Cristo salva até no inferno

Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus;

mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito;

No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão;

Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca;

na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água;(1ª Pedro 3:18:20)

The Gate To Hell

The Gate To Hell por inottawa, no Flickr

Até algum tempo atrás essa passagem bíblica me parecia algo desconexo, algo que devia ter acontecido apenas uma vez e que não acrescentava nada para nossas vidas.

Porém hoje em dia ela faz mais sentido para mim, principalmente depois que eu ouvi a pregação de Caio Fábio baseado na primeira epístola de Pedro capítulos 3 e 4.

A passagem diz que Cristo foi pregar a espíritos que estavam presos, provavelmente no inferno, por terem sido rebeldes mesmo Deus sendo benigno com eles e lhes dando chance de se salvar enquanto vivos.

Isso mesmo: Cristo pregando a pessoas rebeldes que haviam morrido no dilúvio(e portanto já haviam passado pelo juízo segundo Hebreus 9:27).

Isso demonstra que o inferno não tem de ser o fim das oportunidades de salvação, pois mesmo ali Jesus ainda prega e pessoas podem ser salvas.

É claro que é melhor escolher o caminho mais fácil(os versos anteriores de 1ª Pedro capítulo 3 afirmam isso insistentemente) e andar pela fé,evitando ter de passar por tantas dores que a rebeldia traz consigo(no caso dos rebeldes dos tempos de Noé, eles tiveram de passar pelo afogamento e por um tempo no inferno) mas é maravilhoso saber que mesmo no inferno ainda há esperança.

“Porque por isto foi pregado o evangelho também aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito;”  (I Pedro 4 : 6)

Sobre Roberto Donizeti Soares

Moro em Catiguá, interior de São Paulo.Estudo Psicologia no Instituto de Ensino Superior de Catanduva (FAFICA) e trabalho em Catanduva, na Superintendência de Água e Esgoto de Catanduva.Li a Bíblia algumas vezes e continuo relendo e buscando um maior entendimento.Simpatizo com o movimento Caminho da Graça do pastor Caio Fábio de Araújo Filho.Gosto de livros, filmes, gibis, jogos e brinquedos.
Marcado , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

90 Responses to Cristo salva até no inferno

  1. mano diz:
    Roberto,durante todo esse tempo voce aida nao se arrependeu como ponderou a seis mese!Ap. 22:18
  2. Eliseu diz:
    Caro Roberto Soares, admiro bastante a sua coragem em falar de um tema tão polêmico como esse, mas sinto informá-lo de que estás ingenuamente equivocado a respeito da interpretação desser versículo. Não vou insistir em ideias clichês, como Hebreus 9:27, etc, mas veja algumas interpretações diferentes e confronte:

    “Então o que dizer de 1º Ped. 3 : 18 ao 20 .
    Vamos verificar os versículos da versão Almeida …
    1º Ped. 3 : 18 – Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados , o justo pelos injustos , para levar-nos a Deus ; mortificados ; na verdade , na carne , mas vivificado pelo Espírito.
    19 – No qual também foi e pregou aos espíritos em prisão .
    20- Os quais noutro tempo foram rebeldes quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé , enquanto se preparava a arca ; na qual poucas ( isto é , oito) almas se salvaram pele água.

    Conforme a Bíblia declara que os mortos não são espíritos em prisão , e que os espíritos em prisão são ; nada mais nada menos que os anjos desobedientes.
    Vejamos 2º Ped. 2 : 4 – Porque , se Deus não perdoou aos anjos que pecaram , mas, havendo-os lançados no inferno , os entregou ás cadeias da escuridão , ficando reservados para o juízo . ( Almeida )
    Judas 6 – E aos anjos que não guardaram o seu principado , mas deixaram a sua própria habitação , reservou na escuridão , e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia . ( Almeida ) veja também Gên. 6 : 2.
    Ficou claro que são os anjos que deixaram a habitação celestial e se materializaram em corpos físicos para se relacionarem com as filhas dos homens. E que estes anjos possuem corpos espirituais e que não morreram no dilúvio .

    Como são de total esclarecimento estes versículos ; e ainda tem aqueles que não se conformam e tentam contradizer a palavra de Deus . Pois afirmam que se referem às pessoas mortas antes de Cristo .

    A pregação não teria benefício algum á humanos mortos , porque em Eclesiastes 9:5
    , diz que eles “ não estão cônscios de absolutamente nada” e no Salmo 146:4 , acrescenta que na morte “ perecem deveras os pensamentos “ da pessoa .”

    “Em 1 Pedro 3:19, 20, as criaturas espirituais rebaixadas são chamadas de “espíritos em prisão, os quais outrora tinham sido desobedientes, quando a paciência de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se construía a arca”. Assim, a Bíblia torna claro que, depois do Dilúvio, “os anjos que pecaram” passaram a sofrer alguma forma de restrição.

    Segundo Judas, versículo 6, aqueles espíritos eram “os anjos que não conservaram a sua posição original, mas abandonaram a sua própria moradia correta” nos céus. Eles assumiram corpos carnais a fim de terem relações sexuais ilícitas com mulheres. Quando o Dilúvio obrigou aqueles anjos a retornarem ao domínio espiritual, eles foram lançados no Tártaro, uma condição de completo rebaixamento. (2 Pedro 2:4) O ressuscitado Jesus pregou a eles. Mas, era uma mensagem de salvação? Definitivamente não! Ao contrário, Jesus condenou a iniqüidade deles como sendo a própria antítese da devoção piedosa. Quem quer que dentre o povo de Deus atualmente brinque com a imoralidade sexual deve encarar como advertência o julgamento pronunciado contra aqueles anjos!”

    “Em 1 Pedro 3:20, os “espíritos em prisão” são descritos como sendo os que “outrora tinham sido desobedientes, quando a paciência de Deus esperava nos dias de Noé”. Na sua segunda carta inspirada dirigida aos cristãos, Pedro se refere a eles como sendo “anjos que pecaram”. (2 Ped. 2:4, 5) E o discípulo Judas acrescenta: “Os anjos que não conservaram a sua posição original, mas abandonaram a sua própria moradia correta, ele reservou com laços sempiternos, em profunda escuridão, para o julgamento do grande dia.” – Judas 6.

    Aqueles anjos abandonaram realmente a sua moradia correta antes do dilúvio dos dias de Noé, conforme revela Gênesis 6:2, onde lemos: “Os filhos do verdadeiro Deus começaram a notar as filhas dos homens, que elas eram bem-parecidas; e foram tomar para si esposas, a saber, todas as que escolheram.” Sim, estes filhos espirituais de Deus, ou anjos, tinham a faculdade de se materializar em forma humana, conforme é evidenciado por anjos fiéis fazerem isso sob orientação divina para transmitirem mensagens a homens na terra. (Gên. 18:1, 2, 8, 20-22; 19:1-11; Jos. 5:13-15) Entretanto, quando muitos anjos, de própria iniciativa, deixaram seu lugar correto e seu serviço designado nos céus, a fim de usufruírem relações carnais, fizeram algo que era contrário à lei de Deus. Tornaram-se culpados de perversão, conforme indica a comparação feita por Judas entre o pecado daqueles anjos e a perversão sexual de que eram culpados os habitantes de Sodoma, Gomorra e cidades circunvizinhas. – Judas 7.

    Quanto ao tempo da pregação de Jesus aos “espíritos em prisão”, Pedro prossegue, depois de salientar que Cristo havia sido “vivificado no espírito”: “Neste estado [quer dizer, no estado de Jesus como pessoa espiritual], também, ele foi e pregou aos espíritos em prisão.” (1 Ped. 3:18, 19) Isto coloca a pregação de Jesus a eles após a sua ressurreição para a vida espiritual. E usar Pedro o pretérito perfeito (“pregou”) sugere que tal pregação era feita antes de ele escrever a sua primeira carta (por volta de 62-64 E. C.).

    A Nova Bíblia Inglesa verte 1 Pedro 3:18, 19, como segue: “Foi morto no corpo; foi vivificado no espírito. E no espírito ele foi e fez a sua proclamação aos espíritos encarcerados.” Neste respeito, devemos lembrar-nos de que, na noite da Páscoa, antes de ele ser traído e preso, Jesus disse aos seus apóstolos: “O governante do mundo esta chegando. E ele não tem nenhum poder sobre mim.” “É quando este [o espírito de Deus] chegar, dará ao mundo evidência convincente a respeito do pecado, e a respeito da justiça, e a respeito do julgamento: . . . a respeito do julgamento, porque o governante deste mundo tem sido julgado.” (João 14:30; 16:8-11) Nesta base, o ressuscitado Jesus Cristo podia fazer uma proclamação aos anjos a respeito do então plenamente justificado julgamento proferido contra os espíritos encarcerados. Foi só isso que podia fazer para com aqueles espíritos em prisão, a saber, fazer-lhes uma proclamação a respeito do julgamento, com motivos mais fortes do que quando estava no seu estado espiritual pré-humano e disse ao Diabo: “Jeová te censure.” (Judas 9) Ainda não chegara o tempo para o ressuscitado Jesus Cristo lançar os espíritos encarcerados no abismo. Quando entrou no Santíssimo do templo celestial para apresentar o mérito do seu sacrifício resgatador a Jeová e depois se assentar à direita de Jeová, dificilmente teria sido apropriado ele incomodar-se com os espíritos em prisão e ir pregar-lhes. Por isso, não há motivo para imaginar que o ressuscitado Jesus teria convidado todas as criaturas espirituais iníquas a se reunirem para que lhes pudesse pregar

    Deve ser lembrado que a palavra grega para pregar (kerýsso) se refere a uma proclamação que pode ser boa ou má, como quando Jonas proclamou a vindoura destruição de Nínive. Conforme Judas salientou, os anjos desobedientes foram reservados para “o julgamento do grande dia”. Portanto, a pregação do ressuscitado Jesus a tais anjos injustos só podia ter sido uma pregação de julgamento condenatório.

