Crente divorciado pode casar de novo?

Exit Light
Creative Commons License photo credit: FreeWine

“Todavia, aos casados mando, não eu mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido.Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.”  (I Coríntios 7 : 10,11)

Muita gente interpreta o verso acima de forma literal, entendendo que todo crente ou não deve se separar ou, caso tenha se separado, não pode mais se casar, tendo que obrigatoriamente se tornar um eunuco.

Será que foi isso mesmo que Paulo quis ensinar ?

Creio que não.

Creio que Paulo se referia às pessoas bem casadas que por algum motivo (talvez por acharem que a vinda do Senhor acontecesse naqueles dias) quisessem se separar e viver sozinhas (supostamente para servir a Deus melhor), a essas ele diz que continuem casadas ou que estando sozinhas e decidindo deixar o celibato voltem ao seu relacionamento anterior.

Porque penso assim?

Porque Paulo nesse capítulo todo fala de forma realista sobre sexo, não propõe nunca que se resolva desejo sexual somente com oração de algum forma miraculosa e sim que se sacie o desejo da maneira mais saudável possível.

“Mas, se não podem conter-se, casem-se. Porque é melhor casar do que abrasar-se.”  (I Coríntios 7 : 9)

Ora, se é assim não há como crer que Paulo realmente estivesse ensinando que quem se separasse (não havendo mais como ficar juntos) ficasse sozinho para sempre.

Isso seria jogar a pessoa separada na prostituição certa e Paulo sabia disso.

Por outro lado, se reconciliar com alguém sem amá-lo é outra espécie de prostituição, pois casamento (e todo o resto) sem amor não vale nada diante de Deus.

“E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.”  (I Coríntios 13 : 3)

Casamento sem amor também é uma espécie de escravidão e embora Deus nos aceite mesmo sendo escravos de outros, ele nos sugere sempre aproveitarmos as ocasiões de libertação e a não nos deixarmos escravizar novamente:

“Foste chamado sendo servo? não te dê cuidado; e, se ainda podes ser livre, aproveita a ocasião.”  (I Coríntios 7 : 21)

“Fostes comprados por bom preço; não vos façais servos dos homens.”  (I Coríntios 7 : 23)

Alguns diriam que o divórcio só é permitido em caso de adultério, mas será que uma pessoa que está com a outra sem amor ficaria até o fim da vida sem adulterar, ainda que de forma subjetiva ?

“Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.”  (Mateus 5 : 28)

Creio então que no caso daqueles que realmente não tenham mais como ficar juntos, o melhor é separarem-se e tentarem a vida novamente, desde que seja “no Senhor” .

Sobre Roberto Donizeti Soares

Moro em Catiguá, interior de São Paulo.Estudo Psicologia no Instituto de Ensino Superior de Catanduva (FAFICA) e trabalho em Catanduva, na SAEC.Simpatizo com o movimento Caminho da Graça do pastor Caio Fábio de Araújo Filho.Gosto de gibis, jogos e brinquedos.Li a Bíblia algumas vezes e continuo relendo e buscando um maior entendimento.
Marcado , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

619 Responses to Crente divorciado pode casar de novo?

  1. Clênio diz:
    Autor:
    Tópico: Tenha Muito Cuidado com as * Palavras * . . .
    Clênio (Evangelista 2937)
    Postado em 27/01/2005 02:31

    Tenha Cuidado com a “ Palavra ”. . .

    Você Pode Profetizar Bênção ou Maldição na Vida do Teu Irmão Cuidado !

    Na Bíblia, “palavra”não é apenas a manifestação do pensamento ou da vontade,mas é algo concreto que nunca cessa o efeito , carregado com a força da pessoa que a pronuncia. Assim, a bênção pronunciada sobre Jacó não podia ser revogada (Gn 27,35-37) e a maldição proferida por Josué (Js 6,26) ou pelos gabaonitas (cf. 2 Sm 21,1- 9 e notas) continua agindo muito tempo depois (1Rs 16,34).

    Gn 27,35-37 A Palavra tem poder : 35 E Isaac respondeu: “Teu irmão veio com disfarce e usurpou a bênção”. 36 Disse-lhe Esaú: “É com razão que se chama Jacó, pois com esta já são duas vezes que me suplantou; primeiro tirou-me a primogenitura e agora subtraiu-me a bênção”. E acrescentou: “Não reservaste nenhuma bênção para mim?”37 Respondeu Isaac e disse a Esaú: “Olha, eu fiz de Jacó o teu senhor e todos os parentes o servirão. Eu lhe garanti o trigo e o vinho. Que poderia eu fazer por ti, meu filho?”38 E Esaú disse ao pai: “Não tens mais do que uma bênção, meu pai? Abençoa-me também a mim, meu pai”. E chorou em voz alta. 39 Respondeu-lhe Isaac e disse: “Longe da terra fértil será a tua morada e sem o orvalho que desce do céu. 40 Viverás da tua espada e servirás a teu irmão; mas logo que tiveres poder, sacudirás o jugo de teu pescoço”.

    Js 6, 26 Maldito quem reconstruir Jericó. 26 Naquele tempo Josué fez um juramento: “Seja maldito diante do Senhor o homem que se levantar para reconstruir esta cidade de Jericó: que os alicerces lhe custem o primogênito e as portas lhe custem o caçula!”

    Josué Profetizou Maldição Js 6,26: Cumprimento da Maldição

    O cumprimento da maldição se encontra em 1Rs 16,34 33Acab fez uma estaca sagrada e continuou agindo de modo a irritar ao Senhor Deus de Israel mais que todos os reis de Israel que o precederam. 34 No seu tempo Hiel de Betel reconstruiu Jericó. Ao preço de seu primogênito, Abiram, lançou os fundamentos, e ao preço do caçula, Segub, colocou as portas da cidade, como o Senhor o tinha predito por intermédio de Josué filho de Nun.

    2 Sm 21,1 a 9 1 Nos dias de Davi houve uma fome durante três anos seguidos, e quando Davi consultou o Senhor , ele respondeu: “Sobre Saul e sua família está pesando sangue não expiado, pois mandou matar os gabaonitas”. 2 Então o rei mandou chamar os gabaonitas e lhes falou.Ora, os gabaonitas não faziam parte de Israel, mas eram remanescentes dos amorreus, com os quais os israelitas se tinham comprometido com juramento. Apesar disso Saul tinha procurado exterminá-los, ( Veja Jo 2,17 17 Lembraram-se os discípulos de que está escrito: O zelo de tua casa me consome.) zeloso como era por Israel e Judá. 3 Assim Davi perguntou aos gabaonitas: “O que exigis de mim, ou como prestarei expiação, para que abençoeis a herança do Senhor ?” 4 Os gabaonitas lhe responderam: “Para nós não se trata de acertar uma questão de ouro ou prata com Saul e sua família; tampouco nos cabe matar um homem em Israel”. Davi replicou: “O que exigirdes, eu farei”. 5 Eles responderam ao rei: “O homem que nos exterminou e maquinou contra nós! Fomos arruinados a ponto de não mais podermos subsistir em qualquer parte do território de Israel. 6 Portanto, sejam-nos entregues sete homens dentre seus filhos, para que os empalemos diante do Senhor em Gabaon de Saul, escolhido do Senhor ”. O rei respondeu: “Eu mesmo vo-los entregarei”. 7 O rei poupou a Meribaal filho de Jônatas e neto de Saul, em vista do juramento pelo Senhor que Davi e Jônatas filho de Saul se tinham prestado mutuamente. 8 Mas o rei tomou os dois filhos que Resfa filha de Aia tinha dado a Saul, chamados Armoni e Meribaal, e ainda os cinco filhos que Merob filha de Saul tinha dado a Adriel filho de Berzelai de Meola, 9 e os entregou às mãos dos gabaonitas. Estes os empalaram no monte diante do Senhor . Os sete sucumbiram juntos, sendo executados nos primeiros dias da colheita, no começo da colheita da cevada.

    2 Sm 21,1 a 9 O relato macabro ilustra bem os sentimentos de religiosidade da época: Deus castiga o país com uma fome prolongada, porque Saul matou muitos gabaonitas, violando o juramento de Josué (Js 9,15-25). Além do pavor pelo juramento, também reina o pavor pela maldição proferida.

    Js 9,15-25 15 Josué tratou-os pacificamente e fez com eles uma aliança, a fim de lhes conservar a vida; e também os responsáveis pela comunidade lhes prestaram juramento.16 Ora, ao cabo de três dias, após terem feito aliança com eles, ouviram dizer que eram seus vizinhos e que moravam no meio deles; 17 Pois os israelitas partiram e chegaram às suas cidades no terceiro dia. Suas cidades eram Gabaon, Cafira, Berot e Cariat-Iarim. 18 Os israelitas não os atacaram, porque os responsáveis pela comunidade lhes haviam prestado um juramento pelo Senhor Deus de Israel. Por isso toda a comunidade murmurou contra os responsáveis.Situação dos gabaonitas. 19 Todos os responsáveis explicaram então a toda a comunidade: “Nós lhes prestamos um juramento pelo Senhor Deus de Israel e, por isso, doravante não podemos fazer-lhes mal. 20 Eis o que vamos fazer-lhes: respeitaremos suas vidas, para que não nos sobrevenha um castigo por causa do juramento que já lhes fizemos”. 21 Disseram-lhes, pois, os responsáveis: “Que fiquem vivos, mas tornem-se rachadores de lenha e carregadores de água para toda a comunidade”. E sucedeu conforme lhes disseram os responsáveis. 22 Josué mandou chamar os gabaonitas e lhes falou: “Por que nos enganastes, dizendo: ‘somos de muito longe’, sendo que habitais em nosso meio? 23 Pois bem! doravante sois malditos! Ninguém de vós deixará de ser escravo –rachadores de lenha e carregadores de água –para a casa do meu Deus”. 24 responderam então a Josué: “É que foi anunciado como certo aos teus servos o que o Senhor teu Deus ordenara ao seu servo Moisés: entregar-vos toda a terra e exterminar da vossa frente todos os habitantes da terra. Nós tememos muito pela nossa vida e por isso agimos assim. 25 Agora estamos em tua mão. Trata-nos conforme te pareça bom e justo”

    Inimigo de Deus e dos homens : 3 Jo,9s 9 Já escrevi à igreja; mas Diótrefes, que ambiciona o primeiro lugar entre eles, não nos recebe. 10 Por isso, quando lá for, recordarei a ele as obras que pratica, espalhando mentiras contra nós. Não contente ainda, não recebe os irmãos e proíbe os que desejam fazê-lo, e os põe fora da igreja. 11 Caríssimo, não imites o mal mas o bem. Quem pratica o bem é de Deus. Quem faz o mal, não viu Deus.

  2. Clênio diz:
    Autor:
    Tópico: Adoracao
    Clenio ( Evangelista2937 )
    Postado em 20/04/2007 13:18

    RAZÕES PARA A ADORAÇÃO

    1)- Deus ordena em sua palavra.
    “Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a Ele darás culto”(Mateus 4:10)
    “Todo o ser que respira louve ao Senhor. Aleluia” (Salmos 150:6)

    São várias as citações onde Deus nos ordena a louvá-lo. Veja quantos salmos começam com “ louve ao senhor”. O que é isto senão uma ordem de louvarmos a Deus?
    Muitas pessoas evitam de pecar para não desobedecerem os mandamentos de Deus, porém, deixam de louvá-lo nas circunstâncias da vida, o que também é pecado.

    2)- Porque fica bem aos retos louvá-lo (Salmos 33:1)
    A expressão “fica bem” significa apropriado, adequado, certo, etc. Alguns cristãos parecem achar que louvar a Deus e regozijar-se Nele é impróprio e inconveniente.

    salmista declara, bom é render graças ao Senhor, e cantar louvores ao seu nome, ó Altíssimo (Salmos 92:1).
    Esta escritura sugere algo da influência benéfica do louvor. É atividade boa, saudável e terapêutica. Recebemos uma libertação sadia ao louvarmos a Deus, que beneficia à pessoa inteira.

    3)- Ele está entronizado entre os louvores (Salmos 22:3).
    O santo de Israel está entronizado (habita), em nossos louvores. Podemos cercar-nos com a presença de Deus, cultivando uma atitude de louvor. Então estaremos mais cônscios de sua presença, do que de problemas, dificuldades, circunstâncias adversas, etc.
    Há tantas bênçãos a serem obtidas do louvor ao Senhor, mas a maior é que o Senhor
    Habita os nossos louvores.

    4)- O louvor glorifica a Deus.
    “O que me oferece sacrifícios de ações de graça, esse Me glorificará.” Cada vez que oferecemos louvor escritural e espiritual, levantamos, magnificamos e glorificamos o nosso Deus. Como cristãos, o nosso fito e desejo na vida deve ser o de glorificar a Deus.
    Esta é uma maneira escritural de fazê-lo.

    5)- Louvor gera poder.
    No salmos 84, Davi proclama:- “Bem aventurados, Senhor os que habitam em tua casa (louvam-te perpetuamente… bem aventurado o homem cuja força está em Ti… Vão indo de força em força…” Este homem também conhece a alegria do Senhor através de uma vida de louvor porque “a alegria do Senhor é a nossa força”(Neemias 8:10).

    6)- Os valores invertidos.
    Muita gente diz: “Se somente Deus satisfizesse os desejos do meu coração, como eu O louvaria por isso”.
    A ordem Divina, porém, é invertida. Primeiro nós o louvamos, e Ele então satisfaz os desejos do nosso coração.
    Daí e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando vos darão;
    (Lucas 6:38).

    7)- O louvor precede a vitória.
    Em (II Crônicas 20), o rei Josafá levou o povo de Deus para a Batalha contra os inimigos. Ele nomeou cantores levitas para louvarem ao Senhor dos Exércitos dizendo:- “Rendei graças ao Senhor, porque a sua misericórdia dura para sempre”. E assim, os inimigos foram desbaratados em uma emboscada.
    Imagine um exército sendo conduzido por cantores louvando a Deus. Como parece estranho esta passagem à nossa mente humana.
    Entretanto, as armas de nossa milícia não são carnais (naturais). Mas são poderosas em Deus para destruir as fortalezas de satanás. Avançar louvando a Deus é caminhar com fé e vitória. Podemos então aquietar-nos e contar com o livramento do Senhor.

    8)- O louvor é proteção contra o desvio.
    Ninguém cai em desvio se manter uma vida de louvor a Deus. Romanos 1;21 no diz:-
    “portanto, tendo o conhecimento de Deus não o glorificaram como Deus, nem lhe atribuíram graças, antes se tornaram nulos os seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato”.
    Jó não caiu em apostasia porque ele manteve firmemente seu louvor a Deus, mesmo nas circunstâncias as mais adversas e difíceis. Todas as coisas pelas quais se pode dar

    graças a Deus e louvá-lo, jamais se tornaram um meio de desviar-nos de Deus e de levar-nos para a apostasia.
    Cultive a atitude de louvor e adquira o hábito de dar graças a Deus em todas as coisas, e nada poderá derrotá-lo ou afastá-lo de Deus.
    ALELUIA! DEUS SEJA LOUVADO!.

    VI )- DEZ MANDAMENTOS DE LOUVOR E ADORAÇÃO

    1)-:- Ao Senhor teu Deus adorarás e só a Ele darás culto

    “TU” adorarás. Não há exceções ou exclusões.
    “Adorar”. Amar, adorar, louvar, dar graças, conversar intimamente, cantar para, elogiar, alegrar-se em, etc.
    “Dar culto”. Eis um mandamento do Senhor. O louvor não é somente recomendado mas também, ordenado para o homem reto. Não venerar a Deus é uma desobediência a uma ordem do Senhor.
    “Ao Senhor teu Deus”. Nossa adoração é para o seu uso e louvor. Não é principalmente para o nosso prazer e a nossa alegria pessoal, mas para o seu louvor e glória!
    Repare que adoração vem antes de culto ou serviço. Até que aprendemos a adorar de maneira aceitável, não podemos servir a Deus de maneira aceitável. Deus deseja mais, receber a nossa adoração do que o nosso serviço. O Pai procura “aqueles que o adorarão em espírito e em verdade”. (João 4:23) Deus está a procura de adoradores.

    2)- Adorarás ao Senhor:
    Por sua grandeza (Salmos 48:1) “Grande é o Senhor e mui digno de ser louvado”
    Por sua bondade (Salmos 100:5) “Bendizei-lhe o nome, porque o Senhor é bom”
    Porque ele é digno (Ap. 4:11) “Tu és digno, Senhor… de receber a glória, a honra, poder”

    3)- Entrai por suas portas com ações de graças
    e nos seus átrios com hinos de louvor.
    (Salmos 100:4).
    Agradece ao Senhor ao entrares pela porta da igreja e quando chegares bem no meio da casa de Deus, deixa que o louvor encha o teu coração e esteja em teus lábios.
    A ação de graças é o prelúdio do louvor. Começa a agradecer a Deus por toda a sua bondade e misericórdia para contigo. Rememora as suas bênçãos, dá graças a Ele e então entra em verdadeira adoração. Não espere que o pregador inicie o louvor dentro de ti, esteja agradecendo e louvando a Deus desde o momento em que entrardes em sua casa.

    4)- Oferecerás o “sacrifício de louvor” (Hebreus 13:15).
    Sob a lei, animais eram sacrificados a Deus.
    Sob a graça estamos oferecemos o “sacrifício de louvor”. Isto é um ato deliberado de oferecer adoração a Deus.
    Sacrifício é o ato de dar algo que temos, para o bem de outros, muitas vezes a alto custo pessoal. Isto inclui dar louvor a Deus, mesmo quando parece estar dando tudo errado.
    Louvar a Deus diante das dificuldades, adversidades ou de perdas sofridas.
    Louvar a Deus quando a nossa natureza e o nosso temperamento não nos facilita fazê-los. Quando a timidez ou as inibições o tornam difícil.

    Paulo e Silas oferecem um “sacrifício de louvor” de seus cárceres à meia noite, e como Deus ficou deleitado em recebê-los.

    5)- Adorarás o Senhor de coração e com todo o seu coração.
    “Firme está o meu coração, ó Deus, o meu coração está firme, cantarei e entoarei louvores”(Salmos 57:7)
    “Dar-te-ei graças, Senhor, Deus meu, de todo o coração, e glorificarei para sempre o teu nome”. (Salmos 86:12).
    verdadeiro louvor começa no coração. É a expressão de nossas emoções, sentimentos e desejos para com Deus. É o verdadeiro âmago de nosso ser, a fonte de nossas emoções, clamando o nosso louvor, veneração, adoração, amor e devoção a Deus.
    Começa no coração (devaneio, meditação, etc. ), e exterioriza numa manifestação física.

    6)- Adorarás o Senhor com louvor audível.
    “Bendizei ó povos, o nosso Deus; e fazei ouvir a voz de seu louvor”(Salmos 6:8).

    6.a) Com clamor (oração):-
    “Celebrai a Deus com vozes de júbilo” (Salmos 47:1)
    “Cantem com júbilo e se alegrem os que tem prazer na minha retidão; e digam sempre glorificado seja o Senhor” (Salmos 35:27).

    6.b) Com canto:-
    • “Salmodiai a Deus, cantai louvores; salmodiai ao nosso Rei, cantai louvores” (Salmos 47:6)
    • “Apresentai-vos diante dEle com cântico” (Salmos 100:2)

    6.c) com aclamação e alegria:-
    • “Aclamai a Deus, toda a terra. Salmodiai a glória do seu nome” (Salmos 66:1-2)
    • “Vinde cantemos ao Senhor com jubilo, celebremos o rochedo da nossa salvação”
    (Salmos 95:1 ).
    Deve ser com aclamação e alegria. Não com ruído espantoso, assustador ou desagradável.
    Deve alegrar à pessoa que o faz; alegrar a Deus; e alegrar aos outros celebrantes; pois Paulo diz:- “Seja tudo feito para edificação”.

    6.d) Com riso:-
    “Então a nossa boca se encheu de riso, e a nossa língua de jubilo a cantar; então entre as nações se dizia:- Grandes coisas tem feito o Senhor por eles…. e por isso estamos alegres”
    (Salmos 126:2) .

    6.e) com palmas:-
    “Batei palmas todos os povos, celebrai a Deus com vozes de jubilo”. (Salmos 47:1)

    6.f) Com instrumentos musicais:-
    “Louvai a Deus com trombeta, o saltério, a harpa, o adufes, instrumentos de cordas, címbalos sonoros, címbalos retumbantes, etc. (Salmos 150).

    7)- Louvará o Senhor , em todo o tempo.
    “Bendirei o Senhor em todo o tempo, e o seu louvor estará sempre em meus lábios”
    (Salmos 34:1).

    Louvando o Senhor, “continuamente…. perante a arca” (I Crônicas 16:6).
    E digam sempre: “Glorificado seja o Senhor” (Salmos 35:27).
    Em hebreus 13:15 temos o mandamento de louvor contínuo do novo testamento, e repare que até se refere a sacrifício de louvor, dando a entender que nem sempre será fácil ou conveniente fazê-lo. “Por meio de Jesus, pois, ofereçamos a Deus, sempre, sacrifício de louvor, que é o fruto dos lábios que confessam o seu nome”.

    8)- Adorarás e louvarás em toda a parte e em todos os lugares.
    A fim de “darmos graças” continuamente, de ter o louvor a Deus em nossos lábios e em todo o tempo, nós obviamente temos que adorá-lo em toda a parte e em todo lugar.
    “Rendam graças ao Senhor por sua bondade e por suas maravilhas para com os filhos dos homens” (Salmos 107:31).

    9)- Louvarás ao Senhor com tudo o que há em ti.
    “E o vosso espírito, alma e o corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vida de nosso Senhor e salvador Jesus Cristo” ( I Tessalonicenses 5:23).
    Este verso no ensina que temos três partes, sendo compostas de :- espírito, alma e corpo. Davi nos ensina a “Bendizer ao Senhor com tudo o que há em mim”.
    A)- Espírito:- “Meu espírito se alegrou em Deus meu salvador”. (Lucas 1:47).
    B)- Alma :- “Bendize, ó minha alma ao Senhor” (Salmos 103;1).
    C)- Corpo :- “E toda a carne louve ao Senhor” (Salmos 145:21)

    Tudo o que há em mim (Corpo) = a)- ações
    b)- interno/externo
    c)- trabalho/estudo
    d)- relação com as pessoas, etc.

    Bendiga o seu nome = Bendizer é provocar nas pessoas através de nosso testemunho, o falar bem do nome de Deus.
    Não se esquecer dos seus feitos:-
    a)- Não esquecemos de comer/beber/dormir/trabalhar.
    b)- Não esquecemos quando alguém nos faz algo de ruim.
    c)- Temos a tendência de esquecer dos feitos. (falta de gratidão)

    **Quando nos esquecemos dos feitos de Deus, acabamos:-

    Reclamando;
     Desanimados;
    Deixamos de crescer na graça e conhecimento;

  3. Clênio diz:
    Autor:
    Tópico: A Verdade . . .
    Clênio (Evangelista 2937)
    Postado em 27/01/2005 02:34

    A verdade da Palavra de Deus
    Primeira Parte:
    Escolha a Correta doutrina bíblica, totalmente contrária aos ensinamentos da Igreja que se diz sucessora de Cristo, ou a confirmação da profecia que se encontram nos versículos explicitados em vermelho ou azul:
    20 Blasfêmias do Poder Mundano contra a Palavra de Deus

    A Igreja que se diz sucessora de Cristo ensina:
    1- Alterou as leis de Deus. ( Bíblia ensina ) Daniel 7:25 Ele pronunciará palavras contra o Altíssimo e perseguirá os santos do Altíssimo; procurará mudar o calendário e a lei. Eles serão entregues nas mãos dele até um tempo, dois tempos e meio tempo.

    2- Modificou o quarto mandamento substituindo a guarda semanal do santo sábado para o primeiro dia. ( Bíblia ensina ) Êxodo 20:8 -11 8 Lembra-te de santificar o dia do sábado. 9 Trabalharás durante seis dias e farás todos os trabalhos, 10 mas o sétimo dia é sábado dedicado ao Senhor teu Deus. Não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu escravo, nem tua escrava, nem teu gado, nem o estrangeiro que vive em tuas cidades. 11 Pois em seis dias o Senhor fez o céu e a terra, o mar e tudo que neles há, mas no sétimo dia descansou. Por isso o Senhor abençoou o dia do sábado e o santificou.
    ( Bíblia ensina ) Lucas 23:54 – 56 54 Era sexta-feira, e estava para começar o sábado. 55 As mulheres, que tinham vindo com ele da Galiléia, acompanharam José, viram o túmulo e como o corpo de Jesus fora colocado. 56 Depois voltaram e prepararam perfumes e bálsamos. No dia do sábado descansaram conforme mandava a Lei.

    3- Retirou o segundo mandamento que proíbe a veneração das imagens de acordo com a Palavra de Deus. ( Bíblia ensina ) Êxodo 20:4 – 5. Porque: SUPRIMIU DOS 10 (DEZ) MANDAMENTOS O 2 MANDAMENTO DA LEI DE DEUS NO SEU CATECISMO: A suposta Igreja universal modifica ou suprime trechos sagrados da Bíblia para justificar sua Tradição. Daremos dois exemplos: 1) acatou o livro apócrifo de Macabeus dentre outros, admitindo-o como divinamente inspirado, para justificar a oração pelos mortos. 2) suprimiu o SEGUNDO MANDAMENTO em seu Catecismo.

    No Catecismo da Primeira Eucaristia, 12ª edição, Paulinas, São Paulo, 1975, à pág. 70, lê-se: Mandamentos da lei de Deus: 2) não tomar seu santo nome em vão.( Bíblia ensina que esta Errado não faz parte dos 10 Mandamentos)

    A Resposta Verdadeira no 2 mandamento é esta. ( Bíblia ensina ) Os mandamentos de Deus estão no livro de Êxodo. No capítulo 20, versos 4 e 5 assim está escrito: “NÃO FARÁS PARA TI IMAGEM DE ESCULTURA, NEM SEMELHANÇA ALGUMA DO QUE HÁ EM CIMA DOS CÉUS, NEM EM BAIXO NA TERRA, NEM NAS ÁGUAS DEBAIXO DA TERRA. NÃO TE ENCURVARÁS A ELAS NEM AS SERVIRÁS”. Isto é grave para quem é temente a Deus. Muito grave. Por que suprimiu?

    Confirmação do Antigo Testamento no Novo Testamento.

    NOVO TESTAMENTO

    A. ( Bíblia ensina ) At 14.15 Homens, o que é que estais fazendo? Nós somos homens iguais a vós e vos pregamos para que abandoneis estes falsos deuses, convertendo-vos para o Deus vivo, que fez o céu, a terra, o mar e tudo que neles existe.

    B. ( Bíblia ensina ) 1 Jo 5.21 Filhinhos, guardai-vos dos ídolos.

    4- Ensina a imortalidade natural da alma, doutrina que advém da filosofia grega, o que contraria a Palavra de Deus. ( Bíblia ensina ) Hebreus 9:27 Para os homens está estabelecido morrerem uma vez e logo em seguida virá o juízo.

    5- Deturpa o caráter de Deus ao ensinar que existe o purgatório, tornando mentirosos os profetas tanto do Antigo, quanto do Novo Testamento. ( Bíblia ensina ) Apocalipse 20:5-

    6. 5 Os outros mortos não voltaram a viver antes de terminarem os mil anos. Esta é a primeira ressurreição. 6 Felizes e santos os que tiverem parte na primeira ressurreição. Sobre eles não terá força a segunda morte. Serão sacerdotes de Deus e de Cristo e com ele reinarão por mil anos.

    6- Ensina o batismo infantil e de aspersão contrários as escrituras. ( Bíblia ensina ) Mateus 3:13-16 Depois de batizado, Jesus saiu logo da água. Nisso, os céus se abriram, e ele viu o Espírito de Deus descer como uma pomba e pousar sobre ele. 17 E do céu veio uma voz que dizia: “Este é o meu Filho amado, de quem eu me agrado”

    ( Bíblia ensina ) Atos 8:38 e 39. 38 Mandou parar o carro, e ambos desceram para a água, Filipe e o camareiro, e Filipe o batizou. 39 Quando subiram da água, o Espírito do Senhor arrebatou Filipe , e o camareiro já não o viu, mas alegre prosseguiu seu caminho.

