse ao ladrão na cruz.
    Alguns arrazoamentos são importantes:
    1- Se haverá oportunidade no inferno, pra que a proclamação agora? é uma bobagem pregar agora, se no inferno teríamos oportunidade. No sofrimento do inferno quem não aceitaria.
    2- Noé pregou por 120 anos e em 1 Pe 2.5, o próprio autor da carta do texto posto em confusão diz que Deus não perdoou o mundo antigo. Em 2 Pe 2, fala-se de pessoas que zombam das promessas de sua vinda como foi nos dias de Noé (v.6) e pereceram com o mundo coberto pelas águas.
    3- O plano eterno é de uma situação irrevogável, Isso se mostra em Lucas, quando se mostra da impossibilidade de se mudar de lado. Esse “Lado” para o qual eu vou na eternidade se resolve em vida. A eternidade somente maximizará o que sou no presente. Se ando na presença de Deus a eternidade maximizará isso, se ando longe de Deus a eternidade maximizará isso. A eternidade unirá para sempre os afins.
    4- O inferno não é eterno, é o lugar dos espíritos mortos, assim que o crente na atualidade não está redimido completamente, o ímpio não está condenado completamente, ambos aguardam redenção completa e perdição completa. Na vinda de Cristo, tanto alma, espírito e corpo serão completamente redimidos. No Juízo final, corpo, alma e espírito do impio serão para sempre banidos de sua presença (no lago de fogo)
    5- Muitos ficam chocados por haver somente um caminho, mas graças a Deus que ainda existe um caminho, por nossa própria conta não haveria nenhum. Jesus disse que quem crer não será condenado, mas quem não crer JÁ ESTÁ condenado.
    6- Em Hebreus, mostra que a pessoa que rejeita a pregação em vida, fica na expectativa do juízo, da condenação veja: “Porque, se pecarmos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados,Mas uma certa expectação horrível do juízo, e ardor de fogo, que há-de devorar os adversários.
    Quebrantando alguém a lei de Moisés, morre, sem misericórdia, só pela palavra de duas ou três testemunhas.
    De quanto maior castigo, cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue do testamento, com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da graça?
    7- Com relação as bases de condenação João 3 diz. a condenação é esta, os homens amaram mais as trevas do que a Luz.
    8- João 3.36 diz: Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas AQUELE QUE NÃO CRE NO FILHO NÃO VERÁ A VIDA, mas a ira de Deus sobre ele permanece.
    9- Leia com muita atenção a carta escrita por Judas que trata da Salvação comum e como Deus não poupou nem mesmo os anjos
    Abraços
    • Olá Nilson.

      Eu acredito que se deva pregar o evangelho não apenas para livrar a pessoa do inferno, mas para que ela começe a viver melhor desde já.

      Desse modo não acho bobagem pregar agora ainda que haja chances dela ouvir a mensagem depois ou até no inferno.

      Não creio também que no inferno todos aceitaram, há aqueles que, mesmo na dor, não se arrependem; como podemos ver nessa passagem de apocalipse(uma descrição que até lembra o inferno como costumam imaginar):

      E o quarto anjo derramou a sua taça sobre o sol, e foi-lhe permitido que abrasasse os homens com fogo.
      E os homens foram abrasados com grandes calores, e blasfemaram o nome de Deus, que tem poder sobre estas pragas; e não se arrependeram para lhe darem glória.
      E o quinto anjo derramou a sua taça sobre o trono da besta, e o seu reino se fez tenebroso; e eles mordiam as suas línguas de dor.
      E por causa das suas dores, e por causa das suas chagas, blasfemaram do Deus do céu; e não se arrependeram das suas obras.(Apocalipse 16:8-11)

  41. Jean de Paula diz:
    Vou comentar o que entendo sobre o assunto.

    A vinda do messias era premeditada antes da fundação do mundo, já lá nos tempos de Adão Deus dá referência em relação ao messias dizendo que o Filho de Eva(descendência), pisará a cabeça da serpente(diabo). (Gn. 3:15) ou seja o messias como sendo genealógicamente falando descendência de Adão e Eva,viria para pisar a cabeça do diabo.

    Bem a palavra de Deus diz que Noé andou com Deus(Gen 6:9), ele entendia e conhecia todas as profecias, com certeza sabia ou pelo menos desconfiava que haveria de vir um que iria reger toda a terra. Deus anunciou o dilúvio a Noé e ele pregou ao povo sobre o dilúvio por espaço de aproximadamente 100 anos, Noé acreditava que a ARCA E O DILUVIO simbolizava tambem a vinda do messias ou a salvação, sendo que estando na arca é estar salvo em segurança, e estando fora da arca e estar sem a salvação, e o morrer pelas aguas do diluvio é também morrer nos pecados.(pois o pecado uma vez consumado gera a morte).

    No entanto Noé pregou apenas que o diluvio viria, não disse nada sobre um que iria reger a terra, então pregou cerca de 100 anos, dizendo e admoestando aos povos que eles precisavam acreditar em sua pregação e que a arca era a única salvação deles. Mas mesmo assim eles foram rebeldes e não acreditaram em sua pregação.

    Lá no novo testamento quando Jesus é morto na cruz depois de dizer Pai está consumado, a palavra de Deus diz que o véu do santuário se rasgou em dois, de alto a baixo; a terra tremeu, as pedras se fenderam, os sepulcros se abriram, e muitos corpos de santos que tinham dormido foram ressuscitados(Mat 27:51;52).

    Estes santos que a biblia fala eram os profetas e todos aqueles que ouviram as mensagens dos profetas anteriores, e aceitaram e creram em suas pregações, inclusive Noé e sua família.

    Então entendo assim, cada profeta em seu tempo recebeu a profecia de que o messias viria, e a pregaram, logicamente que assim como nós eles também achavam que esta profecia aconteceria em seus tempos de vida, mas no entanto eles morreram crendo somente, sem ver a promessa se cumprir, tantos os profetas como os que ouviram e aceitaram e creram em suas profecias morreram sem ver o cumprimento de que ele realmente veio .

    Ai quando Jesus espirou, ele rasgou o véu, tirou a separação, dando acesso direto a todos que crerem nele para que se achegue a ele, ai as pedras se fenderam e é neste momento que quero que vc preste atenção.

    Esta passagem é incrível eu entendo que Jesus quis fazer o seguinte, vou dizer com as minhas palavras.
    Jesus dizendo: Bom os meus santos profetas anteriores juntamente com os santos que receberam e creram em suas profecias que falavam da minha vinda, morreram sem ver o cumprimento da promessa, mas vou fazer o seguinte vou lá agora desperta-los para provar e mostrar a eles que eles não estavam errados e que não creram em vão, mostrar que eu vim e passei por tudo que eu deveria passar, tudo conforme suas profecias, e vou fazer mais ainda por eles, alem de provar que eu vim vou também ressucitá-los e os levar para o seio do Pai.

    Agora vou entrar no assunto do debate.

    O texto diz: No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão;
    Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca;
    na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água;(1ª Pedro 3:18:20)

    Bom aqui eu entendo que este momento em que Cristo pregou aos espíritos em prisão, e no mesmo momento em que depois de haver expirado, as rochas se fenderam e ele foi lá despertar os corpos dos santos e os ressuscitarem.

    Esta passagem está falando concernente aos povos que ouviram e não aceitaram a pregação de Noé sobre a salvação por meio da arca, eles morreram sem salvação e por meio da desobediência foi aprisionados com certeza no inferno ou lugar parecido.
    Então entendo que da mesma forma que Jesus o messias prometido, foi despertar os santos profetas e os que ouviram e creram nas profecias, era também necessário ir até as prisões em que aqueles que ouviram e não aceitaram a pregação de Noé, vissem com os próprios olhos que a pregação de Noé não foi em vão e que a salvação era real.

    Do mesmo modo imagino Jesus indo lá e dizendo:

    Olha eu vim aqui para provar a vocês que vocês estavam errado e Noé estava certo, eu não vim aqui pregar salvação por que a salvação Noé já pregou a vcs, porem vcs rejaitaram mas eu vim aqui pregar que se vcs tivessem dado ouvido a pregação de Noé, iriam acontecer o mesmo que estão acontecendo agora com os santos profetas, com Noé e sua família e com todos os que ouviram a mensagem de salvação e creram.

    Ai eu imagino que Jesus permitiu que aqueles que estavam aprisionados pudessem ver quando Jesus ressuscitou os santos profetas juntamente com os seus, e talves ate ouviram quando ele disse: isso é pra provar que vcs não estavam errados, e agora eu também os levarei. Talves quem sabe Jesus permitiu q os que estavam presos vissem a Noé e sua família juntamente com os profetas e com os outros. E quem sabe ficaram com remorso por não ter dado ouvido a ele.
    Talves Jesus lhes permitiu ver tudo isso para testificar que estavam totalmente errados.

    Do mesmo modo que a Parábola do Rico e do Lazáro.
    Lucas 16:
    22 Veio a morrer o mendigo, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; morreu também o rico, e foi sepultado.
    23 No inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe a Abraão, e a Lázaro no seu seio.
    24 E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e envia-me Lázaro, para que molhe na água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
    25 Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que em tua vida recebeste os teus bens, e Lázaro de igual modo os males; agora, porém, ele aqui é consolado, e tu atormentado.
    26 E além disso, entre nós e vós está posto um grande abismo, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem os de lá passar para nós.
    27 Disse ele então: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai,
    28 porque tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham eles também para este lugar de tormento.
    29 Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos.
    30 Respondeu ele: Não! pai Abraão; mas, se alguém dentre os mortos for ter com eles, hão de se arrepender.
    31 Abraão, porém, lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos.

    Jesus não foi lá na prisão pregar arrependimento e salvação ele foi lá para provar que estavam errados e pregar a eles que se eles tivessem dado ouvido a pregação de Noé a salvação teria chegado em suas vidas naquele exato momento, e teriam subido juntamente com os santos.

    Prova de que eles estavam no inferno ou lugar parecido;.

    Acredito que aquele que morre sem Cristo sem a salvação não está dormindo ele vai diretamente para o inferno ou para um lugar que se chama alem.(esta é a primeira morte).
    Lembrando que foram para lá, mas não passaram pelo juízo(trono branco), pois o juízo final é a sentença de que uns vão para a vida eterna e outros para o fogo eterno.
    Ir para o inferno não quer dizer que já foram julgados, pois a própria morte e o próprio inferno juntamente com os incrédulos serão julgados e lançados no lago de fogo.

    O lago de fogo é a segunda morte.

    APOCALIPSE 20:
    13 O mar entregou os mortos que nele havia; e a morte e o além entregaram os mortos que neles havia; e foram julgados, cada um segundo as suas obras

    APOCALIPSE 20:
    14 E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de fogo.

    APOCALIPSE 20:
    6 Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele durante os mil anos.

    APOCALIPSE 21:
    8 Mas, quanto aos medrosos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos adúlteros, e aos feiticeiros, e aos idólatras, e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago ardente de fogo e enxofre, que é a segunda morte.

    Abç

  42. Jean de Paula diz:
    Jesus não pregou arrependimento e salvação, mas pregou a pregação de repreensão.

    II TIMÓTEO 04:
    2 prega a palavra, insta a tempo e fora de tempo, admoesta, repreende, exorta, com toda longanimidade e ensino.

    Repreensão:

    Ato ou efeito de repreender;
    Arguição;censura; admoestação.

    Arguiçao:
    Ato ou efeito de arguir;
    Imputar, acusar, censurar (repreendendo).

    Censura:
    Crítica severa, repreensão;
    Pena eclesiástica que priva os infiéis dos bens espirituais;
    Condenação;

    Admoestação:
    Ato de admoestar.
    Advertência benévola.

  43. israel diz:
    que vinho é esse que voce ta tomando heim.
    é do bom heim.
    seria uma boa teoria essa de jesus salvar quem ja esta condenado.
    o estudioso, pedro era analfabeto e tinha quem escrevia por ele, vc foi infeliz em pega um texto isolado. o bom é que vc ta ganhando uma grana para fazer tudo isto. so para chamar atenção.
  44. Roberto,
    Mais uma vez parabéns pelo seu blog, por suas colocações e ainda por sua paciência e gentileza com as pessoas que não conseguem “captar a mensagem”.
    Andei lendo o texto e os comentários (alguns, eu confesso que não tive paciência pra ler atentamente até o fim, apelando para por em prática a minha “leitura dinâmica” rs) mas considerando a riqueza metafórica nas palavras de Jesus que não veio para julgar e sim para salvar,(salvação=cura) eu fico com o comentário da Geórgia como complemento desse texto – mais especificamente em relação ao título – e eu apenas acrescentaria que Cristo nos salva MESMO desse INFERNO chamado controle de pacote de doutrinas de homens que nos imprime o medo da morte, de dominação de espíritos, dessa angústia que nos achata a alma através desse poder manipulador que influencia de forma maligna por meio de falsos entendimentos e que nada tem a ver com O EVANGELHO.
    .-= Meu último post blog : De Jesus ou da "Igreja"? =-.
  45. Poxa…
    Pq aparece essa careta nos meus posts snif…
    .-= Meu último post blog : De Jesus ou da "Igreja"? =-.
  46. Paulo diz:
    Boa tarde a todos.

    Para nosso esclarecimento estou enviando esta mensagem.

    Há muitas passagens na Bíblia que mencionam a punição de Deus para os cristãos derrotados, no reino milenar. Examinaremos agora essas passagens e, posteriormente, chegaremos a uma conclusão sobre elas.

    A ENTRADA E A POSIÇÃO NO REINO

    Consideremos primeiramente Mateus 18:1-3: “Naquela hora, aproximaram-se de Jesus os discípulos, perguntando: Quem é o maior no reino dos céus? E Jesus, chamando a Si uma criança, colocou-a no meio deles, e disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus”. Aqui os discípulos fizeram uma pergunta sobre o reino dos céus, uma pergunta acerca da posição no reino. Não se trata de uma pergunta envolvendo salvação e perdição, mas diz respeito a ser grande ou pequeno, superior ou inferior, no reino. O Senhor Jesus mostra-nos que, a menos que nos convertamos e nos tornemos como crianças, não poderemos entrar no reino dos céus. A seguir, o versículo 4 diz: “Portanto, aquele que a si mesmo se humilhar como esta criança, esse é o maior no reino dos céus”. O versículo 3 nos dá a condição para entrar no reino, enquanto o versículo 4 nos dá a maneira de ser grande no reino. O versículo 3 diz que devemos converter-nos e tornar-nos como crianças antes de poder entrar no reino, e o versículo 4 diz que se continuarmos a ser crianças e nos humilharmos, seremos os maiores no reino dos céus. Isso nos mostra que no reino devemos continuar da mesma maneira que começamos. A direção que tomamos para entrar no reino deve ser a mesma para continuar nele. Para entrarmos no reino dos céus, temos de converter-nos e tornar-nos como crianças; e para sermos grandes no reino dos céus, temos de continuar a ser humildes como crianças. Aqui o Senhor continua a ressaltar a questão de sermos como crianças.

    Em seguida, o Senhor diz: “E qualquer que acolher uma criança, tal como esta, por causa de Meu nome, a Mim Me acolhe” (v. 5). Quem quer que acolha alguém como esta criança por causa do nome de Cristo, isto é, alguém que se converte e se torna como uma criança e continua a ser humilde como esta criança, recebe a Cristo. “Qualquer, porém, que fizer tropeçar a um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma grande pedra de moinho, e fosse afogado na profundeza do mar” (v. 6). Essa palavra indica que fazer alguém tropeçar é um problema maior do que sofrer e ser morto. Suponha que alguém o matasse e atirasse seu corpo ao mar. Você nem mesmo seria enterrado adequadamente, o que sem dúvida seria uma tragédia. No entanto, se você fizer alguém tropeçar, seu destino será pior do que esse. O versículo 7 diz: “Ai do mundo por causa dos tropeços; porque é necessário que venham tropeços, mas ai do homem por quem vem o tropeço.”

    A GEENA DE FOGO NO REINO

    Os versículos 1 a 7 de Mateus 18 são palavras gerais do Senhor, e podemos mencioná-las de maneira breve. Queremos dar maior atenção às palavras que iniciam o versículo 8. Aqui o Senhor Jesus estende o assunto para dar ênfase que não apenas é errado fazer os outros tropeçarem, mas até mesmo fazer tropeçar a si mesmo é questão séria e grave. O versículo 8 diz: “Se a tua mão ou o teu pé te faz tropeçar, corta-o, e lança-o de ti”. A quem se refere o “ti” aqui? Nos versículos 3 a 7, “vos” refere-se aos discípulos que fizeram a pergunta no versículo 1. Após o Senhor Jesus responder-lhes, Ele lhes disse para serem vigilantes e não serem tropeço para os outros. As palavras do Senhor o versículo 8 são dirigidas às mesmas pessoas. Se sua mão ou seu pé faz com que você tropece, é melhor cortá-los e lançá-los fora. É claro que isso não deve ser tomado literalmente. Se as suas mãos roubam e seus pés andam por caminhos indevidos, isto é, se existe pecado e lascívia em você, você deve lidar com eles. “Melhor te é entrar na vida aleijado ou coxo do que, tendo duas mãos ou dois pés, ser lançado no fogo eterno” (v. 8).