    Que Jesus não podia ter dado aos “espíritos em prisão” uma oportunidade de se arrependerem é esclarecido pelas Escrituras. Hebreus 2:16 diz: “Ele [Jesus] realmente não auxilia em nada os anjos.” Também, as criaturas espirituais que se rebelaram não haviam sido criadas com a inclinação para falharem quanto a lei perfeita de Deus. Sua situação, portanto, seria de certo modo comparável a dos cristãos ungidos pelo espírito que apostatarem. A respeito de tais diz Hebreus 6:4-6: “É impossível, quanto aos que de uma vez para sempre foram esclarecidos, e que provaram a dádiva celestial gratuita, e que se tornaram participantes do espírito santo, e que provaram a palavra excelente de Deus e os poderes do vindouro sistema de coisas, mas que se afastaram, reanimá-los novamente ao arrependimento.” Ora, se é impossível ajudar a tais apóstatas ao arrependimento, embora sejam imperfeitos na carne, por certo é também impossível que anjos espirituais”

    FONTE: Yahoo! Respostas

    Logo, podemos perceber que não se tratam de homens, mas de anjos. Gostaria que você desse o seu parecer a respeito da minha refutação.

    Deus te Abençoe!

  3. pastor allan kardec bourguignon nt diz:
    caro elizeu, que palavra dificil de solucionar, a biblia e a palavra de Deus, eu vejo que, quando pedro fala, que jesus foi e pregou aos espiritos em prisao, eu vejo uma porta, que se abre, para aquelas pessoas que foram desobedientes, quando da longaminidade de Deus, se esperava nos dias de noe, Deus sendo misericordioso, com aquelas pessoas, pelo fato de, essas pessoas agora, ouvirem do proprio jesus, a palavra de salvaçao,li os seus argumentos e li, do roberto soares, entendi que,Deus nunca perdoaria os anjos rebelados, mais perdoaria os antidiluvianos, como perdoou aos ninivitas, Deus tem fome de almas, fui, desculpas se falei bobagem!!
  4. Rose diz:
    Olá pessoal!
    Esse é um tema inquietante,estou estundando sobre o tema, e a cada dia me faz perceber qual grande foi a morte de Cristo Jesus!
    Dia a biblia que somos peregrinos na terra..que nossa vida aqui é como um vapor que logo desaparece!
    Quantos morerram cedo, sem conseguirem conchecer Jesus!!
    Que Deus é benigno e que sua benginidade dura para sempre!
    Sua misericórdia se renova a cada manhã!
    Que Jesus virá somente quando todas as criaturas tiverem ouvido falar de Cristo!
    Quantos estão anscendo por minuto no mundo?!!
    quantos morreram sem ouvir de Cristo?!
    Mas creio que nessa passagem provam que verdadeiramente Deus é misericordioso e só dessa forma todas as criaturas ouviram as boas novas de Jesus e poderão enfim, fazer sua escolha e ser julgado no juízo final!
  5. sheila rocha diz:
    Com certeza deus não deixaria uma palavra para incentivar contendas e confusões de opiniões,mas sim esclarecer e o que não conseguimos esclarecermos apenas lendo e estudando,acredito eu que Deus nos revela se for da vontade Dele,em oração,se pedirmos,com o coração aberto e dizendo à Ele que é importante que saibamos,Deus por sua imensa bondade nos revela.
    Tenho minha opinião,mas acho que não é igual é de vocês,portanto prefiro não comentar,mas deixar esclarecido que a palavra de Deus não pode ser discutida porque ja é esclarecida,e somente estando em espírito para receber.
    Mas tenho certeza de que vocês teram uma revelação da parte de Deus,assim como Deus revelou à mim,revelará à vocês.
    Fiquem na paz do Senhor Jesus.
  6. Daniela diz:
    Então vc pode roubar matar fazer o que acha bom aos teus olhos em vida, sem precisar se preocupar com o amanhã? ou com sua vida espiritual? vc pode pensar, ah me dedicar a Deus porque? pregar o evangelho pra que? se neste tempo devo aproveitar do que acho bom fazer acho gostoso fazer sem me arrepender, mesmo porque posso ser salva depois da morte…
    Puxa que maravilha, ainda bem quem todos pensam como o Roberto, porque se assim fosse, nem mesmo Jesus precisaria dar sua vida por nós, afinal, pra que morrer por um pecador, se ele poderá ser salvo depois da morte???

    Povo sem discernimento, peçam sabedoria… porque todo aquele que crê e for batizado será salvo, mas aquele que não crê será condenado (Marcos 16:15-16).

  7. Daniela diz:
    Seus argumentos não me convencem, ninguém jamais me convecerá porque o conhecimento que trago comigo vem de é dom de Deus. A palavra do Senhor diz: Conhecerás a verdade e a verdade vos libertará, e a verdade é Jesus.
    “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2:8-9)
    Apenas meu apelo aqueles que acreditam no Roberto, peçam a sabedoria e discernimento de espirito a Deus, para que não vos enganem.
    “Não vos enganeis, as más conversações corrompem os bons costumes.” [1 Coríntios 15:33].
    Encerro aqui meus comentários e acessos a este site.

    Acessem um site com riqueza espiritual, busquem a Deus, pois ele os ama e muito além do que jamais sonhou em imaginar, a Paz do Senhor a todos.

  8. Irma Ana diz:
    A Paz do Senhor Jesus.
    Fico com a PALAVRA QUE SAIU DA BOCA DE JESUS com a história verídica do RICO E LÁZARO. Apesar de que colocaram a divisão dos textos BÍBLICOS COMO PARÁBOLA.
    NO EVANGELHO DE LUCAS CAPITULO 16 VERSOS 26 QUE DIZ: “E ALÉM DISSO, ESTÁ POSTO UM GRANDE ABISMO ENTRE NÓS E VÓS, DE SORTE QUE OS QUE QUISESSEM PASSAR DAQUI PARA VÓS NÃO PODERIAM, NEM TAMPOUCO OS DE LÁ, PASSAR PARA CÁ”.
    NO VERSO 26 NÃO MOSTRA QUE O RICO TERIA OUTRA CHANCE PARA ARREPENDIMENTO. NO ENTANTO, ELE SE ARREPENDEU, MAS ERA TARDE DEMAIS, “NÃO PODERIA PASSAR” PARA O LADO ONDE ESTAVA LÁZARO. FICOU ATÉ HUMILDE PEDINDO A ABRÃAO QUE LÁZARO MOLHASSE NA ÁGUA A PONTA DO DEDO E REFRESCASSE A LÍNGUA. PEDIU A ABRÃO QUE FIZESSE QUE OS MORTOS RESSUSCITASSEM PARA AVISAR AOS SEUS CINCO IRMÃOS QUE ESTAVAM VIVOS PARA PREGAREM PARA ELES PARA NÃO PARAREM NAQUELE LUGAR DE CHAMAS E TORMENTOS. ISTO É O NÃO É CONVERSÃO DEPOIS DE MORTO?
    ELE ERA TÃO EGOÍSTA QUANDO VIVO TÃO AMANTE DO DINHEIRO, QUE DEPOIS DE MORTO PASSOU A SER ALTRUÍSTA COM SEUS PARENTES PEDINDO QUE ABRÃAO ENVIASSE OS MORTOS RESSUSCITADOS PARA PREGAR PARA ELES.
    JESUS CONTOU QUE O MENDIGO ALIMENTAVA-SE COM AS MIGALHAS E SOBRAS QUE CAIAM DA MESA DO RICO. QUE IRONIA! O RICO DEPOIS DE MORTO QUERER QUE A PONTA DO DEDO DO LÁZARO, ANTES MENDIGO, MOLHASSE NA ÁGUA PARA REFRESCAR A LÍNGUA.
    “E, COMO AOS HOMENS ESTÁ ORDENADO MORREREM UMA VEZ, VINDO, DEPOIS DISSO, O JUÍZO”.
    Os destinos desses dois homens foram “irreversíveis” a partir da sua morte (vv. 24-26).
    LÁZARO FOI AO PARAÍSO LUGAR DE DESCANSO E O RICO PARA O LUGAR DE TORMENTO E EM CHAMAS.

    PORQUE SERÁ QUE JESUS CONTOU ESTA HISTÓRIA? NÃO FOI PARA NOS ALERTAR DO PERIGO QUE ESTAMOS CORRENDO? DE SE ARREPENDEREM EM VIDA E NÃO DEPOIS DA MORTE, COMO ACONTECEU COM O RICO DEPOIS DE MORTO?
    PORÉM, O RICO SE ARREPENDEU TARDE DEMAIS. NÃO TINHA MAIS CHANCE DE OPORTUNIDADE. ELE PODIA ATÉ CONVERSAR COM ABRÃAO, MAS NÃO PODIA PULAR PARA O LADO DELE.