    7- Ensina que existem vários intercessores perante Deus, contrariando o sacerdócio único do Filho de Deus. ( Bíblia ensina ) I Timóteo 2:5 Porque um é Deus, um também o mediador entre Deus e os homens, um homem: Cristo Jesus.

    ( Bíblia ensina ) João 14:6. Jesus respondeu: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.

    ( Bíblia ensina ) Hebreus 9:24-28 24 Pois Cristo não entrou num santuário feito por mão humana, figura do verdadeiro, mas no próprio céu, para comparecer agora na presença de Deus em nosso favor. 25 E não entrou para se oferecer muitas vezes a si mesmo, como o Sumo Sacerdote que entrava todos os anos no santuário, para oferecer sangue alheio. 26 Do contrário lhe seria necessário padecer muitas vezes desde o princípio do mundo. Mas só apareceu agora, uma vez apenas, na plenitude dos séculos, para destruir o pecado pelo sacrifício de si mesmo. 27 Para os homens está estabelecido morrerem uma vez e logo em seguida virá o juízo. 28 Do mesmo modo também Cristo, que se ofereceu uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá, pela segunda vez, sem pecado para os que o esperam a fim de receberem a salvação.

    8- Istituindo uma casta sacerdotal contraria o ensino bíblico do sacerdócio universal de todos os crentes que tem livre acesso mediante Cristo a presença de Deus.

    ( Bíblia ensina ) Hebreus 10:19-23. 19 Irmãos, temos ampla confiança de podermos entrar no santuário eterno em virtude do sangue de Jesus, 20 pelo caminho novo e vivo que nos abriu através do véu, isto é, de sua carne. 21 E dado que temos um grande sacerdote constituído na casa de Deus, 22 aproximemo-nos com um coração sincero, na integridade da fé, purificados no íntimo de toda má consciência e com o corpo lavado em água pura. 23 Retenhamos inabalável a confissão da esperança, porque é fiel quem a prometeu.

    ( Bíblia ensina ) I João 1:7-10. 7 Se, porém, andamos na luz, assim como ele está na luz, estamos em comunhão uns com os outros e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado. 8 Se dizemos que em nós não há pecado, enganamos a nós mesmos e a verdade não está conosco. 9 Se confessamos nossos pecados, fiel e justo é Deus para nos perdoar e nos purificar de toda iniqüidade. 10 Se dizemos que não pecamos, chamamos Deus de mentiroso e sua palavra não está conosco.

    ( Bíblia ensina ) Apocalipse 1:5-6. 5 e de Jesus Cristo, a testemunha fiel, o primogênito dos mortos, o príncipe dos reis da terra. Àquele que nos ama e que nos salvou de nossos pecados por virtude de seu sangue 6 e nos fez um reino, sacerdotes de Deus seu Pai, a ele a glória e o império pelos séculos dos séculos. Amém.

    A verdade da Palavra de Deus
    Segunda Parte:

    9- Opõe-se a existência do Santuário Celestial.

    ( Bíblia ensina ) Hebreus 8:1-2 1 O ponto essencial de tudo que acabamos de dizer é este: temos um Sumo Sacerdote, que está sentado à direita do trono da Majestade divina nos céus. 2 Ministro do santuário e da verdadeira tenda, erigida pelo Senhor e não por homens.

    Hebreus 8,1-5. Em virtude da ascensão Jesus tomou o seu lugar à direita de Deus (Sl 110,1), tornando-se o Sumo Sacerdote no verdadeiro templo celeste construído por Deus

    Enquanto o sacerdócio levítico se funda na descendência carnal de homens mortais, o sacerdócio eterno de Melquisedec se baseia na vida mortal de Cristo glorioso (Hb 7,15-17). Sendo este mais perfeito, o que era imperfeito e provisório fica abolido (Hb.7,18-19).

    Melquisedec O novo sacerdócio, garantido por Deus, substitui o grande número de sacerdotes por um único e eterno sacerdote, Cristo (Hb 7,20-25 20 E não foi feito sem juramento. Aqueles foram constituídos sacerdotes sem juramento 21 mas este com o juramento daquele que lhe disse: O Senhor jurou e não se arrependerá: Tu és sacerdote para sempre ). Sob a Lei o Filho é santo (Hb 7,26-28).

    ( Bíblia ensina ) Hebreus 9:11 e 24. 11 Mas Cristo, constituído Sumo Sacerdote dos bens vindouros, já veio. E através de uma tenda melhor e mais perfeita, não construída por mãos humanas, isto é, não desta criação.

    Hb:9,11-14. Pela morte e ressurreição, Cristo, o novo Sumo Sacerdote, entrou pelo próprio sangue uma vez por todas no santuário celeste e obteve a redenção eterna.
    10- Envolve-se com a política das nações contrariando as ordens de Cristo.( Bíblia ensina ) Mateus 22:21. 21 Responderam eles: “De César!”Então Jesus lhes disse: “Pois dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”.
    11- Perseguiu no passado os santos através da fogueira, da prisão e do confisco de bens, exterminando os Valdenses, Albigenses, Cristãos Sabatistas da Romênia e Inglaterra. Através da Inquisição atraiu o ódio de judeus e mulçumanos pelo cristianismo, impedindo que o evangelho chegasse até eles. ( Bíblia ensina ) Daniel 11:32-35. 32 Aos que transgridem a aliança, incitará à apostasia com promessas falazes. Mas os que no povo reconhecem a seu Deus, procederão com firmeza. 33 Os sábios do povo farão refletir a muitos; mas, durante algum tempo, haverá vítimas da espada e do fogo, do cativeiro e da espoliação. 34 Mas enquanto estas vítimas tombarem, receberão um pequeno auxílio e muitos se lhes associarão por intrigas. 35 Por outro lado, também haverá sábios que tropeçarão, de modo que em seu número haja os que sejam acrisolados, purificados e lavados até o tempo do fim, que deve vir na data marcada.
    12- Faz- se chamar de O Santo Padre. Aurélio = item 1.O Papa item 3.Fig. Profissional ou teórico de grande prestígio, considerado infalível; o Padre Santo: “Santo Pai”, O Santo Padre. Que no dicionário Aurélio Pai item 11 diz. ( Na religião católica, a primeira pessoa da Santíssima Trindade ), um título que Cristo proibiu a seres humanos e que corresponde a Deus Pai. Chegando a se intitular: Aurélio Pai = O Santo Pai. 1.V. O Santo Padre.”Santo Pai = Santo Papa”. As crianças italianas cantam uma música com esse refrão em datas especiais como o aniversário do pontífice. ( Bíblia ensina ) Mateus 23:9 A ninguém chameis de pai na terra, porque um só é vosso Pai, aquele que está nos céus.
    13- Aceita que se ajoelhem perante ele em sinal supremo, no entanto quando João se ajoelhou perante um anjo foi imediatamente repreendido.

    ( Bíblia ensina ) Apocalipse 19:10. Lancei-me a seus pés para adorar mas ele me disse: “Não o faças. Sou um servo como tu e teus irmãos, possuidores do testemunho de Jesus. Adora a Deus.

    ( Bíblia ensina ) Apocalipse 22:8 e 9. 8 Eu, João, ouvi e vi estas coisas. Quando as ouvi e vi, caí de joelhos para me prostrar aos pés do anjo que as mostrava. 9 Ele, porém, me disse: “Não o faças, pois sou servo como tu e teus irmãos, os profetas, e os que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus”.
    14- Proclama-se o cabeça da Igreja usurpando a função de Cristo que é o cabeça da Igreja. (

    Bíblia ensina ) Efésios 5:23. Pois o marido é cabeça da mulher como Cristo é cabeça da Igreja, seu corpo, de quem é o salvador.
    15- A casta sacerdotal afirma ter o poder de perdoar pecados, ouvindo confissões. Pedro declarou que apenas Deus pode fazer isso. Quem afirma que pode perdoar pecados blasfema. (

    Bíblia ensina ) Atos 8:20-23. 20 Pedro respondeu : “Maldito seja o teu dinheiro e tu também, porque julgaste poder comprar com dinheiro o dom de Deus. 21 Não terás direito nem parte alguma no ministério, porque teu coração não é puro diante de Deus. 22 Arrepende-te, pois, de tua maldade e roga a Deus para que, sendo possível, te perdoe o pensamento do coração. 23 Pois vejo-te cheio de maldade e enleado nos laços da iniqüidade”.

    16- O Homem do Pecado, ou seja que se opõe a lei de Deus, sentaria dentro da Igreja.

    ( Bíblia ensina ) II Tessalonicenses 2:4. o adversário, aquele que se levanta contra tudo que é divino e sagrado, a ponto de tomar o lugar no templo de Deus e apresentar-se como se fosse Deus.

    A verdade da Palavra de Deus
    Terceira Parte:

    17- Suas doutrinas são contraria a palavra de Deus de acordo com a Bíblia, recorre a tradição que Cristo condenou por ter sido a ruína da casta sacerdotal judaica.

    ( Bíblia ensina ) Marcos 7:6 – 9 e 13. 6 Jesus lhes respondeu: “Hipócritas, bem profetizou Isaías a vosso respeito, quando escreveu: Este povo me honra com os lábios mas o coração está longe de mim; 7em vão me prestam culto, ensinado doutrinas e preceitos humanos. 8 Deixando de lado o mandamento de Deus, vós vos apegais à tradição dos homens”. 9 E Jesus acrescentou: “Na verdade, anulais o mandamento de Deus para firmar a vossa tradição. 13 Anulais assim a palavra de Deus com a vossa própria tradição; e coisas como estas fazeis muitas”.

    Veja a seguir um resumo dos desvios contra a “ Palavra de Deus “: não são Biblicos introduzidos pela Igreja que se diz Infalível nestes quase 1300 anos:

    Orações pelos mortos, em 310; Acender velas, em 320 ; Adoração de santos, em cerca de 375 ; A Adoção da missa como necessária para a salvação, em 394 ; Adoração à Virgem Maria, em 432 ; A Doutrina do purgatório, em 593 ; Supremacia papal, 606 ; Costume de beijar o pé do papa, em 709 ; Adoração à imagens e relíquias autorizada em 788 ; Água benta, em 840 ; Canonização de santos, em 993 ; Celibato, em 1074 ; Infalibilidade papal, em 1076 ; O terço foi introduzido em 1090 ; Sete Sacramentos, em 1140 ; A venda de indulgências, em 1190 ; O dogma da transubstanciação, em 1215 ; Confessionário, em 1215 ; A Ave Maria, em 1316 ; O cálice determinado só para o clero, em 1415 ; Purgatório decretado, em 1439 ; Tradição Católica Romana do mesmo nível que as sagradas escrituras Bíblicas, em 1546 ; Livros apócrifos incluídos no Cânon Bíblico, em 1546 ; A concepção imaculada de Maria anunciada em 1854 ; A ascensão de Maria ao céu, em 1950 .

    ( Bíblia ensina ) Gálatas 1:6-9. 6 Eu me admiro que passastes tão depressa daquele que vos chamou à graça de Cristo, para um outro evangelho. 7 De fato, não há dois evangelhos. O que há, são pessoas que semeiam a confusão entre vós e pretendem deturpar o Evangelho de Cristo. 8 Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo descido do céu vos anuncie um evangelho diferente do que vos anunciamos, que seja anátema. 9 Eu já vo-lo disse antes, e agora repito: Se alguém vos pregar outro evangelho diferente do que recebestes, seja anátema.
    18- Somos salvos pela graça e não por obras de penitência e mérito pessoal. Apesar de ter voltado atrás (em documentos oficiais), ainda não ensina de maneira correta ao povo. ( Bíblia ensina ) Efésios 2:8,9. Pois é gratuitamente que fostes salvos mediante a fé. Não é de vós mesmos que vem a fé. É dom de Deus. 9 Não provém das obras para que ninguém se glorie.

    ( Bíblia ensina ) Romanos 3:24. Mas agora são gratuitamente justificados pela graça, pela redenção em Jesus Cristo.
    19- Por fim o erro mais explícito que causa a indignação inclusive de ateus: a doutrina da infabilidade papal. Todos os profetas erraram por serem humanos ( como Jonas e Moisés que falavam diretamente com Deus).No entanto os papas se consideram infalíveis.

    ( Bíblia ensina ) Jonas 1:1,3, 1 A palavra do Senhor foi dirigida a Jonas filho de Amati: 2“Levanta-te, vai a Nínive, a grande cidade, e anuncia contra ela que a sua maldade chegou até mim”. 3 Jonas, porém, levantou-se para fugir em direção a Társis, longe da face do Senhor.

    Vide o absurdo da infabilidade do papa :
    5) O Papa Júlio III, preocupado com os rumos que sua Igreja estava tomando, ou seja, perdendo prestígio e poder diante do número cada vez maior de “irmãos separados” ou “‘cristãos novos” ou “protestantes” (apesar dos massacres), convocou três Bispos, dos mais sábios, e lhes confiou a missão de estudarem com cuidado o problema e apresentarem as sugestões cabíveis. Ao final dos estudos, aqueles bispos apresentaram ao papa um documento intitulado “DIREÇÕES CONCERNENTES AOS MÉTODOS ADEQUADOS A FORTIFICAR A IGREJA DE ROMA”. Tal documento está arquivado na Biblioteca Imperial de Paris, fólio B, número 1088, vol. 2, págs 641 a 650. O trecho final desse ofício é o seguinte:

    Diz o Bispo finalmente (de todos os conselhos que bem nos pareceu dar a Vossa Santidade, deixamos para o fim o mais necessário), nisto Vossa Santidade deve pôr toda a atenção e cuidado de permitir o mínimo possível da leitura do Evangelho,especialmente na língua vulgar, em todos os países sob vossa jurisdição. O pouco dele que se costuma ler na Missa, deve ser o suficiente; mais do que isso não devia ser permitido a ninguém.

    Diz o Bispo enquanto os homens estiverem satisfeitos com esse pouco, os interesses de Vossa Santidade prosperarão, mas quando eles desejarem mais, tais interesses declinarão. Em suma, aquele livro (a Bíblia) mais do que qualquer outro tem levantado contra nós esses torvelinhos e tempestades, dos quais meramente escapamos de ser totalmente destruídos.

    Diz o Bispo de fato, se alguém o examinar cuidadosamente, logo descobrirá o desacordo, e verá que a nossa doutrina é muitas vezes diferente da doutrina do evangelho, e em outras até contrária a ele; o que se o povo souber, não deixará de clamar contra nós, e seremos objetos de escárnio e ódio geral.

    Diz o Bispo portanto, é necessário tirar esse livro das vistas do povo, mas com grande cuidado, para não provocar tumultos” – Assinam Bolonie, 20 Octobis 1553 – Vicentius De Durtantibus, Egidus Falceta, Gerardus Busdragus.

    A verdade da Palavra de Deus
    Quarta Parte:

    As Escrituras formam a única fonte de fé que roga para si características únicas de Deus – isto ocorre porque as Escrituras procedem d’Ele. Visto que apenas a Bíblia consegue – como fonte de revelação da verdade Ser:

    Santa ( Sl 12.6 “Ante a opressão dos humildes e o lamento dos pobres, agora mesmo me erguerei – diz o Senhor e porei a salvo a quem o desejar”. )

    Firme ( Mt 24.35 Passará o céu e a terra, minhas palavras não passarão. )

    Viva e eficaz ( Hb 4.12 Porque a palavra de Deus é viva, eficaz e mais cortante do que uma espada de dois gumes. Penetra até a divisão da alma e do espírito, até as junturas e a medula. É capaz de julgar os pensamentos e as intenções do coração)

    Verdadeira ( Jo 17.17 Consagra-os na verdade: a tua palavra é verdade)

    Perfeita ( Sl 19.8 a 11 8 A lei do Senhor é perfeita, reconforta a alma. O estatuto do Senhor é seguro, instrui o ignorante. 9 Os preceitos do Senhor são justos, alegram o coração. O mandamento do Senhor é transparente, ilumina os olhos. 10 O temor do Senhor é puro, permanece para sempre. Os decretos do Senhor são acertados, são justos todos eles; 11 são mais preciosos que o ouro, uma porção de ouro fino; mais saborosos que o mel que escorre do favo. ),

    Infalível ( Jo 10.35 34 Jesus respondeu: “Não está escrito em vossa Lei : Eu disse:vós sois deuses? 35 Se a Lei chama deuses àqueles a quem se dirigiu a palavra de Deus e a Escritura não pode falhar ),

    Suficiente ( 2 Tm 3.16-1716 Pois toda Escritura é divinamente inspirada e útil para ensinar, para repreender, para corrigir, para educar na justiça, 17 a fim de que o homem de Deus seja perfeito e capacitado para toda boa obra. )

    Eterna ( Mt 5.18 E eu vos garanto: enquanto não passar o céu e a terra, não passará um i ou um pontinho da Lei, sem que tudo se cumpra. 1 Pd 1.25 mas a palavra do Senhor permanece para sempre. E esta palavra é a que vos foi anunciada.).

    Sendo, portanto, incomparável como padrão de fé e conduta.Desta forma, entendo que toda e qualquer mensagem oral ou verbal só é verdadeira se estiver em pleno acordo com os fundamentos bíblicos ( At 17.11; Gl 1.8; Is 8.20 ), nem acrescentando-o e nem diminuindo-os ( Dt 4.2; Dt 12.32; 1 Co 4.6; Ap 22.18-19 ), mas falando exatamente a mesma mensagem da Bíblia ( Rm 15.4; Gl 1.8; 1 Tm 1.3; Fp 3.1 ), pois apenas as Escrituras são infalíveis ( Jo 10.35 ).
    A Palavra de Deus nos Garante e nos testifica que: A Suprema Autoridade das Escrituras, como única regra de fé e prática ( Sl 19.7-8; Sl 119.105; Is 8.20; Mt 22.29; Lc 16.29; Jo 5.39; 10.35; Jo 17.17; Rm 15.4; At 15.15; 17.11; 24.14; 2 Tm 2.15; 3.15-17; 2 Pd 1.19-21 ). Palavra de Deus única regra de fé Evangélica.
    Se alguma suposta mensagem não preenche tais requisitos, logo, podemos sem receio classificá-la como “ tradição humana ” e devemos rejeitá-la ( Mt 15.9; Mc 7.7-9,13; Cl 2.8; Gl 1.7; Ef 4.14; I Pd 1.18; Hb 13.9; 2 Jo 10; Rm 3.4 ).

    ( Bíblia ensina ) Deuteronômio 32:50-52. 48 Naquele mesmo dia o Senhor falou a Moisés, dizendo: 49 “Sobe a este monte Abarim –o monte Nebo que está no país de Moab, em frente a Jericó –e contempla a terra de Canaã, cuja posse vou dar aos israelitas. 50 Morrerás neste monte que vais subir, e serás reunido aos teus antepassados, como morreu Aarão, teu irmão, no monte Hor e ali se reuniu aos seus. 51 Pois pecastes os dois contra mim entre os israelitas, junto às águas de Meriba, em Cades, no deserto de Sin, não santificando meu nome no meio deles. 52 Verás a terra de longe mas não entrarás na terra que dou aos israelitas”
    20- Desfaz da Palavra de Deus ao afirmar que a criação, o dilúvio e as profecias são alegorias, tornando Cristo mentiroso, já que Ele confirmou tais eventos( Bíblia ensina Mateus 24:37-39 37 Porque a vinda do Filho do homem será como nos dias de Noé. 38 Nos dias que antecederam o dilúvio, as pessoas comiam, bebiam, casavam-se e se davam em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. 39 Elas nem se deram conta, até que veio o dilúvio e as arrastou a todas. Assim será a vinda do Filho do homem.).

    A) A biblia declara que haveria mistura do erro com a verdade, sendo que a maioria da população mundial seria enganada.

    ( Bíblia ensina ) II Tessalonicenses 2:3, 7-12. 7 e a vós atribulados retribuir com descanso, juntamente conosco, na manifestação do Senhor Jesus. Ele descerá de lá do céu com suas milícias angélicas, 8 em chamas de fogo, para fazer justiça àqueles que não reconhecem a Deus e aos que não obedecem ao Evangelho de Nosso Senhor Jesus. 9 Terão como castigo a perdição eterna, longe da face do Senhor e de sua suprema glória. 10 Naquele dia ele virá e será a glória de seus santos e a admiração de todos os fiéis e vossa também, porque crestes no testemunho que vos demos. 12 Para que seja glorificado o nome de Nosso Senhor Jesus em vós e vós nele, segundo a graça de nosso Deus e do Senhor Jesus Cristo.

    Adoração a Besta:
    ( Bíblia ensina ) Apocalipse 13:8. E a adoraram todos os habitantes da terra cujo nome não está escrito, desde o princípio do mundo, no livro da vida do Cordeiro imolado.

    A interpretação de que a mulher de Apocalipse 17 simbolizaria uma igreja.

    ( Bíblia ensina ) Ler Apocalipse 17. 1-18. Grande prostituta , ou Babilônia, a capital do reino anticristão, não é apenas a Roma histórica. Mas Roma, como Babilônia , são tipos que representam a grandeza, o poder, a opulência, o luxo e o esplendor mundanos, bem como a mais vergonhosa corrupção e idolatria. A figura da prostituta simboliza a força sedutora da capital sobre os povos, É o contraste com a Mulher revestida do Sol , isto é, a Igreja, a esposa do Cordeiro, munida com a luz e à força de Deus.

  4. Davijaneiro diz:
    Com o que foi dito nos últimos comentários daria para escrever um outro evangelho,cheios de interpletações pessoais e conselhos baseados em situações fictícias com tanta convicção que deixariam Jesus de cabelo em pé.Se sentíssemos mais as escrituras e o que Jesus disse e deixassemos de ser intelectuais entenderíamos o que ele disse sobre o divórcio pura e simplesmente! aliás,Deus trocou de esposa por causa de fornicação,o israel natural pelo israel espiritual,ou seja a igreja! quem pensa que o estado moderno de israel é o povo escolhido de Deus ‘ainda’ está equivocado. Jesus disse simplesmente…e cada um de nós..
  5. Clênio diz:
    Autor:
    Tópico: Apócrifos. . .
    Clênio (Evangelista 2937)
    Postado em 27/01/2005 02:37

    Primeira Parte:
    Sábios da antiguidade: JOSEFO: A referência mais antiga ao cânon hebraico é do historiador judeu Josefo (37-95 AC). ORÍGENES: No terceiro século d.C, Orígenes (que morreu em 254) TERTULIANO: Aproximadamente contemporâneo de Orígenes era Tertuliano.(160-250 dc) HILÁRIO: Hilário de Poitiers (305-366)
    ATANÁSIO: De modo semelhante, em 367 d.C. JERÔNIMO: (340-420.dc.) MELITO: A mais antiga lista cristã dos livros do Antigo Testamento que existe hoje é a de Melito, bispo de Sardes, que escreveu em cerca de 170 d.C.
    Os grandes pais da igreja em toda a sua história, dos quais Melito (190), Orígenes (253), Eusébio de Cesaréia (339), Hilário de Poitiers (366), Atanásio (373 d.C), Cirilo de Jerusalém (386 d.C), Gregório Nazianzeno (390), Rufino (410), Jerônimo (420), depuseram violentamente contra os apócrifos.

    TODOS ESTES HISTORIADORES SÃO UNANIMES EM TESTIFICAR A FALSIDADE DO LIVROS: APÓCRIFOS Nos escritores antigos Flávio, Josefo, ORÍGENES, TERTULIANO, HILÁRIO, ATANÁSIO, JERÔNIMO, MELITO Apiano, Plínio, Tácito e Tito Lívio .

    Nenhum dos primeiros pais de envergadura da igreja primitiva, anteriores e posteriores a Agostinho, jamais aceitaram os livros apócrifos canonizados em Trento.

    Apócrifos = Josefo: (nascido em c. 37/38 d.C.) Declarou: “Desde Artaxerxes até os nossos dias foi escrita uma história completa, mas não foi julgada digna de crédito igual ao dos registros mais antigos, devido à falta de sucessão exata dos profetas” (Contra Apião1:41)

    Josefo: Essa foi a declaração do maior historiador judeu do primeiro século cristão mostra que os escritos que agora fazem parte dos “apócrifos”, mas que ele (e muitos dos seus contemporâneos) nunca os consideraram dignos “de crédito”.

    Josefo declara que os “apócrifos”: Não se igualando ao das obras agora conhecida por nós como Escrituras Sagradas do Antigo Testamento em hebraico. Segundo o ponto de vista de Josefo, nenhuma “palavra de Deus” foi acrescentada às Escrituras Sagradas em hebraico após cerca de 435 a.c.

    Assim, escritos posteriores a cerca de 435 a.C. Em Geral não eram aceitas como obras dotadas de autoridade nas Escrituras. No Novo Testamento: não temos nenhum registro de alguma controvérsia entre Jesus e os judeus sobre a extensão do cânon.
    Os apócrifos nada acrescentam ao conhecimento das verdades Bíblicas.O povo de Deus,a quem os apócrifos teriam sido apresentados, recusou-os terminantemente.Os Cristãos antigos nunca mudaram de opinião a respeito dos livros apócrifos.
    Alguns cristãos aceitaram os Apócrifos mas tornaram se displicente, descuidados;seja qual for o valor que lhes atribuíram,fica evidente que a igreja como um todo nunca aceitou os livros apócrifos como Escrituras Sagradas.
    Apócrifos. A comunidade Cristã jamais os aceitou como canônicos. Não foram aceitos por Jesus, nem pelos autores do Novo Testamento. Os primeiros grandes pais da igreja rejeitaram sua canonicidade.
    Jerônimo,o grande especialista bíblico rejeitou fortemente os livros apócrifos.Muitos estudiosos católicos romanos, ainda ao longo da Reforma, Rejeitaram os livros apócrifos.Nenhuma igreja ortodoxa grega, anglicana ou protestante, até a presente data,reconhecem os apócrifos como canônicos, no sentido integral dessa palavra.
    Estes fatos importantíssimos,torna-se absolutamente necessário que os cristãos jamais usem os livros apócrifos como sendo Palavra de Deus,nem os citem em apoio a doutrina cristã.Examinados os critérios de canonicidade, estabelecidos, verificamos que aos livros apócrifos não reivindicam ser proféticos.Não detém a autoridade de Deus.
    Novo Testamento: não temos nenhum registro de alguma controvérsia entre Jesus e os judeus sobre a extensão do cânon.Jesus e seus discípulos de um lado e os líderes judeus, de outro, estavam plenamente de acordo em que acréscimos ao cânon do Antigo Testamento tinham cessado após os dias De Esdras, Neemias, Ester, Ageu, Zacarias e Malaquias.
    Fato confirmado pelas citações do Antigo Testamento feitas por Jesus e pelos autores do Novo Testamento. Segundo uma contagem, citam mais de 295 vezes, várias partes das Escrituras do Antigo Testamento como verdadeira palavra autorizadas por Deus, mas nem uma vez sequer citam alguma declaração extraída dos livros apócrifos ou qualquer outro escrito como se tivessem autoridade divina.

    Segundo Josefo: O Sumo Sacerdote de Jerusalém Eleazar enviou, a pedido de Ptolomeu Filadelfo, uma embaixada de 72 tradutores a Alexandria, com um valioso manuscrito do Velho Testamento, do qual traduziram o Pentateuco. A tradução se completando no ano 150 antes de Cristo.

    Segunda Parte:

    Esta tradução, com o nome de Septuaginta ou Versão dos Setenta (por terem sido 70, em número redondo, seus tradutores), foi aceita pelo Sinédrio judaico de Alexandria; mas, não havendo zelo ali como na Palestina devido às tendências helenistas contemporâneas, os tradutores alexandrinos fizeram adições e alterações e, sete dos Livros Apócrifos foram acrescentados ao texto grego do Velho Testamento.

    Palestina único lar do cânon judaico,jamais a Alexandria,no Egito.O grande centro grego do saber no Egito,não tinha autoridade para saber com precisão que livro pertenciam ao Antigo Testamento judaico.Alexandria era o lugar da tradução apenas, não da canonização.

    A Septuaginta contem os apócrifo além disso a tradução grega do AT, chamada Septuaginta, apresenta um texto consideravelmente mais curto do que o texto hebraico massorético (2.700 palavras a menos).Isto apenas comprova que os alexandrinos traduziram os livros apócrifos do período intertestamentário erroneamente junto aos livros canônicos.

    (Septuaginta, LXX). Nome da tradução dos livros do AT, escritos em grego. Foi feita no Egito entre 250 e 100 aC. O nome “Setenta”provém da lenda, segundo a qual a tradução foi levada a termo por setenta e dois doutores da Lei enviados de Jerusalém. No Ocidente, a partir do século V foi substituída pela Vulgata.