    O Senhor mostra-nos aqui que se os cristãos cometerem pecados e os tolerarem, eles sofrerão: ou serão lançados no fogo eterno com as duas mãos e os dois pés, ou entrarão na vida com uma mão ou um pé. Há também os que não controlarão suas concupiscências e serão lançados no fogo eterno. O fogo é um fogo eterno, mas aqui não diz que eles permanecerão no fogo eterno para sempre. O que o Senhor Jesus não disse é tão significativo quanto o que Ele disse. Se uma pessoa tornou-se cristã, mas suas mãos ou pés pecam o tempo todo, ela sofrerá a punição do fogo eterno na época do reino dos céus; ela não sofrerá essa punição eternamente, mas apenas na era do reino.

    Que significa cortar uma mão ou um pé? Quando um homem corta sua mão ou pé, ele ainda pode pecar. Se não tiver pé, ele pode andar de carro. Se uma de suas mãos é cortada, ele ainda pode pecar com a outra mão. A intenção do Senhor não é que cortemos a mão ou o pé, pois mesmo que cortemos uma mão, ainda podemos não remover nossa lascívia. Portanto, esta palavra não deve referir-se ao corpo exterior, mas à concupiscência interior. O que temos de arrancar é aquilo que nos força a pecar.

    Outra coisa que temos de perceber é que a pessoa da qual se fala aqui é um cristão, pois somente um cristão já tem todo o corpo limpo e pode assim entrar na vida após lidar com a lascívia em um único membro do seu corpo. Para os incrédulos não seria suficiente cortar uma mão ou um pé, porque mesmo que eles cortassem ambas as mãos e ambos os pés, ainda assim iriam para o inferno. A fim de entrar no reino dos céus, é melhor um cristão ter o corpo incompleto do que ir para o fogo eterno por causa de um tratamento incompleto.

    A seguir, o versículo 9 diz: “Se o teu olho te faz tropeçar, arranca-o e lança-o fora de ti; melhor te é entrar na vida com um só olho do que, tendo dois olhos ser lançado na Geena de fogo”. Isso nos mostra que se uma pessoa salva não lida com sua lascívia, ela não será capaz de entrar na vida, mas irá para o fogo eterno. O fogo eterno aqui é a Geena de fogo. A Bíblia nos mostra que um cristão tem a possibilidade de sofrer a Geena de fogo. Evidentemente, embora possa sofrer a Geena de fogo, ele não sofrerá para sempre, mas sofrerá somente durante a era do reino.

    Mateus 18 não é a única porção das Escrituras que diz isso. Em outras porções da Bíblia também há o mesmo ensinamento. Por exemplo, no Sermão do Monte em Mateus 5—7 há palavras claras do mesmo tipo. Mateus 5:21-22 diz: “Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; e quem matar estará sujeito a julgamento. Eu, porém, vos digo que todo aquele que se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento; e quem disser a seu irmão: Raca, estará sujeito ao julgamento do Sinédrio; e quem lhe disser: Moré, estará sujeito à Geena de fogo”. No início do capítulo cinco, lemos que o Senhor Jesus viu a multidão, contudo Ele não ensinou à multidão. Pelo contrário, Ele ensinou aos discípulos (v. 1). O Sermão no Monte é para os discípulos. Portanto, aquele que insulta a outro, no versículo 22, é um irmão. Ele chama outro irmão de “Raca”, que quer dizer “imprestável” ou tolo. Quando chama seu irmão dessa forma, ele fica sujeito à Geena de fogo. Isso não se refere a uma pessoa não-salva, pois um não-salvo irá ao inferno mesmo que não chame ninguém de tolo. Toda vez que a Bíblia fala sobre obras, ela se refere a alguém que pertence a Deus. Se uma pessoa não pertence a Deus, não há necessidade de mencionar tais coisas. Aqui, se trata de uma pessoa salva, um irmão, mas por ter ofendido a seu irmão ele está sujeito à Geena de fogo.

    O versículo 23 diz: “Se estiveres apresentando a tua oferta no altar e, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti”. Muitas vezes as pessoas guardam coisas contra nós de propósito, e não há nada que possamos fazer sobre isso; mas se alguém se queixar por causa do nosso insulto, devemos ser cuidadosos ao trazer a oferta ao altar. Se pensar mal de um irmão e falar algo contra ele, você deve ir a ele e lidar com essa questão. “Deixa ali perante o altar a tua oferta e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, vem apresentar a tua oferta” (v. 24). O importante é reconciliar-se com seu irmão. O versículo 25 diz: “Entra em acordo sem demora com o teu adversário enquanto estás com ele a caminho”. Seu irmão é quem se queixa, e você é o réu. Agora ele o está levando ao tribunal: “Para que o adversário não te entregue ao juiz, o juiz ao oficial de justiça, e sejas lançado à prisão” (v. 25). Tal fato ocorrerá no reino. O reino será muito rigoroso.

    Agora direi algumas palavras francas e sérias. Dois irmãos ou duas irmãs que estejam em discórdia não podem estar juntas no reino. No reino vindouro, haverá somente amor e misericórdia; apenas os que amam e têm misericórdia dos outros poderão estar no reino dos céus. Se estou envolvido em uma discussão com um irmão, e se a questão não for resolvida nesta era, então, no futuro, ou ambos seremos excluídos do reino, ou somente um de nós entrará. Não será possível ambos entrarmos. É impossível termos problemas uns com os outros e ainda reinar ao mesmo tempo no milênio futuramente. No reino todos os cristãos serão unânimes. Não haverá absolutamente quaisquer barreiras entre duas pessoas. Se hoje enquanto estamos na terra, tivermos algum atrito com qualquer irmão ou irmã, se tivermos obstáculos com qualquer irmão ou irmã, temos de ser cuidadosos. Poderá ocorrer de nós entrarmos e o outro ser excluído, ou de o outro entrar e de nós sermos excluídos, ou de ambos sermos excluídos. O Senhor diz que enquanto estiver com seu irmão a caminho, você deve reconciliar-se com ele. Isso significa que enquanto você e ele estiverem vivos e antes que o Senhor Jesus volte, você tem de reconciliar-se com seu irmão. O Senhor não irá tolerar que dois inimigos fiquem queixando-se um do outro no reino. Hoje podemos fazer queixas sobre os outros com muita facilidade; mas tais queixas vão manter a nós, ou a outros, ou a ambos, do lado de fora do reino. Parece que hoje a igreja é muito livre, mas não será assim naquele dia. “Enquanto estás com ele a caminho”, diz o Senhor. Se você morrer, se ele morrer ou se o Senhor Jesus voltar, esse caminho terá acabado. Portanto, você deve resolver a questão rapidamente, antes que o Senhor volte e enquanto você e ele estão a caminho. “Para que o adversário não te entregue ao juiz”, o juiz é o Senhor Jesus; “o juiz ao oficial de justiça”, o oficial de justiça é o anjo; “e sejas recolhido à prisão”. Isso nos mostra claramente que um irmão que tenha ofendido a outro irmão sofrerá uma punição muito severa.

    Se estudar esta passagem cuidadosamente, você verá que a prisão aqui é a Geena de fogo no versículo 22, porque o versículo 23 começa com “portanto”. As palavras do versículo 23 em diante são uma explicação das palavras do versículo 22. O versículo 22 diz que qualquer um que chame seu irmão de Moré estará sujeito à Geena de fogo. Os versículos 23 a 25 seguem dizendo que aqueles que não se reconciliarem com seus irmãos serão lançados na prisão. Portanto, a prisão no versículo 25 é evidentemente a Geena de fogo do versículo 22. Está claro que não existe possibilidade de um cristão perecer eternamente; contudo, se um cristão tiver qualquer pecado de que não tenha se arrependido e confessado, o qual não foi perdoado, ele estará sujeito à Geena de fogo. Note quão severas são as palavras do Senhor no versículo 26: “Em verdade te digo: De modo algum sairás dali, enquanto não pagares o último centavo”. Existe a possibilidade de sair, se a pessoa pagar tudo. Na era vindoura, ainda há a possibilidade de perdão, mas a pessoa não poderá sair até que pague o último centavo e ponha tudo em ordem com seu irmão.

    Os versículos 27 a 30 formam outra seção. Essa seção é semelhante à anterior. “Ouvistes que foi dito: Não adulterarás. Eu, porém, vos digo que todo aquele que olhar para uma mulher para cobiçar, no coração já adulterou com ela”. O mandamento no Antigo Testamento diz que não devemos cometer adultério, mas o mandamento do Novo Testamento diz que não podemos sequer ter pensamentos adúlteros. Aqui, a palavra “mulher”, na língua original, refere-se à esposa de outro homem. Se a mulher não fosse esposa de outro homem, não haveria possibilidade de adultério, pois adultério é a infidelidade no casamento. Se não for a esposa de outro homem, não pode ser considerado como adultério; é fornicação. A Bíblia julga a fornicação, mas não tanto quanto ela julga o adultério. Aqui se diz que um pensamento adúltero é produzido com relação à esposa de outro.

    Segundo, o significado da palavra “olhar”, na língua original, não é tão amplo quanto o da nossa palavra “olhar”. A palavra “olhar” na língua original coloca muitas pessoas nesta categoria de pecado, pois ela não implica um olhar casual, mas um olhar intencional. Olhar pode ser simplesmente olhar de relance, de modo acidental para algo na rua. “Observar” é uma palavra melhor, pois observar é um olhar intencional. Além disso, na língua original o observar aqui é realizado com um propósito específico. Podemos traduzir assim: “qualquer que observar uma mulher com intenção impura”. O que o Senhor condena não são os pensamentos repentinos que entram na mente. Ele está lidando é com continuar observando com intenção impura, depois que um pensamento repentino entra. Em outras palavras, nossos pecados não residem na incitação da carne por Satanás dando-nos pensamentos sujos. Nossos pecados consistem no observar adicional, após Satanás ter-nos dado um pensamento repentino. Isso é adultério. Os pensamentos repentinos vêm de Satanás. O observar vem de você mesmo. Os pensamentos repentinos são tentações. O seu observar é a sua aceitação das tentações. Devemos saber como distinguir essas duas coisas.

    O versículo 29 diz: “Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti”. Se o seu olho direito leva-o a observar, arranque-o e jogue-o fora. “Pois te convém que se perca um dos teus membros, e não seja todo o teu corpo lançado na Geena”. Se a lascívia não for removida, se o pecado não for tratado, a pessoa será “lançada na Geena”. Em seguida o versículo 30 diz: “E se a tua mão direita te faz tropeçar, corta-a e lança-a de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros e não vá todo o teu corpo para a Geena”. O Senhor Jesus falou essas palavras aos discípulos. Cristo disse àqueles que Lhe pertenciam, cuja justiça deveria exceder à dos fariseus e escribas (v. 20), que eles tinham de tratar com seus pecados. Se permitissem que o pecado se desenvolvesse neles, embora não fossem perecer eternamente, havia a possibilidade de que fossem para a Geena. Isso é o que o Senhor nos mostra no livro de Mateus.

    TEMER AQUELE QUE TEM AUTORIDADE PARA LANÇAR NA GEENA

    Agora vejamos o que dizem outras passagens da Bíblia acerca desta questão. Lucas 12:1 diz: “Aglomerando-se, entrementes, as miríades da multidão, a ponto de se atropelarem uns aos outros, pôs-se Jesus a dizer primeiro aos Seus discípulos”. Ele não falou a todos, mas aos discípulos primeiramente. “Acautelai-vos do fermento dos fariseus, que é a hipocrisia”. A palavra do Senhor aqui prova que os discípulos não são os hipócritas; eles são o povo de Deus. A seguir, nos versículos 4 e 5, o Senhor disse: “Digo-vos, amigos Meus: Não temais os que matam o corpo e, depois disso, nada mais podem fazer. Eu, porém, vos mostrarei a quem deveis temer: Temei Aquele que, depois de matar, tem autoridade para lançar na Geena”. A palavra de Deus é suficientemente clara. Ela nos diz, não uma vez, mas muitas vezes, que é possível um cristão ser “lançado na Geena”. Isso está dito claramente aqui. O Senhor disse aos discípulos para não temerem aqueles que matam o corpo, mas depois disso nada mais podem fazer. Eles não deveriam temer o que alguns poderiam fazer ao corpo deles, uma vez que isso é tudo o que conseguiriam fazer. No entanto, eles deveriam temer Aquele que pode lançá-los na Geena.

    Os versículos seguintes também provam que aqui o Senhor está se referindo aos discípulos, isto é, aos cristãos. Os versículos 6 e 7 dizem: “Não se vendem cinco pardais por dois asses? E nenhum deles é esquecido diante de Deus. Mas até mesmo os cabelos da vossa cabeça estão todos contados. Não temais; mais valeis do que muitos pardais”. Apenas os cristãos são pardais. Os não-salvos não são pardais; eles são corvos. Em Mateus, os lírios do campo e também os pardais referem-se aos cristãos. Os pardais não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros (Mt 6:26). Isso se refere aos cristãos e não aos incrédulos. Aqui se diz claramente que é possível os “pardais” de Deus serem “lançados na Geena”. Note também que é dito que os cabelos dessas pessoas foram todos contados. Deus não teria tamanho cuidado com incrédulos. Portanto, o que se quer mostrar aqui é que os que pertencem ao Senhor não precisam temer o que possam fazer a seus corpos. O único a quem eles devem temer é Deus, pois Ele tem autoridade para lançá-los “na Geena”. Devemos temer a Deus que possui a autoridade para lidar com nossa alma, e não os que apenas podem matar nosso corpo.

    Os dois versículos seguintes, 8 e 9, são muito preciosos. “Digo-vos ainda: Todo aquele que, em Mim, Me confessar diante dos homens, também o Filho do Homem, nele, o confessará diante dos anjos de Deus; mas aquele que Me negar diante dos homens, será negado diante dos anjos de Deus”. Os cristãos podem ser divididos em duas classes: os que confessam e os que não confessam o Seu nome. Alguns confessam Seu nome, enquanto outros não. Alguns estão preparados para ser perseguidos, enquanto outros não estão. Alguns só serão cristãos secretamente; são os que desejam a glória do homem. Outros confessam o Senhor abertamente e estão prontos a ser mártires. Portanto, vocês podem ver a quem o Senhor se refere nesses versículos de Lucas 12. Não devemos temer qualquer sofrimento que venha por confessar Seu nome. Se não confessamos o Seu nome, nosso pecado é mais sério que todos os outros pecados. Conseqüentemente, Ele não confessará nossos nomes diante dos anjos de Deus. Quando você considerar os versículos 1 a 9 como um todo, verá que o “lançar na Geena” no versículo 5 é equivalente ao Senhor não confessar o nome deles diante dos anjos no versículo 9. A confissão diante dos anjos pode ser ilustrada com um exemplo. Suponha que um jovem tenha feito algo errado e termine numa cadeia. Seus pais ou outros membros da família podem pagar a fiança e livrá-lo do problema. Mas suponha que o jovem seja realmente mau, e seus pais sintam que ele precisa de algum sofrimento. Como resultado, seus pais não pagam a fiança. O mesmo ocorre com os cristãos. A não ser que o Senhor confesse nossos nomes, seremos punidos.

    Há uma palavra maravilhosa em Apocalipse 3:5: “O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do livro da vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos”. No início do reino, antes do trono de julgamento, os anjos de Deus levarão os cristãos até Deus. O livro da vida estará ali. No livro da vida estão registrados todos os nomes dos cristãos. Haverá muitos anjos e muitos cristãos. O Senhor Jesus também estará ali. Um ou mais anjos, então, lerão em voz alta os nomes do livro da vida, e o Senhor Jesus confessará alguns dos nomes. Aqueles cujos nomes Ele confessar, por conseguinte, entrarão no reino. Quando outros nomes forem lidos, o Senhor não dirá nada. Em outras palavras, Ele não confessará seus nomes. Os anjos, então, colocarão um sinal negativo nesses nomes. Portanto, os nomes dos vencedores estarão sem marca no livro da vida, enquanto os nomes dos derrotados estarão marcados. Quanto aos não-salvos, seus nomes nem sequer aparecem no livro da vida. Um grupo de pessoas não terá seus nomes no livro; outro grupo terá seus nomes ali, mas os nomes estarão marcados; e um terceiro grupo, à época do reino, terá seus nomes preservados tal qual quando inicialmente foram escritos no livro.

    Se o seu nome estiver marcado no trono de julgamento, isso não significa que você estará acabado e não mais será salvo. Apocalipse 20:15 diz: “E, se alguém não foi achado inscrito no livro da vida, esse foi lançado para dentro do lago do fogo”. Isso nos mostra que aqueles cujos nomes não estiverem registrados no livro da vida estarão eternamente no lago do fogo. Aqueles cujos nomes não aparecerem no livro da vida serão lançados no lago do fogo. Isso ocorrerá no início do novo céu e nova terra. Não podemos dizer que os que são citados em Apocalipse 3 não têm seus nomes escritos no livro da vida. Podemos dizer apenas que seus nomes foram marcados. Por conseguinte, eles não serão lançados no lago do fogo, pois seus nomes já estão no livro da vida. A salvação eterna é muito segura; ela jamais pode ser abalada. Por outro lado, porém, há um perigo. Se formos tolerantes com o pecado, se não perdoarmos aos outros, se cometermos adultério, se insultarmos os irmãos, se temermos sofrer, ser envergonhados, perseguidos e se temermos confessar o Senhor, temos de ser cuidadosos, pois Deus nos lançará “na Geena” para sermos punidos temporariamente.