    REPITO AS PALAVRAS DE JESUS DA HISTÓRIA DO RICO E LÁZARO NO EVANGELHO DE LUCAS CAPITULO 16 VERSOS 26 QUE DIZ: “E ALÉM DISSO, ESTÁ POSTO UM GRANDE ABISMO ENTRE NÓS E VÓS, DE SORTE QUE OS QUE QUISESSEM PASSAR DAQUI PARA VÓS NÃO PODERIAM, NEM TAMPOUCO OS DE LÁ, PASSAR PARA CÁ”.

    É PURA HERESIA ACREDITAR QUE HAVERÁ OPORTUNIDADE PARA ARREPENDIMENTO DEPOIS DE MORTO. QUEM CRER E FOR BATIZADO SERÁ SALVO, QUEM NÃO CRER SERÁ CONDENADO! JESUS DISSE ISTO EM VIDA PARA OS QUE ESTAVAM VIVOS QUE ERAM OS APOSTOLOS. E NÃO DEPOIS DE MORTOS. POR ISSO ELES FORAM SALVOS EM VIDA PORQUE CRERAM E HOJE ESTÃO JUNTOS COM OUTROS IRMÃOS DEBAIXO DO ALTAR DE DEUS (APOCALIPSE 6:9) PARA ONDE JESUS TRANSFERIU O LUGAR DE DESCANSO.

    SE HOUVE PREGAÇÃO PARA OS MORTOS, COMO VOCE AMADO ROBERTO MOSTRA E INTERPRETA NA CARTA DE PEDRO. ACREDITO QUE FOI PARA OS QUE ESTAVAM DO LADO DE DESCANSO, APESAR DE QUE, QUEM ESTAVA DO OUTRO LADO COMO O RICO, POR EXEMPLO, PODERIA ESCUTAR “MAIS NÃO PODERIA PASSAR PARA LÁ” (JESUS NÃO SE CONTRADIZ). JESUS TINHA MORRIDO COMO HOMEM E FOI PARA LÁ PARA O SHEOL-HADES, DESSA MANEIRA QUE ELE PREGOU ANTES DA SUA RESSURREIÇÃO. MAS DIZER QUE HAVERÁ SALVAÇÃO PARA QUEM FOI AO INFERNO. ISTO É PURA HERESIA (ensino errado).

    TEMOS QUE TOMAR CUIDADO COM A INTERPRETAÇÃO PARTICULAR (2ª PEDRO 1 VERSOS 20 E 21). A BIBLIA INTEPRETA A SI MESMA.
    FIQUE COM A PAZ DE CRISTO.
    CRISTO VOLTARÁ!!

    • Foi bom você citar novamente essa passagem para eu mais uma vez a reanalisar.

      Eu não creio que, de acordo com o que a história nos relata, a gente possa dizer que o rico se arrependeu.

      Jesus não diz que o rico não se importava com a família enquanto era vivo, apenas diz que ele vivia confortavelmente e parecia não se importar com a situação de Lazaro.

      Jesus diz que é facil se importar com família, amigos e pessoas que gostam da gente e nos tratam bem, mas a vontade de Deus é que façamos o bem até aos que não tem como nos recompensar.

      Você notou que o rico nem falou diretamente com Lazaro?Me parece que ele não respeitava mais a Lazaro depois de morto, de modo que ele pede a Abraão que mande Lazaro aliviá-lo(como se reconhecesse superioridade em Abraão e visse lazaro como um escravo dele).

      De modo que creio que o rico nem no inferno estava arrependido verdadeiramente(talvez tenha se arrependido mais tarde) e por isso havia o tal abismo que os separava, que seria a falta de arrependimento dele.

      Fique na paz também.

  9. Anderson teodoro da Silva diz:
    Caro Roberto como vc também procuro estudar bastante assuntos polêmicos como esse, Acho que o “pr” Caio Fabio cometeu um pequeno engano, tudo bem o texto de 1° pedro 03: 18-20 fala que Jesus foi ao Inferno e e pregou aos espíritos em prisão;

    Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca;

    Que houve conversão não a duvida, mas vc ja se perguntou por que houve essa chance apenas para as pessoas que morreram nas aguas do diluvio ou antes dele ? Tendo em vista que apos a terra ser povoadas pelos decendentes de Nòe, varias outras pessoas também morreram e também foram ao inferno, porém o texto so faz refenrecia aos mortos no periodo pre diluviano, existem varios seculos que separam o repovoamento da terra da crucificação, por que Jesus não pregou para os que viveram neste periodo e que estavam la também ?
    Existe algo que é Chacante neste texto, porém para compreende-lo vc precisa ler o livro de enoque, foi um livro que foi deixado fora da biblia pela igreja catolica, o livro de enoque e citado em Judas 01:14 , Estude um pouco o livro de Enoque, estude também a historia dos nefilins, leia judas 01:14 que o vc vai entender um pouco por que so o povo pre diliviano teve essa chance.

  10. antonio carlos gonçalves barreto diz:
    voçe e catolico, pra pensar que ha salvaçao no inferno ou no purgatorio, que jesus deceu ao inferno e pregou aos demonios, nao ha reposta na biblia para isto, Deus diz que as coisas ocultas pertencem a ele , no inferno ou no purgatorio, que e o mesmo inferno, nao saem de la, voçe esta chamando DEUS DE mentiroso, nap tem salvaçao para os que estao no inferno, nap acredite nos pastores porqoe eles sao pecadores e a maoria sao mentirosos, acredite na biblia, quem e bispo macedo, caio fabio, rr. soares, malafaia, sao pecadores igual a mim e voçe, eles erram e falam eresias, leia a biblia e Deus vai falar com voçe atraves do Espirito Santo, tem coisas na biblia que Deus nao revela, que Deus te abençoe.
  11. Antonio Roberto diz:
    Querido irmão Roberto Soares, e amados leitores do debativo blog, quero tambem como um leitor do blog, em nome de Jesus deixar aqui minha parcela de contribuição sobre o assunto, pois creio piamento baseado nas escrituras que os homens precisam fazer essa decisão enquanto vivos na carne, e que o caso do contexto cidato pelo irmao de I Pe:4:6 que diz-nos:

    v.6 “Porque por isto foi pregado o evangelho também aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito;”. Esse contexto nos fala de mortos do velho testamento crentes.
    Vejamos estes dois textos abaixo:

    1º o do escritor aos Hebreus: 9:27 que nos diz: v.27 “Aos homens está destinado morrer uma só vez vindo despois disso o juizo”

    2º o do escritor aos Romanos: 2:12-16 que nos diz:

    “v.12 Porque todos os que sem lei pecaram, sem lei também perecerão; e todos os que sob a lei pecaram, pela lei serão julgados.
    v.13 Pois não são justos diante de Deus os que só ouvem a lei; mas serão justificados os que
    praticam a lei
    v.14 (porque, quando os gentios, que não têm lei, fazem por natureza as coisas da lei, eles,
    embora não tendo lei, para si mesmos são lei.
    v.15 pois mostram a obra da lei escrita em seus corações, testificando juntamente a sua
    consciência e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os),
    v.16 no dia em que Deus há de julgar os segredos dos homens, por Cristo Jesus, segundo o
    meu evangelho”.
    Creio eu que estes mortos foram os crentes do velho testamento, os que creram na pregação dos profetas como diz-nos Hebreus: 1:1-2

    Agora Hebreus:1:1-2 nos diz:

    “v.1 Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas,
    v.2 nestes últimos dias a nós nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, e por quem fez também o mundo;”

    Entao tomo por base estes versos do escritor aos Romanos: 2:12-16

    “v.12 Porque todos os que sem lei pecaram, sem lei também perecerão; e todos os que sob a lei pecaram, pela lei serão julgados.
    v.13 Pois não são justos diante de Deus os que só ouvem a lei; mas serão justificados os que
    praticam a lei
    v.14 (porque, quando os gentios, que não têm lei, fazem por natureza as coisas da lei, eles,
    embora não tendo lei, para si mesmos são lei.
    v.15 pois mostram a obra da lei escrita em seus corações, testificando juntamente a sua
    consciência e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os),
    v.16 no dia em que Deus há de julgar os segredos dos homens, por Cristo Jesus, segundo o
    meu evangelho”.

    E agora analisemos este humilde Estudo abaixo:

    Para onde vamos quando morremos
    Para onve vamos quando morremos?

    (João. 12:24) – Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo caindo
    na terra não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.
    A morte é a sombra que paira acima da vida humana.
    É o julgamento. É a avaliação da sua vida e da minha feita por Deus.
    Embora seja impossível, constantemente nós estamos tentando escapar da morte.
    William Randolph Hearst proibiu que se usasse a palavra morte em sua presença.
    Filipe II, rei da Macedônia e pai de Alexandre, o Grande, pelo contrário, comissionou um empregado para vir diariamente à sua presença e anunciar: “Lembre-se, Filipe, você deve morrer.”

    Quando nos apegamos aos valores humanos e agarramo-nos às tradições e costumes do passado, lutando para que permaneçam para sempre, impedimos que as coisas novas, que Deus preparou, nos conduzam ao almejado caminho da felicidade.

    Não apenas o rei Filipe, mas todos nós precisamos morrer a cada dia.
    Só assim poderemos desfrutar de uma vida abundante e gozar, no porvir, da vida eterna.