    LXX Tradução grega dos Setenta ou Septuaginta O texto de Ester apresenta duas formas:a hebraica (c. 1–10), mais curta, e a grega com vários acréscimos e ampliações. S. Jerônimo ao traduzir Ester colocou os acréscimos em apêndice (c.11–16).

    A versão da Vulgata resultou de uma revisão que S. Jerônimo fez da antiga versão latina feita da versão grega e não da original Aramaica e Hebraica. A nossa versão a católica se baseia no texto grego da edição crítica da Septuaginta de Göttingen (R. Hanhart, 1979).

    Os acréscimos gregos estão inseridos na Septuaginta na introdução, após 3,13; 4,16; 8,12 e 10,3. Seguindo a edição crítica de R. Hanhart da Septuaginta de Göttingen (1966), identificamos os fragmentos por letras (A–F), utilizando o grifo para os distinguir do texto hebraico.

    Apócrifos Os dois livros dos Macabeus são assim denominados por causa do apelido do mais ilustre filho de Matatias, Judas, chamado o Macabeu (“Martelo”). Não constam na Bíblia Hebraica os dois livros dos Macabeus porque completam a lista dos sete livros que são considerados apócrifos pelos pais da Igreja e pelas Igrejas protestantes. O autor do resumo é um desconhecido, profundamente religioso, e é um fariseu.
    A influência de Agostinho. Agostinho (c. 354-430) elevou a tradição ocidental, a respeito dos livros apócrifos, ao seu apogeu, ao atribuir-lhes falsamente categoria canônica. Ele influênciou os concílios da igreja, em Hipo (393 d.C.) e em Cartago (397 d.C.), que relacionaram os falsos apócrifos como canônicos. A partir de então, a igreja ocidental passou a usar os apócrifos em seu culto público.
    O NT cita mais o AT grego com base na LXX, que continha os apócrifos. Isso dá aprovação tácita ao texto inteiro. Alguns pais da igreja primitiva citaram e usaram os apócrifos como Escritura na adoração pública. Esses pais da igreja, como Irineu, Tertuliano e Clemente de Alexandria aceitavam todos os apócrifos mas tinham restrições e muitas dúvidas..
    Concílios da igreja de Roma aceitaram os apócrifos: Roma (382), Hipona (393) e Cartago (397). A Igreja Católica Romana considerou os apócrifos como se fossem canônicos depois de Sufrágio proporcional. no Concílio de Trento (1546), de acordo com os concílios anteriores já mencionados e com o Concílio de Florença, pouco antes da Reforma (1442).
    Atanásio, Cirilo de Jerusalém, Orígenes e o grande teólogo católico romano e tradutor da Vulgata, Jerônimo, todos se colocaram contra à inclusão dos apócrifos pela igreja de Roma. Alguns apologistas católicos argumentam que, mesmo que um concílio que não seja ecumênico, seus resultados podem ser impostos se forem confirmados.
    Mas reconhecem que não há maneira de saber quais afirmações dos papas são infalíveis. Na verdade, admitem que outras afirmações dos papas são até heréticas, tais como a heresia monelita do papa Honório I (m.638).
    Os Concílios locais de Hipona e Cartago no Norte da África foram maliciosos. E influenciados por Agostinho, que aceitou erroneamente os livros apócrifos como sendo canonizados mais tarde pelo Concílio de Trento. Mas a posição de Agostinho é infundada: O próprio Agostinho reconheceu que os judeus não aceitaram esses livros como parte do cânon.
    Agostinho reconheceu a superioridade do texto hebraico de Jerônimo comparado ao texto grego da LXX. Jerônimo rejeitava completamente os apócrifos. Já o Concílio de Florença proclamou que os apócrifos eram inspirados para apoiar a doutrina do purgatório que havia surgido dentro da igreja de Roma.
    A adição oficial dos livros apócrifos pela igreja de Roma que apóiam as orações pelos mortos é muito suspeita, chegando apenas alguns anos depois de Lutero protestar contra essa doutrina. Ela tem toda a aparência de uma tentativa de dar apoio para doutrinas que não têm verdadeira base bíblica.
    Filo, um mestre judeu alexandrino (20 a.C.- 40 d.C.), citava o AT utilizando todos os livros canônicos, mas nunca citou os apócrifos como inspirados. Josefo (30-100 d.C.), um historiador judeu, exclui explicitamente os apócrifos. Ele também nunca citou um livro apócrifo como Escritura, apesar de conhecê-los bem .
    A Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira,declara que não editaria Bíblias que tivessem os apócrifos.Melhor assim, tendo em vista evitar confusão entre o povo simples, que nem sempre sabe discernir entre um livro canônico e um apócrifo.

    Terceira Parte:
    AS HERESIAS DOS APÓCRIFOS Grandes razões, e a principal delas, porque nós evangélicos rejeitamos os Apócrifos, é devido à quantidade de heresias que tais livros apresentam. Existem também lendas absurdas e fictícias e graves erros históricos e geográficos, o que fazem os Apócrifos serem desqualificados como palavra de Deus.

    Comprovação Falsidade dos Apócrifos 2 Macabeus : 5,2-4.Trata-se, pois, de um recurso literário para chamar a atenção do leitor (Obs testificando como não sendo Palavra de Deus cf. 2Mc 2,21; 3,25-34; 10,29s; 11,8 ).

    Apócrifo = TOBIAS – (200 a.C.) É uma história novelística sobre a bondade de Tobiel (pai de Tobias) e alguns supostos milagres.Apresenta: justificação pelas obras Tb 4:10 A esmola preserva da morte e não deixa entrar nas trevas.; Tb 12 9 A esmola preserva da morte e purifica de todo pecado. Os que dão esmola serão saciados de vida.

    Apócrifo = Mediação dos Santos Tb 12:12 Quando tu e Sara fazíeis oração, Eu apresentava o memorial de vossa prece diante da glória do Senhor; e fazia o mesmo quando tu, Tobit, enterravas os mortos. 13 Quando não hesitaste em levantar-te e deixar tua refeição e saíste para resguardar o cadáver, fui enviado a ti para ter pôr à prova.

    Apócrifo = Superstições Tb 6:4 Disse-lhe o anjo: “Abre o peixe, tira-lhe o fel, o coração e o fígado. Guarda-os contigo e joga fora as entranhas. O fel, o coração e o fígado são remédios úteis”.Tb 6 7-9 7 Dirigiu-se, então, o jovem ao anjo e perguntou: “Azarias, meu irmão, que virtude medicinal há no coração, no fígado e no fel do peixe?”

    Apócrifo Tb 6:8 Respondeu-lhe:“O coração e o fígado do peixe, podes queimá-los diante de um homem ou de uma mulher que estejam sendo atacados por algum demônio ou espírito mau.O ataque cessará e os demônios os deixarão para sempre.9 Quanto ao fel deves ungir com ele os olhos de uma pessoa atingida por leucomas. Soprando-se,depois, sobre os leucomas,a pessoa ficará curada”

    Apócrifo Destino Tb 6 18 ( parte ) Não tenhas receio, pois ela te foi destinada desde o princípio, e a ti compete salvá-la.
    Apócrifo = JUDITE – (150 a.C.) É a História de uma heroína viúva e formosa que salva sua cidade enganando um general inimigo e decapitando-o. grande heresia é a própria história onde os fins justificam os meios.
    Apócrifo = BARUQUE (100 a.D.) Apresenta-se como sendo escrito por Baruque, o cronista do profeta Jeremias, numa exortação aos judeus quando da destruição de Jerusalém. Porém, é de data muito posterior, quando da segunda destruição de Jerusalém,no pós-Cristo.Traz entre outras coisas, a intercessão pelos mortos.
    Morto vive no esquecimento Br 3:4 Senhor Onipotente, Deus de Israel, ouve a súplica dos mortos de Israel.
    HERESIAS DOS APÓCRIFOS:
    Eclesiástico 46. 20 Mesmo depois de morto profetizou e anunciou ao rei seu próximo fim. Do seio da terra elevou a voz profeticamente para apagar a iniqüidade do seu povo.
    Apócrifo = ECLESIÁSTICO (180 a.C.) É muito semelhante ao livro de Provérbios, não fosse as tantas heresias:justificação pelas obras – Eclo 3:33,34 trato cruel aos escravos Eclo 33:26 e 30; Eclo 42:1 e 5 incentiva o ódio aos Samaritanos Eclo 50:27 e 28
    Apócrifo = SABEDORIA DE SALOMAO – (40 a.D.) – Livro escrito com finalidade exclusiva de lutar contra a incredulidade e idolatria do epicurismo (filosofia grega na era Cristã).Apresenta: o corpo como prisão da alma Sb 9:15 15 Um corpo corruptível torna pesada a alma; doutrina estranha sobre a origem e o destino da alma

    Apócrifo = Sab 8:19 e 20 19 Fui criança bem dotada e recebera, como quinhão, uma alma boa. 20 Ou antes, como era bom, vim a um corpo sem mancha. salvação pela sabedoria – Sb 9:19 18 Assim foram endireitadas as veredas dos que estão na terra, e os homens aprenderam o que te é agradável, e pela Sabedoria foram salvos”.

    Quarta Parte :

    Esta tradução, com o nome de Septuaginta ou Versão dos Setenta (por terem sido 70, em número redondo, seus tradutores), foi aceita pelo Sinédrio judaico de Alexandria; mas, não havendo zelo ali como na Palestina devido às tendências helenistas contemporâneas, os tradutores alexandrinos fizeram adições e alterações e, sete dos Livros Apócrifos foram acrescentados ao texto grego do Velho Testamento.

    Significado da palavra CÂNON e CANÔNICO CÂNON – (de origem semítica, na língua hebraica “qãneh” em Ez 40.3; e no grego: “kanón” em Gl 6.16″), tem sido traduzido em nossas versões em português como, “regra”, “norma”.

    Segundo Josefo: Alexandre, o Grande, ocasionou dispersão dos judeus por todo o império greco-macedônico. Pelo ano 300 antes de Cristo, a colônia de judeus na cidade de Alexandria, Egito, era numerosa, forte e fluente. Morrendo Alexandre, seu domínio dividiu-se em quatro ramos, ficando o Egito sob a dinastia dos Ptolomeus.

    O segundo deles, Ptolomeu Filadelfo, foi grande amante das letras e preocupou-se com enriquecer a famosa biblioteca que seu pai havia fundado. Muitos livros foram traduzidos para o grego.Inclusive, as Escrituras Sagradas do povo hebreu apreciando-se também a grande importância que teria a tradução da Bíblia de seus antepassados para os judeus cuja língua vernácula era o grego.

    Os livros apócrifos, particularmente, a do período chamado intertestamentário (entre Malaquias e João Batista, de 400 anos); é, talvez, por estas razões que os tradutores usando de maleficência os juntaram ao texto grego da Bíblia, mas os cristãos da Palestina nunca os aceitaram no cânon de seus livros sagrados.

    CANÔNICO – Que está de acordo com o cânon. Em relação aos 66 livros da Bíblia hebraica e evangélica.

    Significado da palavra PSEUDOEPÍGRAFO – Literalmente significa “escrito falso” – Os apócrifos possuem escritos falsos, também contem ensinos errados ou hereges e não canônicos.

    COMO OS APÓCRIFOS FORAM APROVADOS A Igreja Romana aprovou os apócrifos em 8 de Abril de 1546 como meio de combater a Reforma protestante. Nessa época os protestantes combatiam violentamente as doutrinas romanistas do purgatório, oração pelos mortos, salvação pelas obras, etc.

    O Concílio de Trento foi polêmico e prejudicial para a igreja romana. Em debates com Lutero, os católicos romanos haviam citado Macabeus, em apoio à oração pelos mortos (v. 2Macabeus 12.45,46). Lutero e os protestantes que o seguiam desafiaram a canonicidade desse livro, citando o Novo Testamento, os primeiros pais da igreja e os mestres judeus, em apoio. O Concílio de Trento reagiu a Lutero canonizando os livros apócrifos.
    CATÓLICOS CONTRA OS APÓCRIFOS ? em Trento, não refletiu uma anuência universal, indisputável, dentro da Igreja Católica. Os católicos não foram unânimes quanto a inspiração divina nesses livros. Lorraine Boetner (in Catolicismo Romano) cita o seguinte:”O papa Gregório,o grande, declarou que primeiro e segundo Macabeus,sendo livro apócrifo, não é canônico.
    Nessa época (da Reforma) o cardeal Cajetan, que se opusera a Lutero em Augsburgo, em 1518, publicou todos os livros históricos fidedignos do Antigo Testamento, em 1532, omitindo os apócrifos. Antes ainda desse fato, o cardeal Ximenes havia feito distinção entre os apócrifos e o cânon do Antigo Testamento.Em sua obra Poliglota com plutense (1514-1517), que por sinal foi aprovada pelo papa Leão X.
    Será que estes papas se enganaram? Se eles estavam certos,a decisão do Concílio de Trento estava errada. Se eles estavam errados, onde fica a infalibilidade do papa como mestre da doutrina?Tendo em mente essa concepção, os protestantes em geral rejeitaram a decisão do Concílio de Trento, que não tivera base sólida.
    Apócrifos,até a Reforma esses livros não eram considerados canônicos.A canonização que receberam no Concílio de Trento não recebeu o apoio da história.A decisão desse Concílio foi polêmica e contaminada, como já o demonstramos.Que os livros apócrifos, seja qual for o valor devocional ou eclesiástico que tiverem, não são canônicos.
    Prós e contra os apócrifos na igreja romana, como também depois. Nesse tempo os jesuítas exerciam muita influência no clero. Os debates sobre os apócrifos motivaram ataques dos dominicanos contra os franciscanos. O biblista católico John L. Mackenzie em seu “Dicionário Bíblico” sob o verbete, Cânone, comenta que no Concílio de Trento houve várias controvérsias notadamente candentes sobre a aprovação dos apócrifos.

    O cardeal Pallavacini, em sua “História Eclesiástica” declara mais nitidamente que em pleno Concílio, 40 bispos dos 49 presentes travaram luta corporal,agarrado às barbas e batinas uns dos outros… Foi nesse ambiente “ESPIRITUAL”, que os apócrifos foram aprovados. A primeira edição da Bíblia católico-romana com os apócrifos deu-se em 1592, com autorização do papa Clemente VIII.

    • uel diz:
      jesus falou que a porta e estreita. mas vejo os doutores da lei que o propria jesus falo que a mutuarão para si doutores da lei ,porque na biblia tenhe ponto dificil de entender. e destorce a palavra de Deus para agrada o povo e não a Deus querendo da um jeitinho em tudo saindo da realidade da palavra para satisfazer o ego do povo. nao existe dois trmos na palavra de Deus pois e sim ou não. então quando paulo está falando da passagem do divorcio ele está falando pra crente pra as pessoas que aceitarão a jesus e não para as peesoas que estão fora do padrao de deus, pois ele vive sem leis e fazem o que querem. a prenda uma coisa o corpo de cristo e a palavra não tenhe nada a have com o mundo pois o mundo ja es do mal.eles vivem sem lei e sem Deus . agora o que não pode e os evangelicos os joios está trazendo as coisas do mundo pra igreja de Deus. pois tenhe muita gente pensando que vai subir pra o céu de qual quer jeito, nós samos diferente do mundo, pois querem traze pra igreja aquilo que não consiguiro se liberta lá fora , ai traz divorcio pra cristão, fank, pagode,seresta. roque,seresta, comeletra de jesus e com suigui do mundo.se libertou claro que não . a palavra de DEUS e ESPADA. TENHE MUITA GENTE EM CIMA DO PUPITO SEM TER CHAMADO DE DEUS mais isso e pra se compri as escritura. e só vai subir os verdadeiros a doradores que adora em espirito e em verdade, voces sabe o que quer dizer está passagem,que dizer aqueles que não mente, que não distorce a palavra para emrequeçer,aqueles vão as ovelhas pedidas da casa de israel , que tenhe uma vida de santidade. agora os falsos pastores que estão lançando a moda dos tradicionais na cabeça do povo sabia pra que para entroduzire eresias e avaresas dentro das igreja de cristo saindo da palavra, agora outra moda está apareçendo nas igrejas os pastores não querem manusea a biblia no pupito estão usando o note bulk dizendo que e a tequinologia sabe pra que para tira a biblia das mãos para eles deita e rola. acorda povo jesus está a porta.jesus disse que o meu povo sendo destruido por que não querem ler mais a palavra, e está sendo levado por todo ventre de doutria. lembre-se o diabo não brinca de ser diabo mais crente brinca de ser crente.vai procura que jesus te ensina não fique a traz de teologia da prosperidad etc. olhe que jesus disse amutuarão para si doutores da lei que lei e essa povo e a palavra de deus dizendo que só que faz faculdade pode ser pastor agora e eles que chama e não jesus. agora eu elhe pergunto teologia salva,teologia liberta ,cura,da salvação não. se deus não opera nada adianta com seus titulos de homem que não entende as coisa espirituais. mais os fins deles estão proximo.paz e graça do senhor
  6. Arlmo veloso dos santos diz:
    Eu acho tudo isso acerca do divorcio importante, mas a vida a dois é muito particular ou seja a vida conjugal é bastante complexa, só Deus e o casal para chegar a tal conclusão.
  7. Fabiano diz:
    Graça e Paz,

    É muito complicado fala sobre divórcio, pois infelizmente hoje no meio cristão existe muito preconceito sobre estar questão.
    Observei que muitos que postaram aqui pedindo um conselho passam por uma situação muito complicada no casamento, vive em uma verdadeira prisão…
    Sou e não sou a favor divórcio, sei que não pode existi meio termo, mas vou explicar os motivos.

    Todos os Versículos citados pelos irmãos é a pura verdade, mas não toda ela, o mal de alguns cristãos é que ficam focados somente em alguns Versículos.. Deus não agrada do divórcio, mas aprendi que para tudo tem Exceções.
    O motivo de Deus para odiar o divórcio é porque Deus agrada da família, ele que quer nos lutemos pela nossa família e que vivemos juntos em união, mas devido à maldade do coração do homem isso não estava sendo feito. Em todas as passagens que li percebi que os homens se divorciavam por qualquer motivo, ele não tentava manter seu casamento, hoje é uma coisa normal no meio a Artístico, quantas vezes vemos famosos casando e separando em uma semana? No velho testamento isso também estava acontecendo, os homens se separava por qualquer motivo.. Isso já não estava agradando a Deus e como ainda não agrada.. O homem estava transformando uma aliança lida que Deus criou para o homem e para a mulher chamada casamento em uma verdadeira prostituição.
    As pessoas naquela epoca trocavam de mulheres como troca de roupa, já não existia uma aliança entre marido e mulher…
    Por isso Deus não agrada do divórcio, se Deus tivesse permitido isso hoje já não existiria um casamento, grande aparte do mundo ia ser divorciado.
    Voltando fala dentro da bíblia, na passagem de Malaquias nos mostra que Deus odeia o divórcio, em Matheus nos mostra que o homem e a mulher só podem se divorciar só se houve um adultério. Mas a própria bíblia também nos mostra que a exceções para o Divórcio.
    No livro de Esdra 10 nos conta que os israelitas tinham realizado casamentos fora da vontade de Deus e no mesmo livro nos mostra que para haver um conserto com Deus, foi aconselhado que todos divorciassem das suas mulheres e tudo que pertencia a elas com filho, isso aconteceu não porque eles estavam em adultério, mas porque casaram fora da vontade de Deus.
    Infelizmente hoje no meio cristão, estar havendo muitos casamento fora da vontade de Deus, muitos estão casando para esconder o pecado do sexo, outros para esconder uma gravidez e outros casão por pressão da igreja. A própria palavra nos fala o que Deus unir homem não separa…. É uma grande verdade, mas os casamentos assim será que um casamento que Deus uniu a pessoa tem que viver infeliz?
    Hoje se for pedi um conselho alguém da igreja eles simplesmente vão falar ore meu querido, faz jejum etc.
    Agora pergunto meus irmãos e quando a pessoa fez isto tudo, orou, fez jejum, terapias e outra coisa para tenta melhorar seu casamento e nada mudou.. O homem olha para sua mulher e fala: ala o elefante sentado no sofá.
    Será que ele tem que ficar casados? Afinal não houve adultério. Meus irmãos que postam aqui se vocês estão lutados para manter seu casamento e não estar tendo resultado e você tem certeza que já fez de tudo e nada adiantou seu marido continuar a te agredi com palavras ou ate fisicamente, aconselho que se divorcie.
    Não ligue para o que vão fala, se na sua igreja não te aceitam, muda de igreja vai para uma que vão te ama da mesma forma e se não quer mudar de igreja e os irmãos lá ficam te perseguindo por causa do seu divorcio. Pergunta a eles se há limites para o sangue de Jesus?
    Hoje deixo estar pergunta para os irmãos, há limites para o sangue de Jesus?
    Vocês crer que o sangue de Jesus é capaz de perdoa todos os pecados, menos o de morte?
    Vocês crer que o sangue de Jesus é capaz de perdoa uma pessoa por te divorciado, por te tido um casamento falido?
    No livro de Esdra nos mostra que o povo para conserta com Deus teve que divorciar, e vocês acham que depois eles não casaram novamente, a bíblia não fala, mas o que vocês acham?
    O cristão tem que para de mata almas, tem que para de julgar as pessoas e condenar por causa de erros que cometemos.
    Viver um casamento de aparências também é pecado. Se olharmos a bíblia toda ninguém seria salvo… Pois tudo que fazemos é vaidade, ter um carro do ano é vaidade, compra um terno bonito é vaidade, sua esposa se arruma para você é vaidade..Se tivemos que segui a bíblia a risca, vamos ter que usa túnicas, não poderiam ter carros e outras coisa que temos, mas para tudo a uma exceção. Nosso Deus ele é misericordioso e por isso temos o direto de salvação.
    O casamento em si existe muitas lutas, por isso o que Deus unir homem não separa (isso quando é um casamento dentro da vontade de Deus).

    Abs.

    • Fernando diz:
      Se para o sangue de Jesus não há limites, então Ele pode muito bem restaurar qualquer casamento, seja feito debaixo de Sua vontade ou não. No mesmo livro de Malaquias diz que Deus o Senhor, não muda, e se ele odiava o divórcio, então continua odiando. Estamos falando sobre algo pontual, o divórcio. Não podemos e não devemos jamais julgar as pessoas porque se divorciaram ou se casaram de novo. Mas devemos nos lembrar, Deus ama o pecador e não o pecado. Não é razoável dizer que existem exceções para a vontade de Deus, porque se Deus não muda, então não existem exceções neste caso. Como irmão em Cristo, apenas aconselho a cada pessoa que esteja passando por uma situação difícil em seu casamento que se entregue a Deus sem reservas e se abra para receber a Sua vontade. Procurem ajuda, pois servimos o Deus do impossível. Que Deus abençoe à todos!
      • Fabiano diz:
        Sim irmão Deus pode mudar um casamento…Mas se o casamento for fora da vontade dele?

        Sim irmão Deus não muda ele é o mesmo hoje e será sempre… O que muda somos nos ser-humanos… Quando Diz que ar exceções não estou dizendo que Deus volta atras na suas decisão..Quis dizer que mesmo Deus não gostando em alguns caso ele permite nos corrigir de alguns erro que cometemos…

        Irmão me explicar então a passagem de Esdra..

        Me explicar por os Judeus era o povo escolhido por Deus e somente eles podia adorar a Deus e hoje todos nós podemos fazer isso?

        Deus não muda sua formar de agir, sua protenção não mudar, suas benção em nossas vida não mudar…

        Agora pq Deus permitiu sua palavra para todos, sendo que Deus escolheu os Judeus como seu povo? Meu querido vc não tinha direito estar palavra e hoje tem….

        Existe exceções… Porque se acredita que não existe, vende sua casa, seu carro, seu terno mais bonitos.. Pois estar em pecado, pois tudo não passa de vaidade… A palavra de Deus fala que não devemos se mistura com as coisa do mundo… E ai meu querido você vai para onde? outro planeta?
        Deus não muda sua maneira de agir, mais seus sentimentos muda, a final ele é amor, juiz. Deus amou o mundo de tão maneira, mas o mesmo Deus iror contra o povo da terra.. Ele não mudou seu sentimento? Deus alegra por você, ele ficar triste por você etc….

      • Fabiano diz:
        Bom meu querido,

        Para finalizar, quando disse exceções, quis dizer permissões…
        Mesmo Deus não agradando do divorcio, ele nos dar permissões para corrigirmos erro que cometemos em casar com pessoas erradas e de fazemos casamento fora da vontade dele… Deus não ti livrou das garra do diabo, para você ficar vivendo uma vida de sofrimento..

        Graça e paz

  8. Fabiano diz:
    Irmão peço desculpa pelos erro de escritas, não deu para fazer a correção.

    abs.

  9. VIVIANI SANTOS diz:
    Estou há oito anos casada, tenho dois filhos lindos, mas nunca amei meu marido, continuo não amando, me casei por todos motivos do mundo, menos por amor, resumindo minha estória: namorei um ano, e engravidei, fui morar junto com ele, pois minha família não me aceitava grávida, a partir daí, minha vida não fez mais sentido, exceto o fato de ser mãe, brigávamos muito, e até chegamos a nos agredir, comecei a perceber, que verdadeiramente não o amava, queria muito me ver livre daquela situação, mas para todos os lados que olhava, não via saída.Não tinha como sair daquele lugar e me sustentar, por este motivo, acabei me casando, antes do namoro já era batizada, conhecedora da palavra desde meus 7 anos.Mas achei que Deus poderia fazer um milagre, colocando Amor em meu coração, pois ia oficializar minha situação, Infelizmente o Amor não veio, já implorei para Deus derramar amor em meu coração por ele, já derrameis muitas e muitas lágrimas, ja fiz propósitos, já subi montes, já fiz jejum, já tentei mudar minhas atitudes, ele também tentou mudar, mas em meu coração nada mudou, hoje tenho 27 anos, e ele 25 anos. O pior de tudo é não ter nenhuma alegria ao lado dele, não sentir desejo sexual por ele, pois além de tudo, minha vida sexual não existe, pois ainda que tenhamos relações, não sinto nada, para mim este momento é um martírio, assim como no dia de meu casamento , eu me senti, como se estivesse indo ao matadouro, e por todos estes motivos, considero viver em pecado desta maneira, pois muitas vezes, penso em outros homens, como é viver realmente ao lado de uma pessoa que vc ama, ainda que exista muitas dificuldades, mas com amor vc supera todas, e vivendo sem amor , como que vc supera ou suporta?Verdadeiramente não sei o que fazer. Já pensei muito que continuar casada estou agradando á Deus, justamnete porque ele odeia o Divórcio, mas por outro lado, penso que Deus não esta se agradando , vendo tanto sofrimento, não só da minha parte, mas da parte, de meu Marido também ,pois ele sente toda minha frieza, e eu já disse para ele que eu não o Amo e que nunca o amei, e todos os motivos que me levaram a me casar com ele.Ele diz que me Ama, mas TAMBÉM NÃO FAZ NADA PARA ME CONQUISTAR, ACABA Ficando frio assim como eu.Sonho muito com uma segunda chance da parte de Deus, sei que errei, fui desobediente á sua palavra, namorando e tendo relação antes do casamento, e por falta de direção ,acabei me casando. Hoje me sinto presa, e sem saída, por muitas vezes, desejei a morte, ou até pensei em me matar, mas sei que não é a saída, pelo contrário, significa viver eternamente no lago de fogo, e isso eu não quero.Também já desejei a morte dele, desta maneira me vendo livre para reconstruir minha vida, mas também não é a saída, isso sim não agrada nada á Deus.E aí o que fazer diante desta situação? Não quero continuar vivendo de aparências, e me sentindo morta por dentro sentimentalmente.Tenho medo de tomar a decisão de se separar, temo pelos meus filhos que são muito apegado á ele, a minha família, que só julga e critica, ainda mais se vier á tona uma situação dessa, e principalmente, de Deus não me perdoar e até perdendo kinha Salvação, que é o bem mais precioso para um ser humano!
    Se vcs homens e mulheres de Deus puderem me ajudar, me dando uma direção segunda a palavra de Deus , que é viva e eficaz, ficarei muito feliz!!Obrigada!!! E que aPaz do senhor estejam com todos vcs!!!
    • Fabiano diz:
      Viviani,

      Pelo que vir você tentou de tudo para não desfazer seu casamento, posso imagina o que dever estar passando.
      O que tenho a dizer é que se você realmente fez isso tudo que disse e não deu resultado, só resta o divorcio.
      Como eu disse acima, Deus odeia o divorcio por causa da maldade do coração dos homens e pela forma que ele é feito, mas isso não que dizer que se você se separar vai perde sua salvação.
      É mais fácil você perde sua salvação vivendo uma vida de aparecia com seu marido do que se divorciar dele. Seu casamento já começou errado, já começou em pecado. Hoje o erro de muitos cristãos é casar com pessoas sem a direção de Deus, achando que ele vai mudar o quadro, não vai, mesmo ele tendo o poder para fazer isso. A escolha foi sua e você estar pagando por erro que cometeu, mas Deus ele é misericordioso e o mesmo permite você se corrigir com ele.
      Irmã o que tenho a dizer para você que deve se divorcia, mas antes tenta entra em um acordo com ele, para os dois saírem de bem dessa situação, afinal você tem Dois filhos e não é bom sai brigado e outra isso não agrada a Deus.
      O divorcio não será uma coisa fácil, pois como já disse no meio cristão ainda existe muito preconceito e falta de entendimento da palavra Deus.
      Estarei orando para você.
      Graça e Paz

      • VIVIANI SANTOS diz:
        Fabiano, muito obrigada pela sua atenção e atitude em me responder!
        Gostaria de saber se vc é casado? quantos anos tem? ou se já passou por experiencias desse tipo?. E qual igreja congrega? e a quanto tempo?.
        É curiosidade, para saber mais a respeito da pessoa que se dispois em me ajudar. Mais uma vez ,Obrigada! Que Deus te Abençoe Grandemente!!
        • VIVIANI SANTOS diz:
          Então verdadeiramente, posso me divorciar, ainda que venham as consequências, mas se eu continuar com Cristo, ainda herdarei a coroa da vida? E sobre um novo casamento; seria possível, mesmo que a palavra diga que se casar de novo, sem ser por adultério, é adultera e quem estiver comigo também é adúltero? Realmente fico perdida, diante desta passagem!!!
          • Fabiano diz:
            Viviani,
            Viviani,

            Se tiver certeza que fez tudo e quer divorcia, pois nada mudou, você pode divorcia e não perdera sua coroa. Aparte desse momento minha irmã, em tudo que for fazer ore.
            A irmã poderá casar novamente sim, mas desta vez irmã busca em oração, deixa Deus ser seu guia.
            Na minha igreja tem um casal de jovens, que o rapaz é divorciado e agora em julho, eles iram casar novamente, meu pastor irá celebra o casamento do mesmo e mais eles fazer parte do louvo.