    O DANO DA SEGUNDA MORTE

    Na Bíblia existem outras passagens similares que também falam destas questões. Apocalipse 2:11 nos diz que os que vencerem não sofrerão o dano da segunda morte, e Apocalipse 20:6 diz que um grupo de pessoas não morrerá novamente e a segunda morte não terá autoridade sobre elas. A segunda morte é o lago de fogo citado no final de Apocalipse 20. Isso significa que os derrotados sofrerão o dano da segunda morte. Ainda que não sofram a segunda morte, irão sofrer o dano da segunda morte. Uma vez que uma pessoa seja salva, ela não sofrerá a segunda morte. Contudo isso não garante que ela não sofrerá o dano da segunda morte.

    Sabemos que o tempo do lago do fogo e enxofre será o tempo no qual terá início o novo céu e nova terra. Naquela época, Satanás, o mundo e a morte serão todos lançados no lago do fogo (Ap 20:10, 14). Também naquele tempo quem não tiver seu nome registrado no livro da vida será lançado no lago do fogo. Aquele será o tempo em que os incrédulos serão oficialmente postos no lago do fogo. Entretanto, durante o milênio, os cristãos derrotados sofrerão o dano da segunda morte. Obviamente tal tratamento não será igual ao que os incrédulos terão, pois não será para a eternidade. Se um cristão estiver unido ao mundo e se ele amar o mundo e as coisas do mundo, o Senhor permitirá que ele participe da corrupção, para sofrer um pouco daquilo que os incrédulos sofrerão. Este é o significado de sofrer o dano da segunda morte em Apocalipse 2, e esta palavra é dita aos cristãos. A palavra “dano” na língua original significa machucar alguém e prejudicá-lo. A segunda morte causará sofrimento em alguns. A partir do grande trono branco, haverá a própria segunda morte, que é o sofrimento eterno no lago do fogo e enxofre. No milênio, porém, haverá somente o dano da segunda morte. Se alguns cristãos não tiverem lidado com seus pecados, eles ainda sofrerão o dano e a dor da segunda morte.

    O FIM É SER QUEIMADO

    Leiamos agora duas passagens do livro de Hebreus. Hebreus 6:4-6 diz: “É impossível, pois, que aqueles que uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se tornaram participantes do Espírito Santo, e provaram a boa palavra de Deus e os poderes do mundo vindouro, e caíram, sim, é impossível outra vez renová-los para arrependimento”. Esses versículos descrevem uma pessoa que possui muitas qualificações. É impossível que ela seja uma pessoa não-salva. Ela viu a luz, e viu o Deus revelado, o Unigênito do Pai; conheceu o amor de Deus e provou o dom celestial, o único dom, Jesus Cristo. Na Bíblia, dons, como um substantivo plural, refere-se aos dons do Espírito Santo, e dom, como um substantivo singular refere-se ao único dom, o unigênito Filho de Deus, como está em João 3:16. Esse dom é diferente dos dons do Espírito Santo. Essa pessoa não apenas tem Deus e o Senhor Jesus, mas também tornou-se participante do Espírito Santo. Ela conhece a Deus, provou do Senhor Jesus e tem o Espírito Santo vivendo dentro de si. Além disso, ela provou a boa palavra de Deus e os poderes da era vindoura. Os poderes da era vindoura são os poderes do reino milenar. Os dons e os poderes do Espírito Santo são particularmente abundantes no reino milenar. O reino milenar será repleto de obras de poder, milagres, maravilhas e outras coisas semelhantes. Dizer que alguém provou os poderes da era vindoura significa dizer que ele provou as coisas do reino milenar. Portanto, esta pessoa é definitivamente uma pessoa salva.

    Se tal pessoa deixa hoje a palavra de Cristo, que ela recebeu quando creu, e escorrega e cai, não há arrependimento para ela. Ela não pode começar tudo de novo para crer no Senhor Jesus, pois já tem uma longa história com o Senhor. Ela recebeu muita chuva, porém caiu, não produz mais coisas boas para Deus, mas tem produzido cardos e abrolhos. Tal pessoa é como “a terra que absorve a chuva que freqüentemente cai sobre ela, e produz erva útil para aqueles por quem é também cultivada, recebe bênção da parte de Deus; mas, se produz espinhos e abrolhos, é rejeitada, e perto está da maldição; e o seu fim é ser queimada” (vs. 7-8).

    Perceba três coisas acerca desta pessoa e seu fim. Primeira coisa, ela é “rejeitada”. A palavra “rejeitada” aqui é a mesma usada em 1 Coríntios 9:27, onde Paulo disse que temia que embora tivesse pregado o evangelho a outros, ele mesmo fosse desqualificado e não fosse mais usado por Deus nesta era e no reino. Ser rejeitado, ser desqualificado, significa que Deus rejeitará tal pessoa e não a usará mais no reino. Segunda coisa, esta pessoa “perto está da maldição”. O versículo não diz que ela receberá maldição, mas a punição que receberá é semelhante a uma maldição. Ela não perecerá eternamente, mas sofrerá o dano da segunda morte e padecerá a Geena de fogo no reino. Terceira coisa, “seu fim é ser queimada”. Que é isso? Por exemplo, há algumas semanas eu quis fazer uma queimada em algumas terras em Jen-ru. Poderia eu queimar a terra eternamente? Poderia queimar a terra pelo menos por cinco anos? O queimar aqui se refere a algo temporário.

    Aqui se fala sobre queimar, enquanto Mateus 5 diz que alguns estarão sujeitos à Geena de fogo. Se você puser essas duas passagens juntas, elas se combinarão. Se um cristão recebe todas essas coisas maravilhosas, mas não produz bom fruto para Deus, e sim, cardos e abrolhos, ele será queimado. Entretanto, esse queimar será apenas por breve tempo. Até mesmo um aluno do primário sabe que se você atear fogo em um terreno, o fogo irá parar após todo o mato ser queimado. A queimada no reino durará no máximo mil anos. Quanto tempo vai durar a queimada, na verdade, dependerá de você. Se você tiver produzido muitos cardos e abrolhos, então haverá mais queima. Se tiver produzido poucos cardos e abrolhos, então haverá menos queima.

    Quantas coisas há em nós que ainda não foram tratadas? Quantas coisas não foram limpas pelo sangue do Senhor, e quantas coisas ainda não foram confessadas, tratadas e resolvidas com os irmãos e as irmãs? São esses os cardos e abrolhos a que o Senhor se refere. Mateus 5 diz que ninguém poderá sair dali enquanto não pagar o último centavo. Toda dívida terá de ser paga. Quando tudo houver sido queimado, toda dívida terá sido paga.

    Um cristão é semelhante a um campo, e seu comportamento indevido é comparado a cardos e abrolhos. Suponha que eu possua um terreno de cinco alqueires. Seria possível, depois da queimada, que somente dois alqueires tenham sido deixados intactos e três tenham sido queimados? Isso é impossível. O que é queimado são os cardos e abrolhos. O terreno em si não pode ser queimado. Em outras palavras, somente aquelas coisas que foram amaldiçoadas em Adão e deveriam ser removidas, mas não foram, é que serão queimadas. Elas serão o material que será queimado na Geena de fogo. A vida que Deus nos concedeu não pode ser tocada pelo fogo. Portanto, depois que os cardos e abrolhos forem queimados, o terreno ainda permanecerá. Nenhuma parte dele será tirada. Não há absolutamente nenhum problema com a nossa salvação, mas sim com o que vier a crescer sobre ela, com o que for proveniente da carne. Se tais coisas não forem tratadas com o sangue de Jesus, deveremos sofrer algum tratamento.

    Agora vejamos Hebreus 10:26-29: “Porque, se vivermos deliberadamente em pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados; pelo contrário, certa expectação horrível de juízo e fogo vingador prestes a consumir os adversários. Sem misericórdia morre pelo depoimento de duas ou três testemunhas quem tiver rejeitado a lei de Moisés. De quanto mais severo castigo julgais vós será considerado digno aquele que calcou aos pés o Filho de Deus, e profanou o sangue da aliança”. Esses versículos referem-se a alguém que rejeitou a Cristo e voltou ao judaísmo. Ele acha que gastando alguns dólares pode comprar um touro ou um bode como oferta pelo pecado. Se, porém, alguém conheceu a Cristo e voltou ao judaísmo, ele calcou aos pés o Filho de Deus e considerou Seu sangue como algo comum. Ele está tratando o Senhor como um touro ou um bode. Para ele não existe diferença entre o Senhor e um touro ou um bode. O versículo conclui: “E ultrajou o Espírito da graça”. Enquanto o Espírito Santo está lhe dando graça, ele O está insultando por voltar ao judaísmo. Esses versículos nos mostram o caminho de um apóstata. Eu não diria que tal pessoa seja salva; somente diria que pode ser que ela seja salva; talvez nem seja salva. O apóstolo não nos diz se tal pessoa é salva ou não. Ele diz apenas que, se uma pessoa veio a Cristo e depois voltou ao judaísmo, ela sofrerá pior punição. Seu fim é uma expectação de juízo e fogo vingador. Aqui vemos uma espécie de fogo.

    Juntamente com todas essas passagens, temos também as próprias palavras do Senhor em João 15. O versículo 2 diz: “Todo ramo em Mim que não der fruto, Ele o corta; e todo o que dá fruto Ele o limpa”. Esses não são ramos que nada têm que ver com Ele; são ramos que estão Nele. O que é mostrado aqui, pode não referir-se à punição temporária, mas à disciplina nesta era. Mas atente para o versículo 6: “Se alguém não permanece em Mim, é lançado fora, como o ramo, e seca; e os apanham, lançam no fogo, e são queimados”. Alguns ramos serão lançados no fogo e queimados. Alguns ramos cresceram e produziram folhas verdes, mas não têm fruto. Embora tenham vida interiormente, eles não têm fruto exteriormente. O Senhor Jesus disse que eles serão lançados fora, secarão, e queimarão no fogo. Aqui vemos claramente que os cristãos podem ter de passar pelo fogo.

    Tendo lido todas essas passagens, podemos concluir que se um cristão não lidar adequadamente com seus pecados, haverá punição à sua espera. A Bíblia nos mostra nitidamente que tipo de punição será. Não será uma punição comum, mas a punição da “Geena de fogo”. Contudo será o fogo no reino, não o fogo na eternidade.

    A questão agora é esta: Que tipo de pecado levará a essa condição? Desde que uma pessoa seja salva, é importante que ela lide com seus pecados. Nenhum dos pecados que ela tenha confessado, se arrependido, tratado e feito remissão pelo sangue do Senhor Jesus, voltará a ela no trono de julgamento. Tais pecados terão passado. Até mesmo o maior dos pecados terá passado. Mas existem muitos pecados que não serão omitidos; são os pecados que alguém contempla em seu coração. O Salmo 66:18 diz: “Se eu no coração contemplara a vaidade, o Senhor não me teria ouvido”. Quais são os pecados que o coração contempla? O coração é o lugar onde residem nosso amor e nossos desejos. O coração representa nossa emoção. Ele representa o homem psicológico. Se o coração contemplar a vaidade, o Senhor não nos ouvirá. Muitas confissões são feitas só porque a pessoa sabe que pecou, não há aversão pelo pecado, tampouco condenação do pecado. Tal pessoa o Senhor não ouvirá. Além disso, se temos com alguém um problema que não foi resolvido, ou se há coisas que precisam ser perdoadas e não foram, ou se procedemos mal com as pessoas ou com o Senhor, temos de tratar com estas coisas de modo específico. Ao mesmo tempo, temos de colocá-las debaixo do sangue do Senhor. Só então tais coisas estarão tratadas, e estaremos livres do julgamento vindouro.

    RESUMO

    Vamos agora resumir o que vimos. O futuro dos cristãos é muito simples. Para uma pessoa salva o assunto do novo céu e nova terra, incluindo toda a eternidade, está resolvido. No entanto, a era do reino é duvidosa. Ninguém ousa dizer algo sobre o que ocorrerá. O que temos de resolver hoje é o problema do reino. No reino há muitas posições de cristãos. Muitos reinarão com Cristo por ter trabalhado fielmente e por ter sofrido perseguição, vergonha e sofrimento. Alguns podem não ter sofrido perseguição, vergonha e sofrimento, contudo eles também não têm pecados. Eles viveram uma vida limpa. Apesar de não terem feito nada que mereça um mérito especial, eles pelo menos deram um copo de água para um pequenino por causa do nome do Senhor (Mt 10:42). Eles também receberão uma recompensa; entretanto, sua recompensa será bem pequena.

    Na era do reino, alguns cristãos receberão recompensa no reino. Alguns receberão uma grande recompensa; outros receberão uma recompensa pequena.

    Os que não receberão recompensa também estão divididos em algumas categorias. Um grupo não entrará no reino de modo algum. A Bíblia não nos diz para onde eles irão; diz apenas que serão mantidos fora do reino, nas trevas exteriores (Mt 8:12; 22:13; 25:30; Lc 13:28). Eles serão deixados fora da glória de Deus. Haverá também muitos que, além de não terem trabalhado bem, têm pecados específicos que ainda não foram tratados. Eles são salvos, mas ao morrer, ainda têm pecados com os quais não trataram e dos quais não se arrependeram; eles ainda têm o problema do pecado. Esses tais serão temporariamente submetidos ao fogo, e sairão somente depois de terem pago todo seu débito. Eu não sei, na verdade, de quanto tempo esse período será, mas durará no máximo até o final do reino.

    Ainda há muitas coisas das quais não estamos esclarecidos acerca do futuro, mas a Bíblia mostrou-nos o suficiente. Embora haja detalhes que ainda não vimos, nós de fato sabemos o que os filhos de Deus enfrentarão. Alguns receberão uma recompensa; alguns experimentarão corrupção. Alguns serão aprisionados, e outros serão lançados no fogo e serão queimados.

    A questão da nossa salvação está muito clara. Quando um homem crê no Senhor Jesus, tanto a salvação como a vida eterna estão determinadas para ele. Mas, da salvação até sua morte, as obras de uma pessoa, isto é, seus fracassos ou suas vitórias, determinarão seu destino no reino. Nosso Deus é um Deus justo. Por um lado, nossa salvação é livre, e os que crêem terão vida eterna. Ninguém pode contrariar esse fato. Por outro lado, não podemos pecar à vontade, simplesmente porque recebemos a vida eterna. Se produzirmos cardos e abrolhos, seremos queimados. Se o Senhor Jesus não pode desligar-nos de nossos pecados e se não resolvermos todas as coisas em nossa vida, Deus não terá escolha a não ser castigar-nos no futuro; Ele não terá escolha, senão purificar-nos com punições específicas, de maneira que possamos estar juntos com Ele no novo céu e nova terra. Deus é um Deus justo. O que Ele preparou também é justo. Desde que tenhamos visto estas coisas, devemos aprender a lição e acatar as advertências de Deus.

    A ATITUDE ADEQUADA AO LER A BÍBLIA

    Com relação à maneira de estudar a Bíblia, eu gostaria de mencionar algumas coisas. Primeiro, há um grupo de pessoas que acredita apenas na graça. Sempre que lêem alguma coisa sobre o reino na Bíblia, eles a aplicam aos judeus. Se ouvir seus sermões e ler seus livros, perceberá que, invariavelmente, eles empurram para os judeus tudo o que se refere ao reino. Tudo o que se refere à graça é para a igreja, e todas as coisas terríveis são para os judeus. Para eles, todas as coisas penosas e difíceis e as exigências são para os judeus, não para nós. Isso é tolice. A Palavra de Deus é para Seus filhos, quer sejam judeus quer sejam gentios. Alguns dizem que Paulo nunca disse especificamente que suas epístolas foram escritas a gentios e, portanto, elas não são para os gentios. Contudo, esse tipo de explanação nada explica e mutila a Palavra de Deus. Outros dizem que as porções das Escrituras citadas anteriormente referem-se somente aos incrédulos. Mas como pode existir distinção entre vencedores e não-vencedores dentre os pecadores? Isso é conversa tola. A Palavra de Deus nos mostra essas questões de forma clara e definida. Devemos comer aquilo que Deus nos tem dado, quer seja doce quer seja amargo. Quando as pessoas ouvem sobre graça, elas ficam alegres; quando ouvem sobre o reino, ficam tristes. A Palavra, porém, é equilibrada. Por um lado, vemos graça; por outro lado, vemos justiça.

    Existe a fábula da águia e o gato. Certa vez um gato encontrou uma águia. A águia disse ao gato: “O céu é realmente vasto. Ele tem isso e aquilo. Você quer que eu o leve para o céu?” O gato disse: “Não, eu não tenho interesse em ir para lá”. Quando a águia perguntou por que não, o gato disse: “Não há camundongos no céu. Se houvesse camundongos lá, eu iria. Mas uma vez que não há, eu não irei”. O céu é tão santo; o pecado, o mundo e Satanás não estão ali. Se Deus levá-lo ao céu, você será capaz de viver ali? Se não mudarmos hoje, nós teremos de esperar até que sejamos dignos de entrar nele. É verdade que o Senhor Jesus nos salvou, mas subjetivamente falando, se não permitirmos que o Espírito Santo trabalhe o Senhor Jesus em nosso interior, Deus terá de nos castigar para que possamos receber benefício e ser considerados dignos de estar com Ele. Se apenas pregarmos a graça sem pregar o reino, a igreja sofrerá e os filhos de Deus sofrerão; e quando o reino vier, haverá sofrimento ainda maior. Eu devo falar, porquanto tenho o dever de falar.