    Se não morrermos para os nossos pecados não chegaremos à presença do Senhor onde há abundância de vida e de bênçãos.
    Se não morrermos para o egoísmo e para a inveja, não viveremos para gozar e compartilhar o amor de Deus.
    Se não morrermos para a incredulidade, jamais viveremos para comemorar a realização de nossos sonhos.

    A sua vida tem sido usada por Deus?
    Tem produzido frutos de arrependimento e perdão?
    Tem alegrado o coração do Senhor?
    Para onde vamos quando morremos?

    Segue abaixo respostas cruciais para entendermos esta última pergunta…
    HADES (grego) ou SEÓL (hebraico). É o lugar onde ficam os espíritos aguardando a ressurreição.
    (hoje neste lugar se encontra os espíritos dos ímpios). (Lc.16:22-23).

    GEHENA (Grego) ou TOFETE (Hebraico) (Mt.23:33). É o Inferno/Lago de fogo ou lugar de Castigo Eterno para os Injustos ou ímpios.

    TARTARUS (Grego) (2 Pe.2:4) Refere-se a Prisão de Anjos Caídos. Dize-se que este fica um pouco abaixo do HADES (grego).

    QUEBER. (Hebraico) É a Sepultura, Cova ou Túmulo, onde acolhe o Cadáver.

    O HADES, O MUNDO INFERIOR, O LUGAR DOS FALECIDOS.

    Em Mateus.16:18 Jesus mencionou as seguintes palavras “…As portas do Inferno…” (Hades no Grego), Jesus disse isto porque ele sabia que logo em seguida a sua morte em corpo, ele desceria ao HADES (grego) e levaria os cativos do Seio de Abraão (Ver: Efésios: 4:8,9) para o paraíso ao terceiro Céu que até então estava oculto em Deus.
    Este lugar: HADES (grego) vamos chamar de “O mundo invisível”.
    Tanto o Velho Testamento como o Novo Testamento falam deste “Inferno”, sendo na língua hebraica “SEÓL” e na língua grega “HADES”.
    Ambas as palavras significam o “Mundo Invisível”, o lugar para onde vão os espíritos dos falecidos precisamente sem Deus.
    Nunca são usadas estas palavras em referência ao lugar final de detenção desses espíritos, e nem para significar a Sepultura do corpo, cujo termo hebraico é “ Queber ”.
    O testemunho total das Escrituras, dos livros Apócrifos, dos livros Patrísticos (Patrística é o nome dado à filosofia cristã dos primeiros sete séculos, elaborada pelos padres) e mesmo os livros de autores pagãos, é que o HADES (grego) ou SEÓL (hebraico) é o lugar onde, após à morte, são recolhidos os espíritos dos falecidos, quer dos justos, quer dos injustos. (Ler Is.14:9 ; Lc.16:23).
    A razão da grande confusão reinante sobre este assunto é mesmo entre as heresias é porque às vezes as palavras gregas e hebraicas referentes ao assunto foram mal traduzidas.

    Exemplo:

    HADES (grego), que às vezes é confundida com o Lago de Fogo: GEHENA (Grego);

    QUEBER. (Hebraico), que somente tem a ver com o cadáver, confundem com
    “Inferno” GEHENA (Grego) que é lugar de espíritos para sofrimento eterno, estes outros são uma espécie de “inferno”, porém não necessariamente;

    GEHENA (Grego) ou TOFETE (Hebraico) que é lugar de espíritos para sofrimento eterno, estes outros são uma espécie de “inferno”, porém não necessariamente; é o “Abismo” ou seja, o Lago de Fogo, mas lugar este diferente do Hades (Grego).

    A. Onde Está o Hades? Quem o Habita?
    Os mortos habitam no HADES (grego).
    Os mortos dividem-se em duas classes:
    Os Justos, e os Injustos. (Ler Dn.12:2 ; João.5:28-29).
    A Bíblia ensina que, o Corpo, a Alma e o Espírito do homem, no caso do Injusto, não seguirão imediatamente para o lugar final de Castigo.
    Para onde seguirão?
    Eles seguirão a um lugar temporário, à espera do juízo do Grande Trono Branco, depois do qual irão para o lugar de suplício Eterno: GEHENA (Grego) ou TOFETE (Hebraico); ou seja, o Lago de Fogo.

    1. Os Mortos – Justos.

    Todos os Justos, de Adão até a Ressurreição de Jesus Cristo, ao morrerem, suas almas (com a possível exceção de Enoque e Elias que foram arrebatados), desciam ao SEIO DE ABRAÃO, que naquele tempo constituía um “Compartimento” do SEÓL (hebraico) ou HADES (grego) entre o lugar dos Justos e o lugar dos Injustos, no mesmo SEÓL (hebraico), havia uma separação, veja o versículo a seguir:
    (Lc.16:26)..” E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá, passar para cá.
    O SEÓL (hebraico) ou HADES (grego), como descrito nas Escrituras, é um mundo sombrio, um lugar de detenção e espera. Até para os santos do V.T desde adão até o ultimo morto, antes de Jesus, (não vou citar o ladrão da cruz como último registrado, porque a escritura nos mostra que Jesus morreu primeiro do que ele, tanto que ele bem como o outro ao seu lado tiveram que terem as pernas quebradas, visto que, não haviam morrido ainda, sendo assim creio que este foi direto para o PARAÍSO NO TERCEIRO CÉU, e o outro ladrão possivelmente para o HADES “grego”).
    No Velho Testamento a morte de um Patriarca é descrita como sendo “ REUNIDO “ ao seu povo. (Gn.25:8; Gn.35:29; Nm.27:13;).
    É o que significa a expressão em Lucas.16:22, quando os anjos conduzem Lázaro para o
    SEIO DE ABRAÃO.
    A morte de um santo era uma “Descida” da alma a certo lugar para baixo. (Is.5:14; Gn.37:35; Gn.42:38; Nm.16:33).
    Em Isaias.5:14 os ímpios descem à boca aberta do “SEÓL (hebraico)” (Não “ Cova ou Sepultura “ , como traduzida em Almeida).
    Nas passagens de Gênesis temos Jacó pensando em sua morte, dizendo: “Descerei a meu filho à “Sepultura” ( A palavra no hebraico é “SEÓL (hebraico) “ e não “QUEBER. (Hebraico) ”, configurando outro caso de uma má tradução! Jacó cria que seu filho José estivesse no SEÓL (hebraico).
    Em Numeros. 16:33 Coré, Datã e Abirão “Desceram vivos ao abismo”, a terra literalmente os tragando. Nessa passagem a palavra “Abismo”, no original é “SEÓL (hebraico)” (não pode ser Abismo porque este é o GEHENA (Grego), ou seja, o lago de fogo, e quem vão inaugurar primeiro este lugar são dois espíritos: A besta e o falso profeta AP: 19,20).
    Conseqüentemente, concluímos, pela leitura destas e outras correlatas passagens, que o SEÓL (hebraico) ou HADES (grego), o mundo invisível, está localizado em algum ponto abaixo da superfície da terra. (Cf. Ez.31:16,18; Ez.32:18).
    O suposto profeta Samuel, na cena de I Samuel. 28:13-15, é descrito como “Subindo” da terra.
    A parte do SEÓL (hebraico) em que estavam Abraão e Lázaro é o “SEIO DE ABRAÃO” o qual foi levado por Jesus ao PARAÍSO NO TERCEIRO CÉU: Ef.4:8-10 e Ele garantiu ao ladrão crucificado ao seu lado (Lc.23:43) , dizendo que ali estaria com Ele naquele dia.
    A palavra “Paraíso” é de origem Persa e significa uma espécie de jardim, usada para designar o lugar dos Justos mortos, creio que seja o Jardim que antes se encontrava no Éden de onde Adão e Eva, foram expulsos, para não comer do fruto da árvore da vida, uma vez que este perpetuaria o seu estado atual em que se encontrasse no momento em que dele comece, por isso em Apocalipse 22:14 a Arvore da Vida será devolvida para aqueles que lavaram suas vestes no Sangue do Cordeiro, porque agora sim, esses estão aptos a comerem, pois seu estado é perfeito e pode assim ser perpetuado ao comer do fruto dessa Maravilhosa Arvore (Deus proibiu o homem de comer Lá no Jardim do Éden por amor ao mesmo, pois se este comesse, seu estado de pecado em que se encontrava por ter comido da outra arvore do teste de Deus, nunca mais teria volta a Deus, e todos estariam de fato indo para o Lago de Fogo).
    No Seio de Abraão Lázaro podia conversar com o rico que ali sofria o tormento dos Ímpios, havendo entre eles um “obstáculo” intransponível. (Lc.16:19-31).
    Depois se Sua morte Jesus esteve “ Três dias e Três noites no coração da terra”. (Mt.12:40; At.2:27; Ver. Ez.31:15-17).
    O apóstolo Paulo descreve esse lugar como “ As regiões Inferiores da terra”. (Ef.4:9).
    Portanto, concluímos que o HADES (grego) em que Jesus entrou estava no coração da terra: Salmos 16:10.