            Seja feliz minha irmã, mas em Cristo Jesus.

            Graça e paz.

        • Fabiano diz:
          Viviani,

          Sim sou casado há 5 anos, Tenho 25 anos e já passei por estar situação e graça a um pastor de Santa Catarina me ajudou com suas palavras.
          Fiquei na mesma situação que você se encontra, pois não sabia o que fazer e a primeira coisa que pensamos e em si mata.
          Fui claro com minha esposa quando pedi meu divorcio e a mesma me pediu mais uma oportunidade de tenta mudar o quadro.. Recebi um conselho de um irmão que fazia teologia, e mesmo falou que se tivéssemos filho e busca de Deus a situação mudaria.
          Ela engravidou hoje tenho um filho lindo, mas infelizmente nada mudou ao contrario a situação para mim ficou pior, pois pensava em meu filho.
          Mas com falei graça ao pastor de Santa Catarina Creio que ele seja da Gideões missionários, ele me falou a mesma palavra que te falei. Hoje luto uma grande batalha para divorciar, pois o divórcio não é uma coisa facil. Por isso falei se tem certeza que já fez de tudo para mudar seu casamento e nada mudou, não tem outra solução a não ser divorciar. Sou da igreja pentecostal Assembléia de Deus já faz 12 anos que conheci a Cristo. Sou professor de escola bíblica e secretario de missões.

          O conselho que recebi foi esse, se fez de tudo para muda a situação e nada mudou se divorcie, pois viver de aparência e vive pecando contra Deus.
          Isso é verdade depois que casei e passei a vive assim meu ministério caiu muito, já não sinto a presença de Deus como antes. Já pensei em sai da igreja, em cometer adultério e varias outras coisas só para encontrar uma saída. Tentei ouvir os irmãos da igreja, mas tudo que ouvia julgamentos e coisa que não ajudava em nada.
          Assim passei estudar sobre este assunto e conheci o pastor da Gideões.

          Hoje graças a ele não vejo motivo para vive uma vida de aparência e pude perceber que Deus é maravilhoso e nos permite conserta erros que cometemos.
          Graça e paz.

          • VIVIANI SANTOS diz:
            Fabiano, Bom dia!!

            Quando disse que ja havia feito de tudo para restaurar meu casamento, não menti, mas tenho certeza que não foi feito com excelência, pois em nenhum dos propósitos eu perseverei.Pois no meu desespero, e na busca de um Milagre Instantâneo, e sei que Deus é poderoso para fazer assim, se for sua vontade,mas nunca lancei verdadeiramente nos braços de Deus, as minhas ansiedades,
            pois se tivesse lançado, não estaria nessa situação hoje.
            Fabiano, estou dizendo isso, porque na sexta-feira, antes de dormirmos, meu Marido, por um Toque de Deus , assim eu creio, orou aos pés de nossa cama, e depois veio conversar comigo, pois neste mesmo dia, nesta mesma noite, nós havíamos discutido muito, ele estava afastado da igreja já há muito tempo, e eu ,estava indo exporadicamente, e sem nenhuma perspectiva de mudança de vida.
            Bom, ele começou a conversa,dizendo, que enquanto ele orava, ele via demônios saindo, não especificamente da onde, mais ele disse que uns estavam mais pertos e outros mais distantes de sua visão.Ele falou que muitas coisas ruins, situações, pessoas, nós mesmos estavávamos permitindo que eles atuassem em nossa vida, no nosso casamento, e que á partir de agora, ele não queria andar mais segundo sa vontade, ele não queria mais ser durão, agora ele queria voltar a congregar, e entregar verdadeiramnte sua Vida a Jesus, disse para andarmos juntos, para retomarmos a caminhada.Eu fiquei tão feliz, ouvir tudo aquilo tão inesperadamente, foi uma grande surpresa, e ao mesmo tempo, fiz uma retrospectiva da minha caminhada, e cheguei á esta conclusão, que verdadeiramente, não tinha entregado a minha vida a Jesus, como Senhor da minha Vida, Senhor do meu Tempo,Senhor do meu casamento,enfim,neste domingo fomos á igreja (Comunidade da Graça) e foi tremendo o Culto, e entendi, que separar não é a solução , nem o caminho para uma suposta vida mais feliz, entendi, que Primeiramente temos que entregar nossa Vida a Jesus sem reservas, e sem perca de segundo, começar a praticar toda palavra que ele já tem semeado em nossos corações, mas por causa da nossa dureza, muitas vezes, não deixamos Deus agir, colocando nossas mãos e lutando apenas com nossas forças, e não permitindo que o Senhor Jesus , seja verdadeiramente o Senhor de toda a nossa vida. Fabiano em Nome de Jesus, vamos tentar mais uma vez, e agora o nosso papel, vai ser obedecer em tudo, vamos começer de agora, sem fazer de nossas atitudes um sacrificio, mais sim uma renúncia, de nós mesmos, no seu caso, como Marido ,comece a tratar sua esposa, como Cristo amou á igreja, e não espere nada em troca, somente Confie que Deus vai agir, sabe Fabiano, talvez a gente ache que já tentou de tudo, assim como eu relatei, mas se nós não cantamos o hino da Vitória, é que não chegou ao fim , então quer dizer que ainda temos que fazer muitas coisas.Ainda que tenhamos muito tempo de igreja, e de cargos , realmente isso não significa, que entregamos verdadeiramente a nossa vida ao Senhor Jesus, e ainda como no meu caso, que começou tudo errado, eu tenho que crer, no meu Deus , que diz, que faz novas todas as coisas, e que tranforma uma maldiçaõ em benção, sei que as consequencias de um erro são enevitáveis, mais eleas também , vão servir de bagagem de experiências para sermos instrumentos nas mãos de Deus, para edificar outras Vidas, e instruí-las a crer que para Deus nada é Impossivel, pois Deus tem feito grandes coisas em nonno meio, e para compartilharmos isso com as pessoas , é preciso que nós venhamos viver esta experiência, e esta Vitória.Então faça uma rflexão , um alto análise, examine-se pois a si mesmo, e seja sincero com vc mesmo e com Deus, se vc já tem feito ou está fazendo de tudo para Provocar um Milagre em seu casamento, pois eu fiz isso , na sexta-feira, e realmente enxerguei, que não estava fazendo, pelo menos não da maneira , que realmente, o nome do Senhor Jesus vai ser Glorificado em minha vida.Sei que Deus não obriga ninguém a Amar ninguém, mais ele ouve a oração, quando feita com toda sinceridade, e ele responde, e ele vai responder,se nos esforçarmos, a fazer toda a sua vontade que é boa e agradável.Pode ter certeza que seu FILHO foi um presente para sua e para a vida de sua ESPOSA, o que me intriga, é este conselho, de que se vc tivesse um filho as coisas irião melhorar,e como vc disse piorou , não logicamente por ele, mais pelo fato de vcs pensarem nele, no meio de toda esta situação.Verdadeiramente, eu sei que só Jesus é a garantia de uma Vida mais Feliz, tendo a consciência de que no mundo teremos Aflições, e que ele venceu todas elas, portanto nós também Venceremos, assim diz sua palavra.A frequência nos cultos, e toda a nossa parte devocional é fundamental para nossa vida cristã, mas o que vai nos manter com a Chama verdadeiramente acesa, é colocar e a nossa fé em prática, e esperar com paciência no Senhor.
            Fabiano, comece a profetizar neste vale de ossos secos, declare com sua boca, que o senhor é o seu Pastor e nada te faltará, não vai faltar fé , esperança, Amor, Perseverança, Dedicação, Comunhão, Companherismo, Desejo, Satisfação, que vai haver todas estas bençãos no coração de vcs, e que vcs ainda vão testemunhar o que Deus tem feito, e passar adiante como que Deus tm trabalhado em suas Vidas, por meio da fé de vcs e consequentimente de suas ações,e de como este nosso Deus é Poderoso e Fiel.Invés de divórcio,comece a pensar somente na regeneração que Deus quer fazer em suas Vidas.Ainda que exista mágoas, ressentimentos, resistência, orgulho, tantos outros sentimentos tão ruins, que só servem para nos afastar de DEUS e da nossa família,comece a sufocá-los,á ponto deles não suportarem e morrerem, por conta de tantos outros sentimentos maravilhosos que vão crescer em vcs.
            Dia 24 , 25, 26 de junho estarei num retiro Espiritual ,pela igreja Verbo Vivo, e meu marido também, tenho certeza que será Impactante, pois será um tempo,totalmente voltado para um Encontro com Deus ou um Reencontro com ele, Sei que está um pouco em cima, mas te faço o convite. E no dia 24 a 26 de novembro de 2011, vai ser realizado o Encontro de Casais, pela igreja Comunidade da Graça, em um Hotel em Serra Negra, que será fechado só para nós, com muita ministração, só pode ir casados , eu já fui uma vez em 2007, foi muito bom , só não foi melhor , poruq emeu marido , não estava com essa visão.
            Eu já congreguei na Adventista, na Assembléia, e agora estou começando a caminhar nets igerja Comunidade da Graça, e uma coisa eu sei , não importa Placa, pois o que Jesus deseja é que demos muitos frutos, aonde estivermos, e que sejamos saciados diante de tua presença, e principalmente, que ele possa olhar para nós, e ache verdadeiros adoradores, pois são esses que o Pai , procura , que o adore em Espírito e em Verdade.
            Que Deus te Abençoe Grandemente, e que o Espírto Snto de Deus, possa falar mais emais em seu Coração.

      • José Mariano Ferreira Filho diz:
        Viviane, meu nome é José Mariano. Nesta data (21/08/2011), estou lendo o seu testemunho sobre como se encontra o seu casamento. Não sei como está hoje, mas, como você disse que teve relação sexual antes do casamento, então, você não teve a bênção de Deus no dia do casamento, pois, antes de se casar você escolheu o deus da fornicação e ele tem legalidade contra o seu casamento. O que você deve fazer é pedir perdão a Deus juntamente com o seu marido e aceitar o perdão de Deus, que diz que se confessamos os nossos pecados ele é fiel e justo para nos perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça. A injustiça neste caso foi a fornicação antes do casamento. Como Deus poderá abençoar a injustiça? após o perdão deDeus, comece uma vida nova com o seu marido e Deus derramará amor em vossos corações e que Deus vos abençôe em nome de Jesus.
    • Elson diz:
      viviane , o amor é um mandamento. Se você não consegue amá-lo, porque talvez você esteja bloqueada para isso. devido o começo de sua relação não ter sido de forma agradável, planejada, escolhida pelos meios normais de uma vida cristã. Se você olhar para o seu os momentos de seu namoro com ele voce perceberá que havia alguma coisa nele que te enteressava. e isso pode ser resgatado e ainda mais nós aprendemos a amar tantas pessoas que não tem nada haver com nós, porque não aprnderiamos amar aquela que esta ao nosso lado.
      De uma olhada para dentro de si e veja o que esta fazendo você resistir o amor, pois Deus, pode trabalhar em sua vida, mas a partir do momento que voce romper com essa crença de que não tem como amá-lo, e que ja fez tudo, enquanto o que precisa fazer talvez ainda não foi feito.
      Quanto ao que as alternativa que se sugerem, cuidado, pois nós vivemos no mundo onde ninguem quer lutar , mas sempre justificar seus fracassos tomando outros rumos que não é da vontade de Deus. DEus não atende aos nosso caprichos, mas Deus tem poder para abençoar sua vida conjugal, desde que você, peça certo, e olha para seu marido como uma benção de DEus, e que os erros do passado não são capazes de te anular como pessoa, nem como esposa, mulher, mas DEus está contigo neste vale, se entregue ao seu marido como se fosse a primeira ves, Deus nos deu esta capacidade de reconquistar. Pastor Elson de Brasília
  10. Sidney diz:
    A TODOS OS CASAIS:

    Faço parte do MINISTÉRIO DA FAMÍLIA COM CRISTO, aqui na minha igreja a Assembléia de Deus que esta em NATAL-RN, eu e minha esposa já participamos do Encontro de Casais com Cristo – ECC, e brevemente nós estaremos trabalhando no encontro.

    Aconselho a todos os casais que nunca fizeram o ECC a participar, já vi muitos casais chegarem ao ECC depois do fim e voltarem de lá com os seus casamentos renovados. Casais cujos casamentos dantes eram destruídos agora trabalham no ECC e vivem felizes. Quero dizer para os que já desistiram, e para os que ainda acreditam, que ainda há uma esperança, no ECC vocês entrarão diversos casais usados por Deus, todos dispostos a ajudá-los.

    Procure no seu Estado ou Cidade, o Ministério da Família com Cristo, ou o ECC, o espaço lá é multidenominacional. NÃO DESISTA ANTES DE PARTICIPAR DE UM ENCONTRO COM CRISTO NO ECC.

    O ECC tem duração de 3 (três) dias. Não podemos contar o que vemos e ouvimos por lá, é segredo, mas posso dizer que é milagre de Deus! Fça como aquela mulher que tocou em Jesus, participe, dê a Deus uma chance de te ajudar.
    Acesse : Eyshila – Nada pode calar um adorador Clipe oficial

    • Fabiano diz:
      Parabéns irmão, gostei da sua atitude… E sempre bom ter encontro de casais assim na igreja… Pena que na minha não tinha quando precisei.

      VIVIANI SANTOS,

      Ja tentou fazer um encontro assim?
      Vale a pena tenta..
      abs.

    • VIVIANI SANTOS diz:
      Muito obrigada irmão,pelo convite, que Deus possa continuar te usando cada vez mais, se dispondo , a convidar as pessoas, para um tempo tão maravilhoso.

      Que a Graça do Senhor Jesus, possa ser com vc esta tarde, e para todo o Sempre Amém!!

  11. cida diz:
    É irmãos na minha situação a coisa só piora a cada dia que meu marido passa aqui em casa,a amante já esta fazendo oração pra voltar pra ela,apesar dos dois estarem juntos desde 2004,ele voltou pra casa com a intenção de refazermos o lar mais dai por diante minha vida tem virado de ponta cabeça,parece que estou vivendo um pesadela que nunca vai acabar,as ameças são constantes tanto dele quanto da amante,vivo chorando,já tem 6 meses de tomei a decisão de não deixa-lo dormir mais ao meu lado,ele dorme em outro quarto,e hoje a situação chegou ao extremo porque tentou me estuprar,dizendo que eu tenho obrigação de servi-lo eu chorei gritei e pedi pelo amor de Deus que não cometece essa loucura,sei que se ele fizesse eu denunciaria,mais o meu maior medo é que ele esta cheio de doenças DST já não aguento mais a amante ligar aqui inventar nomes e agora tá mandando até um homem ligar aqui pra me cantar pelo telefone,diz pra mim irmãos se isso não é um pesadelo?Ele em casa não tem respeito por ninguém,vive falando palavrões,e quando meu pastor esta aqui finge como se fosse servo de Deus todo mundo conhece a conduta dele e sabe que esta no adulterio.Peço ajuda aos irmãos em oração pra que eu possa sair desta situação em que me encontro.PAZ PRA TODOS E QUE DEUS OS ABENÇOE…
    • VIVIANI SANTOS diz:
      Querida irmã, vc sabia que és uma pedra preciosa para Deus?!

      Sua situação é muito delicada, e só Deus sabe tudo o vc tem passado,pode ter certeza que Deus nos criou, nos formou. para o seu Louvor.
      Segundo a palavra diz: : Você é livre para se separar de seu marido, pois ele cometeu adultério, nos conhecendo da forma tão profunda , como Deus nos conhece, ele nos dá este livre arbítrio, mas também sabe que somos capazes de perdoar uma traição e seguirmos em frente, realmente fica por conta de sua decisão, e sempre entregando tudo aos pés de Jesus.
      Se vc o Ama, e deseja passar por cima de tudo que está acontecendo…….Então se prepare para colocar sua fé em ação.
      Deus tem todo o poder para mudar sua história,basta verdadeiramente, entregar tudo em suas mãos, isto não significa, dizer nas orações: Senhor meu marido, meu casamento esta em suas mãos , que seja feita sua vontade , Amém.
      Muitas pessoas tem feito desta forma, e não tem visto nada acontecer, pelo contrário , só piorar. Isso estava acontecendo comigo, mas a partir de agora eu vou colocar minha fé em ação, tudo o que Deus já tem falado, ministrado em meu coração, eu vou praticar, obedecendo , fazendo sua vontade, a fé vem pelo ouvir, e ouvir a palavra de Deus, eu sei que não é fácil, pois é um processo de libertação, vc se liberta de vc mesma. Começar a pensar, a fazer tudo como Jesus faria, ou como esta nos instruindo a fazer conforme nossa necessidade, para que vejamos os frutos em nossas vidas.Não estou dizendo que depende só de vc, de maneira alguma, mas depende da sua fé ser colocada em prática, e se vc já tem exercido, verdadeiramnte da maneira que a palavra diz: , então vc vai ter um grande testemunho para contar, e edificar muitas e muitas vidas.Saiba que Deus está e sempre estará ao seu lado, seja qual for sua decisão.

    • Davi diz:
      É cida,parece que não é bem sua vontade que aja uma separação mas,por outro lado,talvez vc tenha muitos motivos para que seja assim.A sua razão está falando mais alto e vc não deve se sentir na obrigação de tomar uma atitude como talvez alguns queiram.Vc se casou porque confiou no homem mas não deveria colocar nas mãos dele sua felicidade,seus objetivos e sonhos,mas isso acontece com muitos.Penso então que o que vc deve pedir a Deus não é para sair da situação e sim sabedoria para lidar com a situação.Logo,se tiver sabedoria para lidar com isso já estará saindo do problema e acho que não seja piegas dizer que quanto mais estudar a palavra de Deus mais achegada a ele ficará e é dele que devemos depender nossas vidas! nada é para sempre,Cida,mesmo nossos problemas passam ou mudam de lugar e um dia haverá alívio,por hora,no seu caso,acho que as palavras do salmo 27:10 são de grande consolo:”porque,quando meu pai e minha mãe (ou marido) me desampararem,o senhor me recolherá”. fica com Deus.
    • CAMELO diz:
      A PAZ AMIGA EU SOU DIVORCIADA MEU EX MARIDO CASOU COMIGO POR CAUSA QUE ESTAVA GRAVIDA eu tive 15 anos de casamento infeliz sem amor nem carinho nem amizade ao menos ele teve por mim
      e depois que nasceu meu segundo fillho ele começou a envolver-se com outra mulher mas era mas uma de tantas eu fiquei sosinha desempregada com duas crianças passei pelo vale quis tentar suicidio mas deus é fiel
      fiquei esperando ele voltar quase 3 anos pois ele tinha ido embora de casa e se naum bastasse meu sofrimento ele confessou que nunca me amou isso foi o fim pra mim
      depois de quase tres anos ele veio se chegando estava frequentando a igreja mas ele ja tinha aprontado muito eu por sua ves naum gostava mas dele ele mandou eu arrumar homem pra ter relação até isso passei foi total humilhação isso foi du rante os 15 anos que passei com ele homem frio resolvi depois de quase tres anos dar uma chance de voltar com ele depois de eu implorar tanto pra que ele voltasse
      ele voltou mas engravidou uma moça e estava peridamente apaixonado por ela que disse na minha cara que se eu fosse esperta naum ficaria com ele deixaria ele ir embora eu naum suportav mas depois de tres anos esperando um marido que me largou com dois filhos e ainda diss eque naum me amava e pra completar ia ter filho com outra e queria ficar com ele disse na minha cara eu prefiri ficar sosinha deus cuidou de mim eu fis d e tudo tudo mesmo deus é testemunha eu creio que o meu deus é justiça e por conta disso eu naum irei pro inferno porque tem situaçoes que ficam insustentavel porque restauração deus fas quandp as duas partes querem as pessoas dizem muito por ai que deus é deus do impossivel creio nisso
      mas deus naum obriga ninguem a amar a perdoar a querer ficar com ele a aceitar a jesus e reconhecer que ele é a pont entre deus e o homem as pessoas fazem suas escolhas se naumfosse assim ningue m iria pro inferno irira todo mundo pro ceu porque deus é capaz de tudo ele é exceto no que vc escolhe vc naum é robo vc tem livre escolha ele deu isso ao homem por isso tem muitos casamentos que naum dão certo porque um quer e o outro naum eu fis de tudo mas naum deu ele ja havia me deixa então naum havia mas nada a fazer só orar e pedir a deus que me desse uma nova chance de ser feliz casei muito nova mas de 5 anos atras deus falou pra mim que ia me fazer feliz na vida sentimental eu conheci um homem cristão ele é uma benção na minha vida nois estamos firme com o senhor e temos buscado a deus de coração e o meu marido atual foi dado por deus eu estou bastante satisfeita então existem situaçoes que ficam insustentavel mas tem outras que tem solução mas uma coisa eu digo orem e pessam ao senhro ele vai fazer oque é melhor pra cada um de vcs naum aconselho ninguem a separar pelo contrario temos que lutar mas irmã seu caso é serio deus te chamou pra paz é melhor ficar só com jesus doque sofrendo umilhaçoes fique na paz
  12. Preta diz:
    Boa tarde,

    Eu estou em um dilema terrível, me separei no cartório e me sinto culpada pela separação, pois casei muito nova e acabei por entender que não era o que eu relamente queria, além do mais, meu marido ainda ficou muito violento com o passar dos anos e decidir me separar, não temos filhos so que quando eu estou na igreja é como se eu estivesse em pecado. O que eu devo fazer pra tirar esse fardo das minhas costas, meu ex marido ainda me pertuba mais não o quero mais nem o amo mais. Eu posso tomar santa ceia e viver minha vida normalmente? Me dê uma opinião de Deus…Obrigada.

    • Fabiano diz:
      Graça e Paz Preta,

      Irmã você crer que o sangue de Jesus é capaz de perdoar todos os pecados, menos o de morte?
      Se você crer nisso pede perdão a ele de coração e segue sua vida, o inimigo vai tenta fazer você se sentir culpada, vai fazer você sentir que Jesus não te ama mais por causa do seu divorcio..
      Mas Jesus é maravilhoso em perdoa e creio que ele ja te perduor… Segue sua vida e não pense que sua vida acabou, mas lembra que você é uma vencedora em Cristo Jesus..
      Jesus te ama e deseja o melhor para você….
      Vou deixa este Louvor para sua meditação.

      Eu sei que a tua vida por ai não é tão fácil de seguir,
      Mas avante você tem que ir
      Jesus é quem te ama e te quer bem
      Chuvas de benção Ele tem pra ti dar
      Você tem que lutar e acreditar
      Que a vitória chegará, pois Jesus é teu escudo
      Então levante e use a sua fé porque Jesus contigo é…
      E nele você pode tudo
      Não pense que a vida acabou
      Só lembre que você é vencedor
      Você não é ungido pra perder
      Com Cristo é vencer ou vencer
      Não diga que a vitória nunca vem
      Porque vitória pra você Deus tem
      Se o mar da vida em sua frente está
      Deus abre o caminho neste mar
      E você vai passar e cantar de lá
      Só o Senhor é Deus
      O mar vai se fechar e exterminar os inimigos teus

      abs.

  13. Izabel Frizzo diz:
    Cida, só Deus sabel o que você passando. Você fez de tudo para que seu casamento desse certo, mas o seu marido não aceita, pelo contrário, ele age com frieza, crueldade e hipocrisia.
    Não tenho dúvidas que Deus pode restaurar seu casamento, mas te pergunto: é isso o que realmente você quer?? Ele também nos deu o livre arbítrio e seu marido escolheu viver no pecado, continua com a amante e faz pouco caso de você e não tem nenhum temor de Deus..
    Por isso irmã, de todo o coração, é melhor viver sozinha a viver nesse inferno em que você vive. Eu me coloco no seu lugar e te digo: eu jamais aceitaria meu marido de volta se ele fizesse o que o seu tem feito.
    Se há traição e não houve nenhum arrependimento, não há porque você continuar nesse casamento. Viva para Jesus e deixa ele ir embora. Deus quer a sua felicidade e não o seu sacrifício.
  14. Fabiano diz:
    VIVIANI SANTOS

    Ola fico feliz em saber que ainda não tinha feito tudo para seu casamento.
    E agradeço pelo o convite irmã, mas Deus tem tratado comigo da mesma maneira que tratou com vc…
    Naquele mesmo dia parei para pensa sobre meu casamento e resolvi lutar por ele. Realmente tempo de igreja e nem cargo não quer dizer nada, pois a cada dia aprendo mais.
    Mas de qualquer forma divorcia não seria a uma condenação como é pregado na igreja, é claro que maioria dos divorcio são feitos erradamente, pois os casais de hoje não gostam de busca e nem ora etc.
    Mas irmã, quero que vc entenda que meu conselho foi que você deveria divorcia se realmente tivesse feito tudo mesmo para seu casamento. Porque falei isso? Porque muitas vezes colocamos uma venda nos olhos e achamos que já fizemos de tudo e nada mudou..
    Alegro-me em saber que Deus permitiu quer visse que realmente ainda não tinha feito nada…
    Como disse estarei orando por vocês.

    Graças e Paz

    • VIVIANI SANTOS diz:
      Fabiano Graça e Paz!!

      Pode ter certeza que realmente entendi, que seu conselho, seria válido só se realmente, eu ja tivesse feito de tudo.Mas foi realmente seu conselho, que me fez parar , para pensar. Esta palavra tudo , é abrangente demais, por isso comecei a refletir, que para chegar ao tudo, faltava muita coisa.
      Fico feliz em saber que Deus também esta tratando de maneira Especial com você.Vamos nos entregar nos braços deste Deus, que tudo pode.O convite ainda está de pé!!!
      Muitas vezes pedimos Socorro!!E Deus envia, e muitas vezes o rejeitamos, quem sabe este Encontro de Casais, pode ser o seu Socorro, eu não sei,só Deus sabe, mas eu não vou perder esta grande Oportunidade, porque Deus usa de muitos meios para trabalhar em nossas Vidas.