    Admito que depois do meu falar nestes poucos dias, alguns aumentarão sua oposição contra mim. Se estas palavras são minhas, estou disposto a vê-los se oporem. Eu mesmo me oporia a elas. Contudo, se estas coisas são a Palavra de Deus e se Deus as tem dito, que posso eu fazer? Como desejaria não ter de falar sobre essas coisas. Como desejaria poder pregar algo que todos gostassem de ouvir. Eu não sou Mateus, não sou Marcos, não sou Paulo. Não escrevi o livro de Hebreus, e não escrevi Apocalipse. Se eu fosse o escritor, poderia mudar as coisas. Mas essas coisas são a Palavra de Deus. Deus tem-nas falado e tem determinado que elas sejam assim. Meus amigos, ao ler a Bíblia, vocês têm de ler aquilo que Deus disse. Vocês não devem considerar aquilo que o homem diz. Vocês devem cuidar somente do que Deus disse.

    A maior dificuldade hoje ao estudar a Bíblia reside no preconceito na mente dos filhos de Deus. Eles têm aquilo que consideram como verdade e aquilo que consideram como heresia. Eles acham que tudo o que combina com eles é verdade, e tudo o que não combina com eles e difere deles é heresia. Não obstante o quanto a base seja bíblica, qualquer pensamento ou conceito contrário ao deles é considerado heresia. Mas se alguém tem tal atitude, tal pessoa está acabada. O que está em questão hoje é aquilo que Deus disse.

    Estou alegre em meu coração porque posso pregar a “heresia” da Palavra de Deus e posso opor-me à “verdade” do ensinamento do homem. Hoje temos de estar esclarecidos diante do Senhor. Não podemos estar sob nenhuma outra autoridade que não seja a Palavra de Deus. Não conheço nenhuma outra autoridade. Não sei o que é teologia; não sei o que é a palavra do homem; não sei o que é a tradição da igreja. Eu sei apenas o que a Bíblia diz, e somente o que ela diz é que interessa. Devemos sujeitar-nos somente a ela. Não podemos mudar a Palavra de Deus. A Palavra de Deus relata-nos o destino de Seus filhos. Ela nos conta o que experimentaremos no reino. Devemos prestar atenção a estas questões, pois cedo ou tarde nos depararemos com elas novamente. Se dermos atenção a elas, seremos cuidadosos na maneira de viver na terra hoje.

    A segunda coisa que devemos perceber é que somente os que compreendem a verdade podem opor-se à heresia. Uma heresia não pode opor-se a outra heresia. Mas todas as heresias não são heresia pura; elas são a verdade acrescentada de um pequeno erro. Heresia é acrescentar coisas erradas a coisas certas. Adicione um pouco do pensamento do homem ao pensamento de Deus e você terá uma heresia.

    Por não conhecer plenamente a verdade na Bíblia, o catolicismo prega a doutrina do purgatório. Se você não conhece a verdade que temos liberado nas últimas reuniões, você não será capaz de dizer se a doutrina do purgatório está certa ou errada. Agora que você ouviu essas palavras, perceberá que a doutrina do purgatório está absolutamente errada. Você pode dizer que é heresia. Na Bíblia vemos que a disciplina de Deus sobre os cristãos ocorre no milênio, mas os católicos dizem que há um purgar ocorrendo hoje. Eles dizem que se um cristão não viver à altura do padrão na terra hoje, ele não será capaz de ir para o céu. Por conseguinte, ele terá de ser purgado. Portanto, eles dizem que tão logo um cristão morra, ele começa a ser purgado e é purgado até que a obra seja completada. Entretanto, não existe absolutamente tal ensinamento na Bíblia. A Bíblia nunca diz que assim que um cristão morre, ele será purgado no Hades. A Bíblia nos mostra que haverá a disciplina no reino no futuro, mas não há o purgar no Hades hoje.

    Em segundo lugar, os católicos cometem outro grave engano. Eles pensam que se assegurarem para si mesmos indulgências enquanto estiverem vivos ou se após morrerem os padres orarem por eles, eles serão aliviados de alguma purificação do purgatório. Contudo, a Bíblia nunca diz algo semelhante a isso. A Bíblia diz somente que aquele que tem misericórdia dos outros obterá misericórdia. A oração dos padres não fará nada pelos mortos. A Bíblia nunca nos ensina a orar pelos mortos.

    Em terceiro lugar, os católicos dizem às pessoas que um homem não será salvo até que tenha sido completamente purificado no purgatório. Isso é uma completa reviravolta do ensino da Bíblia. A Bíblia nos mostra que não há outro nome no céu ou na terra além do nome do Senhor Jesus pelo qual devamos ser salvos (At 4:12). Somente Ele pode salvar-nos. Fora do Senhor Jesus, não há salvação. Disciplina e punição não são para salvação, mas para santificação. A questão da nossa salvação está determinada bem antes de Deus disciplinar-nos, mas ainda há coisas em nós que não combinam com Ele. Ainda existem imperfeições e áreas que não estão à altura do padrão. Portanto, existe disciplina nesta era e disciplina no reino vindouro.

    Uma vez que uma pessoa esteja clara sobre a verdade bíblica, ela verá heresia no catolicismo romano. A Igreja Católica Romana toma uns poucos versículos e os utiliza para seu próprio proveito. No entanto, se conhecermos a verdade bíblica, perceberemos que a doutrina do purgatório anula a graça. Agradeço a Deus que, embora eu seja um pecador imundo, por meio do Senhor Jesus agora estou salvo. Quando eu morrer, não tenho mais de ser purgado, pois a salvação não depende de mim, mas do Senhor Jesus. Certamente estou salvo. Agora sabemos o que é disciplina. A disciplina é o meio de Deus fazer-nos perfeitos como Ele é perfeito. Ele nos castiga a fim de sermos como Ele, até mesmo para sermos o que Ele é. Isso nada tem a ver com nossa salvação. É um assunto dentro de Sua família.

    Finalmente, somente depois de conhecermos isso seremos capazes de lidar com a heresia no protestantismo. Hoje, entre os protestantes, estão sendo difundidos dois tipos de erros. Primeiro, um grupo de teólogos protestantes propõe que desde que um homem é “salvo, salvo para sempre”, e pode fazer qualquer coisa em sua conduta. Uma vez que um cristão é salvo eternamente, eles dizem, ele pode ser mau até morrer e ainda estará no reino. Ele, entretanto, ocuparia uma posição bem inferior no reino. Sua maior perda consiste em ocupar uma posição mais baixa no reino. Esse tipo de ensinamento fará com que o homem seja desleixado e irresponsável. Então, que é graça para eles? Para eles a graça é uma desculpa para desleixo e licenciosidade.

    Há outro grupo de protestantes que diz que depois que uma pessoa crê, ainda existe a possibilidade de ela não vir a ser salva. Talvez ela esteja salva e não-salva três ou quatro vezes ao dia. Se esse fosse o caso, o livro da vida seria sem dúvida muito confuso. Um irmão certa vez disse que se não estamos eternamente salvos assim que cremos, então o livro da vida seria extremamente volumoso. O meu nome sozinho poderia ser apagado e inserido muitas e muitas vezes. Se um homem é condenado tão logo peque e se vai para o inferno tão logo transgrida, devemos questionar se a salvação é pela graça ou pelas obras.

    Ambos os grupos são extremistas demais, muito embora ambos tenham sua base bíblica. A Bíblia claramente nos mostra que quando um homem é salvo, ele está eternamente salvo. A Bíblia também nos revela com clareza que é possível um cristão ser “lançado na Geena” temporariamente. Mas o problema é que alguns irmãos, por um lado, insistem que a salvação é eterna e não há tal coisa de disciplina no reino, enquanto outros irmãos, por outro lado, insistem que se podemos ser “lançados na Geena”, então a vida eterna é incerta e, portanto, podemos ir para a perdição eterna. Contudo, se virmos a diferença entre a era do reino e a eternidade, e a diferença entre a punição temporária do milênio e a punição eterna, nós estaremos esclarecidos de que um cristão pode receber punição no futuro, mas ao mesmo tempo, Deus tem dado a vida eterna às Suas ovelhas, e elas jamais poderão perdê-la. Esse conhecimento dá-nos a ousadia de dizer que uma vez que fomos salvos, estamos eternamente salvos. Depois que uma pessoa é salva pela graça, ela jamais perecerá novamente. Dessa forma, nós não somente resolvemos adequadamente o problema do purgatório do catolicismo, como também fizemos uma clara distinção entre salvação eterna e disciplina. Que o Senhor nos conceda graça e nos mostre que a questão da salvação eterna está resolvida devido à obra de Jesus de Nazaré, mas a situação de alguém no reino é determinada pela própria pessoa.

    Um abraço,

    Paulo

  47. Paulo diz:
    É do conhecimento dos leitores cristãos em todo o mundo que o irmão Watchman
    Nee foi especialmente encarregado pelo Senhor de ajudar os cristãos quanto à verdade da
    plena salvação de Deus. Na primavera de 1937, o irmão Nee deu uma série de vinte e seis
    mensagens sobre as verdades básicas do evangelho de Deus para a igreja em Xangai,
    China. Essas mensagens são o conteúdo dos volumes 28 e 29 de Obras Reunidas de
    Watchman Nee (The Collected Works of Watchman Nee). As questões abordadas são
    amplas, variando desde a condição pecaminosa do homem antes de ser salvo ao seu
    destino na era vindoura. No volume 28, o irmão Nee apresenta as particularidades da
    salvação de Deus, isto é, os pecados do homem; o amor, a graça e a misericórdia de Deus;
    a natureza da graça; a função da lei e a justiça de Deus; a obra de Cristo e do Espírito Santo
    na salvação de Deus; e a fé como o caminho da salvação. No volume 29, o irmão Nee trata
    detalhadamente das questões de segurança eterna da salvação e a maneira de Deus lidar
    com os pecados dos cristãos nesta era e na vindoura. Para ambas as questões, o irmão Nee
    apresenta respostas convincentes a partir da Bíblia e de como os cristãos atualmente
    entendem esses assuntos.
    As mensagens dessas séries foram proferidas pelo irmão Nee em chinês e
    manuscritas enquanto eram faladas. Essas notas foram traduzidas para o inglês e alteradas
    conforme necessário. Tanto quanto possível, o tom oral das mensagens foi preservado.
    Muitas ilustrações que o irmão Nee utilizou foram apreendidas de sua vida na China na
    época.
    Essas mensagens demonstram o comissionamento do Senhor para o nosso irmão e
    como o Senhor o equipou com a revelação de Sua Palavra. Que o Senhor abençoe
    ricamente todos os que lerem e virem essas verdades faladas pelo Senhor por meio de
    nosso irmão.

    Se interessar à alguém, entre em contato pelo e-mail pauloigcat@yahoo.com.br

    Obs: Já enviei a mensagem sobre a “GEENA DE FOGO”

    Um abraço a todos

  48. Paulo diz:
    Boa noite!!

    Queridos irmãos,

    Qual será a nossa recompensa no dia do Senhor?
    Cremos que a salvação é eterna?
    Se cremos, será que então achamos que pelo fato de estarmos salvos eternamente, podemos viver relaxadamente nesta terra?
    Que herança teremos no reino?
    Precisamos da pura revelação da Bíblia para conhecer a vontade de Deus! Deus deseja que todos os homens sejam salvos e que todos os salvos recebam a recompensa de herdar o reino dos céus. Recebemos a salvação pela fé, mas como receber a recompensa?
    Qual é a nossa escolha:
    Ser disciplinado hoje, na era da graça, ou no futuro, na era da justiça?
    A Bíblia diz que o Senhor nos disciplina porque nos ama. Além disso, ela mostra que a disciplina de Deus não se limita somente a esta era, mas estende-se à era vindoura, o milênio.
    Se permitirmos que o Senhor nos discipline hoje, na era do reino nós receberemos a recompensa. Se rejeitarmos a disciplina hoje, nós a receberemos no futuro. Precisamos valorizar a graça que temos recebido e buscar a recompensa do reino!

    Os queridos estão claros a respeito dessas questões?

    Um abraço a todos,

    Paulo.

    Contato: pauloigcat@yahoo.com.br

  49. Paulo diz:
    O EQUÍVOCO DO PROTESTANTISMO

    Apocalipse 12 fala sobre o filho varão que, uma vez que venceu, foi arrebatado para Deus até o Seu trono antes da grande tribulação de três anos e meio ( v. 5). Então, no capítulo 14, vemos cento e quarenta e quatro mil que, por terem seguido ao Cordeiro, foram arrebatados para o monte Sião nos céus (vs.1-5) enquanto o Anticristo agia iniquamente na terra. As palavras nas Sagradas Escrituras são tão claras que não dão margem para a dúvida humana. Além disso, 1 Tessalonicenses 4 diz também que, quando o Senhor descer dos céus, os cristãos mortos serão ressuscitados e os cristãos vivos que foram transformados irão juntar-se para se encontrar com Ele nos ares (vs. 15-17).

    Enquanto o Senhor Jesus estava na cruz, o ladrão arrependido pediu-Lhe um favor: “Jesus, lembra-te de mim quando entrares no Teu reino” (Lc 23:42). Se tivesse respondido ao ladrão de acordo com o seu pedido, o Senhor teria tido de esperar muito tempo para lembrar-se do ladrão: o tempo que passaria antes de Ele entrar em Seu reino. Contudo, Ele respondeu: “Hoje estarás comigo no Paraíso” (v. 43). Onde está o Paraíso mencionado pelo Senhor? No céu? Não, pois sabemos que o Senhor foi para o Hades assim que expirou. Foi o cumprimento que Ele havia dito acerca do Filho do Homem estando no coração da terra por três dias e três noites (Mt 12:40), Com isso, podemos ver o Paraíso mencionado pelo Senhor ao ladrão está no Hades. As palavras do Senhor são claras e precisas, e não dão margem a dúvidas e conjeturas. Por isso, devemos examinar essa questão de acordo com a revelação da Bíblia.

    Fonte: Como ser útil para o Senhor

    Um abraço a todos,

    Paulo.

  50. João Carlos Rosseto diz:
    Há muito dias li este artigo e fiquei perplexo.

    Amigo, você já leu Isaías 28:9 a 13?

    Há uma máxima no meio evangélico que diz:
    “Todo texto fora do contexto gera um pretexto.”

    Você já leu toda a Bíblia? Parece que não, porque está se fixando num verso isolado …

    O verso que você citou, isoladamente, ele está completamente fora do contexto bíblico.

    Um aviso eu dou a todos:
    Não há salvação para quem morreu sem ter crido no SENHOR JESUS CRISTO e sem ter aceitado que devia ter vivido de acôrdo com a vontade de DEUS.

    Não há salvação para quem está vivo se não crer no SENHOR JESUS CRISTO e se não aceitar que tem que viver de acôrdo com a vontade de DEUS.

    A Paz do SENHOR JESUS CRISTO.

  51. mano diz:
    Roberto,durante todo esse tempo voce aida nao se arrependeu como ponderou a seis mese!Ap. 22:18
  52. Eliseu diz:
    Caro Roberto Soares, admiro bastante a sua coragem em falar de um tema tão polêmico como esse, mas sinto informá-lo de que estás ingenuamente equivocado a respeito da interpretação desser versículo. Não vou insistir em ideias clichês, como Hebreus 9:27, etc, mas veja algumas interpretações diferentes e confronte:

    “Então o que dizer de 1º Ped. 3 : 18 ao 20 .
    Vamos verificar os versículos da versão Almeida …
    1º Ped. 3 : 18 – Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados , o justo pelos injustos , para levar-nos a Deus ; mortificados ; na verdade , na carne , mas vivificado pelo Espírito.
    19 – No qual também foi e pregou aos espíritos em prisão .
    20- Os quais noutro tempo foram rebeldes quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé , enquanto se preparava a arca ; na qual poucas ( isto é , oito) almas se salvaram pele água.

    Conforme a Bíblia declara que os mortos não são espíritos em prisão , e que os espíritos em prisão são ; nada mais nada menos que os anjos desobedientes.
    Vejamos 2º Ped. 2 : 4 – Porque , se Deus não perdoou aos anjos que pecaram , mas, havendo-os lançados no inferno , os entregou ás cadeias da escuridão , ficando reservados para o juízo . ( Almeida )
    Judas 6 – E aos anjos que não guardaram o seu principado , mas deixaram a sua própria habitação , reservou na escuridão , e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia . ( Almeida ) veja também Gên. 6 : 2.
    Ficou claro que são os anjos que deixaram a habitação celestial e se materializaram em corpos físicos para se relacionarem com as filhas dos homens. E que estes anjos possuem corpos espirituais e que não morreram no dilúvio .

    Como são de total esclarecimento estes versículos ; e ainda tem aqueles que não se conformam e tentam contradizer a palavra de Deus . Pois afirmam que se referem às pessoas mortas antes de Cristo .

    A pregação não teria benefício algum á humanos mortos , porque em Eclesiastes 9:5
    , diz que eles “ não estão cônscios de absolutamente nada” e no Salmo 146:4 , acrescenta que na morte “ perecem deveras os pensamentos “ da pessoa .”