    IMPORTANTE
    Nesta descida ao HADES (grego) Cristo efetuou uma grande e permanente mudança na região dos salvos, isto é, nas condições dos Justos mortos.
    Porque?
    Estando Jesus no HADES (grego) por ocasião de sua morte, Ele “Anunciou” a Sua vitória aos espíritos que dali para baixo, em um lugar chamado TARTARUS (Grego), se encontram retidos (esses espíritos não foram espíritos de humanos, mas sim espíritos de anjos que fornicaram, pecaram, cobiçando e se unindo as filhas dos homens, lá nos dias de Noé: I Pedro 3:20, esses eram os Nefilins, denominados Filhos de Deus, anjos, que foram após outra carne e não foram perdoados, Judas 6,7,8. Ver: Gn: 6:1-8: Jó: 1:6, 2:1, 38:6,7; II Pe: 2:4,5,9) .
    É o que significa a expressão do apóstolo Pedro, que “…Cristo…pregou aos espíritos em prisão…” IPe.3:18-20.
    A palavra usada no original implica em Anunciar, Comunicar, fazer saber; não necessariamente dá uma segunda chance de arrependimento através da pregação, como se entende em homilética. (Homilética – É a ciência ou a arte de elaborar e expor o sermão). O termo pregar vem do grego Kérygma que significa: “aquilo que é bradado por um arauto, proclamação, anúncio”, não que esteja incorreto o uso desse termo neste contexto, porem precisamos entender que pregar não é necessariamente fazer convite, convidar, e sim apregoar; quando pregamos o evangelho de Jesus estamos anunciando as boas novas, porem logo após, nós convidamos o ouvinte a crer e confessar, se o mesmo aceitar, então passa a ser um novo cristão pela sua crença e confissão, como descreve o apostolo Paulo em Romanos 10:9,10, mas não significa dizer que Jesus ao pregar aos espíritos em prisão estava lhes concedendo uma segunda chance, uma vez que lá nos dias de Noé eles não creram, quando a longanimidade de Deus os esperava em seus dias na carne, isso não condiz com a verdade das Escrituras; sabemos e veremos sim, que Jesus pregou aos espíritos dos irmãos que se encontravam no Seio de Abraão, a eles sim, pois se fazia necessário, uma vez que eles tinham que ser salvos por Jesus, e não pelas obras que praticaram, quando em carne; é evidente que para subir no arrebatamento como noiva do cordeiro, tinham que crer em Jesus, ou na pregação do evangelho de Jesus, aí sim, cremos que pra eles foi pregado o evangelho, pois o próprio apostolo Pedro explica em I Pedro: 4:6 Porque por isto foi pregado o evangelho também aos mortos, (Pedro não diz quais mortos) para que na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, (o julgamento é em detrimento do crer ou não enquanto carne) mas vivessem segundo Deus em espírito.
    Irmãos, não podiam ser espíritos de humanos que viveram nos dias de Noé, porque se assim fosse, aqueles estariam tendo uma segunda oportunidade, e o trabalho do patriarca da Justiça Noé, teria sido em vão, e pior que isto é que Jesus iria contrariar o que ele mesmo deixou escrito através da epístola aos Hebreus: 9:27 que diz: E, como aos homens está ordenado morrer uma vez, vindo depois disso o juízo; então não pôde ser pregado o evangelho à aqueles homens que foram antes do dilúvio e sim anunciado em caráter de VITÓRIA, aos anjos presos no TARTARUS (Grego), pois tudo convergia para CRISTO, e aqueles anjos não deram primazia a isto, eram eles os Nefilins, que são anjos caídos. Isso foi possível mesmo sendo eles anjos, Lembremo-nos do acontecido lá em Sodoma e Gomorra, quando os ANJOS do Senhor foram livrar o patriarca Ló primo de Abraão, vejam que os habitantes daquela cidade queriam FORNICAR com eles, queriam possuí-los, tanto que Ló propôs oferecer-lhes as suas filhas em lugar dos ANJOS de Deus, que exemplo! Podemos conferir isto em Gêneses: 19:4,5.
    Mas quando Cristo “Subiu às Alturas” levou cativo o cativeiro, isto é, levou uma multidão de cativos, os quais eram as almas dos Justos que estavam em descanso (Consciente) no SEIO DE ABRAÃO.
    Vejamos a passagem bíblica que confirma essa verdade.
    (Ef.4:8-10)..” Pelo que diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro e deu dons aos homens…..(V.9)..” Ora, isto – ele subiu – que é, senão que também, antes, tinha descido às partes mais baixas da terra?….(V.10)..” Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas.

    Dessa forma Cristo TRANSFERIU O SEIO DE ABRAÃO, do SEÓL (hebraico) ou HADES (grego), para as regiões celestiais. Muitas dessas pessoas libertas foram até RESSUSCITADAS nessa ocasião, segundo lemos em Mt. 27:52-53 (eu creio que Jesus Pregou sim a estes irmãos do V.T que se encontrava no Seio de Abraão: Adão, Noé, Abraão etc., uma vez que a salvação vem pelo Crer em Jesus, pois isto é a obra de Deus conforme: João: 6:29, e não obstante eles fizeram a vontade de Deus enquanto estavam na carne, e nesta ocasião em que Jesus pregava no Hades (grego) eles creram, pois era necessário crer em Jesus para tomar parte da Igreja, para subir no arrebatamento, e fazer parte da Noiva para então participarem das bodas do cordeiro; creio sim que houve uma pregação para eles, porque o apostolo Pedro disse: Porque por isto foi pregado o evangelho também aos mortos, para que na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito; I Pedro 4:6; por esta razão eu creio que Jesus pregou de fato o evangelho no seio de Abraão e não no outro lado, e logicamente todos creram para justiça conforme Romanos: 10:10). .
    Cristo havia dito que as portas do HADES (grego) (Ou seja, esse lugar de detenção em que estavam guardados os Justos mortos,) não prevaleceriam contra a sua Igreja. (Mt.16:18). (não prevaleceriam porque agora após a Ressurreição de Jesus todos cristãos que morrem, ou dormirem no senhor como se queira chamar e é até justo a segunda expressão, os seus espíritos não mais se destinam ao HADES (grego), e sim ao Paraíso, então HADES (grego) nunca mais, por isso não prevalece, Adeus HADES (grego)! Glória a Deus por isso!).
    Sabemos que a Igreja de Jesus tem inicio após sua morte, podemos dizer que a partir da ressurreição de Jesus até o arrebatamento.
    Veja a exclamação do apóstolo: Onde está, ó morte, o teu aguilhão? (I Co.15:55; Ap.1:18). (O aguilhão da morte é o PRAZER dela, em matar o homem e o seu espírito ser lançado no Hades “grego”, ela é um inimigo cruel de Jesus e do homem, assim como o escorpião se compraz em aguilhoar sua vitima, do mesmo jeito a morte se compraz em matar um humano, porem sobre os Justos a morte não tem mais vitoria)
    O Paraíso está sendo o lugar para onde vão os espíritos dos Justos que ora morrem, só que agora não se acha mais no SEÓL (hebraico) como SEIO DE ABRAÃO e sim no Terceiro Céu (II Co.12:1-4).
    O Paraíso está “ Na presença de Cristo” . (II Co.5:8; Fl.1:23).
    Sendo que Cristo está sentado à destra do Pai.
    Portanto concluímos que, agora o Paraíso também esta na presença imediata do Pai. (Hb.12:2; Ap.3:21; Ap.6:9).
    (Eu creio que os Justos “dormem” o corpo, e despertarão no tocar da primeira trombeta conforme: I Coríntios 15:52; trombeta se tocava para despertar para algum evento, nesta ocasião o tomar posse de um novo corpo e serem arrebatados no cronometrar de um piscar de olho).
    Não dá para crer que os espíritos dos justos dormem, e sim o corpo, porque cremos que espírito não dorme e para nos ajudar a entender melhor podemos ver a passagem da transfiguração de Jesus, onde Ele conversava com Moises e Elias: Mt: 17:3; Lc: 9:30; e sabemos que pelo menos Moises havia morrido centenas de anos atrás, mas estavam conversando com Jesus e quanto a Elias não sabemos ao certo o que ocorreu com seu corpo, uma vez que este como também Enoque foram arrebatados em corpos e não morreram fisicamente, porem uma coisa temos certeza que tanto Elias como Enoque ainda não receberam corpos glorificados, uma vez que isso se dará no arrebatamento da igreja, e também sabemos que Cristo é a primicia dos que dormem, ou seja, Ele Jesus, é o único que recebeu corpo glorificado até que ocorra o arrebatamento e se cumpra o que disse o apostolo Paulo: I Coríntios: 15:51-54 v. 51 Eis aqui vos digo um mistério: Nem todos dormiremos mas todos seremos transformados, v.52 num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos serão ressuscitados incorruptíveis, e nós seremos transformados. V.53 Porque é necessário que isto que é corruptível se revista da corruptibilidade e que isto que é mortal (o corpo) se revista da imortalidade. V.54 Mas, quando isto que é corruptível (o corpo) se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal (o corpo) se revestir da imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrito: Tragada foi a morte na vitória. Então transformação do corpo para corpo glorificado igual ao de Jesus, só se dará no arrebatamento da Igreja, e se tratando de Elias e Enoque, esses de alguma forma estão com seus corpos transfigurados porem creio eu que ainda não incorruptíveis (sabemos que o povo de Israel ao sair do Egito, passaram 40 anos caminhando no deserto e seus calçados e suas vestes não se estragaram, então com o mesmo critério o Senhor pode ter utilizado para os corpos desses dois: Elias e Enoque, sem que os tais se estraguem, sabemos também que Corá, Datã e Abirão com todas sua comitiva desceram vivos ao seol “hebraico” ou hades “grego”, e seus corpos não morreram e com certeza estão lá aguardando o dia da ultima ressurreição, ou a terceira, para serem lançados no lago de fogo, então Deus usou o mesmo critério de conservação de corpos para estes também) , talvez seja por esta razão que muitos crêem serem os tais: Elias e Enoque, as duas oliveiras mencionadas por Jesus em Apocalipse, não podemos afirmar.