      Pode ter certeza, que estarei orando por vcs também!!
      Você se lembra , quando Deus falou com Jó ,para que ele orasse , pelos seus amigos, mesmo estando naquela situação tão terrível, mas, foi só depois de orar ´por eles , que Deus mudou seu cativeiro. Tremendo né!!!
      Façamos assim, e seremos muito Abençoados!!
      Que Deus Abençoe Grandemente vc e toda a sua Família!!

      • Fabiano diz:
        É realmente é tremendo!!
        Com é tremendo Deus permitir você postar aqui o seu problema e através dele Deus mudar a sua vida e a minha vida ao mesmo tempo.

        Aprendi que às vezes Deus permite acontecer coisas em nossa vida, para muda a vida de outra pessoa.
        Você crer nisso?
        Pois isto é tremendo!!!

  15. cida diz:
    PAZ para todos os irmãos quero agradecer aos conselhos e me ajudarem juntamente com Deus a dar uma direção na minha situação,tenho permanecido forte apesar dos problemas,e de ser maltratada por palavras duras e crueis,tem um pastor imão do meu esposo que me deu conselho só que não acho certo,ele disse que eu deveria voltar a me deitar ao lado do meu esposo,e talvez isso o faria largar a amante,mais eu não acredito nisso e nem sinto vontade de estar ao lado dele,acho que hoje só resta o respeito por ele ser o pai da minha filha e nada mais,parece que vivo com um estranho dentro da minha casa,ele esta doente e tem que fazer uma cirurgia,se reconciliou com Deus no ultimo domingo mais na segunda já estava com a amante então resolvi largar de vez o proposito de estar casada com ele,e deixar que ele pague sozinho pelos erros dele,a amante manda ele pra cá toda vez que esta doente dizendo que quem tem obrigação sou eu e na hora do dinheiro pra pagar as contas ela vem em primeiro lugar isso cansa né apartir de hoje nova vida sei que a caminhada vai ser dificil porque ele não quer ir embora,porque dou tudo na mão prontinho a tempo e hora pra ele,sei que quem perde nesta historia é ele,eu só tenho a ganhar.Fiquem com Deus .PAZ E BENÇÃO PRA TODOS!!!
  16. JOZIMAR OLIVEIRA DE JESUS diz:
    O HOMEM ESTÁ LIGADO À MULHER ENQUANTO VIVE. –ONDE ISSO ESTÁ ESCRITO?– MANDO NÃO EU, MAS O SENHOR, QUE O QUE SE SEPARAR NÃO SE CASE NOVAMENTE OU RECONCILIE COM O CÔNJUGE.—ONDE ISSO ESTÁ ESCRITO? —SE ESSA É A SITUAÇÃO DO HOMEM EM RELAÇÃO À MULHER, MELHOR É NÃO CASAR— ONDE ISSO ESTÁ ESCRITO?—VÁ CHAMAR O TEU MARIDO. SENHOR, EU NÃO TENHO MARIDO. BEM DISSESTE E COM VERDADE, POIS JÁ TIVESTE 5 MARIDOS E O QUE TENS AGORA NÃO É TEU?—ONDE ESTÁ ESCRITO ISSO— COM CARINHO AO IRMÃO FABIANO: TU ÉS UM ÓTIMO FILÓSOFO. CONSELHEIRO PSEUDO-CRISTÃO. USE A BÍBLIA PSEUDO-IRMÃO. CRISTÃO NÃO TEM VONTADE, POIS TEM DE FAZER A VONTADE DO SEU SENHOR. E A VONTADE DE DEUS É QUE O CASAMENTO SEJA INDISSOLÚVEL, ASSIM COMO UMA SÓ CARNE. E NÃO ME VENHA COM FÁBULAS. A PALAVRA DE DEUS É SUFICIENTE.
    • A Bíblia tem verso suficiente para apoiar mais de uma interpretação, procure olhar os versos apresentados nesse texto e tente conciliar com os outros que citaste.
    • Fabiano diz:
      Jozimar,

      Não vou responder seus jugamento ao me chama de PSEUDO-CRISTÃO.. etc…

      Já vi que o irmão é um regalista de mão cheia.. Você deve ja está salvo para sai julgando as pessoas dessa forma….
      Se me lembro, na biblia as pessoas que fazia este tipo de comentarios tinha o nome de farizeus…
      A palavra de Deus fala não não julgueis para não serem jugados….

      Nos meus comentários não falei que não era a vontade de Deus que o marido e a mulher permaneçam juntos… Só citei que existem condições para o Divorcio.

      Uma mulher não deve ficar com seu marido por resto da vida apanhando dele, será que Deus quer que ela fique com ele até ele matar a mesma?
      Da mesma forma a igreja não deve virá às costas para uma pessoa que divorciou. Eu creio irmão que meu comentário aqui ajudou muitas mais pessoas do que este seu julgamento aqui, mas isso não vem ao caso..
      Vou ora por você meu querido e peço, lembres se de mim nas suas orações.
      Graça e Paz.

  17. Cíntia diz:
    Olá! Tenho 32 anos e meu namorado tem 31. Eu sou solteira, sem filhos e estava afastada da igreja há 3 anos, voltei há dois meses disposta a fazer tudo correto agora na minha vida. Ele também não tem filhos e é membro da Assembléia de Deus, do pastor Silas Malafaia. Temos pouquíssimo tempo de namoro (1 mês), estamos conhecendo nossos gostos e preferências, mas a gente já se gosta. Não se ama ainda, porque ainda é muito cedo, mas a gente se gosta. O que acontece é que ele é divorciado. O casamento dele durou apenas 7 meses. Quando ele e a mulher eram noivos, ela arranjou um emprego e fez amizade com um colega dela de trabalho, e ela dizia que eles só eram amigos. Aí, depois que eles se casaram, ela passou a chegar tarde em casa, depois do serviço e passou a não querer conversar mais com ele, a não querer ter mais relações com ele, não gostava de nada que ele falava ou fazia, pra ela nada estava bom dentro de casa, não havia mais diálogo e estava insustentável. E essa situação perdurou por alguns meses, mesmo ele tentando reverter a situação, tentando conversar, ela se mostrava sempre irredutível. E ele já tinha muita desconfiança dela com o tal colega de trabalho. Até que chegou o momento que ele não aguentou mais essa situação de “solidão a dois” e pediu o divórcio. Aí, a mulher mal assinou o divórcio e foi morar com o carinha colega de trabalho. No mesmo dia que ela assinou o papel do divórcio, ela foi pegar suas roupas para morar com o cara. Ao meu ver, esse casamento dele não foi da vontade de Deus. Ela foi morar junto com o colega de trabalho e saiu da igreja, vive uma vida sem Deus agora. Isso quer dizer que ela já estava em adultério há meses. Então, ele que é um rapaz correto (tenho comprovações disso por outras pessoas), homem de Deus e inocente na história, pode vir a se casar de novo e refazer sua vida com uma pessoa “do Senhor”?
    • Fabiano diz:
      A paz do Senhor Cintia,

      Claro que ele pode casar novamente, não vejo motivos para ele virá um eunuco…
      Mas de coração, quero te da um conselho, ore muito pela sua vida e pela a vida dele.
      Infelizmente existem muitas pessoas na igreja que não aceita a pessoa casar novamente, ficam olhando de cara ruim etc..
      Peça a Deus que tome direção desse futuro casamento e seja feliz na presença do Senhor.

      Graça e Paz.

    • Clênio diz:
      O DIVÓRCIO NA BÍBLIA

      Jesus procura mostrar que Deus está mais interessado no casamento do que no divórcio.

      O divórcio tem sido uma das questões mais complexas da atualidade. Muita gente tem até receio de discutir o assunto abertamente – todavia, não se pode esquivar-se deste tema, que tem afetado a Igreja Evangélica. De um lado, os mais conservadores rejeitam o divórcio em toda e qualquer situação, mesmo nos casos de infidelidade conjugal.

      De outro, os liberais fazem uma releitura dos textos bíblicos que tratam da questão, sob a justificativa de que os tempos são outros e que ninguém deve ser obrigado a sofrer para sempre ao lado de quem não gosta. Diante de tanta polarização, é preciso lançar luz bíblica sobre a questão.

      Da perspectiva hermenêutica, deve-se ressaltar a importância do casamento registrada em Gênesis 2.18-24, na criação; e em de Deuteronômio 24.1-4, que fala da permissão para o divórcio. Todavia, a direção clara sobre o divórcio, em termos práticos, aparece, sem dúvida, no Novo Testamento.

      Como é bem conhecido, os textos dos evangelhos sinóticos que tratam do assunto são Mateus 5.31-32; Marcos 10.1-12; Lucas 16.16-18; e Mateus 19.1-12. Destes, o mais detalhado e significativo é aquele registrado por Mateus. Uma análise atenta do texto irá nos mostrar alguns fatos:

      O divórcio era comum e fácil já nos dias de Jesus

      Cristo coloca o homem e a mulher em pé de igualdade. Entre os judeus, nenhuma mulher podia divorciar-se de seu marido.

      Havia uma discussão entre os rabinos sobre o divórcio no tempo de Jesus. A questão era a interpretação das escolas de Hillel e de Shamai. A primeira aceitava o divórcio por “qualquer motivo”; a segunda, somente por “algo indecente” (ambos a partir da interpretação de Deuteronômio 24.1-4).

      Jesus posiciona-se do lado dos de Shamai, rejeitando a separação por “qualquer motivo”.

      Jesus procura mostrar que Deus está mais interessado no casamento do que no divórcio.

      Por isso, volta a atenção da discussão para a teologia do casamento na criação. Sua postura era clara: o casamento é monogâmico e deve durar por toda a vida.

      É preciso dizer que a poligamia ainda era tolerada pelos judeus, pois o Antigo Testamento nunca a condenou.

      O pecado praticado no divórcio, conforme Mateus 19, está relacionado com a quebra dos votos do casamento, isto é, a infidelidade.

      A certidão dada pelo marido na ocasião da separação da mulher trazia uma frase que permitia a ela um novo casamento. Isso porque os judeus não incentivavam uma vida de solteiro.

      Jesus corrige a teologia judaica, afirmando que a base teológica correta é “o princípio” e não “Moisés”. Aqui vemos o ideal cristão de restauração de todas as coisas conforme o princípio.

      Como os judeus aceitavam a poligamia, especialmente no caso da escola de Hillel, o homem só adulterava se tomasse a mulher de outro homem.

      A postura de Jesus tem a finalidade de proteger a mulher injustamente “despedida”

      Cristo afirmou inequivocamente que um divórcio não válido implica em adultério.

      Tudo indica que Jesus admite algum tipo divórcio ou de anulação do casamento em Mateus 19. O problema é o sentido de “porneia”, tradicionalmente traduzido por “prostituição”, cuja interpretação é de fato “imoralidade sexual”.

      A visão mais conservadora sugere que o termo se referia ao que acontecera antes do casamento – o marido descobria que a mulher não era virgem, e assim anulava o casamento. Outros até sugerem que a idéia fosse a de consangüinidade.

      A posição mais comum e mais fundamentada entende que Jesus se refere ao depois, isto é, se acontecesse alguma “porneia”.

      O termo não é literalmente adultério (moicheia), usado depois no texto. O significado da palavra é amplo e pode referir-se a qualquer tipo de imoralidade sexual. A comprovação dessa imoralidade permitia o divórcio sem culpa por parte do ofendido.

      Assim, o resumo de uma posição equilibrada sobre o assunto nos dirá que tudo deve ser feito para manter um casamento. Ainda que haja adultério, deve-se buscar restaurar o casal, a menos que isso seja impossível, se uma das partes insiste em viver na “imoralidade sexual”, o que pode englobar uma série de práticas como adultério, homossexualismo, bestialidade, incesto.

      Infelizmente, o divórcio é um remédio amargo que se toma para evitar viver em bigamia, poligamia e promiscuidade.

      Todavia, a questão se torna mais complicada diante de I Coríntios 7. A dificuldade é que o texto parece sugerir que a separação é até compreensível, mas o recasamento é inaceitável.

      É preciso ressaltar desde o início que o contexto é bem diferente do que vemos nos evangelhos.

      Em I Coríntios 7, o problema principal é o casamento misto. A pergunta que se fazia não era sobre adultério ou traição.

      A questão era: o convertido a Cristo deveria abandonar seu cônjuge pagão? Com base no versículo 1, parece que alguns cristãos não queriam ter relações íntimas com o cônjuge descrente.

      Além disso, é importante ressaltar que o casamento misto sempre foi condenado pelos judeus – tanto, que os filhos desses casamentos eram tidos como ilegítimos.

      O mesmo problema aparece aqui. Alguns cristãos achavam que deveriam separar-se do seu cônjuge pagão para que seus filhos fossem “santos”.

      Ao lidar com a questão, Paulo mostra-se muito prático. Uma razão para isso era que a lei romana era muito flexível e liberal para com o divórcio. Muitos simplesmente abandonavam o cônjuge.

      Ao chegarmos ao versículo 10, vemos que Paulo ordena que a mulher não se separe do marido.

      O texto refere-se à ordem de Jesus e aplica-se contextualmente.

      Tal orientação destina-se a mulheres crentes que achavam que deveriam deixar o marido descrente.

      Seguindo o ensino de Cristo, ela não poderia casar-se de novo, pois isso seria adultério, conforme Mateus 19.9. Aqui não houve “porneia”.

      No caso de imoralidade o divórcio foi permitido; no caso de um motivo injustificado, como o caso de um cônjuge pagão, o divórcio é proibido.

      Todavia, caso a convivência ficasse impossível, a separação era aceitável, mas não o recasamento. Assim, o cristão estava proibido de casar-se de novo.

      A questão parece ser diferente nos versos de 12 a 15. O texto fala agora de cristãos que poderiam ser abandonados pelos cônjuges descrentes. A ênfase é fazer o possível para continuar casado – mas, se o descrente resolvesse separar-se, o cristão não seria culpável (v.15). A dificuldade de interpretação no verso 15 é a frase “debaixo de servidão”.

      As sugestões são várias: a pessoa estaria livre da lei de Cristo (Mt 19) e poderia divorciar-se; a pessoa estaria livre para separar-se, mas não deveria escravizar-se a nenhum outro cônjuge; a pessoa estaria livre da escravidão do marido; a pessoa, isto é, a mulher estaria livre pela primeira vez para escolher o seu futuro.

      A frase parece indicar possibilidade de novo casamento, caso um dos parceiros fosse abandonado por um cônjuge descrente que definiu sua situação com outra pessoa. Finalizando, vale mencionar que a frase “chamou para a paz” parece indicar uma expressão rabínica que significaria “fazer justiça sem ser muito legalista”. Isso indicaria a flexibilidade de Paulo neste caso específico.

  18. Fábio A P diz:
    Com todo respeito ao Sr. Roberto e seus posts, me garanto deste direito livre de expressão para dizer que esta interpretação relacionada a Divórcio é a mais desencontrada que já vi em todos meus anos de pesquisas relacionadas ao assunto.
    Nunca neste texto, Paulo vincula a delicada questão de separação com necessidades do homem em se satisfazer sexualmente.
    O casamento dá direitos ao homem de viver a plenitude sexual, porém o que dizemos dos que optam por não se casarem, missionários, etc, prefiro parar por aqui nisto, pois não carece nem de defesas mais relevantes.
    Agora, vou usar um fato que estou presenciando estes dias com um casal “cristão” de 14 anos de matrimônio:
    - Adultérios das duas partes, agressões físicas e psicológicas, inclusive processo movido por isto, tentativa de suicídio por parte da mulher, novos relacionamentos dentro da igreja das duas partes e dois anos de separação total, sem assinatura do divórcio no papel.
    - Há uma semana peguei este caso como um filho desfalecido nas mãos.
    - 1º fui tratar com a esposa e depois com o marido. Ambos certos de entrarem em um acordo nesta semana, quanto a divórcio e pensão.
    - Só se encontravam rapidamente na hora de pegar os filhos.
    - Ontem, após muita oração e um exclarecimento objetivo da palavra quanto a desaprovação de Deus sobre o 2º casamento, trazendo a eles o quanto um milagre real poderia ser manifestado e muitos etc, ambos aceitaram voltar e reatar este matrimônio. MILAGRE!!!
    - Isso foi só o começo, pois irei encaminhá-los a tratamento psicológico, espiritual, etc, para sei lá quando, voltarem a morar juntos novamente. O trabalho é lento irmãos!
    - A separação bíblica pode acontecer em último caso, mas não há nenhuma base fundamental para novas alianças em Deus!
    - Dos casais que passaram por meus aconselhamentos e hoje, vivem segundos casamentos, sem excessão lutam na mente para tentar fundamentar tal aprovação divina. Dá pena!
    - Conheço um casal que a mais de 15 anos estão juntos, e até hoje sofrem ao tocar no assunto.
    - Deus, nunca iria colocar uma saída que trouxesse tal jugo na vida de seus filhos!
    - Não culpo totalmente as pessoas cristãs vivem esta realidade, pois são séculos manchados por uma desestruturação familiar que hoje chega a níveis catastróficos em todos os níveis.
    - O divórcio no Brasil foi aprovado no final da década de 70. Então, o que aconteceu com os crentes que sofreram em seus relacionamentos antes disto?
    - Se até hoje, não fosse aprovada esta lei, então, nossos líderes teriam de se virar para tratar as crises! Pois não haveria divórcio, muito menos segundo casamento!
    - Lei humana, como a de Moisés, mesmo estando na bíblia, nunca foi uma solução revelada por parte de Deus.
    - Quem está disposto a adotar um casal em crise hoje? A guerra travada, é tal qual a um jovem viciado em crack! Pode acreditar!
    - Hoje enfrentamos a mesma situação quanto a teologia liberalista, que em breve deve tomar multidões de igrejas, que serão favoráveis ao homosexualismo, e se, você leitor não sabe, já é realidade em muitas igrejas conceituadas neste pais!
    Sim, é o fim dos tempos, tempos em que cada um expressa seus conteúdos! Eu prefiro a palavra simples e objetiva de Jesus!
    São tantas revelações de Cristo e Paulo quanto a isto e porque se rodeia tanto para aceitar a realidade? Será que esta saída não se vincula ao desejo desenfreado humano de possuir mais de um, como Davi fez?
    Eu, salvei meu casamento por acreditar em “uma só aliança em Deus”, ou seja, casamento pós conversão, e tenho ajudado muitas pessoas a saírem de suas ilusões e fórmulas práticas de resolverem seus dilemas.
    Um casamento destruído, só pode ser tratado pelo milagre!
    Não há declarações sobre homosexualismo tão objetivas quanto divórcio e segundo casamento na bíblia, e porque se reprime tanto isso hoje na igreja?
    Quer a resposta: Isto aconteceu também quando foram aprovar no congresso a lei do divórcio em nossa nação!
    Que Deus tenha misericórdia do seu povo!
    caso precise de alguém que acredita em família, pode me procurar:
    fabio.ap7@hotmail.com
  19. Clênio diz:
    Lei dos homens pode casar de novo sim más, na lei de Deus, o casamento é indissolúvel ok. (só sera desfeito com a morte de um dos cônjuges.)
    No meu caso eu não me enganei e assumi, sabia que eu não estava amparado na Palavra de Deus. E mesmo assim me casei de novo… só que assumo, e não me arrependo porque sou muito feliz com a segunda esposa. ( confio na misericórdia divina, pois sei que não seremos salvos por obras e atitudes, e sim salvos pela graça. E graça é um dom imerecido é dom de Deus.
  20. Clênio diz:
    Graça:

    Graça é um conceito teológico fortemente enraizado no Judaísmo e no Cristianismo, definido como um dom gratuito e sobrenatural dado por Deus para conceder à humanidade todos os bens necessários à sua existência e à sua salvação.

    Esta dádiva é motivada unicamente pela misericórdia e amor de Deus à humanidade, logo, movida por Sua iniciativa própria, ainda que seja em resposta a algum pedido a Ele dirigido. E também por esta razão, a Graça é um favor imerecido pelo Homem, mas sim fruto da misericórdia e amor divinos.

    Dependendo das correntes teológicas cristãs, existem aqueles que defendem que a graça é irresistível; outros que a graça é somente para algumas pessoas escolhidas e totalmente predestinadas por Deus; e há ainda aqueles que acreditam que a graça é universal (ou seja, predestinada para toda a humanidade), mas que pode ser recusada livremente pelo Homem.

  21. Clênio diz:
    Depravação total do homem:

    Também chamada de “depravação radical”, “corrupção total” e “incapacidade total”. Indica que toda criatura humana, em sua condição atual, ou seja, após a queda, é caracterizada pelo pecado, que a corrompe e contamina, incluindo a mente. Por isso, afirma-se que ninguém é capaz de realizar o que é verdadeiramente bom aos olhos de Deus.

    Em contrapartida, o ser humano é escravo do pecado, por natureza hostil e rebelde para com Deus, espiritualmente cego para a verdade, incapaz de salvar a si mesmo ou até mesmo de se preparar para a salvação. Só a intervenção direta de Deus pode mudar esta situação.

    Eleição incondicional;

    Eleição significa “escolha”. É a escolha feita por Deus desde toda a eternidade, daqueles a quem ele concedeu a graça da salvação.

    Esta escolha não se baseia no simples mérito, ou na fé das pessoas que ele escolhe, mas se baseia em sua decisão soberana e incondicional, irrevogável e insondável.

    Isso não significa que a mesma salvação final é incondicional, mas que a condição em que assenta (fé) é concedida também pela graça de Deus, como seu presente para aqueles a quem Ele escolheu incondicionalmente.

    Expiação limitada:

    Também chamada de “redenção particular” ou “redenção definida”, significa a doutrina segundo a qual a obra redentora de Cristo foi apenas visando a salvação daqueles que têm sido alvo da graça da salvação.

    A eficácia salvífica do Cristo redentor, então, não é “universal” ou “potencialmente eficaz” para quem iria recebê-lo, mas especificamente designada para tornar possível a salvação daqueles a quem Deus Pai escolheu desde antes da fundação do mundo.

    Os calvinistas não acreditam que a expiação é limitada em seu valor ou poder (se Deus o Pai quisesse, teria salvo todos os seres humanos sem excepção), mas sim que a expiação é limitada na medida em que foi destinada para alguns e não para todos.

    Vocação eficaz (ou Graça Irresistível):

    Também conhecida como “graça eficaz”, esta doutrina ensina que qualquer influência do Espírito Santo de Deus é irresistível, superando toda e qualquer resistência. Quando então, Deus soberanamente visa salvar alguém, o indivíduo não será bem sucedido se tentar resistir.

    Perseverança dos santos.

    Também conhecida como “preservação dos santos” ou “segurança eterna”, este quinto ponto sugere que aqueles a quem Deus chamou para a salvação, e depois, à comunhão eterna com ele (” santos “, segundo a Bíblia) não podem cair em desgraça e perder sua salvação. Mesmo que, em suas vidas, o pecado os leve a renunciar à sua profissão de fé, eles (se eles são autênticos eleito), mais cedo ou mais tarde, retornarão à comunhão com Deus Essa doutrina é baseada na suposição de que a salvação é obra de Deus do começo ao fim, que Deus é fiel às Suas promessas, e que nada nem ninguém pode impedir Seus propósitos soberanos.

    Este conceito é ligeiramente diferente do conceito usado em algumas igrejas evangélicas, de “uma vez salvos – salvos para sempre”, apesar da apostasia, a falta de arrependimento ou a permanência no pecado, desde que eles tiverem realmente aceito a Cristo no passado.

    No ensino tradicional calvinista, se uma pessoa cai em apostasia ou não mostra mais sinais de arrependimento genuíno, pode ser prova de que ele nunca foi realmente salvo, e, em seguida, que não fazia parte do número dos eleitos.

    Lembrete cuidado para não perder a Graça.

  22. Divórcio e Novo Casamento: Uma Declaração

    por John Piper

    Pano de fundo e Introdução

    Em toda a minha vida adulta, até o momento em que encarei a necessidade de lidar com divórcio e novo casamento no contexto pastoral, sustentei a visão protestante prevalecente, que afirma que o novo casamento após o divórcio é sancionado biblicamente em casos em que o divórcio foi resultado de uma deserção ou de adultério persistente. Somente quando eu fui compelido, alguns anos atrás, ao estudar Lucas, a lidar com a afirmação absoluta de Jesus em Lucas 16.18, comecei a questionar esta posição inerente.

    Eu senti um peso imenso por ter de ensinar à nossa congregação qual a vontade revelada de Deus neste assunto de divórcio e novo casamento. Eu não estava desavisado que entre meu povo haviam aqueles que se divorciaram-se e casaram-se novamente, aqueles que se divorciaram e permaneceram descasados, e aqueles que estavam em processo de divórcio ou contemplando isto como uma possibilidade. Eu sabia que isto não seria um exercício acadêmico, mas que de imediato afetaria várias pessoas muito profundamente.

    Eu também estava ciente das horrendas estatísticas em nosso próprio país, assim como em outros países ocidentais, a respeito do número de casamentos que terminam em divórcio, e do número de pessoas que estão no segundo e terceiro casamentos. Em meu estudo de Efésios 5, fui cada vez mais convencido que há uma profunda significação na união de marido e mulher em “uma só carne” como parábola do relacionamento entre Cristo e sua igreja.

    Todas as coisas conspiravam para criar um sentimento de solenidade e seriedade enquanto eu pesava o significado e a implicação dos textos bíblicos sobre divórcio e novo casamento. O resultado desta experiência crucial foi a descoberta do que eu creio, uma proibição neotestamentária de todo novo casamento, exceto no caso em que o cônjuge faleceu. Eu não afirmo que encontrei ou disse a última palavra nesta questão, nem que eu estou além de correção caso prove-se que estou errado. Estou ciente de que homens mais piedosos que eu tiveram opiniões diferentes. Entretanto, todas as pessoas e igrejas devem ensinar e viver de acordo com o que dita sua própria consciência informada por um sério estudo da Bíblia.

    Como conseqüência, este documento é uma tentativa de afirmar meu próprio entendimento deste assunto e seu fundamento na Escritura. Serve, portanto, como uma explanação bíblica do por que me sinto constrangido a tomar as decisões que tomo a respeito daqueles casamentos que realizarei e que tipo de disciplina eclesiástica parece-me apropriada em questões de divórcio e novo casamento.
    Se eu desse uma exposição exaustiva de cada texto relevante, esta declaração viraria um gigantesco livro. Assim, o que planejo é trazer algumas explanações breves de cada um dos textos cruciais, como alguns argumentos exegéticos chaves. Haverão, sem dúvida, muitas questões que podem ser levantadas, e eu espero ser capaz de aprender com estas questões, e fazer o meu melhor para respondê-las na discussão que seguirá a esta declaração.

    Parece que a forma mais eficiente de iniciar esta questão é simplesmente dar uma lista de razões, baseadas em textos bíblicos, com motivos para eu crer que o Novo Testamento proíbe todos os novos casamentos, exceto quando o cônjuge faleceu. O que se segue é uma lista desses argumentos.

    Onze razões para eu crer que todo novo casamento após o divórcio é proibido enquanto os cônjuges estiverem vivos

    1) Lucas 16.18 nos diz que todo novo casamento após o divórcio é adultério
    Lucas 16.18: Qualquer que deixa sua mulher, e casa com outra, adultera; e aquele que casa com a repudiada pelo marido, adultera também.
    1.1) Este verso mostra que Jesus não reconhece o divórcio como o término de um casamento aos olhos de Deus. A razão para o segundo casamento ser chamado de adultério é porque o primeiro é considerado ainda válido. Assim, Jesus está tomando uma posição contra a cultura judaica, em que se considerava que todo divórcio levava ao direito de um novo casamento.
    1.2) A segunda metade do versículo mostra que não apenas o homem divorciado é culpado de adultério quando ele casa-se novamente, mas também qualquer homem que casa-se com uma mulher divorciada.
    1.3) Uma vez que não há exceções mencionadas no verso, e uma vez que Jesus está claramente rejeitando o conceito cultural comum de que o divórcio inclui o direito ao novo casamento, os primeiros leitores deste evangelho teriam uma grande dificuldade em argumentar qualquer exceção baseada na idéia de que Jesus compartilhava a premissa de que o divórcio por infidelidade ou deserção liberava um cônjuge para um novo casamento.