    “Em 1 Pedro 3:19, 20, as criaturas espirituais rebaixadas são chamadas de “espíritos em prisão, os quais outrora tinham sido desobedientes, quando a paciência de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se construía a arca”. Assim, a Bíblia torna claro que, depois do Dilúvio, “os anjos que pecaram” passaram a sofrer alguma forma de restrição.

    Segundo Judas, versículo 6, aqueles espíritos eram “os anjos que não conservaram a sua posição original, mas abandonaram a sua própria moradia correta” nos céus. Eles assumiram corpos carnais a fim de terem relações sexuais ilícitas com mulheres. Quando o Dilúvio obrigou aqueles anjos a retornarem ao domínio espiritual, eles foram lançados no Tártaro, uma condição de completo rebaixamento. (2 Pedro 2:4) O ressuscitado Jesus pregou a eles. Mas, era uma mensagem de salvação? Definitivamente não! Ao contrário, Jesus condenou a iniqüidade deles como sendo a própria antítese da devoção piedosa. Quem quer que dentre o povo de Deus atualmente brinque com a imoralidade sexual deve encarar como advertência o julgamento pronunciado contra aqueles anjos!”

    “Em 1 Pedro 3:20, os “espíritos em prisão” são descritos como sendo os que “outrora tinham sido desobedientes, quando a paciência de Deus esperava nos dias de Noé”. Na sua segunda carta inspirada dirigida aos cristãos, Pedro se refere a eles como sendo “anjos que pecaram”. (2 Ped. 2:4, 5) E o discípulo Judas acrescenta: “Os anjos que não conservaram a sua posição original, mas abandonaram a sua própria moradia correta, ele reservou com laços sempiternos, em profunda escuridão, para o julgamento do grande dia.” – Judas 6.

    Aqueles anjos abandonaram realmente a sua moradia correta antes do dilúvio dos dias de Noé, conforme revela Gênesis 6:2, onde lemos: “Os filhos do verdadeiro Deus começaram a notar as filhas dos homens, que elas eram bem-parecidas; e foram tomar para si esposas, a saber, todas as que escolheram.” Sim, estes filhos espirituais de Deus, ou anjos, tinham a faculdade de se materializar em forma humana, conforme é evidenciado por anjos fiéis fazerem isso sob orientação divina para transmitirem mensagens a homens na terra. (Gên. 18:1, 2, 8, 20-22; 19:1-11; Jos. 5:13-15) Entretanto, quando muitos anjos, de própria iniciativa, deixaram seu lugar correto e seu serviço designado nos céus, a fim de usufruírem relações carnais, fizeram algo que era contrário à lei de Deus. Tornaram-se culpados de perversão, conforme indica a comparação feita por Judas entre o pecado daqueles anjos e a perversão sexual de que eram culpados os habitantes de Sodoma, Gomorra e cidades circunvizinhas. – Judas 7.

    Quanto ao tempo da pregação de Jesus aos “espíritos em prisão”, Pedro prossegue, depois de salientar que Cristo havia sido “vivificado no espírito”: “Neste estado [quer dizer, no estado de Jesus como pessoa espiritual], também, ele foi e pregou aos espíritos em prisão.” (1 Ped. 3:18, 19) Isto coloca a pregação de Jesus a eles após a sua ressurreição para a vida espiritual. E usar Pedro o pretérito perfeito (“pregou”) sugere que tal pregação era feita antes de ele escrever a sua primeira carta (por volta de 62-64 E. C.).

    A Nova Bíblia Inglesa verte 1 Pedro 3:18, 19, como segue: “Foi morto no corpo; foi vivificado no espírito. E no espírito ele foi e fez a sua proclamação aos espíritos encarcerados.” Neste respeito, devemos lembrar-nos de que, na noite da Páscoa, antes de ele ser traído e preso, Jesus disse aos seus apóstolos: “O governante do mundo esta chegando. E ele não tem nenhum poder sobre mim.” “É quando este [o espírito de Deus] chegar, dará ao mundo evidência convincente a respeito do pecado, e a respeito da justiça, e a respeito do julgamento: . . . a respeito do julgamento, porque o governante deste mundo tem sido julgado.” (João 14:30; 16:8-11) Nesta base, o ressuscitado Jesus Cristo podia fazer uma proclamação aos anjos a respeito do então plenamente justificado julgamento proferido contra os espíritos encarcerados. Foi só isso que podia fazer para com aqueles espíritos em prisão, a saber, fazer-lhes uma proclamação a respeito do julgamento, com motivos mais fortes do que quando estava no seu estado espiritual pré-humano e disse ao Diabo: “Jeová te censure.” (Judas 9) Ainda não chegara o tempo para o ressuscitado Jesus Cristo lançar os espíritos encarcerados no abismo. Quando entrou no Santíssimo do templo celestial para apresentar o mérito do seu sacrifício resgatador a Jeová e depois se assentar à direita de Jeová, dificilmente teria sido apropriado ele incomodar-se com os espíritos em prisão e ir pregar-lhes. Por isso, não há motivo para imaginar que o ressuscitado Jesus teria convidado todas as criaturas espirituais iníquas a se reunirem para que lhes pudesse pregar

    Deve ser lembrado que a palavra grega para pregar (kerýsso) se refere a uma proclamação que pode ser boa ou má, como quando Jonas proclamou a vindoura destruição de Nínive. Conforme Judas salientou, os anjos desobedientes foram reservados para “o julgamento do grande dia”. Portanto, a pregação do ressuscitado Jesus a tais anjos injustos só podia ter sido uma pregação de julgamento condenatório.

    Que Jesus não podia ter dado aos “espíritos em prisão” uma oportunidade de se arrependerem é esclarecido pelas Escrituras. Hebreus 2:16 diz: “Ele [Jesus] realmente não auxilia em nada os anjos.” Também, as criaturas espirituais que se rebelaram não haviam sido criadas com a inclinação para falharem quanto a lei perfeita de Deus. Sua situação, portanto, seria de certo modo comparável a dos cristãos ungidos pelo espírito que apostatarem. A respeito de tais diz Hebreus 6:4-6: “É impossível, quanto aos que de uma vez para sempre foram esclarecidos, e que provaram a dádiva celestial gratuita, e que se tornaram participantes do espírito santo, e que provaram a palavra excelente de Deus e os poderes do vindouro sistema de coisas, mas que se afastaram, reanimá-los novamente ao arrependimento.” Ora, se é impossível ajudar a tais apóstatas ao arrependimento, embora sejam imperfeitos na carne, por certo é também impossível que anjos espirituais”

    FONTE: Yahoo! Respostas

    Logo, podemos perceber que não se tratam de homens, mas de anjos. Gostaria que você desse o seu parecer a respeito da minha refutação.

    Deus te Abençoe!

  53. pastor allan kardec bourguignon nt diz:
    caro elizeu, que palavra dificil de solucionar, a biblia e a palavra de Deus, eu vejo que, quando pedro fala, que jesus foi e pregou aos espiritos em prisao, eu vejo uma porta, que se abre, para aquelas pessoas que foram desobedientes, quando da longaminidade de Deus, se esperava nos dias de noe, Deus sendo misericordioso, com aquelas pessoas, pelo fato de, essas pessoas agora, ouvirem do proprio jesus, a palavra de salvaçao,li os seus argumentos e li, do roberto soares, entendi que,Deus nunca perdoaria os anjos rebelados, mais perdoaria os antidiluvianos, como perdoou aos ninivitas, Deus tem fome de almas, fui, desculpas se falei bobagem!!
  54. Rose diz:
    Olá pessoal!
    Esse é um tema inquietante,estou estundando sobre o tema, e a cada dia me faz perceber qual grande foi a morte de Cristo Jesus!
    Dia a biblia que somos peregrinos na terra..que nossa vida aqui é como um vapor que logo desaparece!
    Quantos morerram cedo, sem conseguirem conchecer Jesus!!
    Que Deus é benigno e que sua benginidade dura para sempre!
    Sua misericórdia se renova a cada manhã!
    Que Jesus virá somente quando todas as criaturas tiverem ouvido falar de Cristo!
    Quantos estão anscendo por minuto no mundo?!!
    quantos morreram sem ouvir de Cristo?!
    Mas creio que nessa passagem provam que verdadeiramente Deus é misericordioso e só dessa forma todas as criaturas ouviram as boas novas de Jesus e poderão enfim, fazer sua escolha e ser julgado no juízo final!
  55. sheila rocha diz:
    Com certeza deus não deixaria uma palavra para incentivar contendas e confusões de opiniões,mas sim esclarecer e o que não conseguimos esclarecermos apenas lendo e estudando,acredito eu que Deus nos revela se for da vontade Dele,em oração,se pedirmos,com o coração aberto e dizendo à Ele que é importante que saibamos,Deus por sua imensa bondade nos revela.
    Tenho minha opinião,mas acho que não é igual é de vocês,portanto prefiro não comentar,mas deixar esclarecido que a palavra de Deus não pode ser discutida porque ja é esclarecida,e somente estando em espírito para receber.
    Mas tenho certeza de que vocês teram uma revelação da parte de Deus,assim como Deus revelou à mim,revelará à vocês.
    Fiquem na paz do Senhor Jesus.
  56. Daniela diz:
    Então vc pode roubar matar fazer o que acha bom aos teus olhos em vida, sem precisar se preocupar com o amanhã? ou com sua vida espiritual? vc pode pensar, ah me dedicar a Deus porque? pregar o evangelho pra que? se neste tempo devo aproveitar do que acho bom fazer acho gostoso fazer sem me arrepender, mesmo porque posso ser salva depois da morte…
    Puxa que maravilha, ainda bem quem todos pensam como o Roberto, porque se assim fosse, nem mesmo Jesus precisaria dar sua vida por nós, afinal, pra que morrer por um pecador, se ele poderá ser salvo depois da morte???

    Povo sem discernimento, peçam sabedoria… porque todo aquele que crê e for batizado será salvo, mas aquele que não crê será condenado (Marcos 16:15-16).

  57. Daniela diz:
    Seus argumentos não me convencem, ninguém jamais me convecerá porque o conhecimento que trago comigo vem de é dom de Deus. A palavra do Senhor diz: Conhecerás a verdade e a verdade vos libertará, e a verdade é Jesus.
    “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2:8-9)
    Apenas meu apelo aqueles que acreditam no Roberto, peçam a sabedoria e discernimento de espirito a Deus, para que não vos enganem.
    “Não vos enganeis, as más conversações corrompem os bons costumes.” [1 Coríntios 15:33].
    Encerro aqui meus comentários e acessos a este site.

    Acessem um site com riqueza espiritual, busquem a Deus, pois ele os ama e muito além do que jamais sonhou em imaginar, a Paz do Senhor a todos.

  58. Irma Ana diz:
    A Paz do Senhor Jesus.
    Fico com a PALAVRA QUE SAIU DA BOCA DE JESUS com a história verídica do RICO E LÁZARO. Apesar de que colocaram a divisão dos textos BÍBLICOS COMO PARÁBOLA.
    NO EVANGELHO DE LUCAS CAPITULO 16 VERSOS 26 QUE DIZ: “E ALÉM DISSO, ESTÁ POSTO UM GRANDE ABISMO ENTRE NÓS E VÓS, DE SORTE QUE OS QUE QUISESSEM PASSAR DAQUI PARA VÓS NÃO PODERIAM, NEM TAMPOUCO OS DE LÁ, PASSAR PARA CÁ”.
    NO VERSO 26 NÃO MOSTRA QUE O RICO TERIA OUTRA CHANCE PARA ARREPENDIMENTO. NO ENTANTO, ELE SE ARREPENDEU, MAS ERA TARDE DEMAIS, “NÃO PODERIA PASSAR” PARA O LADO ONDE ESTAVA LÁZARO. FICOU ATÉ HUMILDE PEDINDO A ABRÃAO QUE LÁZARO MOLHASSE NA ÁGUA A PONTA DO DEDO E REFRESCASSE A LÍNGUA. PEDIU A ABRÃO QUE FIZESSE QUE OS MORTOS RESSUSCITASSEM PARA AVISAR AOS SEUS CINCO IRMÃOS QUE ESTAVAM VIVOS PARA PREGAREM PARA ELES PARA NÃO PARAREM NAQUELE LUGAR DE CHAMAS E TORMENTOS. ISTO É O NÃO É CONVERSÃO DEPOIS DE MORTO?
    ELE ERA TÃO EGOÍSTA QUANDO VIVO TÃO AMANTE DO DINHEIRO, QUE DEPOIS DE MORTO PASSOU A SER ALTRUÍSTA COM SEUS PARENTES PEDINDO QUE ABRÃAO ENVIASSE OS MORTOS RESSUSCITADOS PARA PREGAR PARA ELES.
    JESUS CONTOU QUE O MENDIGO ALIMENTAVA-SE COM AS MIGALHAS E SOBRAS QUE CAIAM DA MESA DO RICO. QUE IRONIA! O RICO DEPOIS DE MORTO QUERER QUE A PONTA DO DEDO DO LÁZARO, ANTES MENDIGO, MOLHASSE NA ÁGUA PARA REFRESCAR A LÍNGUA.
    “E, COMO AOS HOMENS ESTÁ ORDENADO MORREREM UMA VEZ, VINDO, DEPOIS DISSO, O JUÍZO”.
    Os destinos desses dois homens foram “irreversíveis” a partir da sua morte (vv. 24-26).
    LÁZARO FOI AO PARAÍSO LUGAR DE DESCANSO E O RICO PARA O LUGAR DE TORMENTO E EM CHAMAS.

    PORQUE SERÁ QUE JESUS CONTOU ESTA HISTÓRIA? NÃO FOI PARA NOS ALERTAR DO PERIGO QUE ESTAMOS CORRENDO? DE SE ARREPENDEREM EM VIDA E NÃO DEPOIS DA MORTE, COMO ACONTECEU COM O RICO DEPOIS DE MORTO?
    PORÉM, O RICO SE ARREPENDEU TARDE DEMAIS. NÃO TINHA MAIS CHANCE DE OPORTUNIDADE. ELE PODIA ATÉ CONVERSAR COM ABRÃAO, MAS NÃO PODIA PULAR PARA O LADO DELE.

    REPITO AS PALAVRAS DE JESUS DA HISTÓRIA DO RICO E LÁZARO NO EVANGELHO DE LUCAS CAPITULO 16 VERSOS 26 QUE DIZ: “E ALÉM DISSO, ESTÁ POSTO UM GRANDE ABISMO ENTRE NÓS E VÓS, DE SORTE QUE OS QUE QUISESSEM PASSAR DAQUI PARA VÓS NÃO PODERIAM, NEM TAMPOUCO OS DE LÁ, PASSAR PARA CÁ”.

    É PURA HERESIA ACREDITAR QUE HAVERÁ OPORTUNIDADE PARA ARREPENDIMENTO DEPOIS DE MORTO. QUEM CRER E FOR BATIZADO SERÁ SALVO, QUEM NÃO CRER SERÁ CONDENADO! JESUS DISSE ISTO EM VIDA PARA OS QUE ESTAVAM VIVOS QUE ERAM OS APOSTOLOS. E NÃO DEPOIS DE MORTOS. POR ISSO ELES FORAM SALVOS EM VIDA PORQUE CRERAM E HOJE ESTÃO JUNTOS COM OUTROS IRMÃOS DEBAIXO DO ALTAR DE DEUS (APOCALIPSE 6:9) PARA ONDE JESUS TRANSFERIU O LUGAR DE DESCANSO.

    SE HOUVE PREGAÇÃO PARA OS MORTOS, COMO VOCE AMADO ROBERTO MOSTRA E INTERPRETA NA CARTA DE PEDRO. ACREDITO QUE FOI PARA OS QUE ESTAVAM DO LADO DE DESCANSO, APESAR DE QUE, QUEM ESTAVA DO OUTRO LADO COMO O RICO, POR EXEMPLO, PODERIA ESCUTAR “MAIS NÃO PODERIA PASSAR PARA LÁ” (JESUS NÃO SE CONTRADIZ). JESUS TINHA MORRIDO COMO HOMEM E FOI PARA LÁ PARA O SHEOL-HADES, DESSA MANEIRA QUE ELE PREGOU ANTES DA SUA RESSURREIÇÃO. MAS DIZER QUE HAVERÁ SALVAÇÃO PARA QUEM FOI AO INFERNO. ISTO É PURA HERESIA (ensino errado).

    TEMOS QUE TOMAR CUIDADO COM A INTERPRETAÇÃO PARTICULAR (2ª PEDRO 1 VERSOS 20 E 21). A BIBLIA INTEPRETA A SI MESMA.
    FIQUE COM A PAZ DE CRISTO.
    CRISTO VOLTARÁ!!

    • Foi bom você citar novamente essa passagem para eu mais uma vez a reanalisar.

      Eu não creio que, de acordo com o que a história nos relata, a gente possa dizer que o rico se arrependeu.

      Jesus não diz que o rico não se importava com a família enquanto era vivo, apenas diz que ele vivia confortavelmente e parecia não se importar com a situação de Lazaro.

      Jesus diz que é facil se importar com família, amigos e pessoas que gostam da gente e nos tratam bem, mas a vontade de Deus é que façamos o bem até aos que não tem como nos recompensar.

      Você notou que o rico nem falou diretamente com Lazaro?Me parece que ele não respeitava mais a Lazaro depois de morto, de modo que ele pede a Abraão que mande Lazaro aliviá-lo(como se reconhecesse superioridade em Abraão e visse lazaro como um escravo dele).