    No SEIO DE ABRAÃO os justos eram “Confortados (Lc.16:25).
    Os Justos permanecem num estado de perfeita felicidade (conscientes), em contraste com os sofrimentos horríveis que experimentam os ímpios lançados no HADES (grego). (Lc.16:24).
    Não podemos confundir os mortos Justos que clamam em alta voz, de Ap. 6:9-10, pois esses são justos que morrerão depois do arrebatamento da Igreja, ou seja, os que morrem no período da tribulação, estes são os que não creram em Jesus antes para subir no arrebatamento, mas crerão na pregação dos 144 mil e as duas testemunhas (ou duas oliveiras que pode até ser Elias e Enoque), no período da tribulação, tanto que eles perguntam debaixo do altar: “até quando?” e a igreja hoje sabe até quando, temos que ler com cautela para não nos confundirmos.
    Vejamos a passagem das Escrituras que nos ensina isso: (Ap.6:9-10).” E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram. (este evento João viu depois que ele viu o Tribunal de Cristo, e com isso concluímos que a Igreja já foi arrebatada, pois o tribunal é para a igreja)
    (V.10).” E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando, ó verdadeiro e santo
    Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra? (Portanto estes são os mortos do período da tribulação, os 07 anos restantes das setentas semanas do Profeta Daniel, ou seja, a ultima semana, que não vamos comentar aqui por que exige um espaço longo e não é este o contexto, só citei para nos localizarmos melhor, e quem já conhece sobre a profecia sabe do que eu estou falando).

    O apóstolo Paulo descreve o estado dos mortos Justos como “Incomparavelmente melhor” a este nosso, da presente vida (e ele pode sim com muita prioridade falar isto, pois ele mesmo declarou que esteve lá: II Coríntios 12:2,3,4).
    (Fl.1:23).” Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor.
    Quando Cristo voltar, Ele trará consigo as almas dos que “dormem” (corpo dorme) no Senhor.
    (I Ts.4:14).” Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem Deus os tornará a trazer com ele.
    Essas, unidas aos corpos ressuscitarão, seguirão para o Tribunal de Cristo onde serão julgados (Não para condenação ou absolvição) onde receberão seus Galardões.
    Também participarão das Bodas do Cordeiro e depois reinarão com Cristo durante o Milênio de paz.
    A nova Jerusalém, o lugar que Cristo foi preparar para o Seu povo (João. 14:2), será o lar dos Justos por toda a Eternidade e provavelmente durante o Milênio também. (Ap.21 e 22).

    2. Os Mortos Ímpios.

    Os Mortos Ímpios desde Adão até ao tempo do julgamento do Grande Trono Branco, as almas dos ímpios seguem para o “Mundo Invisível”, ou seja, o SEÓL (hebraico) ou HADES (grego), aguardando o julgamento final quando serão lançados no Lago de Fogo.
    Infelizmente, estes nomes SEÓL (hebraico) e HADES (grego), têm sido TRADUZIDOS INCORRETAMENTE em certos casos, em algumas versões das Escrituras.
    Exemplos, como: “Inferno”, “Sepultura” e “Abismo”.
    A palavra hebraica SEÓL (hebraico) consta cerca de 65 vezes no Velho Testamento.
    A palavra grega HADES (grego) consta cerca de 11 vezes no Novo Testamento. (Mt.11:23; Mt.16:18; Lc.10:15; Lc.16:23; At.1:18; At.6:8; At.20:13; I Co.15:55).
    Exemplos do uso da palavra “SEÓL (hebraico):

    · Rei da Babilônia encontrado no SEÓL (hebraico), ( Is.14:4-20) .
    · O Egito degradado ao SEÓL (hebraico) (Ez.32:21.
    · Tanto os Justos como os Injustos “descendo ao SEÓL (hebraico) “ (Is.5:14; Gn.37:35; Gn.42:38; Nm.16:30-33).
    · A alma no SEÓL (hebraico) (Sl.30:3; Sl.89:48; Sl.16:10; At.2:27,30).
    · Conversação no SEÓL (hebraico) (Ez.32:21; Is.14:9-20; Lc.16:19-31).
    · Cadeias (II Sm.22:6).
    · Tristeza, Tribulação e Angústias (Sl.116:3).
    · Mais profundo do que o SEÓL (hebraico) (Jó.11:8)
    · Profundezas do SEÓL (hebraico) (Pv.9:18).
    · SEÓL (hebraico) em baixo (Pv.15:24).
    · Portas do SEÓL (hebraico) HADES (grego) (Mt.16:18).
    · Desceram vivos ao SEÓL (hebraico) (Nm.16:30,33).
    Depois da ressurreição de Cristo somente os ímpios são enviados ao SEÓL (hebraico) ou HADES (grego), como já foi amplamente explicado.

    A PALAVRA “QUEBER” ( Hebraica).

    A palavra “QUEBER” (Hebraica) usada no Velho Testamento é corretamente traduzida por “ SEPULTURA “, “ COVA ” e “ TÚMULO ” .
    Embora haja grande diferença de sentido entre a palavra QUEBER ( Hebraica) e a palavra SEÓL (hebraico), certas Versões das Escrituras têm feito confusão entre as mesmas.
    A fim de esclarecer o verdadeiro sentido, farei uma comparação do uso destes dois vocábulos.
    QUEBER (Hebraica) é usado na forma Plural 29 vezes (Ex.14:11).
    SEÓL (Hebraico) é sempre usado na forma Singular.
    Porque?
    Porque só existe UM SEÓL (hebraico). Mas existem MUITOS QUEBERES (Hebraico).
    O QUEBER (Hebraica) abriga ou recebe Cadáveres 37 vezes (I Rs.13:20). Enquanto que o SEÓL (hebraico) jamais recebe Cadáver (Salvo se o caso de Coré for considerado uma exceção).
    QUEBER (Hebraica) é localizado sobre a superfície da terra 32 vezes. Enquanto o SEÓL (hebraico) é localizado Abaixo da terra, nas Profundezas. (II Cr.16:14).
    Há um QUEBER (Hebraica) para cada indivíduo, 44 vezes. (II Sm.3:32 ; II Cr.16:14). O SEÓL (hebraico) é sempre o lugar onde há muita gente.
    O homem coloca corpos no QUEBER (Hebraica), 33 vezes (II Sm.21:14). Mas somente Deus envia o homem ao SEÓL (hebraico). (Lc.16:22-23).
    O homem escava o QUEBER (Hebraica), 6 vezes, mas jamais escava o SEÓL (hebraico).
    O homem apalpa o QUEBER (Hebraica), 5 vezes. Mas jamais apalpa o SEÓL (hebraico). (Gn.50:5).
    Concluímos, afirmando que o uso da palavra QUEBER (Hebraica) prova que ela significa SEPULTURA, que acolhe o Cadáver (corpo morto), enquanto o SEÓL (hebraico) acolhe o espírito do homem.

    ABADDON (Hebraico) ou APOLLIOM (Grego)

    As Escrituras mencionam mais um ser do “Mundo Invisível”, chamado “ABADDON” no hebraico e “APOLLIOM” no grego Ap. 9:11.

    Vocábulos ou termos da Bíblia que foram traduzidos equivocadamente pelos tradutores e temos que prestar atenção para não nos confundirmos

    Em alguns lugares no Velho Testamento existem vocábulos traduzidos “DESTRUIÇÃO” e traduzido “ABISMO” no Novo Testamento também; estes vocábulos também configuram más traduções causando confusões se não prestarmos bem atenção nos vocábulos:
    ([Jó.26:6 GEHENA “Grego” e SEÓL “hebraico”];
    [Jó.28:22 SEÓL “hebraico”];
    [Jó.31:12 SEÓL “hebraico”];
    [Pv.15:11 GEHENA “Grego” e SEÓL “hebraico”];
    [Pv.27:20 SEÓL “hebraico”];
    [Sl.88:11 SEÓL “hebraico”];
    [Lc.8:31 TÁRTARO “Grego” “Conf. II Pedro: 2:4; eles temiam ficarem presos neste lugar];
    [Rm.10:7 SEÓL “hebraico”];
    [Ap.9:1-11 TÁRTARO “Grego” {ABADDON} “hebreu” {APOLLIOM} “Grego” “são os nomes do espírito”];
    [Ap.17:8 “TARTARUS “Grego” ];
    [Ap.20:1-3 “TARTARUS “Grego”]).

    O Termo “TARTARUS” (Grego), traduzido pelo vocábulo “Inferno” na Versão Brasileira e em Almeida , em 2 Pe.2:4, que versa sobre os anjos decaídos serem lançados nos “Abismos” (Edição Revista e Atualizada) de escuridão, refere-se a este lugar de prisão para anjos caídos .