    2) Marcos 10.11-12 chama todo novo casamento após o divórcio de adultério, seja o marido ou a esposa quem se divorcia
    Marcos 10.11-12: E ele lhes disse: Qualquer que deixar a sua mulher e casar com outra, adultera contra ela. E, se a mulher deixar a seu marido, e casar com outro, adultera.
    2.1) Esse texto repete a primeira metade de Lucas 16.18, mas vai além e diz que está cometendo adultério não apenas o homem que divorcia, mas também a mulher que divorcia, e então casa-se novamente.
    2.2) Como em Lucas 16.18, não há exceção mencionada a esta regra.

    3) Marcos 10.2-9 e Mateus 19.3-8 ensinam que Jesus rejeitou a justificativa dos fariseus para divórcio em Deuteronômio 24.1 e reafirma o propósito de Deus na Criação, de que nenhum ser humano separe o que Deus uniu.
    Marcos 10.2-9: E, aproximando-se dele os fariseus, perguntaram-lhe, tentando-o: É lícito ao homem repudiar sua mulher? 3 Mas ele, respondendo, disse-lhes: Que vos mandou Moisés? 4 E eles disseram: Moisés permitiu escrever carta de divórcio e repudiar. 5 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Pela dureza dos vossos corações vos deixou ele escrito esse mandamento; 6 Porém, desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea. 7 Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher, 8 E serão os dois uma só carne; e assim já não serão dois, mas uma só carne. 9 Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.
    Mateus 19.3-9: Então chegaram ao pé dele os fariseus, tentando-o, e dizendo-lhe: É lícito ao homem repudiar sua mulher por qualquer motivo? 4 Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que aquele que os fez no princípio macho e fêmea os fez, 5 E disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne? 6 Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem. 7 Disseram-lhe eles: Então, por que mandou Moisés dar-lhe carta de divórcio, e repudiá-la? 8 Disse-lhes ele: Moisés, por causa da dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres; mas ao princípio não foi assim. 9 Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de prostituição, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério.
    3.1) Tanto em Mateus quanto em Marcos, os fariseus vêm a Jesus e o provam ao perguntá-lo se é lícito a um homem divorciar-se de sua esposa. Eles evidentemente tinham em mente a passagem em Deuteronômio 24.1, que simplesmente descreve o divórcio, ao invés de dar qualquer legislação a favor disto. Eles se perguntam como Jesus se posicionará a respeito desta passagem.
    3.2) A resposta de Jesus é “Moisés, por causa da dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres” (Mt 19.8)
    3.3) Mas então Jesus critica a falha dos fariseus em reconhecer nos livros de Moisés a intenção original e mais profunda de Deus para o casamento. Então ele cita duas passagens de Gênesis. “Homem e mulher [Deus] os criou… Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.” (Gn 1.27; 2.24)
    3.4) Destas passagens de Gênesis, Jesus conclui: “Assim não são mais dois, mas uma só carne”. E então, ele faz sua afirmação decisiva: “O que Deus ajuntou não o separe o homem”
    3.5) A implicação é que Jesus rejeita o uso de Deuteronõmio 24.1 dos fariseus e apresenta o padrão de casamento para seus discípulos na intenção original de Deus na Criação. Ele diz que nenhum de nós deveria tentar desfazer a relação “uma só carne” que Deus uniu.
    3.6) Antes de pularmos para a conclusão de que esta afirmação absoluta deveria ser qualificada em vista da cláusula de exceção (“não sendo por causa de prostituição”) mencionada em Mateus 19.9, devemos seriamente aceitar a possibilidade de que a cláusula de exceção em Mateus 19.9 deveria ser entendida à luz da afirmação absoluta de Mateus 19.6, (“não o separe o homem”), especialmente porque os versículos que seguem esta conversação com os fariseus em Marcos não contêm qualquer exceção quando condenam um novo casamento. Mais sobre isso abaixo.

    4) Mateus 5.32 não ensina que o novo casamento é lícito em alguns casos. Pelo contrário, reafirma que casamento pós-divórcio é adultério, mesmo para aqueles que se divorciaram inocentemente, e que um homem que se divorcia de sua esposa é culpado de adultério do segundo casamento dela, a não ser que ela já tenha se tornado adúltera antes do divórcio.
    Mateus 5.32: Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério.
    4.1) Jesus assume que em muitas situações naquela cultura, a esposa que foi repudiada por um marido será encaminhada para um segundo casamento. No entanto, a despeito desta pressão, Jesus chama este segundo casamento de adultério.
    4.2) O que chama atenção na primeira metade deste versículo é que o novo casamento de uma esposa que foi inocentemente repudiada é ainda assim um adultério: “qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela (a esposa inocente que não foi infiel) cometa adultério”. Esta é uma afirmação clara, como me parece, de que o novo casamento é errado não simplesmente quando uma pessoa é culpada no processo de divórcio, mas também quando uma pessoa é inocente. Em outras palavras, a oposição de Jesus ao novo casamento parece ser baseada na indestrutibilidade da união do casamento, a não ser pela morte.
    4.3) Eu deixarei minha explanação da cláusula de exceção (“a não ser por causa de prostituição”) para mais adiante na declaração, mas por enquanto, é suficiente dizer, sobre a interpretação tradicional da cláusula, que simplesmente significa que um homem faz de sua esposa uma adúltera exceto no caso em que ela fez a si própria uma.
    4.4) Eu assumo que, uma vez que uma esposa inocente que é divorciada comete adultério quando ela casa-se novamente, segue-se que uma esposa culpada que casa-se novamente após o divórcio torna-se muito mais culpada. Se alguém argumentar que esta esposa culpada é livre para casar-se novamente, enquanto a inocente que foi repudiada não é, já que o adultério da culpada quebrou o relacionamento de “uma só carne”, então esta pessoa deve colocar-se na inconveniente posição de dizer à divorciada inocente que “se agora você cometer adultério, será lícito você casar-se novamente”. Isto parece ser errado por pelo menos duas razões.
    4.4.1) Isto parece elevar o ato físico de relação sexual ao elemento decisivo em união e separação conjugal.
    4.4.2) Se a união sexual com outro quebra os laços de casamento e legitima o novo casamento, então dizer que uma divorciada inocente não pode casar-se novamente (como Jesus realmente diz) assume que o marido divorciado dela não está se divorciando para ter relações sexuais com outra. Isto significa assumir uma postura muito improvável. Mais provável é que Jesus assuma que alguns desses maridos divorciados terão relações sexuais com outra mulher, mas ainda assim as esposas de quem eles se divorciaram não podem casar-se novamente. Portanto, adultério não anula o relacionamento de “uma só carne” do casamento, e tanto o cônjuge culpado quanto o inocente são proibidos de casar-se novamente em Mateus 5.32.

    5) 1 Coríntios 7.10-11 ensina que o divórcio é errado, porém se é inevitável, a pessoa que se divorcia não deve casar-se novamente.
    1 Coríntios 7.10-11: Todavia, aos casados mando, não eu, mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido. 11 Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.
    5.1) Quando Paulo diz que esta ordem não é sua, mas do Senhor, eu acredito que ele quer dizer que está ciente de um específico dito do Jesus histórico que trata desta questão. Como prova, estes versos parecem-se muito com Marcos 10.11-12, porque é destinado tanto ao marido quanto à esposa. Além disso, o novo casamento parece ser excluído do verso 11, da mesma forma que é excluído em Marcos 10.11-12
    5.2) Paulo parece saber que a separação será inevitável em alguns casos. Talvez ele tenha em mente uma situação de um adultério sem arrependimento, ou deserção, ou brutalidade. Mas em um caso assim, ele diz que a pessoa que se sente constrangida a separar-se não deveria procurar um novo casamento e deveria permanecer solteira. E ele reforça a autoridade desta instrução ao dizer que ele tem uma palavra do Senhor. Portanto, a interpretação dos dizeres de Jesus é que um novo casamento não deve ser procurado.
    5.3) Como em Lucas 16.18, Marcos 10.11-12 e Mateus 5.32, o texto não explicita consideração sobre a possibilidade de qualquer exceção à proibição do novo casamento.

    6) 1 Coríntios 7.39 e Romanos 7.1-3 ensinam que o novo casamento é lícito somente depois da morte do cônjuge.
    1 Coríntios 7.39: A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo que o seu marido vive; mas, se falecer o seu marido fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor.
    Romanos 7.1-3: Não sabeis vós, irmãos (pois que falo aos que sabem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem por todo o tempo que vive? 2 Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido. 3 De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for de outro marido.
    6.1) Em ambas as passagens (1 Coríntios 7.39; Romanos 7.2) é dito explicitamente que uma mulher está ligada ao marido enquanto ele viver. Nenhuma exceção é explicitamente mencionada que sugeriria que ela pudesse ser livre de seu marido e casar-se com outro usando outra base.

    7) Mateus 19.10-12 ensina que uma graça cristã especial é dada por Deus a discípulos que sustentam-se na vida de solteiro, quando renunciam casar-se novamente de acordo com a lei de Cristo.
    Mateus 19.10-12: Disseram-lhe seus discípulos: Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar. 11 Ele, porém, lhes disse: Nem todos podem receber esta palavra, mas só aqueles a quem foi concedido. 12 Porque há eunucos que assim nasceram do ventre da mãe; e há eunucos que foram castrados pelos homens; e há eunucos que se castraram a si mesmos, por causa do reino dos céus. Quem pode receber isto, receba-o.
    7.1) Logo antes desta passagem, em Mateus 19.9, Jesus proibiu todo o casamento após o divórcio (eu lidarei com o significado de “não sendo por causa de prostituição” abaixo). Isto pareceu como uma proibição intolerável aos discípulos de Jesus: se você fechar qualquer possibilidade de novo casamento, então você faz o casamento tão arriscado que seria melhor não casar-se, uma vez que ou você está “preso” a viver como um solteiro o resto de sua vida ou você estará “preso” em um casamento ruim.
    7.2) Jesus não nega a tremenda dificuldade deste mandamento. Pelo contrário, ele diz no verso 11 que a capacidade de cumprir o mandamento de não casar-se novamente é um dom divino aos seus discípulos. Verso 12 é um argumento de que uma vida assim é de fato possível, porque existem pessoas que por amor ao Reino, e também por razões menores, dedicaram-se a si mesmas para viver uma vida de solteiro.
    7.3) Jesus não está dizendo que alguns de seus discípulos têm a habilidade de obedecer este casamento de não casar-se novamente e outros não. Ele está dizendo que a marca de um discípulo é que eles receberão um dom de contingência, enquanto não-discípulos não. A evidência para isto é que 1) o paralelo entre Mateus 19.11 e 13.11; 2) O paralelo entre Mateus 19.12 e 13.9,43 e 11.15; e 3) o paralelo entre Mateus 19.11 e 19.26.

    8) Deuteronômio 24.1-4 não legisla base para o divórcio, mas ensina que o relacionamento “uma só carne” estabelecido pelo casamento não é destruído pelo divórcio e mesmo pelo novo casamento.
    Deuteronômio 24.1-4: Quando um homem tomar uma mulher e se casar com ela, então será que, se não achar graça em seus olhos, por nela encontrar coisa indecente, far-lhe-á uma carta de repúdio, e lha dará na sua mão, e a despedirá da sua casa. 2 Se ela, pois, saindo da sua casa, for e se casar com outro homem, 3 E este também a desprezar, e lhe fizer carta de repúdio, e lha der na sua mão, e a despedir da sua casa, ou se este último homem, que a tomou para si por mulher, vier a morrer, 4 Então seu primeiro marido, que a despediu, não poderá tornar a tomá-la, para que seja sua mulher, depois que foi contaminada; pois é abominação perante o Senhor; assim não farás pecar a terra que o Senhor teu Deus te dá por herança.
    8.1) O que chama atenção nestes quatro versos é que, enquanto o divórcio é garantido, ainda assim a mulher divorciada torna-se “contaminada” por seu novo casamento (verso 4). Pode muito bem ser que, quando os fariseus perguntaram a Jesus se o divórcio era legítimo, ele baseou sua resposta negativa não somente na intenção de Deus expressa em Gênesis 1.27 e 2.24, mas também em Deuteronômio 24.4, em que o novo casamento pós-divórcio contamina a pessoa. Em outras palavras, existiam várias pistas na lei mosaica de que a concessão do divórcio era baseada na dureza do coração humano, e realmente não tornavam o divórcio e o novo casamento legítimos.
    8.2) A proibição da esposa retornar ao seu primeiro marido mesmo depois que o segundo marido morrer (porque é uma abominação) sugere muito fortemente que nem o segundo casamento deveria ser rompido a fim de restaurar o primeiro (para a explanção de Heth e Wenham disto, veja Jesus and Divorce, p. 110).

    9) 1 Coríntios 7.15 não quer dizer que, quando um cristão é abandonado por um cônjuge incrédulo, ele está livre para casar-se novamente. Significa que o cristão não está obrigado a lutar a fim de preservar a união. Separação é permissível se o parceiro incrédulo insiste nisso.
    1 Coríntios 7.15: Mas, se o descrente se apartar, aparte-se; porque neste caso o irmão, ou irmã, não esta sujeito à servidão; mas Deus chamou-nos para a paz.
    9.1) Existem muitas razões para que a frase “não está sujeito à servidão” não deveria ser construída para significar “é livre para casar-se novamente”
    9.1.1) Casamento é uma ordenança da Criação ligando todas as criaturas humanas de Deus, a despeito de sua fé ou falta de fé
    9.1.2) A palavra usada para “servidão” (douloo) no verso 15 não é a mesma palavra usada no verso 39, em que Paulo diz: “A mulher casada está ligada (deo) pela lei todo o tempo que o seu marido vive”. Paulo consistentemente usa deo quando fala do aspecto legal de ser ligado a um cônjuge (Romanos 7.2; 1 Coríntios 7.39), ou comprometido com alguém (1 Coríntios 7.27). Mas quando ele refere-se a uma esposa abandonada não estar ligada em 1 Coríntios 7.15, ele escolhe uma palavra diferente (douloo), que esperaríamos que ele fizesse já que ele não está dando a um cônjuge abandonado a mesma liberdade para casar-se novamente como ele dá ao cônjuge cujo parceiro morreu (verso 39).
    9.1.3) A última frase do verso 15 (“Deus chamou-nos para a paz”) suporta o verso 15 melhor se Paulo está dizendo que um parceiro abandonado não é “obrigado a fazer guerra” contra o incrédulo desertor para que ele ou ela permaneça. Parece-me que a paz que Deus tem nos chamado é a paz da harmonia matrimonial. Portanto, se o parceiro incrédulo insiste em afastar-se, então o parceiro crente não está obrigado a viver em conflito perpétuo com o cônjuge incrédulo, mas é livre e inocente para deixá-lo (a) partir.
    9.1.4) Esta interpretação também preserva uma harmonia fiel com a intenção dos versos 10-11, em que a separação inevitável não resulta no direito de um novo casamento.

    10) 1 Coríntios 7.27-28 não ensina o direito das pessoas divorciadas a casarem-se novamente. Ensina que virgens noivos devem seriamente considerar a vida de solteiro, mas que eles não pecam se se casarem.
    1 Coríntios 7.27-28: Estás ligado à mulher? não busques separar-te. Estás livre de mulher? não busques mulher. 28 Mas, se te casares, não pecas; e, se a virgem se casar, não peca. Todavia os tais terão tribulações na carne, e eu quereria poupar-vos.
    10.1) Recentemente algumas pessoas têm argumentado que esta passagem lida com pessoas divorciadas, porque no verso 27 Paulo pergunta: “Estás livre de mulher?”. Alguns assumem que ele quer dizer “Estás divorciado?”. Portanto o que ele estaria dizendo no verso 28 é que não é pecado quando pessoas divorciadas casam-se novamente. Existem muitas razões para esta interpretação ser a mais improvável.
    10.1.1) O verso 25 sinaliza que Paulo está começando uma nova seção e lidando com uma nova questão. Ele diz “Ora, quanto às virgens (ton parthenon) não tenho mandamento do Senhor; dou, porém, o meu parecer, como quem tem alcançado misericórdia do Senhor para ser fiel”. Ele já lidou com o problema das pessoas divorciadas nos versos 10-16. Agora ele toma uma nova questão, sobre aqueles que ainda não são casados, e ele sinaliza isso ao dizer “Ora, quanto às virgens”. Portanto, é muito improvável que as pessoas referidas nos versos 27 e 28 sejam as divorciadas.
    10.1.2) Uma afirmação simples de que não é pecado para as pessoas divorciadas casarem-se novamente (verso 28) contradiz o verso 11, em que é dito que uma mulher que se separou de seu marido deveria permanecer solteira.
    10.1.3) Verso 36 certamente está descrevendo a mesma situação em vista nos versos 27 e 28, mas claramente refere-se a um casal que ainda não é casado. “Mas, se alguém julga que trata indignamente a sua virgem, se tiver passado a flor da idade, e se for necessário, que faça o tal o que quiser; não peca; casem-se”. Isto é o mesmo do verso 28, em que Paulo diz “Mas, se te casares, não pecas”.
    10.1.4) A referência no verso 27 a ser ligado à “mulher” pode ser mal-entendida porque pode sugerir que o homem já é casado. Mas no grego, a palavra para esposa é simplesmente “mulher” e pode referir-se tanto à noiva de um homem quanto à sua esposa. O contexto dita que a referência é à noiva virgem de um homem, não à sua esposa. Assim, “Estás ligado à mulher” e “Estás livre de mulher?” tem de fazer referência a uma pessoa que é noiva ou não.
    10.1.5) É significante que o verbo que Paulo usa para “estás livre” (luo) não é uma palavra que ele usa para divórcio. As palavras de Paulo para divórcio são chorizo (versos 10,11,15; cf. Mateus 19.6) e aphelia (versos 11,12,13).

    11) A cláusula de exceção de Mateus 19.9 não precisa implicar que o divórcio em caso de adultério libera uma pessoa a casar-se novamente. Todo o peso das evidências dadas pelo Novo Testamento nos dez pontos anteriores é contra esta visão, e existem várias formas de fazer um bom julgamento deste verso, de forma que ele não entre em conflito com o ensinamento geral do Novo Testamento de que um novo casamento após o divórcio está proibido.
    Mateus 19.9: Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de prostituição, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério.
    11.1) Há muitos anos atrás eu ensinei nossa congregação em dois cultos noturnos a respeito do meu entendimento deste verso e argumentei que “não sendo por causa de prostituição” não se refere ao adultério, mas à fornicação sexual antes do casamento que um homem ou uma mulher descobre no noivo. Desde que descobri outras pessoas que sustentam essa visão e que deram uma exposição muito mais acadêmica que eu fiz, tenho também descoberto numerosas outras formas de entender que este verso também exclui a legitimidade do novo casamento. Muitas delas estão sumarizadas em Jesus and Divorce, William Heth e Gordon J. Wenham (Nelson:1984).
    11.2) Aqui eu simplesmente darei um resumo breve de meu próprio ponto de vista de Mateus 19.9 e como cheguei a ele.
    Eu comecei, primeiramente, ao ser incomodado pela forma absoluta da denúncia de Jesus contra o divórcio e o novo casamento em Marcos 10.11,12 e Lucas 16.18 não está preservado em Mateus, se na verdade esta cláusula de exceção é uma brecha para o divórcio e novo casamento. Eu estava incomodado pela simples idéia que tantos escritores fazem, de que Mateus simplesmente está tornando explícito algo que era implicitamente entendido pelos ouvintes de Jesus ou os leitores de Marcos 10 e Lucas 16.
    Eles realmente teriam assumido que as afirmações absolutas incluíam exceções? Eu duvido muito, e portanto minha inclinação é questionar se de fato ou não a exceção de Mateus conforma-se com o absoluto de Marcos e Lucas.
    A segunda coisa que começou a me incomodar foi a questão – Por que Mateus usa a palavra porneia (“não sendo por causa de prostituição”) ao invés da palavra moicheia, que significa adultério? Quase todos os comentaristas parecem simplesmente presumir que porneia significa adultério neste contexto. A questão que persistia era por que Mateus não usaria a palavra para adultério, se isto fosse o que ele realmente queria dizer?
    Então notei algo muito interessante. O único outro lugar, além de 5.32 e 19.9, em que Mateus usa a palavra porneia é em 15.19, onde é usada ao lado de moicheia. Portanto, é a evidência contextual primária para o uso de Mateus é que ele concebe porneia como algo diferente de adultério. Poderia isto significar, então, que Mateus concebe porneia em seu sentido normal de fornicação ou incesto (1 Coríntios 5.10), ao invés de adultério?
    A. Isaksson concorda com esta visão de porneia e apresenta sua pesquisa, parecida com esta, nas páginas 134 e 135 de Marriage and Ministry:
    Portanto, não podemos fugir do fato de que a distinção entre o que era considerado como porneia e o que era considerado como moicheia foi minuciosamente mantido na literatura judaica pré-cristã e no Novo Testamento. Porneia pode, é claro, denotar diferentes formas de relações sexuais proibidas, mas não podemos encontrar exemplos inequívocos do uso desta palavra para denotar o adultério conjugal. Sob estas circunstâncias dificilmente poderíamos assumir que esta palavra significa adultério na cláusula em Mateus. A logia do divórcio foi escrita como um parágrafo da Lei, intentando ser obedecida pelos membros da Igreja. Debaixo destas circunstâncias é inconcebível que, em um texto desta natureza, o autor não tivesse mantido uma clara distinção entre o que era a falta de castidade e o que era adultério: moicheia e não porneia seria usada para descrever o adultério da esposa. Do ponto de vista filológico existem argumentos fortíssimos contra esta interpretação da cláusula permitindo divórcio no caso da esposa ser culpada de adultério.
    A próxima pista de minha busca por uma explicação veio quando estudei sobre o uso de porneia em João 8.41, em que os líderes judeus indiretamente acusam Jesus de ser nascido de porneia. Em outras palavras, uma vez que eles não aceitavam o nascimento virginal, assumem que Maria havia cometido fornicação, e Jesus era resultado deste ato. Com base nesta pista, eu voltei para estudar o registro de Mateus do nascimento de Jesus em Mateus 1.18-20. Isto foi extremamente elucidador.
    Nesses versos, José e Maria são referidos como marido (aner) e esposa (gunaika). Ainda assim, eles são descritos como noivos somente. Isto provavelmente vem do fato de que as palavras para marido e esposa eram simplesmente homem e mulher, e do fato de que o noivado era um comprometimento muito mais significante do que é hoje. No verso 19, José resolve “divorciar-se” de Maria. A palavra para “deixá-la” é a mesma palavra de Mateus 5.32 e 19.9. Mas, mais importante que tudo, Mateus diz que José foi “justo” ao tomar a decisão de divorciar-se de Maria, presumivelmente por causa de porneia, fornicação.
    Portanto, enquanto Mateus procede em construir a narrativa de seu Evangelho, ele encontra-se no capítulo 5 e depois no capítulo 19 precisando proibir todo casamento pós-divórcio (como ensinado por Jesus) e ainda permitir “divórcios” como aquele que José considerou como possibilidade, por pensar que sua noiva era culpada de fornicação (porneia). Assim, Mateus inclui a cláusula de exceção em particular para exonerar José, mas também no geral para apresentar que o tipo de “divórcio” que alguém talvez procure durante um noivado por causa de fornicação não está incluído na proibição absoluta de Jesus.
    Uma objeção comum a esta interpretação é que em Mateus 19.3-8 e Mateus 5.31-32, a questão que Jesus responde é sobre casamento e não sobre noivado. O argumento é que “não sendo por causa de prostituição” é irrelevante no contexto do casamento.
    Minha resposta é que esta irrelevância é simplesmente o ponto aonde Mateus quer chegar. Podemos ter por certo que o rompimento de um casal de noivos por causa de fornicação não é um “divórcio” ruim e não proíbe um outro casamento. Mas não podemos assumir que os leitores de Mateus tinham isso por certo
    Mesmo em Mateus 5.32, que parece sem importância para nós excluir o caso da fornicação (uma vez que não podemos ver como uma virgem noiva poderia ser feita adúltera), isto poderia não ser inútil para os leitores de Mateus. Na verdade, não deveria ser sem importância para nenhum leitor: se Jesus tivesse dito “todo homem que se divorciar de sua mulher faz dela uma adúltera”, um leitor legitimamente poderia perguntar “Então José estava pra fazer de Maria uma adúltera?”. Podemos dizer que esta questão não é razoável, uma vez que acreditamos que você não pode fazer mulheres solteiras serem adúlteras. Mas, certamente isto não é sem propósito ou, talvez para alguns leitores, inútil, pois Mateus fez explícita a óbvia exclusão do caso de fornicação durante o noivado.
    Esta interpretação da cláusula de exceção tem sérias vantagens:
    Não força Mateus a contradizer o significado claro e absoluto de Marcos e Lucas, e o inteiro ensinamento do Novo Testamento apresentado nas seções 1-10, incluindo o próprio ensinamento absoluto de Mateus em 19.3-8
    Provê uma explicação de por que a palavra porneia é usada na cláusula de exceção de Mateus ao invés de moicheia .
    Concorda com o uso do próprio Mateus de porneia para fornicação em Mateus 15.19
    Encaixa-se com a necessidade do contexto maior de Mateus a respeito de José considerar o divórcio
    Desde a primeira vez que escrevi esta exposição de Mateus 19.9 descobri um capítulo com esta visão em Heth e Wenham, Jesus and Divorce, e uma defesa acadêmica disto em A. Isaksson, Marriage and Ministry in New Temple (1965).

    Conclusão e Aplicação
    No Novo Testamento, a questão sobre o novo casamento pós-divórcio não é determinada por:
    · A culpa ou inocência de qualquer cônjuge
    · Nem se qualquer cônjuge é crente ou não
    · Nem pelo caso do divórcio ter acontecido antes ou depois da conversão de qualquer dos cônjuges
    · Nem pela facilidade ou dificuldade de viver como solteiro pelo resto da vida na Terra
    · Nem se há adultério ou deserção envolvidos
    · Nem pela realidade da dureza do coração humano
    · Nem por permissividade cultural da sociedade em redor
    Pelo contrário, é determinado pelo fato de que:
    · Casamento é um relacionamento de “uma só carne” estabelecido por Deus e de extraordinária significância aos olhos de Deus (Gênesis 2.24; Mateus 19.5; Marcos 10.8)
    · Somente Deus, não o homem, pode terminar esta relação de “uma só carne” (Mateus 19.6; Marcos 10.9 – isto é porque o novo casamento é chamado de adultério por Jesus: ele assume que o primeiro casamento ainda está valendo, Mateus 5.32; Lucas 16.18; Marcos 10.11)
    · Deus termina o relacionamento de “uma só carne” somente por meio da morte de um dos cônjuges (Romanos 7.1-3; 1 Coríntios 7.39)
    · A graça e o poder de Deus são prometidos e são suficientes para capacitar um cristão divorciado e fiel a ser solteiro por toda sua vida terrena, se necessário (Mateus 19.10-12,26; 1 Coríntios 10.13).
    · Frustrações temporárias e desvantagens são muito mais preferíveis que a desobediência do novo casamento, e produzirá profunda e duradoura alegria tanto nesta vida como na vida porvir.
    Aos que já casaram-se novamente:
    · Devem reconhecer que a escolha de casar-se de novo e o ato de entrar em um segundo casamento foi um pecado, confessá-lo como tal e buscar perdão.
    · Devem não tentar retornar ao seu primeiro parceiro após entrar numa segunda união (veja 8.2 acima)
    · Devem não se separar e viver como solteiros pensando que isto resultaria em menos pecado porque todas as suas relações sexuais são adultério. A Bíblia não dá prescrições para este caso particular, mas trata o segundo casamento como tendo significância aos olhos de Deus. Isto é, existem promessas feitas e uma união foi formada. Não deveria ter sido formada, mas foi. Isto não deve ser tomado levianamente. Promessas existem para serem mantidas, e a união deve ser santificada a Deus. Embora não seja o estado ideal, permanecer em um segundo casamento é a vontade de Deus para um casal e suas relações seguintes não devem ser vistas como adúlteras.
    Acesse : Bem Vindos!