      De modo que creio que o rico nem no inferno estava arrependido verdadeiramente(talvez tenha se arrependido mais tarde) e por isso havia o tal abismo que os separava, que seria a falta de arrependimento dele.

      Fique na paz também.

  59. Anderson teodoro da Silva diz:
    Caro Roberto como vc também procuro estudar bastante assuntos polêmicos como esse, Acho que o “pr” Caio Fabio cometeu um pequeno engano, tudo bem o texto de 1° pedro 03: 18-20 fala que Jesus foi ao Inferno e e pregou aos espíritos em prisão;

    Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca;

    Que houve conversão não a duvida, mas vc ja se perguntou por que houve essa chance apenas para as pessoas que morreram nas aguas do diluvio ou antes dele ? Tendo em vista que apos a terra ser povoadas pelos decendentes de Nòe, varias outras pessoas também morreram e também foram ao inferno, porém o texto so faz refenrecia aos mortos no periodo pre diluviano, existem varios seculos que separam o repovoamento da terra da crucificação, por que Jesus não pregou para os que viveram neste periodo e que estavam la também ?
    Existe algo que é Chacante neste texto, porém para compreende-lo vc precisa ler o livro de enoque, foi um livro que foi deixado fora da biblia pela igreja catolica, o livro de enoque e citado em Judas 01:14 , Estude um pouco o livro de Enoque, estude também a historia dos nefilins, leia judas 01:14 que o vc vai entender um pouco por que so o povo pre diliviano teve essa chance.

  60. antonio carlos gonçalves barreto diz:
    voçe e catolico, pra pensar que ha salvaçao no inferno ou no purgatorio, que jesus deceu ao inferno e pregou aos demonios, nao ha reposta na biblia para isto, Deus diz que as coisas ocultas pertencem a ele , no inferno ou no purgatorio, que e o mesmo inferno, nao saem de la, voçe esta chamando DEUS DE mentiroso, nap tem salvaçao para os que estao no inferno, nap acredite nos pastores porqoe eles sao pecadores e a maoria sao mentirosos, acredite na biblia, quem e bispo macedo, caio fabio, rr. soares, malafaia, sao pecadores igual a mim e voçe, eles erram e falam eresias, leia a biblia e Deus vai falar com voçe atraves do Espirito Santo, tem coisas na biblia que Deus nao revela, que Deus te abençoe.
  61. Antonio Roberto diz:
    Querido irmão Roberto Soares, e amados leitores do debativo blog, quero tambem como um leitor do blog, em nome de Jesus deixar aqui minha parcela de contribuição sobre o assunto, pois creio piamento baseado nas escrituras que os homens precisam fazer essa decisão enquanto vivos na carne, e que o caso do contexto cidato pelo irmao de I Pe:4:6 que diz-nos:

    v.6 “Porque por isto foi pregado o evangelho também aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito;”. Esse contexto nos fala de mortos do velho testamento crentes.
    Vejamos estes dois textos abaixo:

    1º o do escritor aos Hebreus: 9:27 que nos diz: v.27 “Aos homens está destinado morrer uma só vez vindo despois disso o juizo”

    2º o do escritor aos Romanos: 2:12-16 que nos diz:

    “v.12 Porque todos os que sem lei pecaram, sem lei também perecerão; e todos os que sob a lei pecaram, pela lei serão julgados.
    v.13 Pois não são justos diante de Deus os que só ouvem a lei; mas serão justificados os que
    praticam a lei
    v.14 (porque, quando os gentios, que não têm lei, fazem por natureza as coisas da lei, eles,
    embora não tendo lei, para si mesmos são lei.
    v.15 pois mostram a obra da lei escrita em seus corações, testificando juntamente a sua
    consciência e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os),
    v.16 no dia em que Deus há de julgar os segredos dos homens, por Cristo Jesus, segundo o
    meu evangelho”.
    Creio eu que estes mortos foram os crentes do velho testamento, os que creram na pregação dos profetas como diz-nos Hebreus: 1:1-2

    Agora Hebreus:1:1-2 nos diz:

    “v.1 Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas,
    v.2 nestes últimos dias a nós nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, e por quem fez também o mundo;”

    Entao tomo por base estes versos do escritor aos Romanos: 2:12-16

    “v.12 Porque todos os que sem lei pecaram, sem lei também perecerão; e todos os que sob a lei pecaram, pela lei serão julgados.
    v.13 Pois não são justos diante de Deus os que só ouvem a lei; mas serão justificados os que
    praticam a lei
    v.14 (porque, quando os gentios, que não têm lei, fazem por natureza as coisas da lei, eles,
    embora não tendo lei, para si mesmos são lei.
    v.15 pois mostram a obra da lei escrita em seus corações, testificando juntamente a sua
    consciência e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os),
    v.16 no dia em que Deus há de julgar os segredos dos homens, por Cristo Jesus, segundo o
    meu evangelho”.

    E agora analisemos este humilde Estudo abaixo:

    Para onde vamos quando morremos
    Para onve vamos quando morremos?

    (João. 12:24) – Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo caindo
    na terra não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.
    A morte é a sombra que paira acima da vida humana.
    É o julgamento. É a avaliação da sua vida e da minha feita por Deus.
    Embora seja impossível, constantemente nós estamos tentando escapar da morte.
    William Randolph Hearst proibiu que se usasse a palavra morte em sua presença.
    Filipe II, rei da Macedônia e pai de Alexandre, o Grande, pelo contrário, comissionou um empregado para vir diariamente à sua presença e anunciar: “Lembre-se, Filipe, você deve morrer.”

    Quando nos apegamos aos valores humanos e agarramo-nos às tradições e costumes do passado, lutando para que permaneçam para sempre, impedimos que as coisas novas, que Deus preparou, nos conduzam ao almejado caminho da felicidade.

    Não apenas o rei Filipe, mas todos nós precisamos morrer a cada dia.
    Só assim poderemos desfrutar de uma vida abundante e gozar, no porvir, da vida eterna.

    Se não morrermos para os nossos pecados não chegaremos à presença do Senhor onde há abundância de vida e de bênçãos.
    Se não morrermos para o egoísmo e para a inveja, não viveremos para gozar e compartilhar o amor de Deus.
    Se não morrermos para a incredulidade, jamais viveremos para comemorar a realização de nossos sonhos.

    A sua vida tem sido usada por Deus?
    Tem produzido frutos de arrependimento e perdão?
    Tem alegrado o coração do Senhor?
    Para onde vamos quando morremos?

    Segue abaixo respostas cruciais para entendermos esta última pergunta…
    HADES (grego) ou SEÓL (hebraico). É o lugar onde ficam os espíritos aguardando a ressurreição.
    (hoje neste lugar se encontra os espíritos dos ímpios). (Lc.16:22-23).

    GEHENA (Grego) ou TOFETE (Hebraico) (Mt.23:33). É o Inferno/Lago de fogo ou lugar de Castigo Eterno para os Injustos ou ímpios.

    TARTARUS (Grego) (2 Pe.2:4) Refere-se a Prisão de Anjos Caídos. Dize-se que este fica um pouco abaixo do HADES (grego).

    QUEBER. (Hebraico) É a Sepultura, Cova ou Túmulo, onde acolhe o Cadáver.

    O HADES, O MUNDO INFERIOR, O LUGAR DOS FALECIDOS.

    Em Mateus.16:18 Jesus mencionou as seguintes palavras “…As portas do Inferno…” (Hades no Grego), Jesus disse isto porque ele sabia que logo em seguida a sua morte em corpo, ele desceria ao HADES (grego) e levaria os cativos do Seio de Abraão (Ver: Efésios: 4:8,9) para o paraíso ao terceiro Céu que até então estava oculto em Deus.
    Este lugar: HADES (grego) vamos chamar de “O mundo invisível”.
    Tanto o Velho Testamento como o Novo Testamento falam deste “Inferno”, sendo na língua hebraica “SEÓL” e na língua grega “HADES”.
    Ambas as palavras significam o “Mundo Invisível”, o lugar para onde vão os espíritos dos falecidos precisamente sem Deus.
    Nunca são usadas estas palavras em referência ao lugar final de detenção desses espíritos, e nem para significar a Sepultura do corpo, cujo termo hebraico é “ Queber ”.
    O testemunho total das Escrituras, dos livros Apócrifos, dos livros Patrísticos (Patrística é o nome dado à filosofia cristã dos primeiros sete séculos, elaborada pelos padres) e mesmo os livros de autores pagãos, é que o HADES (grego) ou SEÓL (hebraico) é o lugar onde, após à morte, são recolhidos os espíritos dos falecidos, quer dos justos, quer dos injustos. (Ler Is.14:9 ; Lc.16:23).
    A razão da grande confusão reinante sobre este assunto é mesmo entre as heresias é porque às vezes as palavras gregas e hebraicas referentes ao assunto foram mal traduzidas.

    Exemplo:

    HADES (grego), que às vezes é confundida com o Lago de Fogo: GEHENA (Grego);

    QUEBER. (Hebraico), que somente tem a ver com o cadáver, confundem com
    “Inferno” GEHENA (Grego) que é lugar de espíritos para sofrimento eterno, estes outros são uma espécie de “inferno”, porém não necessariamente;

    GEHENA (Grego) ou TOFETE (Hebraico) que é lugar de espíritos para sofrimento eterno, estes outros são uma espécie de “inferno”, porém não necessariamente; é o “Abismo” ou seja, o Lago de Fogo, mas lugar este diferente do Hades (Grego).

    A. Onde Está o Hades? Quem o Habita?
    Os mortos habitam no HADES (grego).
    Os mortos dividem-se em duas classes:
    Os Justos, e os Injustos. (Ler Dn.12:2 ; João.5:28-29).
    A Bíblia ensina que, o Corpo, a Alma e o Espírito do homem, no caso do Injusto, não seguirão imediatamente para o lugar final de Castigo.
    Para onde seguirão?
    Eles seguirão a um lugar temporário, à espera do juízo do Grande Trono Branco, depois do qual irão para o lugar de suplício Eterno: GEHENA (Grego) ou TOFETE (Hebraico); ou seja, o Lago de Fogo.

    1. Os Mortos – Justos.

    Todos os Justos, de Adão até a Ressurreição de Jesus Cristo, ao morrerem, suas almas (com a possível exceção de Enoque e Elias que foram arrebatados), desciam ao SEIO DE ABRAÃO, que naquele tempo constituía um “Compartimento” do SEÓL (hebraico) ou HADES (grego) entre o lugar dos Justos e o lugar dos Injustos, no mesmo SEÓL (hebraico), havia uma separação, veja o versículo a seguir:
    (Lc.16:26)..” E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá, passar para cá.
    O SEÓL (hebraico) ou HADES (grego), como descrito nas Escrituras, é um mundo sombrio, um lugar de detenção e espera. Até para os santos do V.T desde adão até o ultimo morto, antes de Jesus, (não vou citar o ladrão da cruz como último registrado, porque a escritura nos mostra que Jesus morreu primeiro do que ele, tanto que ele bem como o outro ao seu lado tiveram que terem as pernas quebradas, visto que, não haviam morrido ainda, sendo assim creio que este foi direto para o PARAÍSO NO TERCEIRO CÉU, e o outro ladrão possivelmente para o HADES “grego”).
    No Velho Testamento a morte de um Patriarca é descrita como sendo “ REUNIDO “ ao seu povo. (Gn.25:8; Gn.35:29; Nm.27:13;).
    É o que significa a expressão em Lucas.16:22, quando os anjos conduzem Lázaro para o
    SEIO DE ABRAÃO.
    A morte de um santo era uma “Descida” da alma a certo lugar para baixo. (Is.5:14; Gn.37:35; Gn.42:38; Nm.16:33).
    Em Isaias.5:14 os ímpios descem à boca aberta do “SEÓL (hebraico)” (Não “ Cova ou Sepultura “ , como traduzida em Almeida).
    Nas passagens de Gênesis temos Jacó pensando em sua morte, dizendo: “Descerei a meu filho à “Sepultura” ( A palavra no hebraico é “SEÓL (hebraico) “ e não “QUEBER. (Hebraico) ”, configurando outro caso de uma má tradução! Jacó cria que seu filho José estivesse no SEÓL (hebraico).
    Em Numeros. 16:33 Coré, Datã e Abirão “Desceram vivos ao abismo”, a terra literalmente os tragando. Nessa passagem a palavra “Abismo”, no original é “SEÓL (hebraico)” (não pode ser Abismo porque este é o GEHENA (Grego), ou seja, o lago de fogo, e quem vão inaugurar primeiro este lugar são dois espíritos: A besta e o falso profeta AP: 19,20).
    Conseqüentemente, concluímos, pela leitura destas e outras correlatas passagens, que o SEÓL (hebraico) ou HADES (grego), o mundo invisível, está localizado em algum ponto abaixo da superfície da terra. (Cf. Ez.31:16,18; Ez.32:18).
    O suposto profeta Samuel, na cena de I Samuel. 28:13-15, é descrito como “Subindo” da terra.
    A parte do SEÓL (hebraico) em que estavam Abraão e Lázaro é o “SEIO DE ABRAÃO” o qual foi levado por Jesus ao PARAÍSO NO TERCEIRO CÉU: Ef.4:8-10 e Ele garantiu ao ladrão crucificado ao seu lado (Lc.23:43) , dizendo que ali estaria com Ele naquele dia.
    A palavra “Paraíso” é de origem Persa e significa uma espécie de jardim, usada para designar o lugar dos Justos mortos, creio que seja o Jardim que antes se encontrava no Éden de onde Adão e Eva, foram expulsos, para não comer do fruto da árvore da vida, uma vez que este perpetuaria o seu estado atual em que se encontrasse no momento em que dele comece, por isso em Apocalipse 22:14 a Arvore da Vida será devolvida para aqueles que lavaram suas vestes no Sangue do Cordeiro, porque agora sim, esses estão aptos a comerem, pois seu estado é perfeito e pode assim ser perpetuado ao comer do fruto dessa Maravilhosa Arvore (Deus proibiu o homem de comer Lá no Jardim do Éden por amor ao mesmo, pois se este comesse, seu estado de pecado em que se encontrava por ter comido da outra arvore do teste de Deus, nunca mais teria volta a Deus, e todos estariam de fato indo para o Lago de Fogo).
    No Seio de Abraão Lázaro podia conversar com o rico que ali sofria o tormento dos Ímpios, havendo entre eles um “obstáculo” intransponível. (Lc.16:19-31).
    Depois se Sua morte Jesus esteve “ Três dias e Três noites no coração da terra”. (Mt.12:40; At.2:27; Ver. Ez.31:15-17).
    O apóstolo Paulo descreve esse lugar como “ As regiões Inferiores da terra”. (Ef.4:9).
    Portanto, concluímos que o HADES (grego) em que Jesus entrou estava no coração da terra: Salmos 16:10.

    IMPORTANTE
    Nesta descida ao HADES (grego) Cristo efetuou uma grande e permanente mudança na região dos salvos, isto é, nas condições dos Justos mortos.
    Porque?
    Estando Jesus no HADES (grego) por ocasião de sua morte, Ele “Anunciou” a Sua vitória aos espíritos que dali para baixo, em um lugar chamado TARTARUS (Grego), se encontram retidos (esses espíritos não foram espíritos de humanos, mas sim espíritos de anjos que fornicaram, pecaram, cobiçando e se unindo as filhas dos homens, lá nos dias de Noé: I Pedro 3:20, esses eram os Nefilins, denominados Filhos de Deus, anjos, que foram após outra carne e não foram perdoados, Judas 6,7,8. Ver: Gn: 6:1-8: Jó: 1:6, 2:1, 38:6,7; II Pe: 2:4,5,9) .
    É o que significa a expressão do apóstolo Pedro, que “…Cristo…pregou aos espíritos em prisão…” IPe.3:18-20.
    A palavra usada no original implica em Anunciar, Comunicar, fazer saber; não necessariamente dá uma segunda chance de arrependimento através da pregação, como se entende em homilética. (Homilética – É a ciência ou a arte de elaborar e expor o sermão). O termo pregar vem do grego Kérygma que significa: “aquilo que é bradado por um arauto, proclamação, anúncio”, não que esteja incorreto o uso desse termo neste contexto, porem precisamos entender que pregar não é necessariamente fazer convite, convidar, e sim apregoar; quando pregamos o evangelho de Jesus estamos anunciando as boas novas, porem logo após, nós convidamos o ouvinte a crer e confessar, se o mesmo aceitar, então passa a ser um novo cristão pela sua crença e confissão, como descreve o apostolo Paulo em Romanos 10:9,10, mas não significa dizer que Jesus ao pregar aos espíritos em prisão estava lhes concedendo uma segunda chance, uma vez que lá nos dias de Noé eles não creram, quando a longanimidade de Deus os esperava em seus dias na carne, isso não condiz com a verdade das Escrituras; sabemos e veremos sim, que Jesus pregou aos espíritos dos irmãos que se encontravam no Seio de Abraão, a eles sim, pois se fazia necessário, uma vez que eles tinham que ser salvos por Jesus, e não pelas obras que praticaram, quando em carne; é evidente que para subir no arrebatamento como noiva do cordeiro, tinham que crer em Jesus, ou na pregação do evangelho de Jesus, aí sim, cremos que pra eles foi pregado o evangelho, pois o próprio apostolo Pedro explica em I Pedro: 4:6 Porque por isto foi pregado o evangelho também aos mortos, (Pedro não diz quais mortos) para que na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, (o julgamento é em detrimento do crer ou não enquanto carne) mas vivessem segundo Deus em espírito.
    Irmãos, não podiam ser espíritos de humanos que viveram nos dias de Noé, porque se assim fosse, aqueles estariam tendo uma segunda oportunidade, e o trabalho do patriarca da Justiça Noé, teria sido em vão, e pior que isto é que Jesus iria contrariar o que ele mesmo deixou escrito através da epístola aos Hebreus: 9:27 que diz: E, como aos homens está ordenado morrer uma vez, vindo depois disso o juízo; então não pôde ser pregado o evangelho à aqueles homens que foram antes do dilúvio e sim anunciado em caráter de VITÓRIA, aos anjos presos no TARTARUS (Grego), pois tudo convergia para CRISTO, e aqueles anjos não deram primazia a isto, eram eles os Nefilins, que são anjos caídos. Isso foi possível mesmo sendo eles anjos, Lembremo-nos do acontecido lá em Sodoma e Gomorra, quando os ANJOS do Senhor foram livrar o patriarca Ló primo de Abraão, vejam que os habitantes daquela cidade queriam FORNICAR com eles, queriam possuí-los, tanto que Ló propôs oferecer-lhes as suas filhas em lugar dos ANJOS de Deus, que exemplo! Podemos conferir isto em Gêneses: 19:4,5.
    Mas quando Cristo “Subiu às Alturas” levou cativo o cativeiro, isto é, levou uma multidão de cativos, os quais eram as almas dos Justos que estavam em descanso (Consciente) no SEIO DE ABRAÃO.
    Vejamos a passagem bíblica que confirma essa verdade.
    (Ef.4:8-10)..” Pelo que diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro e deu dons aos homens…..(V.9)..” Ora, isto – ele subiu – que é, senão que também, antes, tinha descido às partes mais baixas da terra?….(V.10)..” Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas.