    Na ocasião do julgamento do Grande trono Branco, a Morte e o HADES (grego) e até o mar (ver: Ap. 20:13, existe um grande mistério no mar), entregarão os que neles estiverem retidos.
    Esses mortos serão lançados no Lago de Fogo, e inclusive o HADES (grego) e a MORTE foram lançados no lago de fogo no GEHENA “Grego” ,conforme Ap. 20:14, que é o lugar final de suplício. (Ap.20:13-15; Ap.21:8).
    Os mortos ímpios retidos no HADES (grego) serão ressuscitados na terceira Ressurreição. Digo terceira, porque me asseguro em Daniel 12:2: E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão uns para a vida eterna (estes são os que foram mortos durante o período da tribulação salvos, os quais o Anjo disse a João: “…estes são os que tem vindo de grande tribulação…” e ressuscitarão no final da grande tribulação para entrarem para a ceia das bodas do cordeiro, ou seja o milênio), e outros para a vergonha e desprezo eterno (estes são os ímpios desde Caim até o ultimo, e ressuscitarão no fim do milênio para irem ao Trono Branco), para comparecerem perante o julgamento do Grande Trono Branco, revestidos novamente de corpos, não corpos glorificados, mas corpos que suportarão sofrimentos eterno. Misericórdia! Corramos pra Jesus enquanto é tempo!

    Recapitulando as ressurreições: 1ª Ressurreição: Entre o tocar da primeira e a segunda trombeta: Os salvos da igreja são ressuscitados para serem arrebatados; 2ª Ressurreição: os que morrerão na tribulação, ou seja, no período dos sete anos de tribulação na terra e 3ª ressurreição: os ímpios no final do milênio, para irem ao Grande Trono Branco, para serem julgados e tomarem suas partes no Lago de fogo, esta que é a segunda morte, mas não são corpos glorificados como os que os salvos receberão na Primeira e Segunda Ressurreição, pelo menos Mil anos antes, pois isso se dará após o Milênio.

    Após o Julgamento, esses ímpios serão lançados no Lago de Fogo.
    Este é o Terceiro dos Grandes “Infernos” mencionados nas Escrituras e deve ser considerado como
    O VERDADEIRO INFERNO FINAL E ETERNO é o GEHENA (Grego) ou TOFETE (Hebraico).
    A palavra hebraica que descreve este lugar, como usada no Velho Testamento é “TOFETE” . ( Is.30:33; Jr.7:31-32).
    A palavra grega é “GEHENA” . (Mt.5:22,29-30; Mt.10:26; Mt.23:14-15,33).
    Gehena ou Geena, refere-se literalmente ao “Vale de Hinom”, vale este fora da cidade de Jerusalém que servia de lixeira da cidade e onde queimavam os cadáveres de Criminosos e de Animais.
    Ali sempre havia fogo aceso, servindo desta maneira para Figurar o Lago de Fogo que arde eternamente.
    No Vale de Hinom os Israelitas apóstatas queimavam seus filhos em sacrifícios a Moloque, o deus pagão.
    Jesus empregou o termo “Gehena” 11 vezes, sempre no sentido literal.
    Uma vez que o HADES (grego) é lançado no Lago de Fogo, e que os anjos decaídos serão julgados no Grande Dia de julgamento, concluímos que o TARTARUS (Grego) também será lançado no Lago de Fogo, formando desta maneira um só Inferno Eterno.
    (Mt.25:41). Então, dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;
    Como vimos acima o versículo confirma esse pensamento.
    Porque?
    Porque vemos os homens e os anjos sofrendo juntos.
    Os primeiros seres a serem lançados no Lago de Fogo são a BESTA, isto é, o Anticristo, e o Falso Profeta.
    Em seguida (Após o Milênio) será o Diabo ali lançado que é a antiga serpente, o dragão. (Ap.19:20; Ap.20:10).
    Depois serão os homens que rejeitaram a salvação em Cristo Jesus que ali também serão encarcerados. (Mt.25:41).
    O Lago de Fogo terá duração Eterna, pois os ímpios sofrerão tanto tempo quanto os Justos terão de regozijo e enquanto existir o próprio Deus, que é o Deus Eterno!
    Ler: Ap.14:9-11 ; 19:3 ; Ap.20:11 ; Mt.25:46 ; Ap.10:6 ; Ap. 14:9-11. Amém!

    Considerações:

    Este humilde estudo sobre o destino dos mortos foi tirado do site blog: Home page: http://salvacaoaoalcancedetodos.blogspot.com/

    O mesmo foi elaborado pelo irmão Richard Rossini Atanes, no entanto foi parcialmente modificado e adaptado pelo seu conservo em Cristo Jesus o irmão Antonio Roberto da Silva, membro do corpo de Cristo a Igreja, e livre do jugo das religiões e igrejas denominações, e que crer em Jesus Cristo como filho de Deus e o confessa para que a obra de Deus possa ser efetuada e a minha alva seja salva, conforme João: 6:29 e Romanos: 10:10, e redentor, e acima de tudo único mediador entre Deus e os homens I Timóteo: 2:5, o qual se ofereceu a si mesmo como sacrifício vivo e agradável a Deus, para trazer de volta o homem que dantes não podia chegar a Deus nem mesmo pela expiação de sangue de animais conforme Hebreus 10:4, e que crer nas Escrituras de forma Literal, tanto como literal foi a morte do nosso senhor e salvador Jesus Cristo e que tem Jesus como sua Cabeça conforme Ef: 5:23 b.
    Fiz as adaptações no sentido de retirar algumas informações que julguei equivocadas, as quais foram poucas, mas de acordo com a palavra nas Escrituras, vi que se fez necessário, não que eu seja o dono da verdade, longe de mim, mas porque creio que com a ajuda do Espírito Santo que é o nosso Fiel Professor, ele me tem concedido da sua graça para lê e ouvir a sua palavra registrada na Bíblia, mas melhor que ler e ouvir é guardar conforme Ap. 1:3, e desde já deixo à-vontade qualquer irmão que depois de ler este estudo e através do Espírito Santo encontrar algum equívoco de minha parte em tudo que escrevi, pode fazer as devidas modificações e não esquecendo de mostrá-las a luz da Bíblia para que essas possam serem aprovadas e devidamente inspiradas nas Santas Escrituras, porque devemos ser como os irmãos de Beréia que de acordo com Atos: 17:11 eles examinavam nas Escrituras para ver se de fato era assim.
    Este conjunto de livros que foi adaptado das Escrituras Originais, sendo elas Hebraicas e Gregas, escrituras estas que não deveriam ter sido modificadas algumas palavras ao bel prazer e vontade de alguns homens tradutores infiéis aos textos originais, mas que creio que, contudo esta Cana quebrada não foi esmagada, nem este Morrão que fumega foi apagado, porque necessário é que o juízo seja triunfado, conforme Mateus: 12:20, palavras do Senhor.

    Graças a Deus por esta grande e infinita graça de nos permitir ouvir e lê e, sobretudo guardar.

    Maranata: Ora vem Senhor Jesus!

  12. Davia diz:
    Roberto,crer que existe um inferno de fogo é tradição evangélica e fácil de investigar.Mesmo teólogos sinceros e alguns sendo pastores sabem que
    Deus nunca intencionou um lugar como este,pois o salário pago pelo pecado é a morte!Jesus e os apóstolos usavam a palavra “hades”,como bem explicado pelo comentário acima,mas na MITOLOGIA grega é que se ensinava que tal lugar era um lugar de tormento.Se vc colocar um post falando sobre o ‘inferno’ creio que muitos estudiosos sinceros contribuirão com suas pesquisas para esclarecer este assunto polêmico.Já tem um post sobre o tema? abraço
    • ANTONIO ROBERTO diz:
      Quando as Escrituras diz que o salário do pecado é a morte, ela está dizendo da morte fisica do corpo, mas ela está dizendo mais precisamente da morte ESPIRITUAL, ou seja, a morte do espírito, morte está que se deu la no jardim do edem, quando todos ficaram destituidos de Deus, Leia Romanos com calma e observando como Jesus falou que devia fazer para não errar como os fariseus.
  13. Manuel Barbosa Siqueira diz:
    Gostei de sua interpretação!!! Realmente é difícil crê em inferno eterno!
    Parabens…Abraços…
  14. irmã ana diz:
    DEUS disse:e além disto está posto um grande abismo entre nós e vós de sorte q os que quissessem passar daqui para vós não poderia nem daí para cá LC:16:19-31
  15. alex diz:
    *O Homem Natural
    (aquele que ainda não recebeu a Cristo)

    “O homem que não tem o Espírito não aceita as coisas que vêm do Espírito de Deus, pois lhe são loucura; e não é capaz de entendê-las, porque elas são discernidas espiritualmente” (1 Coríntios 2:14)

    VIDA
    CONTROLADA PELO “EU”

    O “EU” no centro da vida.

    CRISTO do lado de fora da vida.

    Ações e atitudes controladas pelo “EU” , resultando em discórdias e frustrações.

    *O Homem Espiritual
    (aquele recebeu a Cristo e tem a sua vida dirigida pelo Espírito de Deus)

    “O homem espiritual discerne todas as coisas” (1 Coríntios 2:15,16).

    VIDA CONTROLADA POR CRISTO

    CRISTO no centro da vida.

    O “EU” fora do centro.

    Ações a atitudes controladas por CRISTO, resultando em harmonia com o plano de Deus.

    AMIGO. Não dificulte as Escrituras, peça orientação ao Espírito Santo, é o único que pode nos ajudar. um abç e fique com Cristo!