    • Clênio diz:
      Extremamente correto este sempre foi o meu entendimento.
      Abraços.
    • CAMELO diz:
      boa tarde amigo paz de cristo só quero dizer algo que deveria saber vc disse que deus naum aceita que o divorciado casesse novamente isso significa que se o fizer toda vida estara em adulterio isso pra mim significa que a pessoa que se casou novamente depois de um casamento fracassado como o meu que o meu ex marido foi embora de casa teve filho fora do casamento e me maltratava me batia e tive uma linda chance de conhecer um servo de deus e ter felicidade nesse novo relacionamento vou pro inferno , naum existe meio termo é ou naum é eu me casei muito nova sem experiencia sem ajuda da familia tive uma vida muito dificil só deus sabe e no final das contas ir pro inferno por que estou no adulterio em um novo casamento porque apalavra de deus dis que os adulteros naum herdaram o reino e isso ao meu ver eu estou incluida com toda certeza aluz da biblia então oque eu to fazendo dentro da igreja ja aque estou condenad ao inferno porque eu amo meu marido ele é uma bença é um homem muito temente ao senhor e naum tenho nem o direito de fazer ele sofrer e nem conseguiria ficar sosinha porque sou muito nova , eu lhe pergunto oque me resta a fazer se ja estou condenada por esse casameto ????
  23. Davi diz:
    O que confunde os que estudam o assunto é a mistura de textos e palavras,Jesus falava sobre divórcio e novo casamento e Paulo falou sobre separação(afastar-se),sem motivo para novo casamento.Nos dois casos o argumento do colega de que “o que Deus uniu não o separe o homem” cai por terra.É evidente que esta era a intensão de Deus ‘antes do pecado’,mas,as circunstâncias mudaram muito,tanto que o própio paulo mostra certas circunstâncias em que o homem ou mulher separam,mesmo que não venham a casar de novo.Um exemplo,se um dos conjuges corre o risco de vida seria colocar Deus à prova continuar ao lado do outro embora o afastar-se ,neste caso,não libera um novo casamento.Portanto o ponto focal das palavras de Jesus não era a durabilidade como mencionado mas sim a fidelidade ao conjuge,por isso,sugiro que o colega estude os vários argumentos anteriores neste post e verá que o que Jesus tinha em mente não era o adultério em si,mas a fornicação,mal traduzida por alguns como “prostituição”,mas que na verdade inclui várias práticas sexuais fora do casamento,Inclusive o adultério,sendo este o motivo pelo qual ele não especificou somente moicheia.Torno a repetir o que disse antes:Jesus disse o que disse sobre divórcio baseado no exemplo de Deus,ELE,DEUS JAVÉ,jamais usaria a linguagem do seu divórcio com seu povo fornicador caso o homem ou a mulher não pudesse segui-lo como exemplo quanto a infidelidade do conjuge.Percebi argumentos muito incoerentes no estudo do pastor e até uma certa falta de firmesa no que disse,mas respeito a opinião dele,como pessoa.Por exemplo,quando ele usa o argumento de que Jesus disse que mesmo a mulher inocente não estaria livre para casar-se de novo…mas é lógico Jesus falava ali de um divórcio onde não ocorreu porneia de modo que mesmo a mulher não sendo a culpada pelo divórcio como poderia vir a casar de novo.Não se pode interpretar o relato de lucas e marcos sem o de mateus que incluiu o detalhe “A não ser por causa de fornicação”.Acho que o pessoal não está estudando a fundo o assunto e de forma neutra sem ideias pré concebidas por isso colocam posts que concordam com o seu pensamento sem argumentar primeiro sobre os argumentos dos outros isto sim seria uma bela forma de entendermos um assunto!
  24. Davi diz:
    querido clênio,mostre-nos então porque Deus contradiz a si mesmo no seu divórcio? veja o que ele disse nos argumentos finais de que é pecado divorciar-se,mesmo em caso de fornicação,mas CASO aconteça um segundo casamento proibido Deus considera o assunto se a pessoa pedir perdão e continuar casado.Ora,isso é muitíssimo contraditório,se o segundo casamento é adúltero e se continuar deixará de ser? não diz a bíblia que os adúlteros não herdarão o Reino? a pessoa nessa situação seria um praticante do pecado e onde estaria o verdadeiro arrapendimento se o pecado continua? portanto,Deus deu o modelo de que o casamento pode ser dissolvido quando existe a infidelidade e isto não contradiz a ele ou contradiz? O amigo pastor fez uma miscelânia.Vc colocou um post sobre a separação nos escritos de paulo que eu achei muito bom,mas quanto ao divórcio definitivo Deus deixou muito claro e Jesus o imitou senão ele estaria contradizendo e repreendendo a seu pai chamando-o de adultero.senão mostre-me onde estou errado? fica com Deus!
  25. Adriano diz:
    Meu nome é Adriano sou casado e tenho um filho de tres anos , e estou preste a se divorciar pois o Pastor orientou a minha esposa ; mas sou contra o divorcio o que devo fazer sei que é errado aos olhos de Deus me ajuda
    • Seu pastor orientou ela a fazer o que?
    • Clênio diz:
      Adriano a tua esposa esta entre estes requisitos e você é um servo do Deus altíssimo… ( e o que o pastor orientou a tua esposa ? )

      O Trabalho das Mulheres

      No evangelho. Há muitas maneiras nas quais mulheres podem servir no evangelho. Lucas 2:36-38 menciona que Ana orava continuamente. Nenhuma responsabilidade maior do que a oração existe e as mulheres têm o direito igual ao dos homens a se aproximarem do trono de Deus em oração.

      As mulheres podem ensinar. Enquanto não pode ter autoridade sobre os homens, a mulher cristã pode e deve ensinar outras mulheres e crianças (Tito 2:3-5), e se ela mantém um espírito humilde, pode também ajudar os homens a entenderem melhor as Escrituras (Atos 18:24-26). No primeiro século, as mulheres profetizavam (Atos 2:17-18; 21:9), isto é, revelavam a vontade de Deus pela inspiração do Espírito Santo. Débora, no Velho Testamento, era uma mulher bastante procurada por causa de seu sábio aconselhamento. A fé de Timóteo foi atribuída à influência de sua mãe e avó, as quais eram devotas. As mulheres cristãs devem conhecer as Escrituras e serem capazes de mostrar humildemente qual é a vontade de Deus.

      O Novo Testamento ressalta freqüentemente o trabalho que as mulheres faziam, sem especificar exatamente qual era esse trabalho (Romanos 16:12; Filipenses 4:2-3; Atos 1:14; 9:2; 17:12). As mulheres devem trabalhar para encorajar, admoestar e edificar.

      Através do exemplo de uma vida espiritual, as mulheres devem adornar o evangelho de Cristo (Tito 2:3-5). Pedro mostra que as mulheres devem dar mais importância ao caráter interior e menos à aparência externa (1 Pedro 3:1-6). Tanto os homens quanto as mulheres devem ser o sal da terra e a luz do mundo (Mateus 5:13-16). Enfim, mulheres e homens são iguais diante de Deus e ambos têm maneiras importantes pelas quais devem servir a Deus (Gálatas 3:28).

      No serviço. Quando lembramos que Jesus disse que o maior no reino de Deus será aquele que serve (Marcos 10:35-45), então parece muito provável que as pessoas maiores no reino têm sido as mulheres. A Bíblia menciona várias mulheres, por exemplo: Dorcas, que continuamente praticava ações de bondade e caridade (Atos 9:36-39); uma Maria que “muito trabalhou por vós” (Romanos 16:6); Febe que servia à igreja de Cencréia (Romanos 16:1-2); e Maria, irmã de Marta e de Lázaro, que ungiu o corpo de Jesus para seu sepultamento (Marcos 14:3-9). A Bíblia raramente menciona mulheres cristãs sem falar sobre suas boas obras (1 Timóteo 2:9-10; 5:10).

      No lar. Deus criou a mulher porque viu que o homem precisava de uma companheira (Gênesis 2:18-24). Homens e mulheres são dependentes uns dos outros (1 Coríntios 11:11). As esposas têm responsabilidade especial como donas de casa (1 Timóteo 5:14; Tito 2:3-5). Provérbios 31 fala extensamente sobre a bênção que uma boa esposa é para o seu esposo.

      As mães têm um papel muito importante na educação de seus filhos. É triste que a sociedade moderna desdenhe as mulheres que devotam tempo integral à criação dos filhos e ao cuidado do lar, e exalte as mulheres que dão mais importância às suas carreiras profissionais. Uma esposa e mãe devota está entre as maiores bênçãos que uma sociedade pode ter e devemos criar nossas filhas para desejarem desempenhar esse papel. Timóteo ajudou grandemente os irmãos, no primeiro século, em parte por causa da influência de sua mãe e de sua avó. Ser uma boa mãe é um trabalho especialmente importante das mulheres cristãs (1 Timóteo 2:15; 5:10,14).

      Conclusão

      Os homens e as mulheres devem ser igualmente ativos na obra de Deus. Nenhum deles deve fazer o que Deus não lhes atribuiu, mas quando cada um trabalha dentro do papel que Deus ordenou, o nome do Senhor será glorificado e sua obra cumprida.

    • Clênio diz:
      Adriano vc pediu ajuda…Aqui vai alguns ensinamentos dos propósitos de Deus para o sucesso da família.

      O Propósito de Deus para a Família

      “Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; Se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela” (Salmo 127:1).
      Deus nos criou e designou o casamento e a família como a mais fundamental das relações humanas. Em nosso mundo de hoje em dia, vemos famílias atormentadas pelo conflito e arrasadas pela negligência e o abuso.

      O divórcio tornou-se uma palavra comum, significando miséria e dureza para os múltiplos milhões de suas vítimas. Muitos homens jamais aprenderam a ser esposos e pais devotados. Muitas mulheres estão fugindo de seus papéis dados por Deus. Pais que não têm nenhuma idéia de como preparar seus filhos estão assim perturbados pelo conflito com seus rebentos rebeldes. Outros simplesmente abandonam seu dever, deixando filhos sem qualquer preparação ou provisão.
      Para muitas pessoas, hoje em dia, a frase familiar e confortadora “Lar, Doce Lar” não é mais do que uma ilusão vazia. Não há nada doce ou seguro num lar onde há o abuso, a traição e o abandono.
      Haver  uma solução? Poderemos evitar tais tragédias em nossas famílias? Poderão os casais jovens manter o brilho do amor e do otimismo décadas depois de fazerem os votos no casamento? Haverá esperança de recuperação dos terríveis erros do passado?

      A resposta para todas estas perguntas é SIM! As soluções raramente são fáceis. A construção de lares sólidos não acontece por pura sorte. Somente pelo retorno ao padrão de Deus para nossas famílias poderemos começar a entender as grandes bênçãos que ele preparou para nós em lares construídos sobre a rocha sólida da sua palavra. Consideremos brevemente alguns princípios básicos ensinados na Bíblia sobre a família.

      O Propósito Básico de Deus para a Família
      Quando temos dificuldade com a geladeira, entendemos que o fabricante, que escreveu o manual do usário, sabe mais sobre o aparelho do que nós. Lemos o manual para resolver o problema. Quando vemos tantos problemas nas famílias de hoje, só faz sentido que nosso Criador, que escreveu o “manual do usuário”, sabe mais a respeito da família do que nós. Precisamos ler o manual para achar como construir e manter bons lares. Encontramos estas instruções na Bíblia. Ela nos guia em cada aspecto do serviço a ele, incluindo a realização de nossos papéis na família.

      Casamento
      A família começa com o casamento. Quando Deus criou Adáo e Eva, ele revelou seu plano básico para o casamento: ”Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne” (Gênesis 2:24). Este plano é claro. Um homem ligado a uma mulher. Milhares de anos mais tarde, Jesus afirmou que este ainda é o plano de Deus. Ele citou este versículo e acrescentou: ”Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mateus 19:6). Este casamento é uma relação para toda a vida. Somente a morte deve cortar este laço (Romanos 7:1-3).
      Deus aprovou as relações sexuais somente dentro do casamento. Não há nada de mal ou impuro sobre as relações sexuais dentro de um casamento aprovado por Deus (Hebreus 13:4). Esposos e esposas têm a responsabilidade de satisfazer os desejos sexuais (dados por Deus) aos seus companheiros (1 Coríntios 7:1-5).
      Todas as outras relações sexuais são sempre e absolutamente erradas. Relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo são absolutamente proibidas por Deus (Romanos 1:24-27; 1 Coríntios 6:9-11). Deus não criou Adão e João. Ele fez uma mulher, Eva, como uma parceira apropriada para Adão. As relações sexuais antes do casamento, mesmo entre pessoas que pretendem se casar, são condenadas por Deus (1 Coríntios 7:1-2, 8-9; Gálatas 5:19). As relações sexuais extra-conjugais são também claramente proibidas (Hebreus 13:4).
      Filhos

      Casais assim unidos diante de Deus pelo casamento gozam o privilégio de terem filhos. Deus ordenou a Adão e Eva e aos filhos de Noé que tivessem filhos (Gênesis 1:28; 9:1). Ainda que nem todas as pessoas tenham que se casar, e que nem todas terão filhos, é ainda o plano básico de Deus que os filhos nasçam dentro de famílias, completas com pai e mãe (1 Timóteo 5:14). Em lugar nenhum da Bíblia encontramos autorização para uma mulher ter relações sexuais para conceber um filho, antes ou sem casamento. A paternidade solteira, que está se tornando moda em nossa sociedade moderna é um afastamento do plano de Deus que terá  sérias conseqüências para as gerações vindouras.

      Papéis Dados por Deus Dentro da Família
      Dentro desta estrutura do propósito Divino, consideremos os papéis que Deus atribuiu aos homens, mulheres e filhos.
      Homens: Esposos e Pais
      A responsabilidade dos esposos é bem resumida em Efésios 5:25: ”Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a Igreja e a si mesmo se entregou por ela”. O esposo tem que colocar as necessidades de sua esposa acima das suas próprias, mostrando devoção desprendida aos melhores interesses da “parte mais frágil” que necessita da sua proteção. Ele tem que trabalhar honestamente para prover as necessidades da família (2 Tessalonicenses 3:10-11; 1 Timóteo 5:8).
      Os pais são especialmente instruídos por Deus para preparar seus filhos na instrução e na disciplina do Senhor (Efésios 6:4). Este é um trabalho sério e, às vezes, difícil, mas com resultados eternos! Os espíritos de seus filhos existirão eternamente, ou na presença de Deus ou separados dele. A maior meta de um pai para seus filhos deveria sempre ser a salvação eterna deles.
      Mulheres: Esposas e Mães
      Uma esposa tem um papel muito desafiador no plano de Deus. Ela tem que complementar seu esposo como uma auxiliar submissa, que partilha com ele as experiências da vida. As pressões da sociedade moderna para rejeitar a autoridade masculina não obstante, a mulher devota aceita seu papel como aquela que é cuidadosamente submissa ao seu esposo (Efésios 5:22-24; 1 Pedro 3:1-2). As mulheres de hoje em dia que rejeitam este papel dado por Deus estão na realidade difamando a palavra dele (Tito 2:5).

      Deus instrui as mulheres para mostrarem terna afeição aos seus esposos e filhos, e a serem honestas e fiéis donas de casa (Tito 2:4-5). Apesar dos esforços de algumas pessoas para desvalorizar o papel das mulheres que são dedicadas a suas famílias, Deus tem em alta estima a mulher que é uma boa dona de casa e uma amorosa esposa e mãe. Tais mulheres devotas são também dignas de respeito e apreciação de seus esposos e filhos (Provérbios 31:11-12,28).
      Filhos: Seguidores Obedientes
      Deus também definiu o papel dos filhos. Paulo revelou em Efésios 6:1-2 que os filhos deverão:
      1. Obedecer a seus pais. Deus colocou os pais nesta posição de autoridade e os filhos têm que respeitá-los. Muitas pessoas consideram a rebeldia de uma criança como uma parte comum e esperada do “crescimento”, mas Deus coloca-a na lista com outros terríveis pecados contra ele (2 Timóteo 3:2-5).
      2. Honrar seus pais. Os pais que sustentam, instruem e preparam seus filhos devem ser honrados. Jesus mostrou que esta honra inclui prover as necessidades dos pais idosos (Mateus 15:3-6).

      Lares Piedosos Nestes Dias?
      É, freqüentemente, muito difícil corrigir anos ou mesmo gerações de erros. Mas está claro que o único modo pelo qual podemos esperar ter boas famílias construídas nos princípios divinos é voltar ao plano que Deus tem revelado. Temos que estudar a Bíblia, aprender estes princípios, aplicá-los em nossas vidas, e ensiná-los aos nossos filhos e aos outros. Lembre-se, os benefícios serão eternos!
      Você está construindo seu lar sobre a fundação da palavra de Deus?

      Lembre-se Deus pode sim RESTAURAR O TEU LAR.

  26. Alexandre diz:
    nas cartas de Paulo a ponts tao difiseis de entender q os indoutos torcem para sua propria condenaçao. pare de inssentivar as pessoas a pecaren seu indouto.
  27. ana diz:
    Gente que confusão! sou divorciada e estou namorando vou noivar, meu casamento vou de 2 ano sem convivência só de 2 meses pois meu marido era policial e levantou a mão pra mim acham que Deus gostaria de me ver apanhando e ele tinha acabado de se converte e ai deveria ficar nesse casamento? e viver apanhando ? me respondem
  28. Florecita diz:
    Olá pessoal nossa eu to que nem a Ana que confusão, eu queria dizer que a história da Viviane é idêntica a minha. Nossa e eu que pensava que ninguém vivia uma situação igual a minha, pelo menos na minha igreja e com todos os irmãos e irmãs que já conversei é a primeira vez que me identifico com a história de alguém. Primeiramente gostaria de dizer que sou membra de uma igreja pentecostal, dessas igrejas primitivas onde Deus ainda fala, onde o fogo cai e onde há usos e costumes. Aceitei a Jesus há 14 anos, fui batizada com o Espirito Santo, tenho os dons de visão, revelação e profecia. Quando eu tinha 20 anos de idade, fazia alguns meses que tinha conhecido a Jesus, era um bebe na fé, não tinha nem 1 ano de convertida, eu encontrei meu atual marido, nós já tínhamos namorado antes e voltamos a namorar depois da minha conversão. Ele começou a ir na igreja, uma belezinha, parecia crente, e um dia o Espirito Santo me falou assim: Não é este que eu tenho preparado pra vc, e eu disse mas Senhor eu quero este, o Senhor me respondeu: então você vai pagar o preço e eu disse: Eu pago o preço. Ai irmãos se eu tivesse noção do que eu tinha falado, eu jamais teria pronunciado aquelas palavras. Quero deixar bem claro que Deus não usou nenhuma pessoa pra falar comigo, foi Ele mesmo, diretamente com voz audível que falou ao meu coração naquela noite e eu fui desobediente, eu poderia ter saído daquela situação ali, pois eu não tinha cometido fornicação, nem nada, estava livre, mas eu queria aquele homem e Deus não se opôs a minha vontade e permitiu que eu me casasse com ele. Bom a partir daí só Deus sabe o que eu passei e sem deixar nenhuma das palavras da Viviane aconteceu exatamente igual na minha vida. Eu até senti vontade de morrer. Um dia eu estava na minha casa e disse assim pra Deus: Deus se eu não sou feliz mesmo na minha vida sentimental, é melhor eu morrer então e fiquei chorando porque me esposo tinha me maltratado. Quando acabou o culto naquela noite na minha igreja veio um irmão e me disse assim: Irmã espera mais um pouquinho e eu respondi com um tom de voz bem áspero, eu estou esperando e ele me disse: QUEM TEM PROMESSA NÃO MORRE. Bom a partir daí resolvi esperar e olha que já jejuei, orei, chorei fiz de tudo pra Deus por amor no meu coração pelo meu marido, pq antes eu amava ele, só que ele me maltratou tanto que fez o meu amor morrer e hoje ele está tentando ter uma vida com Deus, ele vai na igreja, já foi liberto de alguns vicios, mas ainda não entregou a sua vida realmente para Jesus e eu vivo com esse amargo no meu coração, na minha alma. Os irmãos que criticam aqui não sabem a dor que é viver numa vida assim, ser obrigado a ter relações sexuais com uma pessoa que vc não ama, ser obrigada a dar carinho o sentar junto no sofá da sala sem ter vontade de estar com aquela pessoa, além de ter que fingir pra todo mundo que vc vive uma vida feliz, mentir pra igreja, mentir pra sociedade e até mesmo pra nossa família. Isso é uma vida de mentira. Bom mas como uma mulher que quer morar no céu tenho feito esse sacrifício todo para não perder a minha salvação, para que meu esposo consiga alcançar a dele e para meu filho ter uma família ainda que de aparência. Meu esposo sabe que eu não amo ele, pois eu falei pra ele e na verdade as vezes ele fala que me ama e as vezes fala que não sabe o que sente por mim, tenho muita dó dele, tenho pena, e é horrível sentir pena de uma pessoa. Olha eu já chorei muito e pedi muito perdão a Deus pela minha desobediência, eu não sei qual será o final da minha história mas espero que seja a melhor possível, as vezes tenho desejos sexuais e fantasias por outros homens e já tive dois namorados virtuais, mas nunca mostrei meu corpo ou toquei meu corpo e nunca transei com outro homem, é claro eu quando esses pensamentos pecaminosos me vem a cabeça eu oro, porque eu sou até muito sossegada nessa parte sexual, mas sei lá acho que o inimigo lança esses dardos e eu oro e peço a Deus que me ajude e sempre consigo vencer essas barreiras e seguir adiante com Deus, poxa mas é uma situação muito ruim, eu não queria passar por isso, eu gostaria de amar meu esposo que fosse e sair dessa situação, mas o negócio é bem complicado, eu não julgo a ninguém que queira se casar novamente, mas eu não conseguiria, não vou pôr as minhas mãos, apesar dessa prova toda eu aprendi muito com Deus. Mas milagre só Jesus pode fazer, Deus tenha misericórdia de mim e me ajuda. As vezes penso que só vou ser feliz nessa parte quando eu morrer, esses dias até meu esposo me falou assim: Deus te deu tudo na vida, tudo o que você queria você conseguiu, só faltou uma coisa; o amor. :( Deus é o dono do amor, o que eu preciso é de amor e se Ele que é o dono não me der, eu não vou ter o que eu preciso, porque está nas mãos dEle o que eu preciso e só Ele tem o poder de me abençoar. Ah mais uma coisinha ai irmãos se alguém for me julgar pq eu disse que as vezes tenho desejos, só atire a primeira pedra se vc nunca pensou em outra mulher, se vc nunca olhou para o corpo de alguma mulher, então acredito que eu não vou ser apontada por ninguém neh porque se todos os irmãos fossem perfeitos já estariam no céu, ademas eu disse que oro quando isso acontece, eu não fico conservando o bixinho naum viu. Enfim irmãos não estamos sozinhos nesse problema, vamos orar uns pelos outros pq Jesus já nos garantiu a vitória e eu creio nela, Deus abençõe a todos!!!!!!
    • Fabiano diz:
      Graça e Paz,

      Irmã é triste ler e ver que a senhora vive nessa situação.. Sou a favor que as pessoas que vive uma vida assim se divorcie, mas com uma condição.
      Parar e pensa, será que já fiz de tudo para melhorar meu casamento?
      Irmã parte da sua historia é semelhante a minha historia.. Casei como uma pessoa que Deus não tinha preparado para mim.. O resto da historia a irmã ja conhece…

      Fiz quase tudo que a irmã fez, inclusive ora e jejuam e não conseguia ama minha esposa..

      Até que um dia eu aprendi que não devemos ora a Deus pedindo que ele nos faça amar o esposo ou a esposa.. Mas devemos ora a Deus pedindo que ele nos der o entendimento de como é o casamento..
      Sei o que vou fala parece ser loucura, mas não devemos casar esperando felicidade…
      Pois no casamento você deve fazer a felicidade de seu esposo e ele a sua felicidade…Para e pensa estou fazendo minha parte para meu casamento mudar?
      Ja tentou participar de encontro de casais isso ajuda muito..
      Caso a irmã, tenha tentado tudo isso e não deu certo…. Divorcie, mas antes tenha certeza que ja fez de tudo….

      abs.

  29. cilene diz:
    olá, a paz do Senhor!! louvo a Deus pela sua vida!! através da unção que está sobre você,fui tremendamente abençoada e livre da condenação de não poder casar mais e ser feliz !!!que Deus continue te usando como canal de bênção!!fik na paz!!!!!!!!!!!!!!
  30. Sidney diz:
    As únicas pessoas que a Bíblia diz que podem casar de novo são as pessoas viúvas.
    O divorciado não cometerá adultério enquanto Não se casar de novo.
    Porém, poderá induzir o seu cônjuge a cometer o pecado de adultério, por causa do repúdio (que leva a pessoa despreparada à abstinência).
    Portanto, dependendo do caso poderá ser responsável por induzir a outra pessoa pecar.
    Em vida do cônjuge cometerá adultério se casar de novo.
    O adultério sempre será adultério, não importa se acontece com a mesma pessoa ou com pessoas diferentes, ainda será adultério e a certidão do segundo casamento não pode mudar isso, enquanto os cônjuges viverem estarão ligados pelo primeiro casamento, é isso que a Bíblia ensina.
    “Quem repudia sua mulher e casa de novo comete adultério, quem casa com a repudiada também comete adultério”.
    Quatro vidas são destruídas numa única laçada do Diabo.
    Poderoso é o Sangue de Jesus para guardar o casamento sem mácula, e para livrar do pecado aqueles que estão enlaçados.
    Acesse : ESTA FOI A SUA VIDA…
  31. juniorlaurentino@hotmail.com diz:
    EU CREIO QUE UM DIVORCIADO MESMO SENDO CULPADO PEDI PERDÃO A DEUS PELOS ERROS QUE COMETEU,DEUS O PERDOARÁ E ELE PODE TER UM NOVO CASAMENTO, PODEMOS MEDITAR ONDE DEUS PERDOA O HOMICIDA QUE NAO VAI TRAZER A VIDA DA PESSOA QUE ELE MATOU E VEJO TAMBÉM QUANDO EXISTE TRAIÇÃO NEM PRECISA DE DIVORCIO A PARTE TRAÍDA PODE REPUDIAR SEM DA-LA DIVORCIO MAS POR CAUSA DAS LEIS POSITIVADAS EXISTE UMA NECESSITADE. AQUELES QUE ESTÃO EM CRISTO NOVA CRIATURA É E EIS QUE TUDO SE FEZ NOVO….
  32. juniorlaurentino@hotmail.com diz:
    LEMBREM-SE MULHERES O HOMEM É O CABEÇA DA MULHER ONDE A BIBLIA DIZ MULHERES SEJAM SUBMISSAS A VOSSOS MARIDOS EM TUDO…
  33. Keila diz:
    Quanto mais estudo das Escrituras e menos pesquisa de opiniões fizermos, mais convicção da verdade desenvolveremos.
  34. Deiles diz:
    Gostaria de contar minha história e que depois me dessem um conselho, eu tinha um namorado de quatro anos meus pais me obrigaram a terminar o namoro, comecei a nomorar outro rapaz para tentar esquecer o meu amor, e em um deslize acabei engravidando, meus pais me obrigaram casar com o pai do meu filho casei sem amor, vivendo uma tortura hoje com cinco anos de casada não consigo mas servir como esposa resolvi me separar meus pais mas uma vez naõ entendem o meu sofrimento querem me impor as suas vontadede naõ pensam em mim se preocupam com o q os outros vão dizer ou pensar de de mim , naõ aguento mais essa vida sou triste amargurada naõ tenho vontade de viver naõ vou mas para a igreja porq não me axo digna de estar lá eles dizem a todo tempo q vou para o inferno e se esquecem q foram eles que fizeram o inferno na minha vida dizem a todo tempo q vou viver em pecado para o resto da minha vida mas mesmo se eu continuar me sacrificando e vivendo com um homem q naõ amo estarei pecand da mesma forma….eu tentei ama-lo lutei durante cinco anos para mudar a minha história mas não deu não consigo mas lutar para mudar os meus sentimentos eu tentei eu tentei….o que eu faço?
  35. DAVI diz:
    DEIILES,NIMGUEM É DIGNO DE DEUS,INCLUSIVE SEUS PAIS.INFELIZMENTE O POVO EVANGELICO COLOCA UMA CARGA MUITO PESADA NOS OMBROS DE SEUS CO-IRMÃOS E EMPURRAM PARA O BURACO QUEM JÁ ESTÁ PERTO DELE.VEJA O CASO DA ASSEMBLEIA DE DEUS,QUE ANTES ENSINAVA O QUE ESTÁ NOS ÚLTIMOS COMENTÁRIOS AÍ EM CIMA FAZENDO COM QUE MUITOS FICASSEM AFLITOS SEM ENXERGAR UMA SOLUÇÃO PARA SUAS VIDAS,HOJE A LIDERANÇA JÁ ENSINA QUE HÁ CASOS EM QUE A PESSOA PODE SIM CASAR DE NOVO.ESTUDE O POST NESSE BLOG “O DIVORCIO É DA VONTADE DE DEUS?” COM MENTE ABERTA QUE VC VAI VER QUE É POSSÍVEL RECOMEÇAR E NÃO SINTA RAIVA DE SEUS PAIS,LEMBRE DAS ÚLTIMAS PALAVRAS DE JESUS QUANDO TODOS ESTAVAM CONTRA ELE:”PERDOA-LHES,PAI,ELES NÃO SABEM O QUE FAZEM”.
    • CLÊNIO diz:
      DEIILES… NÃO CULPE O ERRO E A FALTA DE PRUDẼNCIA TENTANDO SE JUSTIFICAR E REPASSAR A RESPONSABILIDADE AOS TEUS PAIS.