    Dessa forma Cristo TRANSFERIU O SEIO DE ABRAÃO, do SEÓL (hebraico) ou HADES (grego), para as regiões celestiais. Muitas dessas pessoas libertas foram até RESSUSCITADAS nessa ocasião, segundo lemos em Mt. 27:52-53 (eu creio que Jesus Pregou sim a estes irmãos do V.T que se encontrava no Seio de Abraão: Adão, Noé, Abraão etc., uma vez que a salvação vem pelo Crer em Jesus, pois isto é a obra de Deus conforme: João: 6:29, e não obstante eles fizeram a vontade de Deus enquanto estavam na carne, e nesta ocasião em que Jesus pregava no Hades (grego) eles creram, pois era necessário crer em Jesus para tomar parte da Igreja, para subir no arrebatamento, e fazer parte da Noiva para então participarem das bodas do cordeiro; creio sim que houve uma pregação para eles, porque o apostolo Pedro disse: Porque por isto foi pregado o evangelho também aos mortos, para que na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito; I Pedro 4:6; por esta razão eu creio que Jesus pregou de fato o evangelho no seio de Abraão e não no outro lado, e logicamente todos creram para justiça conforme Romanos: 10:10). .
    Cristo havia dito que as portas do HADES (grego) (Ou seja, esse lugar de detenção em que estavam guardados os Justos mortos,) não prevaleceriam contra a sua Igreja. (Mt.16:18). (não prevaleceriam porque agora após a Ressurreição de Jesus todos cristãos que morrem, ou dormirem no senhor como se queira chamar e é até justo a segunda expressão, os seus espíritos não mais se destinam ao HADES (grego), e sim ao Paraíso, então HADES (grego) nunca mais, por isso não prevalece, Adeus HADES (grego)! Glória a Deus por isso!).
    Sabemos que a Igreja de Jesus tem inicio após sua morte, podemos dizer que a partir da ressurreição de Jesus até o arrebatamento.
    Veja a exclamação do apóstolo: Onde está, ó morte, o teu aguilhão? (I Co.15:55; Ap.1:18). (O aguilhão da morte é o PRAZER dela, em matar o homem e o seu espírito ser lançado no Hades “grego”, ela é um inimigo cruel de Jesus e do homem, assim como o escorpião se compraz em aguilhoar sua vitima, do mesmo jeito a morte se compraz em matar um humano, porem sobre os Justos a morte não tem mais vitoria)
    O Paraíso está sendo o lugar para onde vão os espíritos dos Justos que ora morrem, só que agora não se acha mais no SEÓL (hebraico) como SEIO DE ABRAÃO e sim no Terceiro Céu (II Co.12:1-4).
    O Paraíso está “ Na presença de Cristo” . (II Co.5:8; Fl.1:23).
    Sendo que Cristo está sentado à destra do Pai.
    Portanto concluímos que, agora o Paraíso também esta na presença imediata do Pai. (Hb.12:2; Ap.3:21; Ap.6:9).
    (Eu creio que os Justos “dormem” o corpo, e despertarão no tocar da primeira trombeta conforme: I Coríntios 15:52; trombeta se tocava para despertar para algum evento, nesta ocasião o tomar posse de um novo corpo e serem arrebatados no cronometrar de um piscar de olho).
    Não dá para crer que os espíritos dos justos dormem, e sim o corpo, porque cremos que espírito não dorme e para nos ajudar a entender melhor podemos ver a passagem da transfiguração de Jesus, onde Ele conversava com Moises e Elias: Mt: 17:3; Lc: 9:30; e sabemos que pelo menos Moises havia morrido centenas de anos atrás, mas estavam conversando com Jesus e quanto a Elias não sabemos ao certo o que ocorreu com seu corpo, uma vez que este como também Enoque foram arrebatados em corpos e não morreram fisicamente, porem uma coisa temos certeza que tanto Elias como Enoque ainda não receberam corpos glorificados, uma vez que isso se dará no arrebatamento da igreja, e também sabemos que Cristo é a primicia dos que dormem, ou seja, Ele Jesus, é o único que recebeu corpo glorificado até que ocorra o arrebatamento e se cumpra o que disse o apostolo Paulo: I Coríntios: 15:51-54 v. 51 Eis aqui vos digo um mistério: Nem todos dormiremos mas todos seremos transformados, v.52 num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos serão ressuscitados incorruptíveis, e nós seremos transformados. V.53 Porque é necessário que isto que é corruptível se revista da corruptibilidade e que isto que é mortal (o corpo) se revista da imortalidade. V.54 Mas, quando isto que é corruptível (o corpo) se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal (o corpo) se revestir da imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrito: Tragada foi a morte na vitória. Então transformação do corpo para corpo glorificado igual ao de Jesus, só se dará no arrebatamento da Igreja, e se tratando de Elias e Enoque, esses de alguma forma estão com seus corpos transfigurados porem creio eu que ainda não incorruptíveis (sabemos que o povo de Israel ao sair do Egito, passaram 40 anos caminhando no deserto e seus calçados e suas vestes não se estragaram, então com o mesmo critério o Senhor pode ter utilizado para os corpos desses dois: Elias e Enoque, sem que os tais se estraguem, sabemos também que Corá, Datã e Abirão com todas sua comitiva desceram vivos ao seol “hebraico” ou hades “grego”, e seus corpos não morreram e com certeza estão lá aguardando o dia da ultima ressurreição, ou a terceira, para serem lançados no lago de fogo, então Deus usou o mesmo critério de conservação de corpos para estes também) , talvez seja por esta razão que muitos crêem serem os tais: Elias e Enoque, as duas oliveiras mencionadas por Jesus em Apocalipse, não podemos afirmar.

    No SEIO DE ABRAÃO os justos eram “Confortados (Lc.16:25).
    Os Justos permanecem num estado de perfeita felicidade (conscientes), em contraste com os sofrimentos horríveis que experimentam os ímpios lançados no HADES (grego). (Lc.16:24).
    Não podemos confundir os mortos Justos que clamam em alta voz, de Ap. 6:9-10, pois esses são justos que morrerão depois do arrebatamento da Igreja, ou seja, os que morrem no período da tribulação, estes são os que não creram em Jesus antes para subir no arrebatamento, mas crerão na pregação dos 144 mil e as duas testemunhas (ou duas oliveiras que pode até ser Elias e Enoque), no período da tribulação, tanto que eles perguntam debaixo do altar: “até quando?” e a igreja hoje sabe até quando, temos que ler com cautela para não nos confundirmos.
    Vejamos a passagem das Escrituras que nos ensina isso: (Ap.6:9-10).” E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram. (este evento João viu depois que ele viu o Tribunal de Cristo, e com isso concluímos que a Igreja já foi arrebatada, pois o tribunal é para a igreja)
    (V.10).” E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando, ó verdadeiro e santo
    Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra? (Portanto estes são os mortos do período da tribulação, os 07 anos restantes das setentas semanas do Profeta Daniel, ou seja, a ultima semana, que não vamos comentar aqui por que exige um espaço longo e não é este o contexto, só citei para nos localizarmos melhor, e quem já conhece sobre a profecia sabe do que eu estou falando).

    O apóstolo Paulo descreve o estado dos mortos Justos como “Incomparavelmente melhor” a este nosso, da presente vida (e ele pode sim com muita prioridade falar isto, pois ele mesmo declarou que esteve lá: II Coríntios 12:2,3,4).
    (Fl.1:23).” Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor.
    Quando Cristo voltar, Ele trará consigo as almas dos que “dormem” (corpo dorme) no Senhor.
    (I Ts.4:14).” Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem Deus os tornará a trazer com ele.
    Essas, unidas aos corpos ressuscitarão, seguirão para o Tribunal de Cristo onde serão julgados (Não para condenação ou absolvição) onde receberão seus Galardões.
    Também participarão das Bodas do Cordeiro e depois reinarão com Cristo durante o Milênio de paz.
    A nova Jerusalém, o lugar que Cristo foi preparar para o Seu povo (João. 14:2), será o lar dos Justos por toda a Eternidade e provavelmente durante o Milênio também. (Ap.21 e 22).

    2. Os Mortos Ímpios.

    Os Mortos Ímpios desde Adão até ao tempo do julgamento do Grande Trono Branco, as almas dos ímpios seguem para o “Mundo Invisível”, ou seja, o SEÓL (hebraico) ou HADES (grego), aguardando o julgamento final quando serão lançados no Lago de Fogo.
    Infelizmente, estes nomes SEÓL (hebraico) e HADES (grego), têm sido TRADUZIDOS INCORRETAMENTE em certos casos, em algumas versões das Escrituras.
    Exemplos, como: “Inferno”, “Sepultura” e “Abismo”.
    A palavra hebraica SEÓL (hebraico) consta cerca de 65 vezes no Velho Testamento.
    A palavra grega HADES (grego) consta cerca de 11 vezes no Novo Testamento. (Mt.11:23; Mt.16:18; Lc.10:15; Lc.16:23; At.1:18; At.6:8; At.20:13; I Co.15:55).
    Exemplos do uso da palavra “SEÓL (hebraico):

    · Rei da Babilônia encontrado no SEÓL (hebraico), ( Is.14:4-20) .
    · O Egito degradado ao SEÓL (hebraico) (Ez.32:21.
    · Tanto os Justos como os Injustos “descendo ao SEÓL (hebraico) “ (Is.5:14; Gn.37:35; Gn.42:38; Nm.16:30-33).
    · A alma no SEÓL (hebraico) (Sl.30:3; Sl.89:48; Sl.16:10; At.2:27,30).
    · Conversação no SEÓL (hebraico) (Ez.32:21; Is.14:9-20; Lc.16:19-31).
    · Cadeias (II Sm.22:6).
    · Tristeza, Tribulação e Angústias (Sl.116:3).
    · Mais profundo do que o SEÓL (hebraico) (Jó.11:8)
    · Profundezas do SEÓL (hebraico) (Pv.9:18).
    · SEÓL (hebraico) em baixo (Pv.15:24).
    · Portas do SEÓL (hebraico) HADES (grego) (Mt.16:18).
    · Desceram vivos ao SEÓL (hebraico) (Nm.16:30,33).
    Depois da ressurreição de Cristo somente os ímpios são enviados ao SEÓL (hebraico) ou HADES (grego), como já foi amplamente explicado.

    A PALAVRA “QUEBER” ( Hebraica).

    A palavra “QUEBER” (Hebraica) usada no Velho Testamento é corretamente traduzida por “ SEPULTURA “, “ COVA ” e “ TÚMULO ” .
    Embora haja grande diferença de sentido entre a palavra QUEBER ( Hebraica) e a palavra SEÓL (hebraico), certas Versões das Escrituras têm feito confusão entre as mesmas.
    A fim de esclarecer o verdadeiro sentido, farei uma comparação do uso destes dois vocábulos.
    QUEBER (Hebraica) é usado na forma Plural 29 vezes (Ex.14:11).
    SEÓL (Hebraico) é sempre usado na forma Singular.
    Porque?
    Porque só existe UM SEÓL (hebraico). Mas existem MUITOS QUEBERES (Hebraico).
    O QUEBER (Hebraica) abriga ou recebe Cadáveres 37 vezes (I Rs.13:20). Enquanto que o SEÓL (hebraico) jamais recebe Cadáver (Salvo se o caso de Coré for considerado uma exceção).
    QUEBER (Hebraica) é localizado sobre a superfície da terra 32 vezes. Enquanto o SEÓL (hebraico) é localizado Abaixo da terra, nas Profundezas. (II Cr.16:14).
    Há um QUEBER (Hebraica) para cada indivíduo, 44 vezes. (II Sm.3:32 ; II Cr.16:14). O SEÓL (hebraico) é sempre o lugar onde há muita gente.
    O homem coloca corpos no QUEBER (Hebraica), 33 vezes (II Sm.21:14). Mas somente Deus envia o homem ao SEÓL (hebraico). (Lc.16:22-23).
    O homem escava o QUEBER (Hebraica), 6 vezes, mas jamais escava o SEÓL (hebraico).
    O homem apalpa o QUEBER (Hebraica), 5 vezes. Mas jamais apalpa o SEÓL (hebraico). (Gn.50:5).
    Concluímos, afirmando que o uso da palavra QUEBER (Hebraica) prova que ela significa SEPULTURA, que acolhe o Cadáver (corpo morto), enquanto o SEÓL (hebraico) acolhe o espírito do homem.

    ABADDON (Hebraico) ou APOLLIOM (Grego)

    As Escrituras mencionam mais um ser do “Mundo Invisível”, chamado “ABADDON” no hebraico e “APOLLIOM” no grego Ap. 9:11.

    Vocábulos ou termos da Bíblia que foram traduzidos equivocadamente pelos tradutores e temos que prestar atenção para não nos confundirmos

    Em alguns lugares no Velho Testamento existem vocábulos traduzidos “DESTRUIÇÃO” e traduzido “ABISMO” no Novo Testamento também; estes vocábulos também configuram más traduções causando confusões se não prestarmos bem atenção nos vocábulos:
    ([Jó.26:6 GEHENA “Grego” e SEÓL “hebraico”];
    [Jó.28:22 SEÓL “hebraico”];
    [Jó.31:12 SEÓL “hebraico”];
    [Pv.15:11 GEHENA “Grego” e SEÓL “hebraico”];
    [Pv.27:20 SEÓL “hebraico”];
    [Sl.88:11 SEÓL “hebraico”];
    [Lc.8:31 TÁRTARO “Grego” “Conf. II Pedro: 2:4; eles temiam ficarem presos neste lugar];
    [Rm.10:7 SEÓL “hebraico”];
    [Ap.9:1-11 TÁRTARO “Grego” {ABADDON} “hebreu” {APOLLIOM} “Grego” “são os nomes do espírito”];
    [Ap.17:8 “TARTARUS “Grego” ];
    [Ap.20:1-3 “TARTARUS “Grego”]).

    O Termo “TARTARUS” (Grego), traduzido pelo vocábulo “Inferno” na Versão Brasileira e em Almeida , em 2 Pe.2:4, que versa sobre os anjos decaídos serem lançados nos “Abismos” (Edição Revista e Atualizada) de escuridão, refere-se a este lugar de prisão para anjos caídos .

    Na ocasião do julgamento do Grande trono Branco, a Morte e o HADES (grego) e até o mar (ver: Ap. 20:13, existe um grande mistério no mar), entregarão os que neles estiverem retidos.
    Esses mortos serão lançados no Lago de Fogo, e inclusive o HADES (grego) e a MORTE foram lançados no lago de fogo no GEHENA “Grego” ,conforme Ap. 20:14, que é o lugar final de suplício. (Ap.20:13-15; Ap.21:8).
    Os mortos ímpios retidos no HADES (grego) serão ressuscitados na terceira Ressurreição. Digo terceira, porque me asseguro em Daniel 12:2: E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão uns para a vida eterna (estes são os que foram mortos durante o período da tribulação salvos, os quais o Anjo disse a João: “…estes são os que tem vindo de grande tribulação…” e ressuscitarão no final da grande tribulação para entrarem para a ceia das bodas do cordeiro, ou seja o milênio), e outros para a vergonha e desprezo eterno (estes são os ímpios desde Caim até o ultimo, e ressuscitarão no fim do milênio para irem ao Trono Branco), para comparecerem perante o julgamento do Grande Trono Branco, revestidos novamente de corpos, não corpos glorificados, mas corpos que suportarão sofrimentos eterno. Misericórdia! Corramos pra Jesus enquanto é tempo!