  16. Pedro Vinícius diz:
    Teria Cristo descido ao inferno e anunciado o Evangelho aos perdidos?

    Logo no início da minha caminhada cristã me deparei com um texto que depois de algum tempo, mudaria radicalmente a minha compreensão acerca da dimensão de alcance do Evangelho. Bem, o texto se encontra em 1 Pedro 3:18 – 20 que quando lido e somado com 1 Pedro 4:6, dá a impressão pura e simples de que a geração que pereceu no dilúvio e que agora estava no “inferno” (digo “inferno”, pois o termo no grego é tártaro; um lugar no mundo dos mortos para onde se vai alma dos condenados, sendo portanto um tipo de inferno intermediário… Inferno -geena- é o lago de fogo e enxofre para onde os condenados juntamente com o Diabo e seus anjos serão lançados depois do juízo final) teve uma segunda oportunidade de salvação. Logo consultei comentários bíblicos e estudos em sites sobre o tão “polêmico” texto. Todos eles negavam uma segunda oportunidade de salvação, visto que, segundo a interpretação protestante dominante, tal possibilidade entraria em choque com o ensino de algumas passagens como Lucas 16:19-31 e Hebreus 9:27. Existem várias interpretações, acerca do texto de 1 Pedro 3:18-20, entre elas:

    1- Cristo teria pregado por meio de Noé àquela geração que estava presa no pecado.

    2- Cristo teria descido ao tártaro e pregado uma mensagem de juízo, proclamando a sua vitória aos anjos que pecaram e que agora estavam presos em cadeias eternas (2 Pedro 2:4; Judas 1:6).

    3- Cristo teria descido ao tártaro e pregado uma mensagem de juízo, proclamando a sua vitória àquela geração rebelde que rejeitou a mensagem de justiça proclamada por Noé, intensificando assim, o sofrimento destes por saberem que estariam condenados a sofrerem eternamente.

    Esta ultima interpretação “parece” mais convincente com o texto. Mas ao longo da caminhada, entendi que Jesus é a chave interpretativa pela qual toda a Escritura deveria ser lida. Nos Evangelhos, podemos notar um Cristo totalmente misericordioso para com o sofrimento humano. Expressões como: “Pois o Filho do Homem não veio destruir a alma dos homens, mas para salva-las” Lucas 9:55…, “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedreja os que te foram enviados! Quantas vezes eu quis reunir os teus filhos como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas, e tu não quiseste!” Mateus 23:37…, Ou a lição de amor e misericórdia ensinada na parábola do filho pródigo em Lucas 15:11-31… E o que dizer do texto áureo da Escritura? “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o seu filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.” João 3:16-17… Diante destas e de outras passagens, não é um absurdo dizer que Jesus teria descido ao tártaro para se “gabar” diante do sofrimento humano? Por que intensificar o sofrimento daqueles que já estavam condenados?
    Examinemos cuidadosamente o texto em questão: 1 Pedro 3:18-20.

    Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir- vos a Deus; morto sim, na carne, mas vivificado no espírito (ou pelo Espírito), no qual foi e pregou aos espíritos em prisão, os quais, noutro tempo foram desobedientes quando a longanimidade de Deus aguardava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca, na qual poucos, a saber, oito pessoas, foram salvas, através da água,…

    Aqui, o texto é claro ao afirmar que Cristo depois da sua morte na cruz, foi vivificado no espírito (ou pelo Espírito) e pregou aos espíritos em prisão; ou seja: àqueles que há muito tempo desobedeceram, quando Deus esperava pacientemente nos dias de Noé, enquanto a arca era construída. Note que o apóstolo não conclui o seu pensamento aqui, mas sim no capítulo 4:6 quando diz:

    pois, para este fim, foi o evangelho pregado também a mortos, para que, mesmo julgados na carne segundo os homens, vivam no espírito segundo Deus.

    O Evangelho (palavra que quer dizer boas novas ou boas notícias) foi pregado aos mortos… Que mortos? Os espíritos em prisão dos versículos anteriores. Estes que agora estavam mortos foram julgados na carne, ou seja, receberam o juízo de Deus (o dilúvio; Gênesis 6:13) em seus corpos enquanto estavam vivos. O texto prossegue dizendo que eles foram julgados na carne segundo os homens. Esta expressão tem dado margem à outra interpretação; que é a de que o Evangelho foi pregado aos mortos enquanto ainda estavam vivos (os cristãos) e eles foram julgados, perseguidos e até mortos pelos homens. Mais essa interpretação ignora o contexto anterior (1 Pedro 3:18-20), que mostra quem são os mortos em questão. A grande dificuldade dessa passagem está na palavra “homens”. Mas essa palavra também pode ser traduzida por “humanidade” como o faz uma das versões mais fiéis aos manuscritos originais, a tradução King James, veja:

    Por esse motivo, o Evangelho foi pregado também a mortos, para que eles, mesmo julgados no corpo conforme a humanidade, vivam mediante o Espírito segundo Deus.

    Ora, isso muda tudo, pois se encaixa perfeitamente com o contexto, visto que a palavra “humanidade” representa a natureza humana depravada daqueles que receberam na carne o juízo de Deus; em outras palavras, eles foram julgados na carne como homens; mas agora mediante a pregação do Evangelho, poderiam viver em espírito conforme a vontade de Deus! Isso é incrível, pois quebra um dogma estabelecido pela igreja protestante de que não há a mínima oportunidade de salvação para os que não se converteram em vida. A passagem de Hebreus 9:27 apenas nos diz que após a morte vem o juízo; mas não que o juízo acontece logo no momento após a morte, pois se assim o fosse, qual o sentido de um julgamento final para aqueles que já foram julgados? Portanto, entre a morte e o juízo a graça de Deus ainda pode ser derramada como o foi naqueles entes em prisão. Em relação a parábola do rico e do Lázaro; este foi um episódio (provavelmente é uma história real e não algo meramente simbólico, pois o personagem histórico Abraão é mencionado) que aconteceu antes da morte histórica do cordeiro, visto que após isso, um portal de graça é aberto no submundo “e agora” as mãos do Pai podem ser estendidas ao mais profundo abismo visto que o mesmo deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao plano conhecimento da verdade! (2 Timóteo 2:4). Será que esse sentimento de Deus desaparece quando uma pessoa está no inferno? Obviamente que não, visto que Ele não tem prazer na morte do perverso e isso também inclui a sua morte espiritual (Ezequiel 33:18). Ao afirmar isso, não estou defendendo o universalismo (corrente teológica que afirma que todos os serão salvos), ou negando a realidade eterna do inferno, ou defendendo a doutrina herética do purgatório que afirma que o fogo e o sofrimento purificariam os pecados, negando assim, a eficácia do sangue de Cristo. Também não insinuo ninguém a buscar o arrependimento depois da morte, pois devemos buscar ao Senhor enquanto está perto, pois até mesmo os espíritos em prisão, passaram um longo tempo em sofrimento. Aqueles que brincam com isso, com certeza queimarão no fogo!… O que estou dizendo, é que Deus é livre e seu amor não está limitado a nenhuma dimensão! Sei que esse assunto gera muitos questionamentos como, por exemplo: Uma segunda chance de salvação, não resultaria em longo prazo na salvação de todos os homens? Em primeiro lugar, o texto não diz que a pregação de Jesus foi direcionada a todos os mortos, mas sim a geração de Noé… É claro que isso não necessariamente quer dizer que os demais não tiveram essa oportunidade pois o foco da passagem está no dilúvio e na sua representação com o batismo cristão. Em segundo lugar, há até mesmo a possibilidade dessa segunda oportunidade ser rejeitada. Isso parece loucura, mas o ser humano pode chegar a totalidade da queda; ou seja, quando o homem caiu em pecado, Deus não permitiu que o ser humano chegasse ao mesmo nível de maldade que os demônios. Deus é quem restringe parcialmente mediante a sua graça comum, o potencial de maldade do ser humano, mas existem aqueles que mediante uma rejeição contínua do amor e da verdade chegam a um nível extremo de maldade e quando isso ocorre, Deus os entrega a si mesmos… Ora, quando um ser humano se entrega ao ódio e o alimenta constantemente em seu coração, ele se torna “um diabo” em sua natureza. Apocalipse 20:7-10, nos fala acerca da incapacidade do diabo se arrepender mesmo sendo solto do abismo e também da dureza total do coração humano mesmo tendo se beneficiado de todos os benefícios do governo de Cristo durante o milênio. Terceiro, a Escritura mesmo falando dessa segunda chance, claramente afirma que haverão pessoas que não experimentarão da eterna salvação em Cristo. Enfim, existem outros textos que mostram a realidade da descida de Cristo ao “inferno” como Efésios 4:8-10 onde se fala que Cristo desceu às profundezas; e em sua subida às alturas, levou consigo cativo o cativeiro, ou seja, muitos prisioneiros… Isso sem contar com os inúmeros casos de experiências de quase morte aonde se testifica essa tão grandiosa graça sobre aqueles que recebem essa segunda chance, mostrando assim, que Deus ainda continua buscando e resgatando seres humanos desse impensável e profundo abismo.

    E Noemi exclamou: “Seja ele abençoado pelo Senhor, que não deixa de ser leal e bondoso com os vivos e com os mortos” Rute 1:20.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Mostrar um dos meus últimos posts