      Casamento
      A família começa com o casamento. Quando Deus criou Adáo e Eva, ele revelou seu plano básico para o casamento: ”Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne” (Gênesis 2:24). Este plano é claro. Um homem ligado a uma mulher. Milhares de anos mais tarde, Jesus afirmou que este ainda é o plano de Deus. Ele citou este versículo e acrescentou: ”Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mateus 19:6). Este casamento é uma relação para toda a vida. Somente a morte deve cortar este laço (Romanos 7:1-3).

      Deus aprovou as relações sexuais somente dentro do casamento. Não há nada de mal ou impuro sobre as relações sexuais dentro de um casamento aprovado por Deus (Hebreus 13:4). Esposos e esposas têm a responsabilidade de satisfazer os desejos sexuais (dados por Deus) aos seus companheiros (1 Coríntios 7:1-5).

      Todas as outras relações sexuais são sempre e absolutamente erradas. Relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo são absolutamente proibidas por Deus (Romanos 1:24-27; 1 Coríntios 6:9-11). Deus não criou Adão e João. Ele fez uma mulher, Eva, como uma parceira apropriada para Adão. As relações sexuais antes do casamento, mesmo entre pessoas que pretendem se casar, são condenadas por Deus (1 Coríntios 7:1-2, 8-9; Gálatas 5:19). As relações sexuais extra-conjugais são também claramente proibidas (Hebreus 13:4).
      Filhos

      Casais assim unidos diante de Deus pelo casamento gozam o privilégio de terem filhos. Deus ordenou a Adão e Eva e aos filhos de Noé que tivessem filhos (Gênesis 1:28; 9:1). Ainda que nem todas as pessoas tenham que se casar, e que nem todas terão filhos, é ainda o plano básico de Deus que os filhos nasçam dentro de famílias, completas com pai e mãe (1 Timóteo 5:14). Em lugar nenhum da Bíblia encontramos autorização para uma mulher ter relações sexuais para conceber um filho, antes ou sem casamento. A paternidade solteira, que está se tornando moda em nossa sociedade moderna é um afastamento do plano de Deus que terá  sérias conseqüências para as gerações vindouras.

      Papéis Dados por Deus Dentro da Família

      Dentro desta estrutura do propósito Divino, consideremos os papéis que Deus atribuiu aos homens, mulheres e filhos.
      Homens: Esposos e Pais

      A responsabilidade dos esposos é bem resumida em Efésios 5:25: ”Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a Igreja e a si mesmo se entregou por ela”. O esposo tem que colocar as necessidades de sua esposa acima das suas próprias, mostrando devoção desprendida aos melhores interesses da “parte mais frágil” que necessita da sua proteção. Ele tem que trabalhar honestamente para prover as necessidades da família (2 Tessalonicenses 3:10-11; 1 Timóteo 5:8).

      Os pais são especialmente instruídos por Deus para preparar seus filhos na instrução e na disciplina do Senhor (Efésios 6:4). Este é um trabalho sério e, às vezes, difícil, mas com resultados eternos! Os espíritos de seus filhos existirão eternamente, ou na presença de Deus ou separados dele. A maior meta de um pai para seus filhos deveria sempre ser a salvação eterna deles.

      Mulheres: Esposas e Mães

      Uma esposa tem um papel muito desafiador no plano de Deus. Ela tem que complementar seu esposo como uma auxiliar submissa, que partilha com ele as experiências da vida. As pressões da sociedade moderna para rejeitar a autoridade masculina não obstante, a mulher devota aceita seu papel como aquela que é cuidadosamente submissa ao seu esposo (Efésios 5:22-24; 1 Pedro 3:1-2). As mulheres de hoje em dia que rejeitam este papel dado por Deus estão na realidade difamando a palavra dele (Tito 2:5).

      Deus instrui as mulheres para mostrarem terna afeição aos seus esposos e filhos, e a serem honestas e fiéis donas de casa (Tito 2:4-5). Apesar dos esforços de algumas pessoas para desvalorizar o papel das mulheres que são dedicadas a suas famílias, Deus tem em alta estima a mulher que é uma boa dona de casa e uma amorosa esposa e mãe. Tais mulheres devotas são também dignas de respeito e apreciação de seus esposos e filhos (Provérbios 31:11-12,28).

      Filhos: Seguidores Obedientes

      Deus também definiu o papel dos filhos. Paulo revelou em Efésios 6:1-2 que os filhos deverão:

      1. Obedecer a seus pais. Deus colocou os pais nesta posição de autoridade e os filhos têm que respeitá-los. Muitas pessoas consideram a rebeldia de uma criança como uma parte comum e esperada do “crescimento”, mas Deus coloca-a na lista com outros terríveis pecados contra ele (2 Timóteo 3:2-5).

      2. Honrar seus pais. Os pais que sustentam, instruem e preparam seus filhos devem ser honrados. Jesus mostrou que esta honra inclui prover as necessidades dos pais idosos (Mateus 15:3-6).
      Lares Piedosos Nestes Dias?

      É, freqüentemente, muito difícil corrigir anos ou mesmo gerações de erros. Mas está claro que o único modo pelo qual podemos esperar ter boas famílias construídas nos princípios divinos é voltar ao plano que Deus tem revelado. Temos que estudar a Bíblia, aprender estes princípios, aplicá-los em nossas vidas, e ensiná-los aos nossos filhos e aos outros. Lembre-se, os benefícios serão eternos!
      Você está construindo seu lar sobre a fundação da palavra de Deus?

      ISTO É ORIENTAÇÃO VIVA DENTRO DA PALAVRA DE DEUS NINGUÉM É OBRIGADO A CUMPRIR. ( MÁS QUEM DESCUMPRIR IRÁ ARCAR COM AS CONSEQUENCIAS.

  36. CLÊNIO diz:
    A PALAVRA DE DEUS INFORMA… ERRAIS POR NÃO CONHECER AS ESCRITURAS.

    PROCURE NA BÍBLIA O QUE O POVO DE BEREIA SEGUIA EM CASO DE DÚVIDAS !!!

    O DIVÓRCIO NA BÍBLIA
    Jesus procura mostrar que Deus está mais interessado no casamento do que no divórcio
         O divórcio tem sido uma das questões mais complexas da atualidade. Muita gente tem até receio de discutir o assunto abertamente – todavia, não se pode esquivar-se deste tema, que tem afetado a Igreja Evangélica. De um lado, os mais conservadores rejeitam o divórcio em toda e qualquer situação, mesmo nos casos de infidelidade conjugal.
         De outro, os liberais fazem uma releitura dos textos bíblicos que tratam da questão, sob a justificativa de que os tempos são outros e que ninguém deve ser obrigado a sofrer para sempre ao lado de quem não gosta. Diante de tanta polarização, é preciso lançar luz bíblica sobre a questão.
         Da perspectiva hermenêutica, deve-se ressaltar a importância do casamento registrada em Gênesis 2.18-24, na criação; e em de Deuteronômio 24.1-4, que fala da permissão para o divórcio. Todavia, a direção clara sobre o divórcio, em termos práticos, aparece, sem dúvida, no Novo Testamento. Como é bem conhecido, os textos dos evangelhos sinóticos que tratam do assunto são Mateus 5.31-32; Marcos 10.1-12; Lucas 16.16-18; e Mateus 19.1-12. Destes, o mais detalhado e significativo é aquele registrado por Mateus. Uma análise atenta do texto irá nos mostrar alguns fatos:
         O divórcio era comum e fácil já nos dias de Jesus
         Cristo coloca o homem e a mulher em pé de igualdade. Entre os judeus, nenhuma mulher podia divorciar-se de seu marido.
         Havia uma discussão entre os rabinos sobre o divórcio no tempo de Jesus. A questão era a interpretação das escolas de Hillel e de Shamai. A primeira aceitava o divórcio por “qualquer motivo”; a segunda, somente por “algo indecente” (ambos a partir da interpretação de Deuteronômio 24.1-4). Jesus posiciona-se do lado dos de Shamai, rejeitando a separação por “qualquer motivo”.
         Jesus procura mostrar que Deus está mais interessado no casamento do que no divórcio. Por isso, volta a atenção da discussão para a teologia do casamento na criação. Sua postura era clara: o casamento é monogâmico e deve durar por toda a vida.
         É preciso dizer que a poligamia ainda era tolerada pelos judeus, pois o Antigo Testamento nunca a condenou.
         O pecado praticado no divórcio, conforme Mateus 19, está relacionado com a quebra dos votos do casamento, isto é, a infidelidade.
         A certidão dada pelo marido na ocasião da separação da mulher trazia uma frase que permitia a ela um novo casamento. Isso porque os judeus não incentivavam uma vida de solteiro.
         Jesus corrige a teologia judaica, afirmando que a base teológica correta é “o princípio” e não “Moisés”. Aqui vemos o ideal cristão de restauração de todas as coisas conforme o princípio.
         Como os judeus aceitavam a poligamia, especialmente no caso da escola de Hillel, o homem só adulterava se tomasse a mulher de outro homem.
         A postura de Jesus tem a finalidade de proteger a mulher injustamente “despedida”
         Cristo afirmou inequivocamente que um divórcio não válido implica em adultério.
         Tudo indica que Jesus admite algum tipo divórcio ou de anulação do casamento em Mateus 19. O problema é o sentido de “porneia”, tradicionalmente traduzido por “prostituição”, cuja interpretação é de fato “imoralidade sexual”.
         A visão mais conservadora sugere que o termo se referia ao que acontecera antes do casamento – o marido descobria que a mulher não era virgem, e assim anulava o casamento. Outros até sugerem que a idéia fosse a de consangüinidade. A posição mais comum e mais fundamentada entende que Jesus se refere ao depois, isto é, se acontecesse alguma “porneia”.
         O termo não é literalmente adultério (moicheia), usado depois no texto. O significado da palavra é amplo e pode referir-se a qualquer tipo de imoralidade sexual. A comprovação dessa imoralidade permitia o divórcio sem culpa por parte do ofendido.
         Assim, o resumo de uma posição equilibrada sobre o assunto nos dirá que tudo deve ser feito para manter um casamento. Ainda que haja adultério, deve-se buscar restaurar o casal, a menos que isso seja impossível, se uma das partes insiste em viver na “imoralidade sexual”, o que pode englobar uma série de práticas como adultério, homossexualismo, bestialidade, incesto e pedofilia. Infelizmente, o divórcio é um remédio amargo que se toma para evitar viver em bigamia, poligamia e promiscuidade.
         Todavia, a questão se torna mais complicada diante de I Coríntios 7. A dificuldade é que o texto parece sugerir que a separação é até compreensível, mas o recasamento é inaceitável. É preciso ressaltar desde o início que o contexto é bem diferente do que vemos nos evangelhos.
         Em I Coríntios 7, o problema principal é o casamento misto. A pergunta que se fazia não era sobre adultério ou traição. A questão era: o convertido a Cristo deveria abandonar seu cônjuge pagão? Com base no versículo 1, parece que alguns cristãos não queriam ter relações íntimas com o cônjuge descrente. Além disso, é importante ressaltar que o casamento misto sempre foi condenado pelos judeus – tanto, que os filhos desses casamentos eram tidos como ilegítimos. O mesmo problema aparece aqui. Alguns cristãos achavam que deveriam separar-se do seu cônjuge pagão para que seus filhos fossem “santos”.
         Ao lidar com a questão, Paulo mostra-se muito prático. Uma razão para isso era que a lei romana era muito flexível e liberal para com o divórcio. Muitos simplesmente abandonavam o cônjuge. Ao chegarmos ao versículo 10, vemos que Paulo ordena que a mulher não se separe do marido.
        O texto refere-se à ordem de Jesus e aplica-se contextualmente. Tal orientação destina-se a mulheres crentes que achavam que deveriam deixar o marido descrente. Seguindo o ensino de Cristo, ela não poderia casar-se de novo, pois isso seria adultério, conforme Mateus 19.9. Aqui não houve “porneia”.
         No caso de imoralidade o divórcio foi permitido; no caso de um motivo injustificado, como o caso de um cônjuge pagão, o divórcio é proibido. Todavia, caso a convivência ficasse impossível, a separação era aceitável, mas não o recasamento. Assim, o cristão estava proibido de casar-se de novo.
         A questão parece ser diferente nos versos de 12 a 15. O texto fala agora de cristãos que poderiam ser abandonados pelos cônjuges descrentes. A ênfase é fazer o possível para continuar casado – mas, se o descrente resolvesse separar-se, o cristão não seria culpável (v.15). A dificuldade de interpretação no verso 15 é a frase “debaixo de servidão”.
         As sugestões são várias: a pessoa estaria livre da lei de Cristo (Mt 19) e poderia divorciar-se; a pessoa estaria livre para separar-se, mas não deveria escravizar-se a nenhum outro cônjuge; a pessoa estaria livre da escravidão do marido; a pessoa, isto é, a mulher estaria livre pela primeira vez para escolher o seu futuro.
         A frase parece indicar possibilidade de novo casamento, caso um dos parceiros fosse abandonado por um cônjuge descrente que definiu sua situação com outra pessoa. Finalizando, vale mencionar que a frase “chamou para a paz” parece indicar uma expressão rabínica que significaria “fazer justiça sem ser muito legalista”. Isso indicaria a flexibilidade de Paulo neste caso específico

  37. Henrique diz:
    caraca…vc conseguiu distorcer legal a palavra de Deus, deve ser por beneficio proprio, né? pra justificar o seu divorcio!!!
  38. joval diz:
    Meu caro irmao não me estenderei nesse assunto até porque devamos buscar o entendimento através da palavra…Devemos buscar todas as respostas,entao procuremos orar e pedir ao senhor discerdimento.Amar é a eterna inocência,
    E a única inocência é não pensar…
    o pastor ele deve reger sua igreja pela vontade de Deus e não por sua própria vontade, pela Palavra de Deus e não pelo seu próprio pensamento. “Pois eu digo, pela Graça que me foi dada, a cada homem que está entre vós, não pensar de si mesmo ser maior do que deva pensar, mas a pensar sobriamente, conforme Deus concedeu a cada homem a medida da fé” (Rm 12:3).
    OBS: O amor ele não acaba, viver no amor é viver para Cristo.Não devemos achar mais seguir,que pecado o irmão teria se o senhor disesse vc so poderar comer durante o dia até dois paes entao resolvesse comer um,entendeu… ouve a necessidade do homem ea mulher junta-se e que eles formassem sua familia e vivessem com seus filhos,no demais nem eu nem você pode dizer o fim,este é atribuido ao Senhor…Essa coisa de paixão,sedução e carnalidade é estar na busca de prazer e isso é que é pecado,porem,achando o senhor melhor que os junte pela necessidade.

    A PAZ

  39. joval diz:
    Jesus não “destruiu” a lei, então ela ainda tem que ser vinculativa. Se esse fosse o caso, então certos componentes (como o dia de sábado) ainda devem estar valendo, talvez juntamente com vários outros elementos da Lei mosaica. Essa suposição tem como fundamento um mal entendimento das palavras e das intenções desta passagem. Cristo não quis sugerir aqui que o caráter vinculativo da lei de Moisés permaneceria em vigor eternamente. Este ponto de vista iria contradizer tudo o que aprendemos sobre o equilíbrio do registro do Novo Testamento (Romanos 10:4; Gálatas 3:23-25, Efésios 2:15).
    • felix diz:
      paz em cristo jesus para todos,
      minha pergta e em cima do topico
      olha conheço alguma pessoas que se divorciarao um em especial que traiu a mulher com outra irmã na igreja inclusive ele divorciou da mulher e casou se com ela, no inicio esse casal era a escoria da igreja era a merda mesmo da igreja a maioria nao flava com eles
      inclusive ainda hoje 5 6 anos depois tem algums que ainda nao fala

      minha pergta e ele quando era casado com sua primeira vivia em pe de guerra a coisa era feia mesmo porque eu conhecia de perto
      porem a noite no culto ela cantava que parecia um anjo
      mas em casa o pau quebrava sem falar que ele mesmo me confessou que eles praticavao todo tipo de lbertinagem na cama tudo que e tipo de sexo que vc imagina e eles nao tinha uma vida na presença de Deus nao,
      depois de tudo acontecdo ele separou casou com a outra a vida deles e uma bençao so vivem na paz de Deus mesmo ela foi batizada co o espirito santo e com fogo hj e uma cantora na casa de Deus,
      nao vive na casa de niguem falando mal como muitos cristao fazem pelocontrario vive uma vida de raçao a Deus
      oque vcs me dizem dessa histroia?
      paz de Deus e de nossso senhor jesus cristo

  40. PP diz:
    Uma resposta para o irmão felix!
    Meu querido,a unica pessoa que joga nossos pecados no mar do esquecimento é o senhor Jesus,o ser humano em geral inclusive os “crentes”,tem uma dificuldade enooooooorme de esquecer os TOMBOS alheios,e ainda por cima empresta a boca pro diabo e fica acusando e jogando na cara do outro o que ele fez no passado,um arrependimento sincero diante de Deus e um pedido de perdão de verdade,é o suficiente para se reconstruir a aliança que foi quebrada diante de Deus,quanto as consequências…..,isso ai a pessoa vai ter que superar,mas com a convicção que o sangue de Jesus já purificou de todo o pecado,e a correção de Deus virá,mas não é te acusando,te ofendendo,te humilhando,mas sim te curando,restaurando,te levantando,te ensinando que o melhor é fazer a vontade dele,que é boa,agradavél e perfeita para nós.Deixe o “resto” pra lá,vamos viver o melhor de Deus pra nossas vidas,vamos amar ao próximo como a nós mesmos,vamos ter misericordia,compaixão,e se não dá pra ajudar,o melhor é não atrapalhar!Deus te abençõe irmão feliz,saiba que D eus ama os irmãos lá da sua igreja,tanto quanto ama a ti e a mim,nós não somos melhores e nem piores em nada.” Porque todos pecaram e estão destituídos da Glória de Deus”,mas o SALVADOR veio e nos reconciliou com o PAI! ALELUIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
  41. FMA diz:
    Meu amigo essa é uma das maiores hereias que já li…. texto fora do contexto é pretexto para heresias!!
    Dentre muitas outras coisas só quero falar duas… se vc não é homem de palavra como pode falar alguma coisa…
    “Até que a morte o separe” – O que falamos não vale nada… é somente uma palavra qualquer… se o seu casamento não der certo, faça da certo!!
    Outra coisa fico preocupado como Deus leva uma aliança, se podemos revogar, quebrar uma aliança com alguém só porque eu não quero mais, e se Deus confirmou essa aliança, como Ele nos trata, será que ele quebra toda hora a aliança que Ele fez conosco!! Ai você pode me falar Ele é Deus não quebra aliança! Ai respondo o que vc falou sobre o casamento, Deus não quebra aliança!!!
  42. vivian diz:
    Eu amei suas palavras vc é um um homem valoroso fabiano…Deus abençõe pelas suas msgs de Deus!
  43. Igor diz:
    Será que o irmão que escreveu esse texto é divorciado? Alguém poderia me dizer, só pra concluir aqui meu raciocinio!!!
  44. gilberto da silva diz:
    Prezado, Não sei porque voce esqueceu de citar os versículos mais importantes que citam esclarecem corretamente a posição de uma pessoa casada os quais são: Qualquer que deixa sua mulher, e casa com outra, adultera; e aquele que casa com a repudiada pelo marido, adultera também. Lucas 16:18

    A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo que o seu marido vive; mas, se falecer o seu marido fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor. 1 Coríntios 7:39

  45. gilberto da silva diz:
    O batismo pelo fogo ou frase batismo de fogo, conhecido no Inglês desde 1822, é uma tradução do francês frase baptême du feu e é uma referência a primeira experiência de um soldado debaixo de fogo na batalha.

    It originates from Matthew 3:11 . Origina-se de Mateus 03:11 . Of this expression, JH Thayer commented: “to overwhelm with fire (those who do not repent), ie, to subject them to the terrible penalties of hell” (1958, 94). Desta expressão, JH Thayer, comentou: “a submergir com o fogo (aqueles que não se arrependem), ou seja, sujeitá-los às penalidades terrível do inferno” (1958, 94). WE Vine noted regarding the “fire” of this passage: “of the fire of Divine judgment upon the rejectors of Christ, Matt. 3:11 (where a distinction is to be made between the baptism of the Holy Spirit at Pentecost and the fire of Divine retribution)” (1991, 308). WE Vine observou sobre o “fogo” dessa passagem: “o fogo do juízo divino sobre o rejeitam de Cristo, Matt 03:11 (onde uma distinção deve ser feita entre o batismo do Espírito Santo no Pentecostes e do fogo. de retribuição divina) “(1991, 308). Arndt and Gingrich speak of the “fire of divine Judgment Mt. 3:11; Lk. 3:16″ (1967, 737). Arndt e Gingrich falar do “fogo do divino julgamento Mt 3:11;.. Lc 3:16″ (1967, 737). Finally, as JW McGarvey observed, the phrase “baptize you … in fire” cannot refer to Pentecost, because there was no “baptism of fire” on that day. Finalmente, como JW McGarvey observado, a frase “te batizo … em fogo” não pode se referir ao Pentecostes, porque não havia “batismo de fogo” naquele dia. Parted “tongues,” which were merely “like as of fire … sat upon” each of the apostles. Parted “línguas”, que eram apenas “como que de fogo pousaram sobre …” cada um dos apóstolos. Those brothers were not “overwhelmed with fire” on that occasion (1875, 38). Os irmãos não eram “sobrecarregado com fogo” naquela ocasião (1875, 38). (As quoted on http://www.christiancourier.com/articles/235-what-is-the-baptism-of-fire .) (Como citado no http://www.christiancourier.com/articles/235-what-is-the-baptism-of-fire .)

    Later it was used of martyrdom , especially by fire (eg Joan of Arc ). [ citation needed ] Today, it has entered the common vernacular to describe anyone doing something “the hard way” for the first time, particularly if training is necessarily insufficient to fully prepare one for the experience (as is the case with battle). [ citation needed ] Mais tarde, foi utilizado de martírio , especialmente pelo fogo (por exemplo, Joan of Arc ). Hoje, ele entrou no vernáculo comum para descrever qualquer um que faz algo “da maneira mais difícil” pela primeira vez, especialmente se o treinamento é necessariamente insuficiente preparar-se inteiramente uma para a experiência (como é o caso de batalha).

  46. gilberto da silva diz:
    Aos que ainda insistem em dizer que pode-se casar com outra pessoa se o conjuge estiver vivo, leiam estes dois versículos de Romanos e meditem neles, e vejam o quanto está claro que não se pode casar se o conjuge estiver vivo, ou seja estarão em adultério.

    Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido.Romanos 7:2

    De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for de outro marido.
    Romanos 7:3.

  47. Davi diz:
    Romanos tratava da servidão à lei mosaica, lei esta que dominava sobre o judeu e judia enquanto vivos eram.Paulo comparou essa servidão ao casamento humano onde a mulher está presa (e vice versa) enquanto vivo o marido-Romanos7:1. Nos versículo 4 e 6 mostra que a lei do cristo nos exonerou da lei mosaica.Portanto,assim,como a aliança do pacto foi adulterada pelos judeus por adoração a falsos Deuses(adultério espiritual) Javé divorciou-se de sua nação esposa e fez uma nova aliança.(adiquiriu uma noiva).O adultério carnal dissolve o casamento se o conjuge inocente assim o desejar,como jesus disse em mateus.Paulo falava aqui em Romanos,quando citou a mulher, de um casamento onde há fidelidade ele não estava a considerar o quesito ‘adultério’,entende!! até a assembléia de Deus hoje em dia sabe disso e mudou seu conceito.
  48. ClênioCórdova diz:
    SE ISSO É REGRA DA VERDADE…? ENTÃO TAMBÉM ESTAMOS ISENTO DE PAGAR O DÍZIMO E AS OFERTAS. POIS AS MESMAS ERAM PRA ATENDER A LEI MOSAICA. ( E A LEI MOSAICA ERA A CONSTITUINTE DE HOJE… ( FICA CLARO QUE OS PASTORES TODOS SEM EXESSÃO ESTÃO NOS ROUBANDO! )
  49. PAPAGAIO DE PIRATA diz:
    Gostaria que alguem indicasse um único texto onde diz que o dízimo era dado em espécie,ou seja,dindin..grana…mufunfa etc..nunca existiu a PROFISSÃO ‘pastor’ e muito menos ‘pastora’ religioso.O dízimo era coisas do campo entre outros.Evangélicos,nunca entreguem seu dinheiro suado,nas mãos de lobos transvestidos em pele de ovelha isso não vem de DEUS!!! tem um caso na igreja batista que um membro foi até excluido por não ‘doar’(é assim que alguns batistas dizem) o dízimo.
  50. Fernando diz:
    “Ouvindo, pois, Abrão que o seu irmão estava preso, armou os seus criados, nascidos em sua casa, trezentos e dezoito, e os perseguiu até Dã.
    E dividiu-se contra eles de noite, ele e os seus criados, e os feriu, e os perseguiu até Hobá, que fica à esquerda de Damasco.
    E tornou a trazer todos os seus bens, e tornou a trazer também a Ló, seu irmão, e os seus bens, e também as mulheres, e o povo.
    E o rei de Sodoma saiu-lhe ao encontro (depois que voltou de ferir a Quedorlaomer e aos reis que estavam com ele) até ao Vale de Savé, que é o vale do rei.
    E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e era este sacerdote do Deus Altíssimo.
    E abençoou-o, e disse: Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra;
    E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos. E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo.”
    Gênesis 14:14-20

    O primeiro dízimo que a Bíblia se refere é este que Abraão entregou (de tudo) a Melquisedeque – Sacerdote do Deus Altíssimo. Essa entrega foi uma entrega por fé e não pela lei mosaica, pois esta não existia até então. Lembrem-se quando Jesus é questionado sobre o homem repudiar sua mulher, Jesus diz que Moisés consentiu o divórcio pela dureza do coração do homem mas que NO INÍCIO NÃO ERA ASSIM (Mt 19:8). Em gálatas o apóstolo Paulo deixou claro que “a lei” seve para quem não anda direito. Os 10 mandamentos está repleto de não farás isso, não farás aquilo, e por quê? Porque o povo andava de forma errada, se desviou da vontade de Deus e por isso precisavam deste alerta. Lembrem-se que Deus reservou para si uma árvore no Jardim do Éden. A árvore do conhecimento do bem e do mal. Esta árvore ficou aos cuidados de Adão, mas não era pra ele e sim para Deus. Devemos entregar o dízimo por fé e não por causa da lei, quando a maioria dos questionamentos surgem a respeito do dízimo, é porque somos apegados ao “dinheiro”. E o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males. Citei o texto de Abraão porque o irmão “PAPAGAIO DE PIRATA” pediu. Dízimo de tudo é de “tudo mesmo”, inclusive bens e dinheiro. Se não fizermos pela fé estaremos pecando.

    “De sorte que os que são da fé são benditos com o crente Abraão. Gálatas 3:9″

    e não com a Lei de Moisés.

    Vamos entender as palavras do MESTRE e voltemos ao princípio. Espero ter ajudado os irmãos nessa questão. Se tiverem mais alguma dúvida podem me mandar. Somos o Corpo de Cristo e este Corpo precisa estar bem ajustado. Que Deus os abençoe e os ensine cada dia mais para Sua honra e glória. Amém!

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Mostrar um dos meus últimos posts