    Recapitulando as ressurreições: 1ª Ressurreição: Entre o tocar da primeira e a segunda trombeta: Os salvos da igreja são ressuscitados para serem arrebatados; 2ª Ressurreição: os que morrerão na tribulação, ou seja, no período dos sete anos de tribulação na terra e 3ª ressurreição: os ímpios no final do milênio, para irem ao Grande Trono Branco, para serem julgados e tomarem suas partes no Lago de fogo, esta que é a segunda morte, mas não são corpos glorificados como os que os salvos receberão na Primeira e Segunda Ressurreição, pelo menos Mil anos antes, pois isso se dará após o Milênio.

    Após o Julgamento, esses ímpios serão lançados no Lago de Fogo.
    Este é o Terceiro dos Grandes “Infernos” mencionados nas Escrituras e deve ser considerado como
    O VERDADEIRO INFERNO FINAL E ETERNO é o GEHENA (Grego) ou TOFETE (Hebraico).
    A palavra hebraica que descreve este lugar, como usada no Velho Testamento é “TOFETE” . ( Is.30:33; Jr.7:31-32).
    A palavra grega é “GEHENA” . (Mt.5:22,29-30; Mt.10:26; Mt.23:14-15,33).
    Gehena ou Geena, refere-se literalmente ao “Vale de Hinom”, vale este fora da cidade de Jerusalém que servia de lixeira da cidade e onde queimavam os cadáveres de Criminosos e de Animais.
    Ali sempre havia fogo aceso, servindo desta maneira para Figurar o Lago de Fogo que arde eternamente.
    No Vale de Hinom os Israelitas apóstatas queimavam seus filhos em sacrifícios a Moloque, o deus pagão.
    Jesus empregou o termo “Gehena” 11 vezes, sempre no sentido literal.
    Uma vez que o HADES (grego) é lançado no Lago de Fogo, e que os anjos decaídos serão julgados no Grande Dia de julgamento, concluímos que o TARTARUS (Grego) também será lançado no Lago de Fogo, formando desta maneira um só Inferno Eterno.
    (Mt.25:41). Então, dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;
    Como vimos acima o versículo confirma esse pensamento.
    Porque?
    Porque vemos os homens e os anjos sofrendo juntos.
    Os primeiros seres a serem lançados no Lago de Fogo são a BESTA, isto é, o Anticristo, e o Falso Profeta.
    Em seguida (Após o Milênio) será o Diabo ali lançado que é a antiga serpente, o dragão. (Ap.19:20; Ap.20:10).
    Depois serão os homens que rejeitaram a salvação em Cristo Jesus que ali também serão encarcerados. (Mt.25:41).
    O Lago de Fogo terá duração Eterna, pois os ímpios sofrerão tanto tempo quanto os Justos terão de regozijo e enquanto existir o próprio Deus, que é o Deus Eterno!
    Ler: Ap.14:9-11 ; 19:3 ; Ap.20:11 ; Mt.25:46 ; Ap.10:6 ; Ap. 14:9-11. Amém!

    Considerações:

    Este humilde estudo sobre o destino dos mortos foi tirado do site blog: Home page: http://salvacaoaoalcancedetodos.blogspot.com/

    O mesmo foi elaborado pelo irmão Richard Rossini Atanes, no entanto foi parcialmente modificado e adaptado pelo seu conservo em Cristo Jesus o irmão Antonio Roberto da Silva, membro do corpo de Cristo a Igreja, e livre do jugo das religiões e igrejas denominações, e que crer em Jesus Cristo como filho de Deus e o confessa para que a obra de Deus possa ser efetuada e a minha alva seja salva, conforme João: 6:29 e Romanos: 10:10, e redentor, e acima de tudo único mediador entre Deus e os homens I Timóteo: 2:5, o qual se ofereceu a si mesmo como sacrifício vivo e agradável a Deus, para trazer de volta o homem que dantes não podia chegar a Deus nem mesmo pela expiação de sangue de animais conforme Hebreus 10:4, e que crer nas Escrituras de forma Literal, tanto como literal foi a morte do nosso senhor e salvador Jesus Cristo e que tem Jesus como sua Cabeça conforme Ef: 5:23 b.
    Fiz as adaptações no sentido de retirar algumas informações que julguei equivocadas, as quais foram poucas, mas de acordo com a palavra nas Escrituras, vi que se fez necessário, não que eu seja o dono da verdade, longe de mim, mas porque creio que com a ajuda do Espírito Santo que é o nosso Fiel Professor, ele me tem concedido da sua graça para lê e ouvir a sua palavra registrada na Bíblia, mas melhor que ler e ouvir é guardar conforme Ap. 1:3, e desde já deixo à-vontade qualquer irmão que depois de ler este estudo e através do Espírito Santo encontrar algum equívoco de minha parte em tudo que escrevi, pode fazer as devidas modificações e não esquecendo de mostrá-las a luz da Bíblia para que essas possam serem aprovadas e devidamente inspiradas nas Santas Escrituras, porque devemos ser como os irmãos de Beréia que de acordo com Atos: 17:11 eles examinavam nas Escrituras para ver se de fato era assim.
    Este conjunto de livros que foi adaptado das Escrituras Originais, sendo elas Hebraicas e Gregas, escrituras estas que não deveriam ter sido modificadas algumas palavras ao bel prazer e vontade de alguns homens tradutores infiéis aos textos originais, mas que creio que, contudo esta Cana quebrada não foi esmagada, nem este Morrão que fumega foi apagado, porque necessário é que o juízo seja triunfado, conforme Mateus: 12:20, palavras do Senhor.

    Graças a Deus por esta grande e infinita graça de nos permitir ouvir e lê e, sobretudo guardar.

    Maranata: Ora vem Senhor Jesus!

  62. Davia diz:
    Roberto,crer que existe um inferno de fogo é tradição evangélica e fácil de investigar.Mesmo teólogos sinceros e alguns sendo pastores sabem que
    Deus nunca intencionou um lugar como este,pois o salário pago pelo pecado é a morte!Jesus e os apóstolos usavam a palavra “hades”,como bem explicado pelo comentário acima,mas na MITOLOGIA grega é que se ensinava que tal lugar era um lugar de tormento.Se vc colocar um post falando sobre o ‘inferno’ creio que muitos estudiosos sinceros contribuirão com suas pesquisas para esclarecer este assunto polêmico.Já tem um post sobre o tema? abraço
    • ANTONIO ROBERTO diz:
      Quando as Escrituras diz que o salário do pecado é a morte, ela está dizendo da morte fisica do corpo, mas ela está dizendo mais precisamente da morte ESPIRITUAL, ou seja, a morte do espírito, morte está que se deu la no jardim do edem, quando todos ficaram destituidos de Deus, Leia Romanos com calma e observando como Jesus falou que devia fazer para não errar como os fariseus.
  63. Manuel Barbosa Siqueira diz:
    Gostei de sua interpretação!!! Realmente é difícil crê em inferno eterno!
    Parabens…Abraços…
  64. irmã ana diz:
    DEUS disse:e além disto está posto um grande abismo entre nós e vós de sorte q os que quissessem passar daqui para vós não poderia nem daí para cá LC:16:19-31
  65. alex diz:
    *O Homem Natural
    (aquele que ainda não recebeu a Cristo)

    “O homem que não tem o Espírito não aceita as coisas que vêm do Espírito de Deus, pois lhe são loucura; e não é capaz de entendê-las, porque elas são discernidas espiritualmente” (1 Coríntios 2:14)

    VIDA
    CONTROLADA PELO “EU”

    O “EU” no centro da vida.

    CRISTO do lado de fora da vida.

    Ações e atitudes controladas pelo “EU” , resultando em discórdias e frustrações.

    *O Homem Espiritual
    (aquele recebeu a Cristo e tem a sua vida dirigida pelo Espírito de Deus)

    “O homem espiritual discerne todas as coisas” (1 Coríntios 2:15,16).

    VIDA CONTROLADA POR CRISTO

    CRISTO no centro da vida.

    O “EU” fora do centro.

    Ações a atitudes controladas por CRISTO, resultando em harmonia com o plano de Deus.

    AMIGO. Não dificulte as Escrituras, peça orientação ao Espírito Santo, é o único que pode nos ajudar. um abç e fique com Cristo!

  66. Pedro Vinícius diz:
    Teria Cristo descido ao inferno e anunciado o Evangelho aos perdidos?

    Logo no início da minha caminhada cristã me deparei com um texto que depois de algum tempo, mudaria radicalmente a minha compreensão acerca da dimensão de alcance do Evangelho. Bem, o texto se encontra em 1 Pedro 3:18 – 20 que quando lido e somado com 1 Pedro 4:6, dá a impressão pura e simples de que a geração que pereceu no dilúvio e que agora estava no “inferno” (digo “inferno”, pois o termo no grego é tártaro; um lugar no mundo dos mortos para onde se vai alma dos condenados, sendo portanto um tipo de inferno intermediário… Inferno -geena- é o lago de fogo e enxofre para onde os condenados juntamente com o Diabo e seus anjos serão lançados depois do juízo final) teve uma segunda oportunidade de salvação. Logo consultei comentários bíblicos e estudos em sites sobre o tão “polêmico” texto. Todos eles negavam uma segunda oportunidade de salvação, visto que, segundo a interpretação protestante dominante, tal possibilidade entraria em choque com o ensino de algumas passagens como Lucas 16:19-31 e Hebreus 9:27. Existem várias interpretações, acerca do texto de 1 Pedro 3:18-20, entre elas:

    1- Cristo teria pregado por meio de Noé àquela geração que estava presa no pecado.

    2- Cristo teria descido ao tártaro e pregado uma mensagem de juízo, proclamando a sua vitória aos anjos que pecaram e que agora estavam presos em cadeias eternas (2 Pedro 2:4; Judas 1:6).

    3- Cristo teria descido ao tártaro e pregado uma mensagem de juízo, proclamando a sua vitória àquela geração rebelde que rejeitou a mensagem de justiça proclamada por Noé, intensificando assim, o sofrimento destes por saberem que estariam condenados a sofrerem eternamente.

    Esta ultima interpretação “parece” mais convincente com o texto. Mas ao longo da caminhada, entendi que Jesus é a chave interpretativa pela qual toda a Escritura deveria ser lida. Nos Evangelhos, podemos notar um Cristo totalmente misericordioso para com o sofrimento humano. Expressões como: “Pois o Filho do Homem não veio destruir a alma dos homens, mas para salva-las” Lucas 9:55…, “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedreja os que te foram enviados! Quantas vezes eu quis reunir os teus filhos como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas, e tu não quiseste!” Mateus 23:37…, Ou a lição de amor e misericórdia ensinada na parábola do filho pródigo em Lucas 15:11-31… E o que dizer do texto áureo da Escritura? “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o seu filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.” João 3:16-17… Diante destas e de outras passagens, não é um absurdo dizer que Jesus teria descido ao tártaro para se “gabar” diante do sofrimento humano? Por que intensificar o sofrimento daqueles que já estavam condenados?
    Examinemos cuidadosamente o texto em questão: 1 Pedro 3:18-20.

    Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir- vos a Deus; morto sim, na carne, mas vivificado no espírito (ou pelo Espírito), no qual foi e pregou aos espíritos em prisão, os quais, noutro tempo foram desobedientes quando a longanimidade de Deus aguardava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca, na qual poucos, a saber, oito pessoas, foram salvas, através da água,…

    Aqui, o texto é claro ao afirmar que Cristo depois da sua morte na cruz, foi vivificado no espírito (ou pelo Espírito) e pregou aos espíritos em prisão; ou seja: àqueles que há muito tempo desobedeceram, quando Deus esperava pacientemente nos dias de Noé, enquanto a arca era construída. Note que o apóstolo não conclui o seu pensamento aqui, mas sim no capítulo 4:6 quando diz:

    pois, para este fim, foi o evangelho pregado também a mortos, para que, mesmo julgados na carne segundo os homens, vivam no espírito segundo Deus.

    O Evangelho (palavra que quer dizer boas novas ou boas notícias) foi pregado aos mortos… Que mortos? Os espíritos em prisão dos versículos anteriores. Estes que agora estavam mortos foram julgados na carne, ou seja, receberam o juízo de Deus (o dilúvio; Gênesis 6:13) em seus corpos enquanto estavam vivos. O texto prossegue dizendo que eles foram julgados na carne segundo os homens. Esta expressão tem dado margem à outra interpretação; que é a de que o Evangelho foi pregado aos mortos enquanto ainda estavam vivos (os cristãos) e eles foram julgados, perseguidos e até mortos pelos homens. Mais essa interpretação ignora o contexto anterior (1 Pedro 3:18-20), que mostra quem são os mortos em questão. A grande dificuldade dessa passagem está na palavra “homens”. Mas essa palavra também pode ser traduzida por “humanidade” como o faz uma das versões mais fiéis aos manuscritos originais, a tradução King James, veja:

    Por esse motivo, o Evangelho foi pregado também a mortos, para que eles, mesmo julgados no corpo conforme a humanidade, vivam mediante o Espírito segundo Deus.

    Ora, isso muda tudo, pois se encaixa perfeitamente com o contexto, visto que a palavra “humanidade” representa a natureza humana depravada daqueles que receberam na carne o juízo de Deus; em outras palavras, eles foram julgados na carne como homens; mas agora mediante a pregação do Evangelho, poderiam viver em espírito conforme a vontade de Deus! Isso é incrível, pois quebra um dogma estabelecido pela igreja protestante de que não há a mínima oportunidade de salvação para os que não se converteram em vida. A passagem de Hebreus 9:27 apenas nos diz que após a morte vem o juízo; mas não que o juízo acontece logo no momento após a morte, pois se assim o fosse, qual o sentido de um julgamento final para aqueles que já foram julgados? Portanto, entre a morte e o juízo a graça de Deus ainda pode ser derramada como o foi naqueles entes em prisão. Em relação a parábola do rico e do Lázaro; este foi um episódio (provavelmente é uma história real e não algo meramente simbólico, pois o personagem histórico Abraão é mencionado) que aconteceu antes da morte histórica do cordeiro, visto que após isso, um portal de graça é aberto no submundo “e agora” as mãos do Pai podem ser estendidas ao mais profundo abismo visto que o mesmo deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao plano conhecimento da verdade! (2 Timóteo 2:4). Será que esse sentimento de Deus desaparece quando uma pessoa está no inferno? Obviamente que não, visto que Ele não tem prazer na morte do perverso e isso também inclui a sua morte espiritual (Ezequiel 33:18). Ao afirmar isso, não estou defendendo o universalismo (corrente teológica que afirma que todos os serão salvos), ou negando a realidade eterna do inferno, ou defendendo a doutrina herética do purgatório que afirma que o fogo e o sofrimento purificariam os pecados, negando assim, a eficácia do sangue de Cristo. Também não insinuo ninguém a buscar o arrependimento depois da morte, pois devemos buscar ao Senhor enquanto está perto, pois até mesmo os espíritos em prisão, passaram um longo tempo em sofrimento. Aqueles que brincam com isso, com certeza queimarão no fogo!… O que estou dizendo, é que Deus é livre e seu amor não está limitado a nenhuma dimensão! Sei que esse assunto gera muitos questionamentos como, por exemplo: Uma segunda chance de salvação, não resultaria em longo prazo na salvação de todos os homens? Em primeiro lugar, o texto não diz que a pregação de Jesus foi direcionada a todos os mortos, mas sim a geração de Noé… É claro que isso não necessariamente quer dizer que os demais não tiveram essa oportunidade pois o foco da passagem está no dilúvio e na sua representação com o batismo cristão. Em segundo lugar, há até mesmo a possibilidade dessa segunda oportunidade ser rejeitada. Isso parece loucura, mas o ser humano pode chegar a totalidade da queda; ou seja, quando o homem caiu em pecado, Deus não permitiu que o ser humano chegasse ao mesmo nível de maldade que os demônios. Deus é quem restringe parcialmente mediante a sua graça comum, o potencial de maldade do ser humano, mas existem aqueles que mediante uma rejeição contínua do amor e da verdade chegam a um nível extremo de maldade e quando isso ocorre, Deus os entrega a si mesmos… Ora, quando um ser humano se entrega ao ódio e o alimenta constantemente em seu coração, ele se torna “um diabo” em sua natureza. Apocalipse 20:7-10, nos fala acerca da incapacidade do diabo se arrepender mesmo sendo solto do abismo e também da dureza total do coração humano mesmo tendo se beneficiado de todos os benefícios do governo de Cristo durante o milênio. Terceiro, a Escritura mesmo falando dessa segunda chance, claramente afirma que haverão pessoas que não experimentarão da eterna salvação em Cristo. Enfim, existem outros textos que mostram a realidade da descida de Cristo ao “inferno” como Efésios 4:8-10 onde se fala que Cristo desceu às profundezas; e em sua subida às alturas, levou consigo cativo o cativeiro, ou seja, muitos prisioneiros… Isso sem contar com os inúmeros casos de experiências de quase morte aonde se testifica essa tão grandiosa graça sobre aqueles que recebem essa segunda chance, mostrando assim, que Deus ainda continua buscando e resgatando seres humanos desse impensável e profundo abismo.

    E Noemi exclamou: “Seja ele abençoado pelo Senhor, que não deixa de ser leal e bondoso com os vivos e com os mortos” Rute 1:20.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mostrar um dos meus últimos posts